Entenda o que é endomarketing e qual sua vantagem para os negócios 394

Entenda o que é endomarketing e qual sua vantagem para os negócios

O endomarketing é uma ação institucional voltada para os funcionários da empresa com a intenção de melhorar a sua imagem internamente. Essa prática, quando bem aplicada, costuma trazer ótimos resultados para as empresas!

Um grande exemplo de endomarketing é o que a empresa Toyota faz com os novos funcionários. Assim que entram, eles recebem um treinamento de cinco meses para aprenderem a cultura Toyota.

Depois são direcionados às fábricas para que conheçam a produção dos carros e entender as necessidades dos clientes. Além disso, a Toyota costuma promover ações de trabalho em equipe, palestras e estimular a criatividade.

Considerando isso, preparamos este conteúdo para falar a respeito do endomarketing e entender suas diferenças do marketing. Confira!

Saiba qual a função do marketing

Entendendo que em essência o marketing trabalha para atender seu público-alvo, é necessário compreender por meio de pesquisas as melhores formas de lidar com esse desejo.

Para isso, o marketing deve perceber as diferenças entre os consumidores para saber de que maneira gerar valor ao produto. Lembrando que valor se refere à representação da marca, não ao valor monetário.

Esse processo de pesquisa é responsável também por identificar e antecipar as ações da empresa, para assim satisfazer as necessidades do cliente.

Entenda como o endomarketing funciona

Tendo em mente que o marketing trabalha com o público externo da empresa, qual é o público alvo no caso do endomarketing? Eu digo, são os Funcionários!

Essa prática que também é chamada de marketing interno tem como objetivo manter os colaboradores motivados, evitando assim uma troca constante no quadro de funcionários.

Para isso a empresa deve investir em ações internas, eventos corporativos, pesquisas de satisfação e inclusão dos colaboradores nos projetos e tomadas de decisões da empresa.

Isso vai refletir tanto dentro quanto fora da empresa, no que diz respeito a imagem da corporação.

Motivos para a empresa investir em endomarketing

Podemos imaginar um bom exemplo disso: pense em você trabalhando em uma empresa dentro da sua área de atuação, independente de qual seja.

Supondo que seja de construção civil, possui um determinado perfil de consumidor e colaborador. Os produtos comercializados vão desde areia, e cimento, até detalhes finais da obra, como janelas e domus para telhado, tinta e chuveiro lava olhos.

Fora isso, sem contar o fato dos materiais, em um ambiente de trabalho agradável as pessoas se sentem parte da equipe, algo que faz com que trabalhem com gosto.

Pois ao ser valorizado o funcionário se sente mais motivado, resultando em um trabalho melhor. Além do colaborador se tornar mais leal à empresa e buscar otimizar sua produtividade.

Impulsione a produtividade do seu negócio

Como vimos ao longo deste conteúdo, no endomarketing a pesquisa é fundamental. Ao programar um evento interno é aconselhável realizar uma pesquisa de satisfação antes e depois, para que se tenha um retorno dos funcionários.

Até mesmo antes de implantar uma nova política interna é importante ouvir os colaboradores, pois é importante ouvir o que eles têm a dizer.

Essas atitudes fazem toda a diferença para a imagem da empresa, que passa a ser vista de maneira positiva pelos funcionários e consequentemente pelas pessoas de fora.

*sse artigo foi escrito por André de Angelo, criador de conteúdo do Soluções Industriais.

Soluções para a nova realidade dos negócios com e sem Covid-19 777

Evento, realizado pelo escritório Rücker Curi Advocacia e Consultoria Jurídica, conta com a presença de representantes da Abrasce e da Seguradora Lider

Atualmente, a palavra-chave no cenário empresarial é transformação. O mundo dos negócios passa por um momento em que diversas adaptações são necessárias para garantir longevidade de atuação. Contudo, muitos empresários lidam com o dilema do planejamento a longo prazo, num horizonte ainda repleto de incertezas. Para contribuir com ações estratégicas e cases relevantes, o escritório Rücker Curi Advocacia e Consultoria Jurídica realiza nesta terça-feira (19), às 19 horas, seu primeiro webinar SmarTalks. O encontro terá como tema “Soluções para a nova realidade dos negócios com e sem coronavírus”.

Além de trazer estratégias e apontamentos jurídicos sobre o assunto, com a participação dos sócios Izabela Rücker Curi Bertoncello, Anne Caroline Wendler e Fernando Trindade de Menezes, o debate contará com a expertise empresarial de Gisele Pimentel, gerente jurídica e compliance da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), e Alfredo Lalia Neto, diretor de Riscos e Planejamento da Seguradora Líder, com mais de 25 anos de atuação no mercado. Eles compartilharão suas experiências e as perspectivas de atuação durante e após a pandemia de Covid-19.

O evento é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo site https://materiais.curi.adv.br/inscricao-smartalks-19-05

Resultados da Regional Norte da Tokio Marine crescem 50% impulsionados por novos negócios 1520

Resultados da Regional Norte da Tokio Marine crescem 50%

Treinamento de Corretores e nova Assessoria em Rondônia ampliaram atuação da Seguradora na região

Cefas Rodrigues, Superintendente Comercial Norte da Tokio Marine / Divulgação
Cefas Rodrigues, Superintendente Comercial Norte da Tokio Marine / Divulgação

A Superintendência Comercial Norte da Tokio Marine registrou excelentes resultados ao longo de 2018. A Regional aumentou em 50% o resultado, com crescimento tanto em Produtos Empresariais quanto em Seguros para Pessoas. Entre os fatores que contribuíram para o bom desempenho, estão os treinamentos constantes para capacitar os Parceiros de Negócios e a abertura de uma nova Assessoria em Rondônia.

“Sem dúvida, foi um ano espetacular para a Regional Norte. A conscientização dos Corretores sobre a necessidade da diversificação das carteiras contribuiu para o incremento de novos negócios, o que resultou no crescimento da Companhia e do mercado de seguros local”, comemora o Superintendente Comercial Norte da Tokio Marine, Cefas Rodrigues. Em 2018, os produtos que apresentaram crescimentos mais expressivos para a Seguradora na região foram Riscos de Engenharia, Garantia, Transportes, Responsabilidade Civil e Vida Individual.

Os treinamentos promovidos pela Tokio Marine pautaram as interações com os Parceiros de Negócios. “O constante investimento em capacitação por meio da ferramenta Webinar, que prepara o Corretor de Seguros para um cenário cada vez mais competitivo e digital, foi um dos destaques no relacionamento com Corretores e Assessorias, cuja parceria é essencial para nós”, afirma Cefas Rodrigues.

Para ficar cada vez mais próxima dos Parceiros de Negócios, a Sucursal Porto Velho abriu uma Assessoria exclusiva para atuar com os Corretores do interior de Rondônia. A Tokio Marine também patrocinou a primeira edição do Congresso Norte de Corretores de Seguros, que reuniu profissionais da região para discutir as tendências de mercado.

Para 2019, as perspectivas são otimistas. O executivo destaca que a Regional promoverá cada vez mais o desenvolvimento do mercado segurador na região e investirá no fortalecimento do relacionamento com Corretores e Assessorias.

“Agradeço pela confiança e parceria ao longo de 2018. Estamos preparados para continuar oferecendo Produtos e Serviços de Qualidade e soluções para as novas demandas que surgem em um cenário digital e em constante evolução”, conclui o Superintendente Cefas Rodrigues.

Ebook reúne opiniões sobre mudanças nos negócios no pós-pandemia 679

Material apresenta possíveis cenários para ajudar o profissional a planejar ações relevantes no mercado e na sociedade pós-coronavírus

Muito se debate sobre como será o mundo pós-coronavírus, mas o que se sabe até agora é que a pandemia está acelerando tendências e promovendo transformações em diversos segmentos. Com isso, será preciso rever os modelos de negócios existentes para adequação ao que estão chamando de novo normal. Para contribuir com a reflexão sobre o que esperar das mudanças, sobretudo para a sobrevivência de marcas e instituições, a Scup, plataforma de gerenciamento de canais digitais, acaba de lançar o e-book “Olhando adiante: Tendências pós coronavírus”.

Com download gratuito, o material reúne quatro artigos exclusivos de especialistas em diferentes áreas para debater as realidades que temos diante de nós. A consultora Alessandra Miyazaki analisa as tendências pós pandemia na saúde e debate a revolução digital da área núcleo na crise atual: “A revolução digital da saúde será acelerada. A telemedicina, liberada no Brasil para o período da crise do Covid-19, deverá ser regulamentada e fará parte de nosso dia-a-dia, e o número de startups dedicadas ao setor de saúde (health techs) deverá voltar a crescer no período pós confinamento”, afirma.

No campo das marcas, a especialista em posicionamento Karina Francis discute o comportamento de compras após a pandemia e aponta o papel do digital daqui em diante: “Nunca ficou tão claro que se posicionar é uma questão de sobrevivência e isso não é novidade, mas ficou evidente para muitas marcas que encarar o digital com seriedade é mais do que necessário”, avalia. Já Soraia Lima, consultora de transformação digital e futurismo, aponta quatro cenários futuros envolvendo dados, segurança e privacidade. Segundo ela, pensamos no futuro como se ele pudesse ser previsível, visto por meio de uma bola de cristal: “Planejamentos são elaborados com base em um dado presente, considerando um futuro próximo e caminhos a serem traçados. Até que surge uma pandemia, uma crise sem precedentes no século XXI. Inicia-se, assim, um momento necessário para retomar um olhar para um futuro. Mas, qual seria este futuro?”.

Para finalizar, Marina dos Anjos, Gerente de Marketing da Scup, fala sobre o crescimento estrondoso na demanda por videochamadas, tanto para fins corporativos quanto pessoais, e sua possível relação com o aumento da migração urbana: “Com a normalização do trabalho remoto, por que as pessoas continuariam a morar nos grandes centros? Prevejo êxodo urbanos nas grandes capitais mundiais e brasileiras nos próximos anos, seja por falta de trabalho ou busca por qualidade de vida”.

O e-book pode ser acessado gratuitamente aqui.

Uso de tecnologia por idoso pode impactar negócios após pandemia 802

Crise atual vai transformar os negócios

Em tempos de confinamento, os idosos sendo os mais vulneráveis ao coronavírus, a digitalização da melhor idade está se tornando cada vez mais comum. Com a tecnologia e diversas soluções digitais disponíveis no mercado, o público com mais de 65 anos tem conseguido administrar atividades do dia a dia por meio de sites, aplicativos e dispositivos digitais. Para Patrícia Soares, CEO da Prestho – fintech brasileira 100% digital e especializada em empréstimos consignados para aposentados – as novas interações realizadas pelos idosos pode ditar os negócios daqui para frente, impactando o mercado positivamente.

Nos e-commerces já é possível observar essa transformação. Cerca de 49% dos idosos já têm o hábito de pesquisar produtos na internet e, por consequência, fazer compras. Estas pessoas preferem receber os produtos em casa, mesmo que saia mais caro e assim elevam o valor do ticket médio – de acordo com informações do site Mercado & Consumo.

A internet tem facilitado a participação do idoso em diversos canais no mundo digital. Além das redes sociais e compras em site virtuais pela internet a Prestho identificou um aumento em buscas por serviços financeiros pelas pessoa com mais de 65 anos. De acordo com pesquisa inédita realizada pela fintech, só nos últimos 15 dias do mês de março o pedido de empréstimo consignado online cresceu 28%. Além disso, o levantamento mostra um aumento de 21,55% nas solicitações de crédito realizadas por idosos acima dos 65 anos. Outro dado relevante é que 67,7% dos pedidos de crédito foram realizados por meio de dispositivos móveis, se comparado com as semanas anteriores ao decreto de isolamento social.

Esse comportamento, mostra que os idosos estão cada vez mais conectados e buscando alternativas seguras e pela internet para resolver situações do dia a dia. Para Patrícia com isolamento social, as fintechs estão se destacando ainda mais. “São empresas que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro utilizando principalmente a tecnologia como aliada e que neste período está conquistando a confiança do público de mais idade”, afirma a CEO.

Patrícia ainda frisa que neste momento de crise quem estiver totalmente fora do online também estará fora do ecossistema de negócios. “Apesar do período incerto, é a hora de apostar nessa transformação digital causada pela pandemia e ampliar os negócios para os idosos. Será a maior evolução que nós teremos”, conclui.

Grupo É Seguro lança rede de distribuidores de meios de pagamentos 658

Serviço é voltado para empreendedores que querem trabalhar com máquinas de cartão, emissão de boletos, link de pagamento e máquinas virtuais

O Grupo É Seguro acaba de lançar nacionalmente sua rede de distribuidores de meios de pagamentos, a É Seguro Pay. A marca chega ao mercado com condições diferenciadas para os empreendedores que querem trabalhar com máquinas de cartão; emissão de boletos; link de pagamento e máquinas virtuais.

Em meio a pandemia de Covid-19, o modelo adotado para o negócio foi pensado para competir com outros players do mercado de máquinas de cartão de crédito e atuar em um nicho de clientes pouco explorado pelos grandes bancos. “Com esse formato de baixo investimento, totalmente online, sem necessidade de estoque e gestão de pessoas, os empreendedores terão mais rentabilidade e poderão trabalhar oferecendo as melhores taxas de juros”, explica Adriano Oliveira, diretor da empresa.

Uma das principais vantagens do modelo de negócio é a total liberdade que o distribuidor tem para flexibilizar a margem de lucro. “O empreendedor consegue aplicar taxas de juros diferenciadas para cada estabelecimento comercial, ou seja, apresentamos uma taxa base para que ele aplique a margem desejada para finalizar o seu valor em cada negociação firmada. Dessa forma, o distribuidor pode aumentar sua rentabilidade de acordo com cada contrato firmado”, finaliza Adriano.

De acordo com Adriano, a aposta nesse segmento foi um passo natural nesse cenário econômico. “As franquias de nosso grupo já trabalham com seguro, consórcio, serviços assistenciais, planos de saúde e odontológico, financiamento de veículos e crédito consignado. Agora, seguimos para uma área também bastante promissora, a de maquininhas. O plano de crescimento da É Seguro Pay contempla todas as regiões do país com 75 distribuidores ativos até julho”, diz.