Nas férias, Mapfre dá dicas para garantir a segurança das crianças em casa 1027

Pequenos cuidados podem fazer a diferença para manter a integridade dos pequenos

Acidentes domésticos envolvendo crianças são bastante comuns – e ainda que boa parte deles possa ser evitado, essa ainda é uma das principais causas de morte na faixa etária de um a 14 anos, segundo o Ministério da Saúde. Diante disso, a Mapfre preparou algumas dicas de segurança para deixar a residência segura não só nas férias, mas durante o ano todo.

“A tomada de algumas medidas simples e práticas podem aumentar o nível de segurança”, afirma Patrícia Siequeroli, diretora de Seguros Gerais da seguradora. “O primeiro passo é fazer uma avaliação criteriosa da concepção do ambiente para identificar onde estão os riscos.”

Confira abaixo mais algumas dicas:

Em toda a casa

• Use protetores de silicone nas quinas dos móveis.

• Instale redes de proteção nas janelas e evite colocar nas proximidades móveis como prateleiras ou estantes que possam ser escaladas.

• Aplique protetores nas tomadas para que não fiquem expostas.

• Mantenha os fios de aparelhos domésticos enrolados, e tire os eletrônicos da tomada sempre que não estiver utilizando.

Cozinha

• É o cômodo mais perigoso para crianças, pela proximidade com objetos perfuro-cortantes (como garfos e facas) e itens que aquecem ou emitem chamas (fogão, forno, panelas ou travessas em uso, fósforos e acendedores). Por isso, opte por utilizar travas de segurança para crianças em armários ao nível do chão. Outra opção é investir em um portão ou cercadinho que trave o acesso da criança a cozinha.

• Prefira usar as ‘bocas’ de trás do fogão e vire os cabos das panelas para dentro ao cozinhar

• Deixe itens cortantes e pontiagudos nas gavetas mais altas e, se possível, com travas de segurança.

• Nunca armazene produtos tóxicos, venenos, materiais de limpeza, junto com alimentos

• Não use toalhas compridas na mesa de jantar.

Banheiro

• Mantenha a porta fechada, coloque uma trava de segurança na tampa do vaso sanitário, posicione tapetes antiderrapantes na área molhada.

• Nunca deixe a criança sozinha no banheiro e em banheiras.

• Atenção aos cosméticos, talcos, desodorizantes de ambientes, perfumes e medicamentos, deixe tudo fora do alcance das crianças.

• Lembre-se de retirar os aparelhos elétricos da tomada após o uso.

• Tranque o armário de remédios e outros produtos que ofereçam risco de intoxicação.

Escadas

• Devem ter corrimão e piso não muito liso.

• No caso de crianças pequenas e se estiverem engatinhando ou começando a andar, é conveniente colocar protetores ou barreiras em todos os acessos que levam à escada.

Piscinas e Jardins

• A piscina é um local que precisa de mais atenção. Por isso, invista em telas e grades de proteção capazes de evitar a queda de uma criança. Além disso, verifique se o sistema de sucção da piscina está devidamente protegido.

• No jardim, as flores, folhas, sementes e insetos podem prejudicar a saúde das crianças. É imprescindível analisar se não existe nenhuma planta tóxica no local e nem a presença de insetos perigosos como formigas, abelhas, maribondos, escorpião, entre outros.

Área de serviço

Outro perigo escondido em casa é a possibilidade de envenenamento. Geralmente, esses acidentes acontecem quando as crianças consomem algum medicamento, cosméticos, produtos de higiene e limpeza. Por isso, é fundamental manter esses produtos guardados longe do alcance dos pequenos.

Caso aconteça algum acidente, é possível acionar o Disque-Intoxicação, criado pela Anvisa, que atende pelo número 0800-722-6001. A ligação é gratuita e o usuário pode tirar dúvidas sobre como agir em situações de emergência.

As 36 unidades da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (Renaciat) estão preparadas para receber ligações de longa distância, 24 horas por dia, sete dias por semana, durante todo o ano.

Confira 5 dicas úteis para economizar nas contas e melhorar a saúde financeira 823

Algumas iniciativas podem interferir diretamente nas despesas e auxiliar na busca por uma vida financeira saudável

Para evitar o atropelo nas contas e se organizar melhor com as finanças, especialistas indicam algumas ações que podem ser adotadas no nosso dia a dia. Repensar hábitos, por exemplo, além de fazer substituições, são iniciativas que podem interferir diretamente nas despesas e auxiliar na busca por uma vida financeira saudável.

De acordo com a Simplic (https://www.simplic.com.br/) – fintech de crédito online – a organização financeira se tornou algo essencial e pode ajudar principalmente em momentos de corte de orçamento. A empresa listou 5 dicas para ajudar as pessoas a economizarem de forma prática e assertiva. Confira:

1. Crie uma lista de compras para ajudar a economizar

Fazer uma lista de compras não traz apenas economia financeira, mas também poupa algum tempo e possíveis desperdícios. Se planejar – seja para ir ao supermercado e até mesmo para realizar compras pela internet – é essencial para não extrapolar as contas. Tome cuidado com as compras por impulso – principalmente nos sites e e-commerces, elas interferem diretamente no orçamento do mês. E se possível, evite fazer compras quando se está com fome, essa ação pode causar gastos extras.

2. Organize as refeições e congele alimentos

Para economizar em casa com a alimentação uma dica é fugir, se possível, dos deliverys, utilizando o serviço, por exemplo, apenas em ocasiões especiais ou aos finais de semana. Comprar ingredientes e preparar os pratos que mais gosta de comer em casa pode garantir uma boa economia. A internet disponibiliza muitas receitas, vídeos e tutoriais que podem ajudar na hora de cozinhar, evitando gastos que podem deixar a conta negativa no final do mês.

Outra dica importante é congelar! Grande parte da economia com alimentação pode ser obtida com o congelamento de produtos. O processo é um aliado perfeito para não pesar o bolso com compras desnecessárias e desperdício. A dica aqui é congelar as refeições que sobrarem e os alimentos em excesso na despensa (ou que não se destinem a consumo imediato). Isso irá ajudar com o cardápio para as próximas semanas.

3. Aposte na luz natural para reduzir a conta

A luz é uma das contas que mais pesa no orçamento familiar. Utilizar a luz do sol, deixando portas e janelas abertas por exemplo, pode reduzir até 5% os gastos mensais, conforme a ONS – Operador Nacional do Sistema Elétrico. Outra dica: o Brasil é um país tropical e tem dias muito quentes. E para as crianças, os pais devem orientar para sempre apagar as luzes, não deixar a televisão, computador e videogame ligados na tomada caso não estejam utilizando.

4. Crie novos hábitos para diminuir a conta de água

Para impactar diretamente nas contas da casa é preciso criar novos hábitos. Lavar a louça, por exemplo, pode desperdiçar mais água do que imaginamos e por isso vale ficar atento. Na hora do banho, recomenda-se alguns cuidados: banhos mais curtos e ações como deixar o chuveiro desligado enquanto se ensaboa ou passa shampoo, podem ajudar. Outra dica, que muitas vezes passa despercebida, é manter a torneira fechada enquanto lava as mãos, o rosto ou escova os dentes. Com essas medidas, o uso de água no banho cai de 180 para 48 litros. Para casas com crianças, vale também reforçar a mensagem, ensinando os pequenos sobre a importância do tema, explicando que economizando, ajudamos também o meio ambiente.

5. Separe itens “encalhados” para fazer uma grana extra

Poucas famílias têm o hábito de se desfazer de móveis, brinquedos, roupas, equipamentos eletrônicos, eletrodomésticos, que não usam mais. Se a ideia é economizar, porque não dar uma geral em casa e relacionar tudo que pode servir as outras pessoas. Separe os itens que podem ir para doação e outros que é possível vender. Por meio de sites de produtos usados como o Enjoei ou de Marketplaces como o Mercado Livre é possível divulgar o produto na internet e quem sabe, gerar uma graninha extra. Outra dica é divulgar os itens nas redes sociais e até mesmo nos grupos dos amigos pelo whatsapp.

Covid-19: Fenacor agradece a seguradoras que aderiram a movimento 813

Seguradoras não aplicaram as cláusulas de exclusão relacionadas à pandemia nos seguros de vida

Na manhã desta sexta-feira, dia 03, a Fenacor publicou um agradecimento a todas as seguradoras que não aplicaram as cláusulas de exclusão relacionadas à pandemia do coronavírus nos seguros de vida.

Até o dia 31 de março, 12 seguradoras já haviam aderido ao movimento, e até o dia de hoje, foram contabilizadas 17 seguradoras envolvidas com o ato de solidariedade.

Aderiram à campanha as empresas: Brasil Seguridade, Caixa, Centauro ON, Chubb, Icatu, Itaú Seguros, Liberty, Mag, Mapfre, MetLife, Mitsui Sumitomo, PASI, Previsul, Prudential, Sura, Unimed Seguros e Zurich Santander.

Confira na íntegra, o agradecimento publicado pela Fenacor:

A Fenacor, mais uma vez, manifesta seu total reconhecimento e agradecimento a todas as empresas, inclusive, agora, algumas seguradoras ligadas a bancos, que se sensibilizaram e aderiram à nossa campanha, afastando a exclusão de pandemias dos contratos de seguros de vida e de pessoas de forma geral. São elas: Brasil Seguridade, Itaú Seguros, Mitsui Sumitomo, Unimed Seguros e Zurich Santander.

É muito importante para toda a sociedade brasileira que todos tenham uma sensibilidade maior neste momento em que a população necessita do nosso amparo e proteção. É, acima de tudo, uma questão de responsabilidade social.

Agora, já são 17 grandes empresas que ouviram nosso apelo e aderiram a esse importante e vital movimento: Brasil Seguridade, Caixa, Centauro ON, Chubb, Icatu, Itaú Seguros, Liberty, Mag, Mapfre, MetLife, Mitsui Sumitomo, PASI, Previsul, Prudential, Sura, Unimed Seguros e Zurich Santander.

Essa elogiável iniciativa e decisão comprova que o nosso setor está pronto para garantir a proteção de todos.

Nesse contexto, a Fenacor conclama as seguradoras que ainda não se posicionaram a assumirem, se possível, esse mesmo compromisso, o quanto antes.

Pois, neste momento, nada vale mais do que a vida, a tranquilidade, a segurança e o bem estar da população do nosso país.

Sigamos, portanto, o mantra: responsabilidade, cooperatividade e solidariedade!

Dell amplia descontos para corretores de seguros associados 836

Parceria com o Sincor-SP, possibilita descontos em compras realizadas até o fim de abril

Através da parceria com o Sincor-SP, a Dell ampliou os descontos em eletrônicos e acessórios para os corretores de seguros associados até o final do mês de abril.

Na compra de acessórios, periféricos e monitores, os descontos vão de R$ 20 a R$ 100. Já nas compras acima de R$ 2.499, a redução pode ser de até R$ 450.

Para aproveitar a oportunidade, os associados ao sindicato, devem consultar o código de acesso através da área restrita do Portal Sincor-SP, exclusivo aos corretores de seguros associados.

Como comprar:

– Acesse o site e escolha o produto desejado;

– Adicione ao carrinho e siga a compra normalmente;

– Aplique o código do cupom no campo “descontos e cupons”;

– Confira o valor atualizado e finalize sua compra.

Corretores de Piracicaba se reúnem em Encontro Digital de Empreendedores 505

Evento contou com a participação de mais de 90 corretores de seguros

Para se adaptar aos novos tempos, devido à pandemia do novo coronavírus, o Sincor-SP está reformulando seus eventos para interagir com a categoria de maneira online. E, na última quinta-feira, dia 02, a Regional Piracicaba foi a primeira a receber o Encontro Digital de Corretores de Seguros Empreendedores.

Com a participação de mais de 90 corretores de seguros, o evento abordou temas como as iniciativas adotadas pelo Sincor-SP e o mercado de seguros em relação à Covid-19, além de atualizar a categoria sobre o Acordo Coletivo 2020, a MP 905 e a Resolução Susep N° 382.

“O mundo inteiro está sendo obrigado a se adaptar nesse momento. Seguradoras estão trabalhando, quase em sua totalidade, em home office, assim como os corretores de seguros. O mercado não parou, continua com a mesma pujança de sempre”, ressalta o diretor da Regional, Carlos Caporali.

Sobre as medidas adotadas pelo governo para tentar conter a pandemia e não levar às empresas à falência, o diretor ressaltou que as Comissões, Assessorias Técnica e Jurídica do Sincor-SP estão atentas aos decretos. “Sincor-SP está preocupado com isso e estamos buscando todas as informações necessárias para o corretor operar tranquilamente”, completa.

A 2ª vice-presidente do Sincor-SP, Simone Martins, participou do Encontro para esclarecer algumas ações das seguradoras, cujas adaptações foram solicitadas pelos corretores através da Intersindical. “No caso, por exemplo, a cobertura do seguro de vida, tivemos reuniões com as companhias e, atualmente, 16 seguradoras já estão indenizando morte por Covid-19 e as outras estão entrando gradativamente”, explica. Em breve, a Comissão deve disponibilizar as mudanças de condições de diversos ramos na área exclusiva do site para associados ao Sincor-SP.

O presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, também participou da reunião para levar as informações atualizadas da MP 905, bem como abordar a Resolução 382 da Susep, que trata da exposição da comissão do corretor de seguros nos contratos.

“Com a aprovação do relatório do deputado Christino Áureo, nós conseguimos colocar o texto que dava nova redação à MP, voltando com a regulamentação da profissão e a nossa lei (N° 5.594/64)”, explica. Camillo ainda ressaltou que tanto a Câmara quanto o Congresso têm condições de discutir a MP remotamente, por isso, acredita que o texto vá para aprovação até semana que vem.

Em relação à Resolução 382, o presidente do Sincor-SP acredita que o setor tem outras preocupações no momento, já que o documento entrará em vigor apenas em julho. “A Fenacor e os Sincors estão debruçados para entender todas as questões legais da resolução e propor mudanças, no entanto, o momento agora é de focarmos nossa luta na MP 905. Após ganharmos essa batalha, vamos partir para outra com toda a intensidade necessária, declara.

Finalizando o evento, Camillo reforçou a atuação do Sincor-SP diante da pandemia. “O Sincor-SP está preparado para esse momento, para lutar, para oferecer auxílio ao corretor de seguros. Precisamos ter em mente que as consequências da crise serão maiores ou menores dependendo das atitudes que tomarmos agora”, completa.

Susep divulga canais de atendimento 504

Durante o período de quarentena, os servidores atenderão remotamente

Seguindo as diretrizes divulgadas pelos Ministérios da Economia e da Saúde, a Susep está com as atividades em suas instalações suspensas, para o combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Durante este período, os servidores estarão atendendo remotamente.

Como alternativa ao atendimento presencial ao público, que está suspenso desde 16 de março (por 30 dias a partir dessa data), a Susep mantém ativo o canal Fale Conosco e, enquanto durar a suspensão, a possibilidade de contato por WhatsApp e outros canais.

Confira:

Envio e protocolo de documentos: O Protocolo de documentos seguirá por meio eletrônico. Acesse aqui e verifique as orientações.

Atendimento ao consumidor: O atendimento ao público permanecerá sendo realizado por meio do Fale Conosco e, enquanto durar a suspensão, a Susep disponibilizará contato por WhatsApp, por meio do número (21) 97684-7806.

Atendimento à imprensa: Jornalistas devem entrar em contato pelo e-mail imprensa.rj@susep.gov.br.

Atendimento da Auditoria: Para Órgãos Externos de Controle (TCU e CGU) e Assessoria de Controle Interno (AECI) do Ministério da Economia – audit.rj@susep.gov.br

Assuntos Internacionais: Demandas relativas às atividades da Susep no âmbito internacional – internacional.rj@susep.gov.br

Assuntos Estatísticos: Demandas relativas aos relatórios e sistemas estatísticos da Susep – estatisticas.rj@susep.gov.br

Processo Administrativo Sancionador: Demandas relativas a processos sancionadores em andamento na Susep – Coordenação-Geral de Julgamentos – CGJUL cgjul.rj@susep.gov.br

Atendimento a servidores ativos e aposentados e pensionistas: Coordenação de Gestão e Desenvolvimento de Pessoal – COGEP cogep.rj@susep.gov.br

Atendimento ao Mercado Supervisionado

Coordenação de Arrecadação e Execução Financeira: Atendimento relativo à Taxa de Fiscalização, CADIN, recarga do quadro 92 do FIP ou parcelamento de debitos.coraf.rj@susep.gov.br

Regulação de Seguros Massificados, Seguros de Pessoas, Microsseguros, Previdência Complementar Aberta e Capitalização

Coordenação Geral de Regulação de Seguros Massificados, Pessoas e Previdência – CGSEP cgsep.rj@susep.gov.br

Coordenação de Regulação de Seguros Massificados – COMAS (Seguros Massificados e Capitalização):
comas.rj@susep.gov.br

Coordenação de Regulação de Seguros de Pessoas e Previdência – COPEP (Seguros de Pessoas, Microsseguros e Previdência Complementar Aberta): copep.rj@susep.gov.br

Grandes riscos e resseguros:

Coordenação Geral de Grandes Riscos e Resseguros – CGRES (regulação e supervisão de conduta de grandes riscos e resseguros, além de supervisão de produtos, balanço de pagamentos e moeda estrangeira) cgres.rj@susep.gov.br

Monitoramento de solvência:

Coordenação Geral de Monitoramento Prudencial – CGMOP cgmop.rj@susep.gov.br

Coordenação de Monitoramento de Provisões Técnicas – COPRA (Monitoramento de solvência com foco nas provisões técnicas) copra.rj@susep.gov.br

Coordenação de Monitoramento de Riscos – CORIS (Monitoramento de solvência com foco no capital mínimo requerido e no teste de adequação de passivos) coris.rj@susep.gov.br

Coordenação de Monitoramento de Ativos Financeiros e Macroprudencial – COMAP (Monitoramento de solvência com foco nos ativos financeiros) comap.rj@susep.gov.br

Coordenação de Monitoramento de Solvência e Contabilidade – COMOC (Monitoramento de solvência com foco nos aspectos gerais de solvência e contabilidade) comoc.rj@susep.gov.br

Fiscalizações prudenciais em curso
Coordenação-Geral de Fiscalização Prudencial – CGFIP cgfip.rj@susep.gov.br

Dúvidas sobre os registros contábeis auxiliares obrigatórios
Consulte as perguntas frequentes.
Caso sua dúvida não esteja contemplada, encaminhe sua consulta através do peticionamento eletrônico, observando o previsto na Deliberação Susep Nº 183/2016.