A importância das feiras de tecnologia para a evolução do seu negócio 1324

Artigo é do Fundador do Portal ERP, organizador do ERP Summit


Os eventos de tecnologia estão, a cada dia, formando novas concepções relacionadas ao futuro de um setor que está em constante atualização. Desse modo, é preciso estar atento a importância desses eventos para conseguir aproveitar o que há de melhor e aperfeiçoar a gestão do seu negócio.

Sempre que nos permitimos avaliar que já estamos bem informados e que já conseguimos acumular todo o conhecimento necessário para se destacar em nosso setor de atuação, surge um novo evento, com uma nova proposta e um novo recorte temático que geram novas questões e aprimoram seus participantes com novas percepções. Aliás, a palavra “novo”, aqui usada por diversas vezes, tem como objetivo reforçar uma das principais características das feiras de tecnologia da atualidade.

Mas afinal, por que dentro de um universo de tantas possibilidades, feiras de software com foco em tecnologia resultam em um cenário tão fértil para o mercado? Para se ter uma ideia palpável, um recorte dos últimos 20 anos no Brasil, dá conta de que mais de 84 milhões de compradores participaram de feiras de negócios realizadas no país.

Em dezembro de 2019, a União Brasileira dos Promotores de Feiras (UBRAFE), divulgou dados de uma pesquisa encomendada em parceria com o Instituto NewSense. A análise sobre o “Impacto e Resultado dos Eventos com Foco em Geração de Negócios no Estado de São Paulo”, revelou que o volume anual de negócios gerados por esses eventos representa R$ 305 bilhões para a economia do Brasil, considerando os resultados para as empresas expositoras. Esse resultado equivale a 4,6% do PIB Nacional, com um detalhe: são valores gerados em eventos de negócios realizados apenas no estado de São Paulo.

Sendo assim, não é exagero dizer, que nos últimos anos, as empresas passaram por um grande “boom tecnológico” e acabaram se deparando com infinitas soluções que prometem ser a resposta perfeita para resolver problemas que, até aquele momento, os gestores nem sabiam que precisavam sanar.

Participar de encontros como esses, é a maneira mais rápida de ter acesso e transmitir conhecimento ao mesmo tempo. São nesses locais, que tanto expositores quanto visitantes, podem aprimorar sua visão em relação a um determinado mercado, pois é lá que todos os mercados se encontram.

É isso que bons eventos fazem por sua empresa: eles conectam, agregam e expandem relações para novos horizontes que podem ajudar a alcançar um caminho de sucesso.

A partir desse ponto de vista, não é de se estranhar que as feiras de tecnologia espalhadas por todo o país, ganharam uma relevância muito maior, pois, para saber o que você precisa ter, é necessário conhecer quais são as possibilidades disponíveis. E é justamente essa, a finalidade das feiras de gestão: revelar ao seu público todo o potencial de soluções que já estão prontas para serem utilizadas, além de despertar o interesse para o que o futuro ainda pode revelar.

Tecnologia muda o formato de consumo de diversos tipos de seguros 600

Tecnologia muda o formato de consumo de diversos tipos de seguros

Aquisição de coberturas acontece em poucos minutos no ambiente virtual

O advento da tecnologia e o perfil dos consumidores – muito mais exigentes e bem informados – vêm transformando o mercado de seguro. As dezenas de vias carbonadas que precisavam ser assinadas e emitidas pelos correios para fechar um seguro, deram lugar a formulários online que podem ser aprovados em minutos. Com o auxílio das ferramentas tecnológicas, os produtos são mais simples e intuitivos. Hoje, na maioria das corretoras, basta informar os dados pessoais e do produto que deseja segurar – carro, residência, viagem, seguro garantia – para em poucos minutos obter as opções e, assim, emitir uma apólice. Tudo isso em um ambiente virtual. Até o seguro garantia judicial depósito recursal, que demanda análises de cadastro, financeira, contratual e processual, e ajuda as empresas a manterem o fluxo de caixa em tempos de pandemia, já pode ser adquirido em poucos cliques.

“A nova geração se relaciona com o consumo de forma eletrônica e é inevitável que os provedores de serviços ofereçam aos clientes a compra por esses meios, como por WhatsApp, site e marketplaces”, diz Emerson Barbosa, diretor da Baroli Corretora de Seguros. Segundo ele, isso torna os ambientes mais friendly, de fácil consumo e com menos burocracia. Além disso, a área de atuação das empresas aumenta, chegando a locais que antes não eram cobertos pelas corretoras.

Enquanto os segurados passam a ter mais praticidade e agilidade na contratação de produtos, as corretoras e seguradoras avançam para uma gestão automatizada e inteligente, oferecendo opções mais completas e personalizadas . Com a coleta e análise de dados sobre os clientes, usando o analytics, é possível identificar riscos em determinados perfis, otimizar o preço do produto, mapear novos riscos ao cruzar dados, detectar e reduzir fraudes, e gerar insights sobre segurança, saúde e hábitos cotidianos dos segurados. Assim, o mercado de seguros passa a ter uma atuação muito mais estratégica, como explica Pedro Mattosinho, diretor de garantia da Fator Seguradora. “O trabalho burocrático sempre foi muito alto nesse setor. Com a tecnologia, isso está sendo automatizado e fica mais fácil atuar para que o cliente tenha uma experiência boa e completa de compra, além de auxiliar no desenvolvimento de novos produtos”, afirma.

A evolução do seguro

Seguro garantia

Antes: Depois de passar por uma série de análises – de cadastro, financeira, contratual e processual -, que podia levar até 15 dias e exigia dezenas de documentos, a pessoa recebia algumas opções de seguro. Depois desse processo e com o seguro escolhido, o trâmite seguia o mesmo do seguro de automóvel. Além da demora, havia apenas três seguradoras para esse tipo de produtos; hoje, há 25 empresas no mercado.

Hoje: Já existem ferramentas que basta fornecer os dados pessoais e da empresa que o sistema emite até dez alternativas e é possível contratar o produto, ou seja, um modelo inovador de Marketplace para a aquisição de seguros.

Automóvel

Antes: Ao adquirir um novo veículo, o proprietário precisava levá-lo a um posto de vistoria para análise que, depois, deveria ser informada por telefone ao corretor para o desenvolvimento de uma proposta. Ao decidir por um produto, o proprietário precisava assinar algumas vias e os cheques referentes ao valor e devolver ao corretor, que mandava a documentação à companhia seguradora. Só depois de alguns dias, o proprietário recebia a apólice e a carteirinha pelo correio. O processo chegava a demorar cerca de 15 dias.

Hoje: Com apenas os dados pessoais e do veículo, o proprietário recebe cerca de quinze alternativas de seguro e, ao escolher uma, define a forma de pagamento e recebe em casa a apólice e a carteirinha. A vistoria pode ser feita virtualmente para carros usados e pela nota fiscal para os novos.

Viagem

Antes: Com a viagem marcada, o segurado ligava para a corretora com as informações da viagem e o corretor, manualmente, levantava as opções com as companhias seguradoras que, às vezes, demoravam uns dois dias para retornar. Com as alternativas em mãos, o corretor passava para o segurado, que escolhia o seguro. Depois disso, o trâmite era o mesmo de adquirir um seguro de carro.

Hoje: Basta entrar no portal da seguradora, colocar o destino e a data de viagem, que o sistema informa as coberturas. Com o seguro escolhido, a pessoa fornece as informações pessoais e as do cartão e efetua o pagamento. O certificado é gerado na sequência.

Icatu Seguros fecha parceria com a Equitas, especializada em ações, e lança novo fundo previdenciário 726

Luis Felipe Amaral é fundador da Equitas / Reprodução

Carteira é composta por 20 a 25 papéis

Com o objetivo de oferecer cada vez mais produtos diversificados e que atendem aos mais diferentes perfis de investidores, a Icatu Seguros, um marketplace em Previdência, lançou um novo fundo previdenciário na live promovida no seu canal do YouTube: o Equitas Prev II Icatu FIC FIA. O fundo, que possui uma carteira composta por 20 a 25 papéis, é resultante de um processo de análise fundamentalista e uma extensa pesquisa proprietária, gerido por uma equipe de especialistas dedicados há mais de uma década no mercado financeiro.

“O fundo tem como objetivo alcançar rentabilidade real superior ao custo de oportunidade local no longo prazo, sendo descorrelacionado dos principais índices de ações. Nosso foco serão clientes qualificados com exposição de até 100% em ações”, conta Luis Felipe Amaral, fundador da Equitas. A taxa de administração do novo fundo será de 2% e a de performance 20% sobre o que exceder o Ibovespa. Os valores mínimos de contribuição variam de R$ 1.000 mensais ou aporte/portabilidade de 20 mil reais.

Luis Felipe é gestor dos fundos da empresa desde 2006 e conta com uma vasta experiência no mercado financeiro. Tem atuação em diversas organizações nacionais e internacionais, além de ser membro do Conselho Consultivo do Instituto VIS Foundation Brasil – Colégio Mão Amiga e ter sido Associate da Lehman Brothers, em Nova York, de 2001 a 2003. A Equitas é uma gestora de fundos especializada em renda variável que busca retorno superior em longo prazo, controlando risco e protegendo capital. Com isso, a Equitas já conseguiu entregar, desde 2010 até hoje em dia, mais de 500% de rentabilidade contra 60% do Ibovespa, segundo Luis Felipe.

A Icatu vem realizando lives com a participação de especialistas e gestores de fundos com a intenção de trazer novidades do mercado financeiro e atualizações do cenário econômico brasileiro e global. Além disso, por meio da plataforma, a seguradora relata a importância da proteção, do planejamento a longo prazo e da educação financeira.

Tecnologia e relacionamento impulsionam setor de seguros 688

Tecnologia e relacionamento impulsionam setor de seguros

Confira artigo de Walmando Fernandes, gerente da Porto Seguro em Campinas

A tecnologia potencializa e estreita o relacionamento entre os corretores e seus clientes. O uso de ferramentas como as redes sociais aproxima e transmite mais informação sobre proteção em diversas esferas. Além disso, ela pode captar novos segurados ou acrescentar um novo serviço aos próprios clientes.

Os números apontam para essa tendência, acelerada com a pandemia pela necessidade do distanciamento social. Pesquisa TIC Domicílios 2019, o mais importante levantamento sobre acesso a tecnologias da informação e comunicação, lançado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), aponta que três em cada quatro brasileiros acessam a internet, o que equivale a 134 milhões de pessoas. Desse total, os smartphones e outros aparelhos móveis são as ferramentas mais comuns para se conectar (99%).

Segundo a pesquisa, os recursos mais utilizados são o envio de mensagens por WhatsApp, Skype ou Facebook Messenger (92%), redes sociais como Facebook ou Snapchat (76%), chamadas de vídeo por Skype ou WhatsApp (73%), acesso a serviços de governo eletrônico (68%), envio de e-mails (58%), compras por comércio eletrônico (39%).

A convite da Porto Seguro para a webinar “Transformação Digital, confiança e o mercado de seguros”, o consultor de Estratégia Digital e Coordenador do Mestrado Profissional em Administração na FGV, Marcelo Coutinho, destacou a importância da tecnologia na área de seguros. Segundo ele, os números são fundamentais para mostrar a importância da internet.

A maioria dos usuários – cerca de 80% – está na faixa etária entre 25 e 59 anos. Portanto, há um público consumidor enorme que utiliza a tecnologia. Quando se fala em poder aquisitivo, 4 em cada 5 pessoas da classe A já fizeram compras pela internet. Veículos de comunicação internacionais como o New York Times apontam que o Brasil lidera as estatísticas de uso de redes sociais.

Outro estudo do Reuters Institute aponta que, desde 2013, a internet é a principal fonte de informação dos brasileiros. Esse ano as redes sociais chegaram a empatar com a TV, ou seja, o brasileiro está voltado ao que dizem as redes sociais. No entanto, elas não podem ser vistas apenas como um meio de publicidade. O fundamental é que os corretores possam utilizá-las como forma de interação e, principalmente, relacionamento.

Além de postar conteúdos interessantes nas redes sociais, o mais importante é responder aos comentários, principalmente quando acompanhados de dúvidas. Além disso, ao interagir, é possível perceber o tipo de conteúdo necessário no momento. Afinal, as questões podem ser um indicativo sobre um serviço específico. Boas conversas tendem a gerar bons negócios.

Portanto, a troca de informações faz parte da construção da confiança do segurado em relação ao corretor. Nesse cenário do uso intenso da tecnologia, o corretor de seguros torna-se ainda mais um consultor.

*Nascido em São José dos Campos, Walmando Fernandes formou-se pela Universidade do Vale do Paraíba e tem MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). Está no mercado de seguros há 21 anos. Ingressou na Porto Seguro no ano de 1998, inicialmente na área de atendimento. Atuou em diversas áreas internas até tornar-se gerente do escritório de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, onde permaneceu por 9 anos. Assumiu a gerência da Sucursal Sorocaba em 2007 e chegou a Campinas no ano de 2010 e, desde então, lidera a operação local da seguradora, uma das maiores do País.

Live promovida pela TEx Tecnologia recebe executivo do Bradesco Seguros 580

Transmissão acontece nesta segunda, a partir das 19h

Hoje (14), às 19 horas, Omar Ajame, CEO e fundador da TEx Tecnologia, recebe no canal oficial da insurtech no Instagram (@textecnologia) Saint’Clair Pereira Lima, diretor de produtos Auto/RE e Atuarial do Grupo Bradesco Seguros.

Divulgação
Divulgação

Entre os temas a serem abordados está o desafio do corretor de seguros e a importância da tecnologia para o desenvolvimento do setor. A live será transmitida no Instagram Oficial da TEx Tecnologia.

D’Or Consultoria participa de transmissão sobre inovação e negócios 356

D'Or Consultoria participa de transmissão sobre inovação e negócios

Palestra demonstra como soluções integradas podem ajudar empresas na gestão assistencial de colaboradores

Nesta quinta-feira, 10 de setembro, a D’Or Consultoria participará de uma live organizada pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ), com palestra ministrada por Dr. Gustavo Guimarães, diretor de Saúde e Tecnologia da D’Or Consultoria, às 16h30min. A transmissão contará com palestras em torno do tema “Inovação e Negócios: Conteúdos e Tendências no Varejo Brasileiro”.

Gustavo Guimarães também atua como diretor executivo de Gestão de Saúde da Rede D’Or e abordará em sua apresentação como soluções integradas têm ajudado empresas na gestão assistencial dos seus colaboradores.

Programa Cuid@r

Dentre as soluções criadas pela D’Or Consultoria, que serão abordadas no evento, está o Programa Cuid@r, que oferece conteúdos exclusivos e atendimento personalizado aos colaboradores das empresas. Neste programa estão o Radar COVID, que reúne ferramentas, dados e informações de confiança para que a empresa volte com tranquilidade às atividades, tomando as melhores decisões e garantindo a segurança de todos.

Já o Nurseline, é uma linha direta para cuidar da saúde dos colaboradores, com uma equipe de enfermagem altamente capacitada, disponível 7 dias por semana, por ligação ou mensagem de WhatsApp, além disso, também está disponível os serviços de Telemedicina e a Telepsicologia, que permitem consultas médicas e o cuidado com a saúde mental via vídeo, sem sair de casa ou até do escritório, com atendimento similar ao presencial.

A live vai ser transmitida no canal do YouTube da ASSERJ.

Divulgação
Divulgação

Serviço:

Live Inovações e Negócios: Conteúdos e Tendências no Varejo Brasileiro.
Data: quinta-feira, 10 de setembro de 2020.
Horário: 16h30min.
Palestrante: Dr. Gustavo Guimarães, Diretor de Saúde e Tecnologia da D’Or Consultoria.
Tema da palestra: Como soluções tecnológicas integradas tem ajudado as empresas na gestão assistencial dos colaboradores?
Link para participar: neste endereço.