Como evitar acidentes em época de chuvas 1554

Temporais estão previstos em vários locais do país


As chuvas não estão dando trégua. A previsão de temporais em vários pontos do Brasil assusta bastante, principalmente motoristas que trafegam em rodovias e em grandes cidades, onde a probabilidade de alagamentos é muito maior.

Quem transporta cargas também precisa ficar atento e instruir bem motoristas sobre os perigos que as chuvas trazem. Para empresas que já aderiram à telemetria veicular, é possível traçar rotas prévias e, assim, desviar das áreas de enchentes e alagamentos.

Para ajudar motoristas a trafegarem com segurança durante esse verão chuvoso, a MiX Telematics, empresa que atua na área de gestão de frotas em mais de 120 países, reuniu dicas importantes para todos os tipos de motoristas. Confira:
– mantenha distância segura do veículo da frente e, se a chuva estiver forte e tirar a visibilidade, melhor parar em local seguro. Porém, não pare no acostamento da rodovia, pois é muito perigoso;

– evite freadas bruscas, pois além de aumentar o consumo de combustível, pode provocar acidentes, principalmente se a via estiver escorregadia;

– o farol baixo é lei! Ele melhora a visualização dos veículos. Jamais use farol alto;

– pneus em boas condições evitam aquaplanagem, portanto, faça sempre manutenção preventiva, bem como calibragem adequada da pressão. Em caso de aquaplanagem, tire o pé do acelerador, não piso nos freios e não vire a direção. Espere os pneus voltarem o contato com a pista. Não se desespere nessa hora!

– não fale ao celular enquanto dirige. Aliás, evite distrações e foque na sua segurança e na das pessoas ao seu redor;

– a palheta do para-brisa deve estar em dia, pois assim a visibilidade aumenta. Se o vidro embaçar, acione o sistema de ventilação;

– se o para-brisa embaçar, não adianta esfregar a mão no vidro. Se tiver ar condicionado, jogue o ar para o vidro para remover a umidade. Se não tiver sistema de ar condicionado, ligue a ventilação ou deixe uma pequena abertura na janela;

– não corra! Mantenha a velocidade reduzida; quanto mais rápido, menor o controle sobre o veículo e uma parada repentina em velocidade alta na pista molhada é extremamente perigosa.

Seguradora reforça a necessidade das pessoas se prevenirem contra catástrofes 612

Com a repercussão das enchentes nos estados brasileiros, a Zurich orienta a população com dicas para minimizar as perdas e prejuízos

Diante das chuvas intensas que vêm atingindo os estados brasileiros, a Zurich, companhia global com mais de 80 anos de atuação no mercado brasileiro, reforça a necessidade das pessoas se prevenirem contra enchentes e estarem mais preparadas para eventos que possam expor sua integridade física.

Em janeiro, foi registrado um volume de água nos estados de Minas Gerais e São Paulo maior se comparado aos anos anteriores. A capital paulistana já recebeu 323,2 milímetros de água, número três vezes maior que o registrado entre os dias 23 e 24 de dezembro de 2019, com 101,6 mm. Já o estado mineiro, teve índice pluviométrico entre os dias 1 e 20 de janeiro de 474,1 milímetros, mais que a média histórica para o mês, que é de 329,1mm.

Com o objetivo de conscientizar a sociedade brasileira a desenvolver um plano de emergência, a Zurich traz algumas dicas para que a população possa diminuir as perdas e prejuízos causados por esses fenômenos, como identificar possíveis riscos consultando a Defesa Civil para verificar plano de emergência, em casos de enchente em seu bairro e/ou rota de fuga. Não se esquecendo de comunicar os familiares sobre seus planos e seu possível local temporário de permanência, tendo sempre consigo um kit de emergência de primeiros socorros e remédios de utilização diária.

“O planejamento antecipado melhora as chances de uma família ter menos problemas durante uma emergência e, inclusive, de preservar a integridade física dos membros”, diz Carlos Cortés, Head of Risk Engineering da Zurich. E afirma, ainda, “a partir do desenvolvimento de um plano de emergência, todos conseguem se antecipar a qualquer acontecimento adverso por meio dessas ações básicas”.

Além da construção do plano de emergência, a companhia traz três estágios para minimizar os impactos dessas catástrofes:

Preparação antes da temporada de chuvas chegar:

– Faça limpeza dos sistemas de drenagem, calhas e descidas de água de chuva;
– Identifique áreas de segurança na sua casa e na vizinhança;
– Prepare um kit com suprimentos e coloque documentos importantes num compartimento impermeável;
– Defina pontos de encontro familiar fora da região afetada;
– Cadastre-se nos serviços de alertas da sua cidade;
– Instale comportas contra enchentes.

Durante uma tormenta:

– Desconecte equipamentos elétricos e feche o gás;
– Monitore constantemente o nível da água junto a um grupo do WhatsApp;
– Se desloque para as áreas de segurança;
– Desligue o quadro elétrico das áreas que podem ser atingidas;
– Mantenha seus familiares informados a respeito da situação e evite que membros da família voltem para casa quando a enchente estiver ocorrendo;
– Coloque aparelhos e artigos de valor para locais superiores da sua casa, a fim de evitar que sejam danificados.

Recuperação após a enchente:

– Acione o seguro e peça indicações sobre como documentar as suas perdas e descartar os bens afetados;
– Remova os detritos de forma que, em caso de novas tormentas acontecerem, eles não dificultem o fluxo natural da água;
– Não ligue o quadro elétrico até garantir que a instalação esteja livre de umidade;
– Limpe os pisos e paredes, pois a água de chuva se mistura com o esgoto e pode causar doenças graves, como a leptospirose.

XP lança resgate express, linha de crédito que permite antecipar resgate de fundos 733

Para antecipações de até R$ 10 mil, o juro é apenas o CDI. Para valores superiores, a taxa máxima é CDI mais 0,8%

A XP lançou sua primeira linha de crédito neste mês: o “resgate express”. O produto permite antecipar o resgate de fundos de investimento que tenham carência.

Por exemplo, se o investidor tem recursos aplicados em fundos com prazo de resgate de 30 a 360 dias, mas precisa de capital antes disso, pode usar essa ferramenta para receber o dinheiro de forma imediata.

Para antecipações de até R$ 10 mil, o juro é apenas o CDI. Para valores superiores, a taxa é progressiva conforme os volumes, variando de CDI mais 0,4% a CDI mais 0,8% ao mês (além do IOF em todos os casos).

Uma combinação de fatores levou a XP a iniciar “a jornada” de sua estrutura de banco com esse produto, segundo Gustavo Pires, responsável pela área de fundos da XP. Uma parte expressiva dos recursos investidos por meio da plataforma da XP está em fundos, e essa linha de crédito pode dar conforto a quem busca produtos mais sofisticados, que geralmente têm uma liquidez reduzida.

“Numa emergência, ou mesmo se quiser aproveitar alguma oportunidade de mercado, o cliente tem acesso a recursos de forma rápida e com um custo baixo”, diz Pires, lembrando que a taxa de juros equivalente ao CDI é inferior ao custo de captação da XP.

Além disso, o resgate express pode facilitar a vida dos gestores. “Eles podem ter mandatos mais exóticos, carteiras menos líquidas. Acredito que gestores com fundos fechados podem voltar a avaliar abrir carteiras”, afirmou.

Por fim, essa linha de crédito tem baixo risco, já que o empréstimo é pago quando os recursos resgatados caem na conta. É possível antecipar até 60% do valor dos resgates de fundos de ações, 80% no caso dos multimercado e 90% na renda fixa.

Cartão de crédito

Os próximos produtos que devem ser lançados pela XP são cartões de crédito e débito, serviços de pagamento e empréstimos colateralizados (em que os investidores podem usar os recursos aplicados por meio da XP como garantia em operações de crédito).

Logo depois de a XP abrir capital na Nasdaq, em dezembro de 2019, Guilherme Benchimol, CEO da companhia, afirmou que um dos objetivos prioritários era ampliar a oferta de serviços financeiros para permitir que as pessoas cortem o “cordão umbilical” com os bancos.

Jornadas de Transformação da D1 miram no mercado de seguros para promover inovação e disrupção no setor 545

Palestras voltadas à transformação digital para o mercado de seguros contaram com a presença de executivos de tecnologia da HDI Seguros e Youse que compartilharam suas experiências de inovação na área de experiência do cliente

Nesta terça-feira,19, a D1- plataforma que ‌viabiliza‌ ‌o‌ ‌processo‌ ‌de‌ ‌transformação‌ ‌digital‌ ‌para‌ ‌a‌ entrega ‌de melhores‌ ‌jornadas‌ de‌ ‌engajamento‌ ‌no‌ ‌envio‌ ‌de‌ ‌comunicações‌ ‌omnichannel, realizou a segunda edição das Jornadas de Transformação, desta vez focada no mercado de seguros.

O evento foi realizado em parceria com o Distrito Fintech e teve a participação da Superintendente de Tecnologia da HDI Seguros, Fernanda Toscano e do CTO da Youse, Rodrigo Brancher, e também contou com apoio do Amigos do CX. O objetivo do encontro foi trazer experiências e insights que despertem inovação e disrupção no setor por meio da tecnologia como ferramenta para melhorar, principalmente, a experiência do cliente.

No encontro, a HDI Seguros apresentou um estudo sobre o mercado atual com base em dados da CNSeg (Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização) e FNSeg (Federação Nacional de Seguros Gerais), que aponta que apenas 30% da frota de carros circulantes no Brasil possuem seguro auto.

Já na área de residência, apenas 15% das casas do país possuem cobertura. O déficit mostra uma oportunidade à todas as companhias e o desafio na hora de alcançar esta parcela que ainda não contratou este tipo de serviço.

Pensando nisso, a HDI passou por um um processo de profunda transformação digital que não se limitou apenas às implantações de tecnologia, mas que precisou mudar a cultura de uma companhia tradicional.

Fernanda Toscano explica que todos os projetos começam com estratégias baseadas no uso de design thinking e definição de personas, desta forma eles entram em teste antes da implantação na companhia. Outra mudança foi a simplificação do sistema de cotação pelo site da HDI, um dos pontos mais importantes para a superintendente.

“Quando cheguei na seguradora, não conseguia contratar um seguro, era difícil porque não sabia quais informações colocar para fazer uma cotação, e isso não pode ser assim. A venda de seguros necessita ser pensada para leigos, o cliente precisa ter uma experiência tão agradável como ele tem no Facebook”, afirma Fernanda que contratou os serviços da D1.

Já na Youse, plataforma de venda de seguros online da Caixa Seguradora, a experiência foi completamente diferente, porque a insurtech nasceu em um formato inovador e digital. Mesmo assim, Rodrigo Brancher apontou os pontos importantes para as empresas que desejam ser digitais e inovadoras baseado nas ações da Youse, que se denomina uma empresa nativa digital. Para ele, quando se fala em digital o foco principal são as pessoas, que são divididas em dois grupos: cliente e time.

“O cliente é o ponto de partida e esse é um dos principais valores da Youse. Mas entender o cliente como ponto de partida é uma questão que o mercado associa frequentemente apenas como foco no cliente. Porém, percebemos isso de forma um pouco diferente, porque enxergamos ele como a razão da existência da companhia”, conta Brancher.

“Por isso utilizamos o digital como um meio de acessar diretamente esse consumidor e não somos só nós que pensamos assim, se lembrarmos das empresas referências em cultura centrada no cliente, como a Amazon, por exemplo, o digital pra eles não é só uma tecnologia mais legal, mas sim uma forma de chegar até o cliente e com isso se relacionar direto com ele, permitindo a construção de uma experiência completamente diferente”, complementa.

A D1 realizará mais duas Jornadas da Transformação, uma focada no varejo e a segunda para o setor de saúde, que acontecem ainda no primeiro semestre do ano. Para o CRO da D1 e mediador do meet-up, Alexandre Bazzi, as palestras servem como estratégia de trocas de experiências que tendem a explicar o processo de transformação digital para diferentes áreas do mercado.

“A ideia não é só falar das empresas em si, mas principalmente ouvir esses profissionais para aprender como o que eles estão fazendo para realmente conseguir essa mudança dentro dessas companhias tão diferentes. Isso é uma grande inspiração para todos nós, independentemente de ser uma empresa de software, de seguros, ou uma fintech. Este encontro serve para questionarmos os processos que temos dentro das nossas próprias empresas”, finaliza Alexandre.

SulAmérica reporta resultados positivos e reforça apoio ao corretor de seguros 633

Corretores de Seguros foram os pilares para o desenvolvimento e expansão dos negócios da Seguradora

Durante call com investidores de divulgação de resultados do 4T19, na manhã desta sexta-feira, o presidente da SulAmérica, Gabriel Portella, comemorou o crescimento da receita, da rentabilidade, do número de beneficiários, entre outros bons dados, agradecendo e reforçando o apoio da companhia aos profissionais de seguros.

“Foi um ano realmente muito positivo e iniciamos 2020 preparados para continuar nessa trajetória sólida, crescendo com sustentabilidade e confiantes para enfrentar os desafios e as oportunidades de um novo ciclo de crescimento no Brasil. Não poderia deixar de reafirmar neste momento de tantas notícias boas para a SulAmérica, a importância dos corretores de seguros para o desenvolvimento e expansão dos nossos negócios. Eles fazem parte da nossa história e farão parte do nosso futuro”, assegurou ao lado de todos os vice-presidentes da companhia.

“A estratégia da SulAmérica sempre colocou o corretor de seguros como pilar fundamental para o desenvolvimento de seus negócios e isso não mudará”, completou André Lauzana, vice-presidente comercial e de marketing da empresa.

Para conferir os resultados do 4T19 da SulAmérica, clique aqui.

Zurich inicia sua Operação Carnaval 2020 651

Operação segue até o dia 07 de março, e tem como objetivo tornar os serviços mais ágeis

A partir de hoje (21), a Zurich inicia a Operação Carnaval 2020, em parceria com a Mondial Assistance. Uma ação especial da companhia para atender as áreas mais impactadas e de maior fluxo de veículos, nos principais destinos turísticos nesse período do ano.

A operação, que segue até o dia 07 de março (sábado), tem como objetivo tornar os serviços prestados mais ágeis em locais e horários de maior incidência de sinistros, nas regiões Litorâneas do Brasil com concentração de alto volume no país. Dentre as assistências disponíveis para seguro auto e residencial, estarão Guincho, Mecânico, Chaveiro e serviço de Táxi.

Todas as coberturas da Zurich estão bem dimensionadas à necessidade de cada cliente, a fim de oferecer sempre tranquilidade e paz de espírito para os segurados curtirem o Carnaval sem dor de cabeça.