Terceira maior sucursal da Bradesco Seguros, equipe gaúcha comenta resultados de 2019 1711

Companhia participa da ação Verão Super Seguro

O QG do JRS no litoral gaúcho segue sendo palco de grandes reflexões sobre o setor de seguros, previdência e capitalização. Dessa vez, a equipe da Bradesco Seguros marcou presença na atração do Verão Super Seguro. Localizado na Praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá (RS), a casa de verão recebe diversos ícones do mercado todos os finais de semana. Os encontros são realizados há 15 anos.

A sucursal Porto Alegre da companhia é totalmente importante para a Bradesco Seguros, ocupando o terceiro lugar entre as sucursais do Brasil. “Por isso que entendemos que temos realmente que contar com um time suficiente para atender essa demanda de mais de mil corretores cadastrados na Capital gaúcha, para poder vender nossos produtos”, defendeu o superintendente da Sucursal Porto Alegre da Bradesco Seguros, Carlos Rodrigo Dias da Silva.

As duas primeiras sucursais ficam em São Paulo. “Já fomos a primeira quando trabalhávamos somente com automóvel, mas com o multi ramo ainda temos que evoluir um pouco mais nessa questão, que é o que temos procurado fazer e temos ocupado mais espaço”, comentou. Espaço esse que tem sido ocupado em 2019 principalmente no seguro saúde: “A Bradesco Seguros teve um ano muito importante no Rio Grande do Sul, a companhia vem procurando cada vez mais desenvolver produtos de benefícios e por isso conseguimos avançar bem na segmentação de saúde e de vida no Estado”.

Ainda sobre a força da equipe, ele acredita que através de um grupo unido é que se oferece um atendimento melhor ao corretor de seguros. “O corretor nos solicita muito, tem o desejo que a gente atenda eles adequadamente, e tendo uma equipe com profissionais treinados e capacitados, contamos com um time mais motivado e que entende as diferenças culturais dos corretores em qualquer região do Brasil”, reforçou. De acordo com a sua perspectiva, essas preocupações também acarretam no melhor atendimento ao cliente. “Além da equipe comercial, temos uma equipe operacional que também é totalmente preparada, e isso tudo aliado faz toda diferença”, concluiu.

Essas e outras informações estarão na íntegra no programa Seguro Sem Mistério, pelo Canal 20 da NET-RS. Todo domingo às 11h30 da manhã, o programa inédito mostra os principais informes do mercado.

 

 

Modelos de seguros para quem quer se prevenir no Carnaval 581

Contrate um seguro e se preocupe somente em se divertir

O Carnaval é uma das datas mais esperadas pelos brasileiros, por conta da festa e de toda a alegria e diversão que ela engloba. Nos últimos anos, as prefeituras das grandes cidades, organizaram blocos de ruas. Assim, a população e os turistas podem aproveitar ao máximo os dias de festa. Mas, nesses momentos, um dos maiores medos dos foliões é a presença dos infratores.

Só na cidade de São Paulo, foram contabilizados mais 5 milhões de pessoas presentes nos bloquinhos em 2019, infelizmente também foram contabilizados mais de 5 mil boletins de ocorrência contra furto e roubo de celulares. O número de participantes e de vítimas do ano passado foi maior que do ano anterior, o que significa que os dados desse ano tendem a piorar.

Para aproveitar a festa de cabeça mais tranquila, os foliões podem aderir aos seguros oferecidos no mercado, que vão de aparelhos celulares, viagens, até os automóveis.
Com os seguros oferecidos pela Seguralta você pode aproveitar a festa livre de preocupações, são mais de 30 seguradoras parceiras.

SUSEP coloca em consulta pública normas e procedimentos para certificação de intermediários nas operações de compra de seguro 787

Certificação será obrigatória. A consulta pública ficará disponível até o dia 13 de março

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) colocou em consulta pública medidas que avançam no processo de desburocratização da atuação de corretores e outros intermediários das operações seguro no Brasil. As propostas ficarão disponíveis no site da Susep, até 13 de março.

A consulta estabelece as normas para a certificação, perfil e papel das instituições certificadoras, prazos e outras exigências que a Susep poderá fazer para manutenção da qualidade nos serviços de intermediação da compra de produtos de seguros, capitalização ou de previdência complementar aberta nesta nova fase do setor.

As minutas em consulta pública podem ser acessadas nos links a seguir.

Certificação técnica de intermediários: http://www.susep.gov.br/setores-susep/seger/consulta-publica/MINUTA%20DE%20RESOLUCAO%20SUSEP.pdf

Entidades certificadoras: http://www.susep.gov.br/setores-susep/seger/consulta-publica/MINUTA%20DE%20CIRCULAR%20SUSEP.pdf

Superintendência de Seguros Privados

Educação financeira em qualquer idade contribui para garantir um futuro seguro e mais tranquilo 984

Executivo da MAPFRE responde a perguntas sobre as diversas formas de construção de uma base financeira mais saudável

Não existe tempo certo para se preparar para o futuro financeiramente. O importante é começar a poupar e, se possível, o quanto antes, para ter o mínimo de segurança e tranquilidade quando a idade já estiver avançada, a pessoa não tiver condições de trabalhar ou o orçamento ficar mais apertado.

Segundo o diretor de Vida, Previdência, Capitalização e Odonto da MAPFRE, André Serebrinic, existem muitas formas de se organizar e que o grande desafio está na educação financeira.

Na entrevista abaixo, o especialista dá orientações sobre diferentes tipos de investimentos, seguros e como as pessoas podem se proteger diante de situações adversas.

– Na sua opinião, qual é a melhor idade para ter um planejamento financeiro, pensando na previdência privada?

Não existe idade certa, mas sempre digo que quanto antes melhor para ter uma base financeira que possa dar segurança futuramente.

No caso da Previdência Privada, os pais ou responsáveis podem investir em planos para seus filhos, quando ainda crianças. As parcelas podem ser menores no início e aumentar gradativamente à medida que eles adquirem autonomia e independência. O montante também pode ser usado na fase de faculdade, por exemplo, dando mais equilíbrio ao orçamento familiar.

Para jovens que estão ingressando no mercado de trabalho, a dica é estabelecer um percentual da remuneração a ser destinada ao plano de previdência e não deixar de atualizar o valor das contribuições ao longo dos anos.

Existem duas modalidades de previdência, o PGBL (Plano Geral de Benefícios Livres) e o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres), e não há reajuste automático pela inflação. Portanto, o participante do plano deve prever um ajuste.

Para escolher entre o PGBL e o VGBL, o jovem deve levar em consideração o modelo de declaração de imposto de renda. De forma geral, a primeira opção é indicada para quem faz a declaração completa; e o segundo, para os que optam pela simplificada.

Mesmo quando a pessoa já estiver usufruindo da aposentadoria, é preciso cuidar do orçamento e adequá-lo aos gastos mensais.

– E para poupar em fundos de investimentos? Qual é sua orientação?

Primeiramente, é necessário conhecer seus objetivos e estabelecer estratégias para cada um deles. Existem fundos de investimento para diversos perfis e, além disso, com valores iniciais bastante acessíveis para quem está começando a trabalhar ou adequados ao pequeno poupador.

Quem quer estabelecer um colchão de liquidez, ou seja, ter resultados no curto prazo, a dica é investir em fundos mais conservadores, com renda fixa pós-fixada, como os DI, que têm rentabilidade esperada próxima à taxa de juros CDI (média dos juros praticados pelos Certificados de Depósitos Interbancários).

Os que visam rentabilidade no médio prazo, a indicação é seguir com fundos com um pouco mais de risco. Esse perfil de investidor, normalmente, já conta com liquidez adequada às suas necessidades por meio dos fundos conservadores. Assim, os fundos multimercados alocam os ativos de suas carteiras em diversos mercados, como renda variável (ações em bolsa), renda fixa (ativos pré e pós-fixados), moedas, inflação, commodities, ativos no exterior, entre outros.

Já as pessoas que almejam retornos maiores – e contam um horizonte de tempo mais elevado e aguentam as oscilações do mercado -, podem buscar investimentos em Renda Variável e/ou Previdência Privada.

– E no caso dos seguros, como o de Vida, por exemplo, como eles entram no planejamento financeiro?

É importante que haja entendimento de que o aporte em seguros significa proteção contra imprevistos que podem ocorrer. Além disso, é preciso entender também que cada solução financeira tem uma finalidade específica, que não pode ser confundida. Contudo, assim como os Investimentos e a Previdência Privada, o seguro de Vida deve fazer parte de um bom planejamento financeiro.

Os seguros de Vida têm a finalidade de garantir a tranquilidade de um cliente que tenha pessoas dependentes financeiramente contra imprevistos como morte, invalidez e doenças. Para jovens que ainda não têm dependentes, a cobertura por invalidez ajuda a cobrir custos inesperados devido a um acidente grave ou, até mesmo, por uma doença. Para os que têm filhos e cônjuge, a cobertura beneficia os dependentes em caso de morte do contratante. Existem também apólices com cobertura para quem adquire doenças graves, podendo ser utilizado em qualquer fase da vida.

Hoje, o consumidor também pode optar pelo Seguro de Vida Resgatável e reaver parte do que pagou em vida. Nessa linha, a MAPFRE oferece o Bien Vivír, que tem o prêmio nivelado. Ou seja, o preço não aumenta com a idade e ainda uma parte das reservas acumuladas podem ser resgatadas.

Crescimento da Zurich na Região Sul supera o planejado 1139

Matéria foi destaque na edição 229 da Revista JRS; Confira

De acordo com o Diretor Comercial Regional Sul da Zurich Seguros, Waldecyr Schilling, o crescimento da região nos últimos para a companhia tem superado o planejado. “A nossa média de crescimento anual foi de 25%. Entre os ramos que se destacaram neste período estão Auto, Vida e corporativos”, destaca.

Waldecyr Schilling é Diretor Comercial Regional Sul da Zurich Seguros. Filipe Tedesco/JRS

Mesmo diante de um cenário bastante positivo, a equipe sulista da Zurich, sob o comando de Schilling, não se vê por satisfeita e está em busca de um resultado superior para finalizar este e o próximo ano. “Nossa estratégia para 2019 prevê um crescimento em torno de 30%, com uma forte participação nas linhas Motor, Vida, seguros empresariais e corporativos. Para 2020, e próximos anos, continuamos com excelentes perspectivas de crescimento em todas estas linhas de negócio”, comenta.

O executivo também ressalta que a conscientização dos segurados e exigências contratuais têm impulsionado o crescimento da carteira de responsabilidade civil em geral. “Os segurados estão mais conscientes perante a necessidade de contratação deste tipo de seguro. Esta carteira cresce a cada ano, à medida que as demandas judiciais se tornam cada vez mais frequentes e, como consequência, uma maior severidade dos valores a serem indenizados a terceiros”, conta.

A Zurich é uma marca consolidada mundialmente, sendo que a região Sul tem um papel importante e fundamental no crescimento das suas operações no Brasil. “Neste contexto, é um imenso prazer e privilégio estar à frente liderando essa região nos últimos oito anos. Continuo com a missão de fortalecer a marca, ampliar a distribuição do nosso portfólio de produtos no canal corretor, cuidar e estreitar ainda mais a relação com os nossos parceiros – corretores de seguros, firmar novas parcerias, e por fim, ajudar os nossos parceiros na fidelização dos nossos clientes finais”, afirma sobre a responsabilidade de, junto de sua equipe, liderar uma regional estratégica para a seguradora. “Outro ponto fundamental e importante, é o engajamento do time, o esforço, dedicação e empenho de cada um dos integrantes desse time. Definitivamente, faz toda a diferença e contribui diretamente para o sucesso e o protagonismo que a empresa tem alcançado no Sul”, complementa.

Quando o assunto é corretor de seguros, a companhia trabalha para manter sua atenção nestes parceiros. “O Corretor de seguros é sem dúvidas o nosso principal foco. Atuamos 100% focados em atender às suas necessidades”, defende. “A nossa missão é fortalecer e consolidar a marca Zurich e, estreitar o relacionamento com todos em toda a região Sul. Temos a ambição de nos tornarmos o parceiro nº 1 dos corretores de seguros. E, para isso, estamos trabalhamos incansavelmente para proporcionar a melhor experiência, por meio de um processo simplificado e ágil”, acrescenta.

Todo o suporte necessário para o trabalho do corretor é oferecido pela Zurich, que considera estes profissionais os grandes responsáveis pelo desempenho. “Aos nossos parceiros corretores de seguros, vai um importante recado: O Sul é uma região importante e estratégica para o desenvolvimento do mercado de seguros do nosso País. Com a perspectiva de retomada da economia, temos a oportunidade de juntos ampliarmos a nossa participação”, finaliza.

Altevir Prado e nova diretoria do Sindseg PR/MS iniciam mandato 2020/2022 919

Em março, cerimônia de posse marcará o novo ciclo da entidade

A nova diretoria do Sindicato das Seguradoras do Paraná e do Mato Grosso do Sul (Sindseg PR/MS) eleita por unanimidade assumiu nesta segunda (17) o mandato 2020/2022. O grupo conta com o superintende da Bradesco Seguros na Região Sul Altevir Prado como presidente e Gustavo Henrich, vice-presidente da Junto Seguros, como vice-presidente.

Leia também: Por unanimidade, Altevir Prado é eleito presidente do Sindseg PR/MS 

O dia também marcou a primeira reunião da diretoria. De acordo com nota publicada pela entidade, o encontro serviu para discutir a realização da cerimônia de posse, que deve ocorrer no dia 17 de março, e também os projetos e ações que serão implementados nos próximos doze meses em prol da modernização e representatividade do Sindseg PR/MS.

Além disso, mudanças já ocorreram na formação da diretoria, conforme acordo formal assinado com a CNseg. De dez diretores da gestão anterior, agora são três: o diretor financeiro, Moacir Abba de Souza; o 2º diretor financeiro, Leandro Ariel Poretti (Sancor); e o diretor secretário, João Maria Francisco (Centauro On). No Conselho Fiscal, são três membros efetivos: Vanderlei Scarpanti (Mapfre Seguros), Wilson Bessa Pereira (AIG) e Ulisses Ferreira Caldeira (Sompo). E mais três suplentes: Luciano Ambrosini (Allianz), Luciana Maria de Almeida Gomes (Porto Seguro) e Luciana Alves Sobreda Zago (Tokio Marine).