Gestão de negócios: veja 5 dicas essenciais 420

Gestão de negócios: veja 5 dicas essenciais

Fazer a administração de uma pequena empresa nunca foi uma tarefa fácil. A complexidade fiscal, dificuldades iniciais para a constituição de uma empresa e a alta carga tributária sempre foram empecilhos.

Atualmente, devido à turbulência que estamos vivenciando, esse trabalho ficou ainda mais complicado. Além dessas dificuldades, ainda tem o fato de ter que se adaptar a uma economia fragilizada.

Levando isso em consideração, preparamos este conteúdo com 10 dicas essenciais para uma ótima gestão do seu negócio. Confira!

É importante fazer o mapeamento do seu negócio

Um dos pontos mais importantes para serem avaliados é o mapeamento de seu negócio. É necessário saber qual modelo implantar e como alavancar essa ideia.

Por exemplo, se você deseja trabalhar com disco abrasivo, lona de caminhão ou até mesmo imã de neodímio, você precisa saber o público que quer atingir e qual caminho traçar para chegar nos seus potenciais clientes.

É necessário que você reflita sobre os eventuais concorrentes e faça uma análise também dos seus fornecedores. Essa preocupação precisará ser constante, uma vez que o mercado deverá ser constante, já que o mercado contém um dinamismo muito intenso.

Para que um negócio tenha sucesso, ele deve ser bem reformulado, com planejamento de ações e métricas claras, com ações diárias, semanais e mensais.

É necessário realizar um estudo de mercado, clientes e localização

Para ajudar no mapeamento do seu negócio, é importante avaliar os potenciais clientes e o mercado do qual fará parte. Saiba quais serão seus concorrentes e como eles trabalham. Tente fazer a mensuração da quantidade e qualidade de seus clientes.

Observe o modelo de negócio que você está pensando e se está de acordo com o local onde você pensa em se estabelecer.

Estude muito bem a sua localização, pois ela fará toda a diferença. Nas grandes cidades é muito importante que se tenha um local de estacionamento para receber seus consumidores, por exemplo.

Faça um levantamento sobre as tendências de consumo nos arredores do estabelecimento. Atualmente os modismos têm tido vida curta e tendências rapidamente se tornam ultrapassadas. Por este motivo, análises de longo prazo são indispensáveis nesse momento.

É importante fazer uma avaliação constante do seu produto

Seus produtos e serviços devem ser avaliados constantemente. Faça comparações para responder perguntas como: seus clientes têm mantido a regularidade de compras? Há questionamentos sobre a qualidade ou modernidade de suas mercadorias?

Faça uma pesquisa. Por meio de conversas informais com seus consumidores, meça o grau de satisfação deles, utilize também a rede social para criar um relacionamento mais informal e contínuo com cada um deles.

Compare seus itens de comercialização com os de seus concorrentes. Realize prospecções na região onde você está estabelecido. Fidelizar os seus clientes é um passo muito importante para fazer sua empresa crescer.

Não esqueça de usar a tecnologia da informação ao seu favor

Hoje em dia, as pessoas têm preferido não usar dinheiro em espécie. Por isso, é extremamente importante instalar máquinas para pagamento com cartões de crédito e débito, para facilitar a forma de pagamento para seus clientes.

Faça uma boa divulgação nas redes sociais e lembre-se de manter as suas informações sempre atualizadas. Cadastre os emails de seus clientes, tenha o contato deles e envie promoções.

Mas um cuidado muito importante é o de não se tornar invasivo, por isso tome muito cuidado ao utilizar essa ferramenta, mas aproveite ao máximo os benefícios que a tecnologia te dá.

Tenha um cadastro de seus principais clientes. Tente pegar as datas importantes como nascimento e casamento, envie uma mensagem específica nestes dias. Fique próximo dos seus consumidores, mesmo que virtualmente. Isto agrega no seu relacionamento com eles.

É extremamente importante ser um bom gestor

Administre bem a sua empresa, independente do tamanho que ela tem, mantendo todas as suas obrigações em dia.

Tenha um bom relacionamento com seus colaboradores. Tenha um envolvimento cordial e próximo com eles, dando autonomia, mas acompanhando de perto as atividades de cada membro da equipe.

Elogie em público o bom desempenho individual e, havendo a necessidade de uma crítica ou advertência, faça-a reservadamente. Transmita segurança e autoridade para todos, sem que haja qualquer tipo de intimidação. A relação líder-liderado deve ser a mais tranquila e transparente possível.

E aí, gostou das nossas dicas? Leia com atenção e faça da sua empresa um negócio de sucesso por meio de uma gestão eficiente.

Como ter um ótimo rendimento nos estudos online 480

Confira as dicas da Escola de Negócios e Seguros para aproveitar o tempo livre e se qualificar

Devido à pandemia do novo coronavírus, governos estaduais decretaram suspensão das aulas em todas as instituições de ensino ao redor do País. Mesmo em regime de quarentena, é viável manter os estudos em dia por meio de aulas online.

Atualmente, com tecnologias cada vez mais avançadas e interativas, o acesso aos conteúdos é rápido, dinâmico e intuitivo. No entanto, é preciso disciplina e organização para garantir eficiência nos estudos.

Listamos a seguir algumas dicas para otimizar os estudos em ambiente virtual:

– Conexão estável com a internet

Cursos ministrados integralmente em plataformas digitais demandam acesso à internet com qualidade e estabilidade, para que todo o conteúdo possa ser aproveitado.

– Rotina de estudos

Estabeleça dias e horários específicos para se dedicar exclusivamente ao aprendizado, preferencialmente em local silencioso onde seja possível se concentrar somente nas aulas.

– Mantenha o ritmo

Atente para não atrasar leituras, trabalhos e exercícios propostos. Organize-se para cumprir os prazos e se manter em dia com o que é proposto pelo programa.

– Foco para evitar dispersão

Para manter a mente atenta ao que é ensinado, é importante evitar distrações. Por isso, deixe o celular longe durante as aulas.

– Sempre motivado!

Alavancar a carreira? Ingressar no mercado de trabalho? Obter novas oportunidades profissionais? Procure lembrar o motivo dos seus estudos e de tanta dedicação, esse será um fator permanente de motivação.

“Turbine sua Carreira”

Para quem deseja aproveitar o isolamento social para se desenvolver profissionalmente, a ENS está concedendo 30% de desconto no valor de 22 cursos online selecionados, até o final de abril.

A promoção “Turbine sua Carreira” contempla 14 cursos técnicos e oito de extensão, sobre temas como Direito do Seguro, Estratégias de Comercialização, Matemática Financeira, Seguros de Riscos de Engenharia, Comportamento do Consumidor, Gestão de Pessoas e Equipes, Marketing de Serviços, entre outros.

Mais informações e inscrições estão disponíveis no endereço descubra.ens.edu.br/turbine-sua-carreira.

Confira 5 dicas úteis para economizar nas contas e melhorar a saúde financeira 1738

Algumas iniciativas podem interferir diretamente nas despesas e auxiliar na busca por uma vida financeira saudável

Para evitar o atropelo nas contas e se organizar melhor com as finanças, especialistas indicam algumas ações que podem ser adotadas no nosso dia a dia. Repensar hábitos, por exemplo, além de fazer substituições, são iniciativas que podem interferir diretamente nas despesas e auxiliar na busca por uma vida financeira saudável.

De acordo com a Simplic (https://www.simplic.com.br/) – fintech de crédito online – a organização financeira se tornou algo essencial e pode ajudar principalmente em momentos de corte de orçamento. A empresa listou 5 dicas para ajudar as pessoas a economizarem de forma prática e assertiva. Confira:

1. Crie uma lista de compras para ajudar a economizar

Fazer uma lista de compras não traz apenas economia financeira, mas também poupa algum tempo e possíveis desperdícios. Se planejar – seja para ir ao supermercado e até mesmo para realizar compras pela internet – é essencial para não extrapolar as contas. Tome cuidado com as compras por impulso – principalmente nos sites e e-commerces, elas interferem diretamente no orçamento do mês. E se possível, evite fazer compras quando se está com fome, essa ação pode causar gastos extras.

2. Organize as refeições e congele alimentos

Para economizar em casa com a alimentação uma dica é fugir, se possível, dos deliverys, utilizando o serviço, por exemplo, apenas em ocasiões especiais ou aos finais de semana. Comprar ingredientes e preparar os pratos que mais gosta de comer em casa pode garantir uma boa economia. A internet disponibiliza muitas receitas, vídeos e tutoriais que podem ajudar na hora de cozinhar, evitando gastos que podem deixar a conta negativa no final do mês.

Outra dica importante é congelar! Grande parte da economia com alimentação pode ser obtida com o congelamento de produtos. O processo é um aliado perfeito para não pesar o bolso com compras desnecessárias e desperdício. A dica aqui é congelar as refeições que sobrarem e os alimentos em excesso na despensa (ou que não se destinem a consumo imediato). Isso irá ajudar com o cardápio para as próximas semanas.

3. Aposte na luz natural para reduzir a conta

A luz é uma das contas que mais pesa no orçamento familiar. Utilizar a luz do sol, deixando portas e janelas abertas por exemplo, pode reduzir até 5% os gastos mensais, conforme a ONS – Operador Nacional do Sistema Elétrico. Outra dica: o Brasil é um país tropical e tem dias muito quentes. E para as crianças, os pais devem orientar para sempre apagar as luzes, não deixar a televisão, computador e videogame ligados na tomada caso não estejam utilizando.

4. Crie novos hábitos para diminuir a conta de água

Para impactar diretamente nas contas da casa é preciso criar novos hábitos. Lavar a louça, por exemplo, pode desperdiçar mais água do que imaginamos e por isso vale ficar atento. Na hora do banho, recomenda-se alguns cuidados: banhos mais curtos e ações como deixar o chuveiro desligado enquanto se ensaboa ou passa shampoo, podem ajudar. Outra dica, que muitas vezes passa despercebida, é manter a torneira fechada enquanto lava as mãos, o rosto ou escova os dentes. Com essas medidas, o uso de água no banho cai de 180 para 48 litros. Para casas com crianças, vale também reforçar a mensagem, ensinando os pequenos sobre a importância do tema, explicando que economizando, ajudamos também o meio ambiente.

5. Separe itens “encalhados” para fazer uma grana extra

Poucas famílias têm o hábito de se desfazer de móveis, brinquedos, roupas, equipamentos eletrônicos, eletrodomésticos, que não usam mais. Se a ideia é economizar, porque não dar uma geral em casa e relacionar tudo que pode servir as outras pessoas. Separe os itens que podem ir para doação e outros que é possível vender. Por meio de sites de produtos usados como o Enjoei ou de Marketplaces como o Mercado Livre é possível divulgar o produto na internet e quem sabe, gerar uma graninha extra. Outra dica é divulgar os itens nas redes sociais e até mesmo nos grupos dos amigos pelo whatsapp.

Serasa Ensina alerta o consumidor sobre como evitar golpes na internet que usam o Coronavirus 569

Empresa elenca 6 dicas fundamentais para educação e proteção dos dados em tempos de pandemia

O Serasa Ensina, braço educacional do Serasa Consumidor, elencou 6 dicas muito importantes para que o consumidor se proteja de golpes na internet que usam o coronavirus como argumento para enganar e sensibilizar as pessoas.

A pandemia do Covid-19 é uma realidade que afeta toda a população mundial.

Aqui no Brasil, não se fala em outra coisa nos jornais, televisão, sites de notícia e todas as redes sociais. Como é de costume com qualquer assunto que ganhe muita relevância em pouco tempo, a propagação de notícias falsas envolvendo o tema já começou a dar as caras. Ou seja: o aumento de fake news e golpes usando coronavírus já causa prejuízos na internet.

“Além de gerar pânico e alienar a população sobre os reais problemas da doença, as fakes news podem ter graves consequências financeiras. Os criminosos da internet aproveitam a curiosidade do público sobre esse assunto tão importante para roubar dados e, assim, aplicar golpes que podem causar sérios prejuízos na sua conta bancária”, explica Joyce Carla, educadora financeira do Serasa Ensina.

Abaixo, confira as 6 dicas:

1 – WhatsApp não é jornal

Pode ser um grupo da família, do trabalho e até dos seus amigos. Em tempos de muita informação, nem tudo que compartilham é real. Aquela receita caseira da amiga da sua avó ou algum link com uma cura milagrosa para o vírus tem grandes chances de serem furadas! Na dúvida, fique atento aos noticiários para ter informação de fonte segura e saber direitinho como agir no meio da crise.

Atenção: O Ministério da Saúde tem um número de verificação de fake news no WhatsApp – (61) 992894640, que pode ser acionado nesses casos. Vale lembrar que o canal não funciona como atendimento aos consumidores e nem responde dúvidas sobre a doença. Ele serve apenas para classificar as informações virais em verdadeiras ou falsas.

2 – Sempre checar as fontes

Esse é um dos mandamentos básicos para investigar qualquer informação. Se organizações ou pessoas que você nunca ouviu falar e não tem contato, mandam algo para você, desconfie. Pesquise primeiro, a internet está aí para isso! Dá para saber se a notícia é verdadeira ou fake news depois de uma simples pesquisa no Google. Veja se a informação aparece em outros lugares confiáveis antes de clicar em qualquer link duvidoso. Se o conteúdo estiver em apenas um lugar, é mau sinal.

3- Não compartilhe seus dados

Essa dica parece básica, mas deve ser reforçada em crises como essa. Nunca compartilhe seu RG, CPF, dados bancários e informações de cartão sem necessidade. Sabemos que uma tentativa de fraude é realizada a cada 17 segundos no Brasil. Compartilhando seus dados você fica muito mais exposto aos golpes. Mesmo ao passar essas informações para conhecidos, você corre risco! Não se sabe se o número de algum familiar ou amigo foi clonado e está sendo usado para te causar prejuízo.

4 – Desconfie de links de doação

Os criminosos da internet têm muita criatividade e podem se aproveitar da sua boa vontade nesse momento tão difícil. As doações são a principal forma de atrair internautas para links e sites perigosos. Depois que você preenche dados na plataforma, o dinheiro pode ser desviado para hackers que também podem usar seus dados para realizar compras, empréstimos indevidos, além de crimes envolvendo o seu CPF.

5 – Não baixe aplicativos desconhecidos

Já circulam na internet links para baixar falsos aplicativos sobre Covid-19. Um exemplo deles é o Covid-19Tracker. Teoricamente, por meio do aplicativo você pode ver mapas interativos de proliferação da doença e dados estatísticos mundiais. Mas, na verdade, se trata de um malware que criptografa e bloqueia celular, computador e demais dispositivos onde é instalado. Então, fique atento! Acesse apenas sites seguros e não clique em links desconhecidos para baixar aplicativos.

6 – Monitore seu CPF

Com todas essas ameaças nos grupos, sites duvidosos e links compartilhados, é ideal estar sempre atento aos seus dados. Como já falamos, muitos hackers podem usar suas informações pra te dar prejuízo. A forma mais fácil para os criminosos fazerem isso é usando o número do seu CPF! No entanto, é possível ter um relatório completo e saber toda vez que consultam o seu CPF. Para isso, você pode usar o Serasa Antifraude. Além de monitorar seu CPF 24 horas por dia, você consegue checar se seus dados estão da dark web. Assim você fica mais seguro contra golpes e fraudes.

Coronavírus: 10 dicas para cortar gastos e organizar a vida financeira durante a quarentena 634

Use o tempo em casa para listar todas as dívidas e procurar renegociar as que forem possíveis. Em tempos de crise, é fundamental contar com a reserva de emergência

A pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) está exigindo uma série de mudanças de atitude de todos nós. Em mercados onde é possível, muitas empresas instituíram políticas de trabalho remoto para evitar que as pessoas saiam às ruas.

Para quem está de quarentena ou em home office, essa pode ser uma oportunidade para rever seu orçamento e tentar melhorar sua saúde financeira. Confira 10 dicas para organizar o orçamento e começar a planejar o seu futuro com segurança.

1- Liste os seus ganhos e gastos

Como primeiro passo para organizar a vida financeira, especialistas em finanças indicam anotar todos os gastos, por um mês, para visualizar um cenário completo. Como muita gente está trabalhando de casa e com uma rotina diferente, a sugestão é tirar algumas horas para reunir holerites, comprovantes de pagamento, extratos de bancos, faturas de cartões de crédito, boletos, cobranças e carnês dos últimos três meses.

Em um papel, uma tabela no computador ou no celular, liste os ganhos, as despesas fixas e essenciais do mês e também os gastos variáveis, de estilo de vida e supérfluos.

Ao analisar os extratos do cartão ou débitos na conta, você pode se deparar com gastos recorrentes, que devem ganhar uma linha especial: o cafezinho depois do almoço, o lanche da tarde, as baladas, o salão de beleza ou barbearia, etc.

No final, faça a soma de quanto dinheiro está entrando mensalmente, de quanto você está gastando com o que é essencial, com o que é variável e até mesmo dispensável.

2- Liste todas as suas dívidas

O passo seguinte é criar uma nova coluna para listar todas as dívidas que estão consumindo parte do seu orçamento – ou que estão paradas, aguardando você tomar uma atitude: empréstimos, parcelamentos, negociações, boletos atrasados, mensalidades, faturas do cartão, cheque especial, etc.

Fazer essa lista pode ser assustador, especialmente para quem não consegue entender como se colocou em uma situação de endividamento. No entanto, é o choque essencial para planejar os próximos passos.

3- Responda: sobra ou falta dinheiro no final do mês?

Comparando as colunas de ganhos, as despesas essenciais, os gastos variáveis e as dívidas, você responde: está sobrando ou faltando dinheiro no fim do mês?

Se a diferença entre ganhos e gastos é maior do que você pensava, aproveite o susto para repensar atitudes e começar a cortar excessos. Mostre a tabela para a família e inclua todos na discussão dos próximos passos, em especial, em tentar ser mais consciente com o consumo.

4- Renegocie as dívidas mais urgentes e organize as demais

Dívidas urgentes são aquelas que vão desestabilizar a vida da família. Se tem atrasos com aluguel ou financiamento da casa, procure a imobiliária ou o banco para mostrar seu empenho em resolver.

Para contas de água, luz e gás atrasadas, entre em contato com as empresas e negocie um parcelamento para evitar cortes. Se possível, ofereça para pagar a primeira parcela de imediato. Faça o mesmo com a mensalidade da escola dos filhos.

Antes de falar com credores, é importante preparar propostas de pagamento que estejam dentro do seu orçamento. Não adianta entrar em uma renegociação de dívida que você sabe que não conseguirá cumprir.

Já com os bancos, cheque especial, rotativo do cartão e crédito para negativados possuem os juros mais altos do mercado. Considere trocar esse tipo de dívida por opções com juros mais baixos, como crédito pessoal ou empréstimo consignado.

Da mesma forma, ligue para bancos e instituições financeiras para renegociar financiamentos e parcelamentos. O momento de juros mais baixos na economia é perfeito para isso. E não hesite em procurar a portabilidade da sua dívida para uma instituição que ofereça condições mais favoráveis, caso o gerente não lhe ofereça um bom negócio.

5- Corte os excessos nas contas

Aproveitando que listou todos os serviços, assinaturas e boletos que paga, reavalie o que está usando realmente: streaming de música, de séries e filmes, games, leitura de revistas, jornais, entrega de produtos e compras. Converse com a família para cancelar os que possuem versão gratuita ou que vocês menos acessam.

Ligue para as operadoras de telefonia, celular, internet, TV a cabo e outros serviços para negociar uma redução das tarifas ou dos planos. Avalie com o atendimento se há opções mais baratas que atendem às suas necessidades. Se for cliente antigo, use esse argumento. E se não houver negociação, pense em mudar de operadora, quando for possível. Normalmente, há mais vantagens para novos clientes do que para a manutenção dos antigos.

Há cidades onde as academias estão fechadas e outras onde devem permanecer abertas ao público, com uma série de medidas para evitar disseminação do Covid-19. De qualquer forma, se o objetivo atual é reduzir gastos para melhorar a saúde financeira, pode ser a hora de cancelar seu contrato com a academia e buscar alternativas, como procurar vídeos e apps com exercícios para fazer em casa.

Aproveite o momento também para cozinhar mais em casa, ao invés de pedir comida e gastar mais nos apps e serviços de delivery.

6- Seja consciente e acompanhe os gastos com mais atenção

Controlar os gastos e a impulsividade é essencial para organizar a vida financeira. Isso não significa deixar de fazer coisas que você gosta, mas, sim, encaixar os programas no seu orçamento. Dizer não a alguns convites e ao seu próprio impulso consumista deve ser parte do cotidiano de quem quer ter dinheiro na conta no final do mês.

Trabalhando de casa, tente não abrir lojas virtuais sem motivo. Aproveite para cancelar assinaturas de e-mails de promoções e desative as notificações de apps de compras no celular. Essas são ações que combatem o sugestionamento do consumo, assim como ir ao supermercado sem lista de compras.

Se você realmente precisa ou quer comprar alguma coisa, tenha certeza de que ela cabe no seu orçamento ou programe-se, como uma meta de curto ou médio prazo: guarde dinheiro até ter o valor necessário. Compare preços, procure cupons online de desconto e serviços de cashback.

Para acompanhar os gastos com mais atenção, uma sugestão é concentrá-los no cartão de crédito ou débito. Acompanhe a fatura pelo app no celular, pelo menos, a cada três dias. Alguns apps possuem ícones para as categorias das compras, para diferenciar na fatura. Faça o teste.

Se você controlar os gastos ao longo do mês, não terá surpresas no fechamento da fatura do cartão. E pague sempre a fatura completa. Isso ajuda a melhorar sua pontuação com a instituição para, no futuro, negociar desconto ou isenção da anuidade, pedir aumento do limite ou solicitar um cartão com programa de pontos mais vantajoso.

Com todos os gastos listados, a ideia é que, naturalmente, você ganhe mais consciência sobre os pequenos gastos do dia a dia e o peso que eles fazem no seu orçamento geral.

7- Se necessário, tome medidas mais drásticas

Para ter uma vida financeira saudável é preciso cortar excessos e reduzir o consumo. Se o seu endividamento é mais grave ou se seu estilo de vida não cabe mais no seu orçamento, é preciso levar em consideração algumas mudanças mais drásticas.

Isso significa, por exemplo, procurar um imóvel com aluguel mais barato, vender o carro, mudar os filhos de escola, desfazer-se de eletrônicos, livros, sapatos e peças que possam render algum dinheiro na venda. Há grupos no Facebook e sites especializados que agilizam esse processo.

Se for possível, aproveite os dias em casa para procurar oportunidades de renda extra. A economia vai sofrer um baque com a pandemia, porém, pode haver chances de trabalhos como freelancer para empresas. Acione seus contatos, faça cursos online e mantenha-se ativo.

8- Organize seu orçamento de forma racional

Após um período de consumo mais consciente e corte de excessos, sua lista de ganhos e gastos estará atualizada e você pode organizar seu orçamento de forma mais racional. Especialistas em finanças pessoais criaram a regra 50-30-20, uma fórmula simples que divide os gastos em três categorias:

– 50% para gastos essenciais, como moradia (aluguel, financiamento da casa, condomínio, água, luz, manutenção), educação, saúde, alimentação nos dias úteis e transporte;

– 30% para os gastos variáveis, supérfluos e do estilo de vida, como cuidados pessoais, celular, combustível do carro, academia, internet, TV a cabo, lazer, diversão, alimentação no final de semana e compras;

– e 20% para pagar dívidas e investir para metas de médio e longo prazos e para o futuro.

As proporções podem variar um pouco, mas o ideal é tentar mantê-las nesse patamar. Por exemplo, reduzir os gastos com supérfluos e estilo de vida enquanto você estiver pagando dívidas, mas não deixar de investir, ao menos, 10% quando a situação começar a se normalizar.

9- Estabeleça metas e prioridades

Definir metas é uma forma prática de manter o foco nas coisas importantes, sejam os desejos de consumo, como comprar um novo smartphone ou trocar de carro; as realizações, como fazer uma viagem com a família ou pagar os estudos dos filhos; ou planejar uma aposentadoria com conforto.

A primeira dica é estabelecer suas metas de curto, médio e longo prazos da forma mais objetiva possível, com período e o valor planejado. Depois da ajuda da família para sair das dívidas, esse foco motiva a todos para seguir reduzindo gastos e controlando o consumismo em nome de prioridades e objetivos maiores.

Depois das dívidas pagas, negociadas e encaixadas no orçamento, uma parte do dinheiro do mês vai ser poupado e investido. Defina os aportes mensais ou semestrais necessários para chegar a cada meta. Como dissemos no passo anterior, você pode estabelecer gastar menos com supérfluos por um ano para pagar uma viagem em 2021.

Os valores podem ser aplicados em um investimento seguro e compartilhados com todos os envolvidos, que vão acompanhar a evolução e se sentir motivados a colaborar também.

10- Crie sua reserva de emergência e comece a investir

Com dívidas pagas e encaixadas no orçamento mensal, é hora de começar sua reserva de emergência. Especialistas em finanças pessoais defendem o equivalente a três até seis meses de renda reservados. Independentemente do valor, o ideal é começar.

Poupança é segura, porém, menos interessante, em razão da baixa rentabilidade. Os bons investimentos para a reserva de emergência são os que oferecem liquidez, ou seja, permitem o resgate do dinheiro a qualquer momento.

Com a reserva criada, você pode começar a diversificar seus investimentos para alcançar suas metas ou escolher produtos com um pouco mais de risco e/ou vencimento mais distante, em nome de maior rentabilidade. Assessores financeiros das plataformas de investimento vão ajudar a montar uma carteira ideal para o seu perfil, para suas metas e para seus objetivos de vida.

Estamos em um momento de grande preocupação, mas a evolução da pandemia mostra que a vida deve voltar à normalidade em alguns meses. Com organização e foco na sua saúde financeira, é possível começar a planejar um futuro com mais segurança e conforto para você e sua família.

 

Dicas da Marsh Brasil para garantir a segurança de dados da empresa em tempos de home office 837

Veja alguns cuidados que as empresas devem fazer para evitar possíveis ataques maliciosos no momento em que grande parte dos funcionários estão trabalhando em casa

Com a rápida propagação do Coronavírus (COVID-19), as organizações estão adotando medidas preventivas para a segurança de seus colaboradores. As principais iniciativas implementadas consistem em flexibilizar os horários de entrada e saída, alternar equipes e adotar o trabalho no formato de home office. Esta última prática tem sido cada vez mais comum no universo corporativo, pois permite que os trabalhadores consigam manter sua rotina fora do local de trabalho, o atendimento aos clientes, a comunicação com fornecedores e garante a continuidade dos negócios.

O home office é uma estratégia eficiente e parte da resiliência das organizações em momentos adversos, mas também expõe as empresas aos riscos cibernéticos. Acessar os sistemas das empresas com redes externas, com notebooks, smartphones e outros equipamentos não pré-aprovados podem abrir vulnerabilidades.

Por auxiliar as empresas na proteção contra ataques de hackers, a consultoria de riscos Marsh elencou uma série de medidas para orientar os colaboradores que estão trabalhando remotamente. “É necessário conscientizar os funcionários sobre a segurança virtual a fim de evitar ataques cibernéticos e impactos aos negócios” afirma Marta Schuh, Líder de cyber Marsh Brasil. “Muitas organizações estão implementando o trabalho remoto sem instruir devidamente os colaboradores e aplicar nenhuma medida de segurança cibernética”, complementa.

Além do gerenciamento de risco, o seguro cyber também é um instrumento estratégico de prevenção e para minimizar perdas, já que eventos cibernéticos em sua maioria são cobertos, mesmo que o incidente seja proveniente de um funcionário que esteja de home office.

5 dicas para manter em segurança dados e informações:

Redes Virtuais Privadas (VPN): Apesar destas redes facilitar a telecomunicação e acesso de documentos remotamente, elas podem ser porta de entrada de hackers entrarem;

Pishing: Com as atualizações diárias sobre o COVID-19, as notícias podem bombardear sua caixa de e-mail. Com isso, cuidado com os de origem duvidosas, conhecidos como phising. Eles podem se propagar com o intuito de roubar dados do usuário e senhas;

Wi-Fi: Certifique que a rede Wi-Fi que você está acessando é privada e não pública. Hackers costumam acessar dados confidenciais por meio de redes Wi-Fi abertas;

Compartilhamento de informações: Não partilhe informações da empresa. Mantenha a integridade dos dados organizacionais;

Backup: Atualize com frequência os documentos utilizados em nuvens para não os perder.

5 cuidados para empresas se protegerem de ataques cibernéticos:

Criptografia: Assegure-se que os computadores dos colaboradores possuam criptografia de disco;

Atualização: É necessário atualizar VPNs, dispositivos de infraestrutura de rede e dispositivos que estão sendo usados para remotamente em ambientes de trabalho com as últimas correções de patches, software e configurações de segurança;

Fator de autenticação: Estabeleça o fator de dupla autenticação para garantir a segurança cibernética. Além de validar controles em computadores remotos (como antivírus, atualizações, configurações de segurança etc);

Protocolos: Definir aos funcionários os protocolos para reportar qualquer situação anormal ou suspeita;

Conscientização: Oriente os colaboradores como identificar phishing, e-mail maliciosos e sites duvidosos.