Sancor Agro Inteligente é lançado no Show Rural Coopavel 1294

Projeto é inédito no ramo agrícola e foi desenvolvido para agilizar o processo de contratação do seguro rural

Entregar agilidade nos processos de subscrição, emissão, sinistro e vistoria, além de oferecer ao mercado um dos métodos mais ágeis e intuitivos, é o objetivo do Sancor Agro Inteligente. O projeto é inédito no ramo de seguro agrícola brasileiro e se estruturou em cinco etapas distintas. A iniciativa contará com um investimento de mais de R$ 3 milhões.

A primeira etapa foi parametrizar o Portal do Corretor no qual a área de subscrição consulta e valida os dados dos segurados e dos riscos com o auxílio de uma solução que oferece um robusto motor de decisão aliado à flexibilidade de acesso à muitas fontes de informação. “O uso desta solução permite que a companhia possa avaliar melhor o risco da área segurada e também, o corretor, no momento que preenche as informações na plataforma, já consegue visualizar se o cliente é elegível ou se há alguma restrição na proposta”, explica o superintendente de agronegócios da Sancor Seguros, Roberto Udo.

A segunda etapa foi a de agilizar o processo de vistoria com a utilização de uma ferramenta instalada em dispositivos móveis, que possibilita o monitoramento, do início ao fim, de todo o serviço que ocorre no campo. “A companhia possui mais de 80 empresas prestadoras de serviços de inspeções de risco em todo o Brasil. Com este aplicativo o nosso parceiro vai a campo, preenche os laudos necessários, tira as fotos e o cliente já assina a proposta, tudo feito na hora, sem precisar esperar que o vistoriador retorne a sua base para preencher os papéis”, salienta Udo.

Como parte do projeto, desde o início de dezembro de 2019 a Companhia abriu um novo canal de atendimento para o ramo Agro, o Sancor Agiliza. Os corretores poderão utilizá-lo para solicitações e dúvidas referentes a demandas comerciais, subscrição, financeiro, sinistro e inspeções de modo ágil e rápido. “O Sancor Agiliza é o nosso novo aliado na entrega rápida e eficiente para os nossos parceiros”, explica o superintendente comercial da Sancor Seguros, Rosimário Pacheco.

Existe ainda uma solução criada para uso da área técnica da seguradora onde ela monitora o desempenho das lavouras seguradas. A Sancor Seguros investiu no desenvolvimento de uma solução digital que integra sensoriamento remoto com dados de clima. “Quanto mais conhecermos nosso segurado, melhor pode ser a proposta elaborada para atender as suas necessidades, afinal sabemos que o seguro agrícola é um produto muito específico”, afirma o superintendente comercial.

A última etapa deste projeto está na área de subscrição e sinistro. Conforme explica o executivo, a companhia contratou um software de BPMS (Business Process Management Suite ou System), que atua na área de gestão de processos e automação dos serviços. “Automatizamos o processo. Tudo foi projetado para agilizar a entrega do produto, tanto no que se refere ao trabalho do corretor, quanto a chegada da apólice nas mãos do cliente”, diz Udo, e conclui: “Buscamos constantemente desenvolver processos de melhorias para a experiência de nossos clientes com a Sancor Seguros e nossos parceiros, por isto somos a terceira maior seguradora neste ramo com mais de R$ 200 milhões em indenizações pagas em 2019”.

UBS vê Selic a 3% e PIB 2% menor no Brasil em 2020 1536

Projeção de PIB para 2021 também foi revisada para baixo, de 4,9% para 3%

A divulgação dos dados de março, os primeiros que mostram os sinais de desaceleração causados pela pandemia da covid-19 no país, levou o UBS a revisar novamente a projeção para o PIB este ano. O banco suíço espera agora que o a economia tenha contração de 2,0% este ano, de uma alta de 0,5% da última projeção.

“O indicador em tempo real para o PIB do primeiro trimestre já estava fraco antes da disseminação da covid-19 e os números de fevereiro devem apresentar melhora apenas marginal. No entanto, projetamos forte queda das vendas ao varejo, dos serviços e da atividade econômica em geral para março. Dessa forma, o PIB do primeiro trimestre deve rodar a -3,6% na comparação trimestral, contra -1,0% da estimativa anterior”, diz o banco em relatório.

O efeito do primeiro trimestre deve ser carregado pra o segundo trimestre, continuam os economistas do UBS, que esperam uma contração de 20% do PIB nesse período, de 15% da expectativa anterior. Apesar da recuperação esperada a partir do segundo semestre do ano, eles esperam que a economia retome o patamar do fim do ano passado apenas em meados de 2021.

A projeção de PIB para 2021 também foi revisada para baixo, de 4,9% para 3%. “Este cenário pressupõe que formas mais severas de distanciamento social começarão a ser retiradas em maio. Uma estensão dessas medidas, portanto, deve levar a novas revisões das projeções.”

O UBS acredita que os esforços do governo para mitigar os efeitos da crise devem levar o déficit primário do governo a alcançar 5% do PIB este ano, de 0,9% em 2019. Já a previsão para a Selic é que ela encerre o ano em 3%, de 3,25% anteriormente. O banco suíço também prevê que alguma forma de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) seja necessário por parte do BC.

Santander anuncia prorrogação automática de parcelas de crédito 1639

Clientes terão 60 dias de prazo para fazer o pagamento sem acréscimo

Os clientes do Santander Brasil com parcelas de dívidas vencidas e não pagas desde o último dia 16 de março de 2020, ou que tenham prestações a vencer até 15 de maio, poderão ter o prazo para o pagamento automaticamente prorrogado por até 60 dias, sem qualquer acréscimo. Além da carência, o valor das parcelas será mantido inalterado até o final do financiamento, segundo informação divulgada pelo banco.

No mês passado, Caixa, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander anunciaram a prorrogação por por até 60 dias dos vencimentos de dívidas para clientes pessoas físicas e micro e pequenas. A medida não vale para cheque especial e cartão de crédito. A renegociação de dívidas foi autorizada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

O conselho facilitou a renegociação de operações de créditos de empresas e de famílias que possuem boa capacidade financeira e são adimplentes. A medida dispensa os bancos de aumentarem o provisionamento (reserva de valor) no caso de repactuação de operações de crédito que sejam realizadas nos próximos seis meses.

De acordo com o Santander, a repactuação automática de dívidas abrange as modalidades de crédito pessoal, unificado e de renegociação, além do crédito direto ao consumidor (CDC) feito na agência. Estas linhas terão os pagamentos prorrogados pelo banco por 30 dias após o primeiro vencimento, e por mais 30 dias após o segundo vencimento (até 16 de maio), totalizando os 60 dias de prazo extra. O banco também avaliará a possibilidade de conceder novas prorrogações ao fim deste período.

Quem estiver com o pagamento de suas parcelas em dia deverá fazer o pedido pelo site www.santander.com.br/cuidar. Neste caso, o cliente receberá um SMS dizendo que o pedido foi recebido e, até a semana seguinte, uma segunda mensagem de texto confirmando a validade da operação. Não é necessário ir à agência ou ligar para a central de atendimento.

Outra iniciativa é que permite parcelar a fatura com data de vencimento a partir de dia 15 de abril, em 24 meses, com 50% de desconto na taxa de juros e possibilidade de carência de até 60 dias até a primeira parcela. As solicitações estarão disponíveis pelos apps Way ou Santander, além do internet banking.

Empresas

A prorrogação de contratos por 60 dias também será automática para as micro e pequenas empresas com parcelas vencidas e não pagas desde o último dia 16 de março, sem qualquer cobrança de tarifa e multa, mantendo o valor e quantidade de parcelas inalterados. A oferta estará válida até 16 de maio de 2020.

Segundo o banco, a partir da próxima semana, as empresas poderão solicitar a prorrogação por 60 dias dos vencimentos de parcelas de financiamentos diretamente no internet banking – até agora, esses pedidos eram feitos por telefone. As empresas contam com a possibilidade de solicitar a postergação por 60 dias das parcelas de Capital de Giro, Renegociação e Crédito Direto ao Consumidor (CDC PJ).

E a partir do próximo dia 9, o banco pretende inciar o financiamento da folha de pagamentos de pequenas e médias por até dois meses, nos moldes do anúncio feito no último dia 27 de março pelo governo federal. A medida ainda precisa ser regulamentada pelo governo.

O crédito será feito diretamente nas contas de cada funcionário, até o valor de dois salários mínimos. As empresas contarão com uma carência de 6 meses para pagar a primeira parcela e 36 meses para quitar o empréstimo, com taxa fixa de 3,75% ao ano. A linha tem o apoio e garantia do Tesouro Nacional, será viabilizada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e estará disponível para negócios com faturamento anual de R$ 360 mil até R$ 10 milhões.

Autônomos

No caso dos autônomos e microempreendedores individuais (MEIs), o banco informou que também oferece 60 dias de carência. Da mesma forma, os clientes do Prospera Santander Microfinanças devem fazer a solicitação aos agentes de crédito que os atendem. Os valores das parcelas também serão mantidos inalterados para estes segmentos.

Demais linhas de crédito

No caso do financiamento imobiliário e do crédito com garantia de imóvel, o cliente poderá solicitar, pelo mesmo site (www.santander.com.br/cuidar), uma carência de 60 dias, com a mesma taxa de juros. A condição será válida para os pedidos feitos até 16 de maio de 2020.

Os empréstimos concedidos pela Santander Financiamentos para a compra de veículos, embora não abrangidos pela resolução do CMN, também poderão ter os vencimentos prorrogados, a partir do próximo dia 15. Para bens e serviços, o adiamento estará disponível a partir de maio. As solicitações poderão ser feitas diretamente pelo site www.santanderfinanciamentos.com.br ou pelo aplicativo da financeira.

Covid-19: Fenacor agradece a seguradoras que aderiram a movimento 1588

Seguradoras não aplicaram as cláusulas de exclusão relacionadas à pandemia nos seguros de vida

Na manhã desta sexta-feira, dia 03, a Fenacor publicou um agradecimento a todas as seguradoras que não aplicaram as cláusulas de exclusão relacionadas à pandemia do coronavírus nos seguros de vida.

Até o dia 31 de março, 12 seguradoras já haviam aderido ao movimento, e até o dia de hoje, foram contabilizadas 17 seguradoras envolvidas com o ato de solidariedade.

Aderiram à campanha as empresas: Brasil Seguridade, Caixa, Centauro ON, Chubb, Icatu, Itaú Seguros, Liberty, Mag, Mapfre, MetLife, Mitsui Sumitomo, PASI, Previsul, Prudential, Sura, Unimed Seguros e Zurich Santander.

Confira na íntegra, o agradecimento publicado pela Fenacor:

A Fenacor, mais uma vez, manifesta seu total reconhecimento e agradecimento a todas as empresas, inclusive, agora, algumas seguradoras ligadas a bancos, que se sensibilizaram e aderiram à nossa campanha, afastando a exclusão de pandemias dos contratos de seguros de vida e de pessoas de forma geral. São elas: Brasil Seguridade, Itaú Seguros, Mitsui Sumitomo, Unimed Seguros e Zurich Santander.

É muito importante para toda a sociedade brasileira que todos tenham uma sensibilidade maior neste momento em que a população necessita do nosso amparo e proteção. É, acima de tudo, uma questão de responsabilidade social.

Agora, já são 17 grandes empresas que ouviram nosso apelo e aderiram a esse importante e vital movimento: Brasil Seguridade, Caixa, Centauro ON, Chubb, Icatu, Itaú Seguros, Liberty, Mag, Mapfre, MetLife, Mitsui Sumitomo, PASI, Previsul, Prudential, Sura, Unimed Seguros e Zurich Santander.

Essa elogiável iniciativa e decisão comprova que o nosso setor está pronto para garantir a proteção de todos.

Nesse contexto, a Fenacor conclama as seguradoras que ainda não se posicionaram a assumirem, se possível, esse mesmo compromisso, o quanto antes.

Pois, neste momento, nada vale mais do que a vida, a tranquilidade, a segurança e o bem estar da população do nosso país.

Sigamos, portanto, o mantra: responsabilidade, cooperatividade e solidariedade!

Dell amplia descontos para corretores de seguros associados 1594

Parceria com o Sincor-SP, possibilita descontos em compras realizadas até o fim de abril

Através da parceria com o Sincor-SP, a Dell ampliou os descontos em eletrônicos e acessórios para os corretores de seguros associados até o final do mês de abril.

Na compra de acessórios, periféricos e monitores, os descontos vão de R$ 20 a R$ 100. Já nas compras acima de R$ 2.499, a redução pode ser de até R$ 450.

Para aproveitar a oportunidade, os associados ao sindicato, devem consultar o código de acesso através da área restrita do Portal Sincor-SP, exclusivo aos corretores de seguros associados.

Como comprar:

– Acesse o site e escolha o produto desejado;

– Adicione ao carrinho e siga a compra normalmente;

– Aplique o código do cupom no campo “descontos e cupons”;

– Confira o valor atualizado e finalize sua compra.

Corretores de Piracicaba se reúnem em Encontro Digital de Empreendedores 530

Evento contou com a participação de mais de 90 corretores de seguros

Para se adaptar aos novos tempos, devido à pandemia do novo coronavírus, o Sincor-SP está reformulando seus eventos para interagir com a categoria de maneira online. E, na última quinta-feira, dia 02, a Regional Piracicaba foi a primeira a receber o Encontro Digital de Corretores de Seguros Empreendedores.

Com a participação de mais de 90 corretores de seguros, o evento abordou temas como as iniciativas adotadas pelo Sincor-SP e o mercado de seguros em relação à Covid-19, além de atualizar a categoria sobre o Acordo Coletivo 2020, a MP 905 e a Resolução Susep N° 382.

“O mundo inteiro está sendo obrigado a se adaptar nesse momento. Seguradoras estão trabalhando, quase em sua totalidade, em home office, assim como os corretores de seguros. O mercado não parou, continua com a mesma pujança de sempre”, ressalta o diretor da Regional, Carlos Caporali.

Sobre as medidas adotadas pelo governo para tentar conter a pandemia e não levar às empresas à falência, o diretor ressaltou que as Comissões, Assessorias Técnica e Jurídica do Sincor-SP estão atentas aos decretos. “Sincor-SP está preocupado com isso e estamos buscando todas as informações necessárias para o corretor operar tranquilamente”, completa.

A 2ª vice-presidente do Sincor-SP, Simone Martins, participou do Encontro para esclarecer algumas ações das seguradoras, cujas adaptações foram solicitadas pelos corretores através da Intersindical. “No caso, por exemplo, a cobertura do seguro de vida, tivemos reuniões com as companhias e, atualmente, 16 seguradoras já estão indenizando morte por Covid-19 e as outras estão entrando gradativamente”, explica. Em breve, a Comissão deve disponibilizar as mudanças de condições de diversos ramos na área exclusiva do site para associados ao Sincor-SP.

O presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, também participou da reunião para levar as informações atualizadas da MP 905, bem como abordar a Resolução 382 da Susep, que trata da exposição da comissão do corretor de seguros nos contratos.

“Com a aprovação do relatório do deputado Christino Áureo, nós conseguimos colocar o texto que dava nova redação à MP, voltando com a regulamentação da profissão e a nossa lei (N° 5.594/64)”, explica. Camillo ainda ressaltou que tanto a Câmara quanto o Congresso têm condições de discutir a MP remotamente, por isso, acredita que o texto vá para aprovação até semana que vem.

Em relação à Resolução 382, o presidente do Sincor-SP acredita que o setor tem outras preocupações no momento, já que o documento entrará em vigor apenas em julho. “A Fenacor e os Sincors estão debruçados para entender todas as questões legais da resolução e propor mudanças, no entanto, o momento agora é de focarmos nossa luta na MP 905. Após ganharmos essa batalha, vamos partir para outra com toda a intensidade necessária, declara.

Finalizando o evento, Camillo reforçou a atuação do Sincor-SP diante da pandemia. “O Sincor-SP está preparado para esse momento, para lutar, para oferecer auxílio ao corretor de seguros. Precisamos ter em mente que as consequências da crise serão maiores ou menores dependendo das atitudes que tomarmos agora”, completa.