Confira cinco dicas para adequar sua empresa à LGPD 703

Em agosto deste ano, a Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor, mas muitas companhias ainda não começaram o processo. A autuação dos órgãos reguladores, pode acarretar em multa milionária, mas essa não é a sanção mais pesada.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entra em vigor no Brasil em agosto deste ano, mas muitas empresas ainda nem começaram a implementar os processos de segurança necessários para se enquadrarem na nova regulamentação, o que pode resultar desde multas milionárias, bloqueio parcial e até total das atividades da empresa. Uma pesquisa realizada pela ICTS Protiviti revela que 58,3% das empresas nem iniciaram as ações necessárias para o cumprimento da lei. Além disso, 75% não possuem políticas ou normas de segurança.

“Hoje produzimos dados 24 horas por dia, por meio de aparelhos que carregamos no bolso o tempo todo. A LGPD, portanto, vem para proteger as informações pessoais do cidadão e para gerar uma cultura de segurança e boas práticas nas empresas, em contrapartida à anarquia de dados que vemos hoje, que resultaram em casos como o da Cambridge Analytica”, afirma Carlos Sampaio, gerente de TI do CESAR, um dos principais centros de inovação do Brasil, sediado no Porto Digital, parque tecnológico de Recife.

O uso indevido de dados dos usuários do Facebook nas eleições presidenciais dos Estados Unidos acendeu um alerta global sobre a urgência na implementação de políticas mais rígidas de segurança neste mundo cada vez mais digital.

“O Brasil tem um histórico muito fraco de respeito aos dados dos usuários. Somos uma das nações que mais sofrem ataques cibernéticos do mundo. Segundo o CGI (Comitê Gestor da Internet), recebemos cerca de 7 ataques por semana por empresa”, destaca Sampaio. O mais recente Relatório de Riscos Globais 2020, do Fórum Econômico Mundial, corrobora com a importância de políticas de segurança da informação mais eficientes nas empresas. De acordo com o levantamento, os ciberataques estão entre os cinco maiores riscos de curto-prazo que as nações devem enfrentar nos próximos anos.

Para fortalecer a segurança dos dados que a sua empresa coleta e administra, adaptando os processos internos e externos à LGPD, Sampaio elenca 5 dicas fundamentais. Confira:

1. Crie um comitê de adequação à LGPD

A primeira etapa para realizar qualquer tarefa deve ser sempre traçar uma estratégia. Desta forma, construir um comitê, que será responsável por este processo, é fundamental. É importante que ele seja composto de membros de tecnologia, processos, do jurídico e também de consultores externos.

2. Mapeie todos os seus dados

É essencial saber onde estão armazenados os dados coletados e por onde eles passaram até chegar no servidor, criptografados. A empresa, que coleta os dados dos seus clientes, fornecedores e funcionários, por exemplo, assumirá o papel de “controlador” pela LGPD, independentemente de quem será o “operador” – aquela figura responsável por transformar os dados em informações. “Se o operador fizer mau uso ou perder os dados, a culpa recairá sobre o controlador. Portanto, é extremamente importante mapeá-los e fazer um acompanhamento constante”, pondera Sampaio.

3. Reforce sua política de segurança

Capriche no Termo de Uso dos dados da empresa e torne público aos usuários, sejam eles internos ou externos. Explique quais serão os dados coletados, como eles ficarão armazenados, quem mais terá acesso a eles, por quanto tempo serão retidos e como eles serão destruídos após o uso. Não colete nenhuma informação que não seja extremamente necessária para o negócio. “As empresas acabam coletando muito mais informações do que elas realmente precisam, elevando demais a exposição ao risco”, complementa Sampaio.

4. Crie uma cultura de conscientização

A empresa, que será a “controladora” dos dados, precisa repassar suas normas de segurança para todos os seus funcionários e fornecedores, para que eles estejam em conformidade com os procedimentos. “Investir numa cultura de segurança é fundamental, para que ninguém, do menor ao maior nível hierárquico da empresa, infrinja a LGPD”, afirma o gerente de TI do CESAR.

5. Faça uma auditoria externa

Segundo Sampaio, por mais que os profissionais de TI e segurança da informação estejam a par dos processos, uma auditoria externa e especializada é imprescindível para apurar se os processos estão realmente adequados à LGPD e quais são as possíveis falhas e riscos.

Crescimento da Zurich na Região Sul supera o planejado 1122

Matéria foi destaque na edição 229 da Revista JRS; Confira

De acordo com o Diretor Comercial Regional Sul da Zurich Seguros, Waldecyr Schilling, o crescimento da região nos últimos para a companhia tem superado o planejado. “A nossa média de crescimento anual foi de 25%. Entre os ramos que se destacaram neste período estão Auto, Vida e corporativos”, destaca.

Waldecyr Schilling é Diretor Comercial Regional Sul da Zurich Seguros. Filipe Tedesco/JRS

Mesmo diante de um cenário bastante positivo, a equipe sulista da Zurich, sob o comando de Schilling, não se vê por satisfeita e está em busca de um resultado superior para finalizar este e o próximo ano. “Nossa estratégia para 2019 prevê um crescimento em torno de 30%, com uma forte participação nas linhas Motor, Vida, seguros empresariais e corporativos. Para 2020, e próximos anos, continuamos com excelentes perspectivas de crescimento em todas estas linhas de negócio”, comenta.

O executivo também ressalta que a conscientização dos segurados e exigências contratuais têm impulsionado o crescimento da carteira de responsabilidade civil em geral. “Os segurados estão mais conscientes perante a necessidade de contratação deste tipo de seguro. Esta carteira cresce a cada ano, à medida que as demandas judiciais se tornam cada vez mais frequentes e, como consequência, uma maior severidade dos valores a serem indenizados a terceiros”, conta.

A Zurich é uma marca consolidada mundialmente, sendo que a região Sul tem um papel importante e fundamental no crescimento das suas operações no Brasil. “Neste contexto, é um imenso prazer e privilégio estar à frente liderando essa região nos últimos oito anos. Continuo com a missão de fortalecer a marca, ampliar a distribuição do nosso portfólio de produtos no canal corretor, cuidar e estreitar ainda mais a relação com os nossos parceiros – corretores de seguros, firmar novas parcerias, e por fim, ajudar os nossos parceiros na fidelização dos nossos clientes finais”, afirma sobre a responsabilidade de, junto de sua equipe, liderar uma regional estratégica para a seguradora. “Outro ponto fundamental e importante, é o engajamento do time, o esforço, dedicação e empenho de cada um dos integrantes desse time. Definitivamente, faz toda a diferença e contribui diretamente para o sucesso e o protagonismo que a empresa tem alcançado no Sul”, complementa.

Quando o assunto é corretor de seguros, a companhia trabalha para manter sua atenção nestes parceiros. “O Corretor de seguros é sem dúvidas o nosso principal foco. Atuamos 100% focados em atender às suas necessidades”, defende. “A nossa missão é fortalecer e consolidar a marca Zurich e, estreitar o relacionamento com todos em toda a região Sul. Temos a ambição de nos tornarmos o parceiro nº 1 dos corretores de seguros. E, para isso, estamos trabalhamos incansavelmente para proporcionar a melhor experiência, por meio de um processo simplificado e ágil”, acrescenta.

Todo o suporte necessário para o trabalho do corretor é oferecido pela Zurich, que considera estes profissionais os grandes responsáveis pelo desempenho. “Aos nossos parceiros corretores de seguros, vai um importante recado: O Sul é uma região importante e estratégica para o desenvolvimento do mercado de seguros do nosso País. Com a perspectiva de retomada da economia, temos a oportunidade de juntos ampliarmos a nossa participação”, finaliza.

Altevir Prado e nova diretoria do Sindseg PR/MS iniciam mandato 2020/2022 889

Em março, cerimônia de posse marcará o novo ciclo da entidade

A nova diretoria do Sindicato das Seguradoras do Paraná e do Mato Grosso do Sul (Sindseg PR/MS) eleita por unanimidade assumiu nesta segunda (17) o mandato 2020/2022. O grupo conta com o superintende da Bradesco Seguros na Região Sul Altevir Prado como presidente e Gustavo Henrich, vice-presidente da Junto Seguros, como vice-presidente.

Leia também: Por unanimidade, Altevir Prado é eleito presidente do Sindseg PR/MS 

O dia também marcou a primeira reunião da diretoria. De acordo com nota publicada pela entidade, o encontro serviu para discutir a realização da cerimônia de posse, que deve ocorrer no dia 17 de março, e também os projetos e ações que serão implementados nos próximos doze meses em prol da modernização e representatividade do Sindseg PR/MS.

Além disso, mudanças já ocorreram na formação da diretoria, conforme acordo formal assinado com a CNseg. De dez diretores da gestão anterior, agora são três: o diretor financeiro, Moacir Abba de Souza; o 2º diretor financeiro, Leandro Ariel Poretti (Sancor); e o diretor secretário, João Maria Francisco (Centauro On). No Conselho Fiscal, são três membros efetivos: Vanderlei Scarpanti (Mapfre Seguros), Wilson Bessa Pereira (AIG) e Ulisses Ferreira Caldeira (Sompo). E mais três suplentes: Luciano Ambrosini (Allianz), Luciana Maria de Almeida Gomes (Porto Seguro) e Luciana Alves Sobreda Zago (Tokio Marine).

Serasa Consumidor destaca a segurança em ação durante o carnaval paulistano 483

Empresa ajuda foliões a voltarem para casa com seus celulares protegidos; só em São Paulo, mais de 6 mil aparelhos foram furtados no carnaval de 2019

Carnaval está chegando e o Serasa Consumidor, braço e startup da Serasa Experian, não ficará de fora. Para ajudar na segurança dos foliões no carnaval de São Paulo, a empresa distribuirá as “Serasa Bags” nas principais estações do metrô. Os kits também contarão com descontos nos planos do Serasa Antifraude, único serviço que faz o monitoramento dos documentos em tempo real.

A “bag” conta um cordão interno antifurto, para proteger o celular – normalmente o item mais furtado durante a folia. No youtube, a empresa lançou um vídeo para apresentar a bolsa ao público. Você pode assistir o vídeo clicando neste link.

O Serasa vai distribuir 30 mil Serasa Bags nas principais estações dos metrôs de São Paulo. Confira as datas e locais de distribuição:

• 15/fev: Metrô República e Estação Berrini (CPTM) a partir das 10h

• 16/fev: Metrô Paulista e Fradique Coutinho a partir das 10h

• 22/fev: Metrô República e Fradique Coutinho a partir das 10h

• 23/fev: Metrô República a partir das 10h

Segurança durante a folia

“Perder documentos gera uma grande dor de cabeça, causando problemas e transtornos que podem acabar com a festa de qualquer pessoa. É uma época importante para intensificar o alerta sobre os riscos de fraudes e golpes. A partir disso, surgiu a ideia de distribuir os kits para os consumidores com a intenção de levar mais informação e fazer um carnaval mais seguro” explica Giresse Contini, gerente de marketing do Serasa Consumidor.

Ele acrescenta que todo cuidado é pouco, não apenas com documentos, mas também com o acesso à redes de wi-fi abertas em locais públicos, e ao efetuar compras com cartões em estabelecimentos ou com vendedores suspeitos ao longo dos trajetos dos blocos.

Em 2019, apenas durante o carnaval de Salvador, considerado o mais tradicional do Brasil, foram registrados mais de 1.000 documentos perdidos. Já no Rio de Janeiro, mais de 1.500 boletins de ocorrência foram abertos por conta de perda de documentos.

Este ano, o carnaval de São Paulo será o destino mais procurado pelos foliões, fazendo com que a cidade tenha alta propensão a furtos e golpes pelo mesmo motivo já citado.

Segundo a polícia civil, em 2019 mais de 6 mil celulares foram furtados durante as festas de rua. Esses dados alarmantes deram origem a ação para levar informação e segurança para os blocos

“Bloco do Quem Procura Acha”

O Serasa Consumidor já oferece uma plataforma para ajudar os foliões a curtir o carnaval com mais tranquilidade. Funcionando nos mesmos moldes de aplicativos de relacionamento e batizado de “Bloco Do Quem Procura Acha”, a ferramenta gratuita possibilita o encontro de quem perdeu um documento com quem os encontrou durante as festas carnavalescas.

Para usar a plataforma, basta seguir os seguintes passos:

1. Acesse o site www.serasaconsumidor.com.br/perdiodocumento, informe se perdeu ou encontrou algum documento e em seguida realize o cadastro no Serasa Consumidor;

2. Dê as informações do documento que perdeu ou que encontrou;

3. Caso as informações batam, um aviso aparecerá na tela informando que alguém está com o documento ou que alguém manifestou que perdeu o mesmo documento, indicando o “Its a Match”.

Como investir em registro de marca e não cair em armadilhas 486

Startup Consolide listou oito dicas para você não cair em roubada no momento de proteger a marca da sua empresa

Para que uma empresa se mantenha ativa no mercado e não sofra com prejuízos que impactam na sua credibilidade e resultado, é fundamental proteger o nome, a marca do estabelecimento. Isso só é possível através do registro da marca no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Apenas quem detém uma marca registrada está protegido legalmente de cópias e tem o direito de utilizá-la com exclusividade no seu segmento, em todo o país.

Por ser muito importante e um processo complexo, muitos empreendedores buscam informações na internet e se deparam com a possibilidade de contratar uma empresa especializada no Registro de Marca de forma totalmente online. A verdade é que o serviço de registro de marca online oferece grandes vantagens como a agilidade, segurança e valores acessíveis, o que torna esta uma excelente opção.

Atualmente existem excelentes empresas que prestam o serviço de registro de marca online, porém, para evitar cair em armadilhas ou contratar maus prestadores deste serviço é importante estar atento. Por isso, antes de contratar uma empresa especializada em registro de marca, verifique se ela tem:

• Contrato Digital: ter um contrato digital é um grande diferencial. Ele protege o cliente, especificando o escopo do trabalho; além de ser um processo do qual somente empresas que prezam pelo cliente apostarão. Como é uma ferramenta que necessita de alto investimento, poucas empresas disponibilizam esta possibilidade aos clientes. Empresas pouco sérias dificilmente colocarão à disposição do cliente esta opção. Portanto, verifique se a empresa que você pensa em contratar oferece a assinatura de contrato digital e proteja o seu investimento;

• Transparência e acompanhamento do início ao fim do processo: empreendedores precisam contar com parceiros que expliquem com transparência e propriedade todo o processo do registro de marca, bem como ofereça um serviço completo, que vá desde a pesquisa de viabilidade do pedido (identificação se já não existe uma marca igual ou semelhante com registro), passando pela abertura e acompanhamento do processo, culminando no parecer técnico e entrega do certificado de registro de marca. Tudo isso dentro de um mesmo investimento. Isso deixa o empresário seguro do que está contratando, bem como evita cair em armadilhas que, no início, parecem ter custo menor, mas ao fim de todo o processo, pode levar a um gasto de 5 vezes ou mais do valor investido inicialmente. Atenção: ligue o sinal de alerta se a consultoria não tirou todas as suas dúvidas. E sempre questione o valor total do registro.

Atendimento personalizado e pagamento depois do serviço iniciado: um bom parceiro vai dar o primeiro passo antes de você. Aposte em empresas que enviam o protocolo do pedido de registro de marca emitido pelo INPI antes do seu pagamento, afinal, só um parceiro sério consegue dar esta segurança para o empreendedor. Além disso, conte com uma consultoria que entende você, que se preocupa com a sua marca, seja ágil e flexível, ajudando-o a chegar na melhor negociação. “Na Consolide, nossa missão é ajudar o empreendedor a proteger o próprio negócio. Para tanto, investimos em um atendimento humanizado, mesmo que online, e com flexibilização no pagamento do serviço. Ainda protocolamos o pedido do registro da marca em até 24h e o pagamento pelo cliente é feito só depois do serviço iniciado”, afirma Alan Marcos, CEO da Consolide.

• Verifique as avaliações no Reclame Aqui, no Google e nas Redes Sociais: investigue o website da empresa e suas redes sociais, os comentários no Google e no Reclame aqui. Assim você terá bons indícios sobre a qualidade do atendimento da empresa e, inclusive, foge de pegadinhas. Avaliações positivas e recentes demonstram que a empresa é ativa, e que os clientes ficam satisfeitos com o serviço. Ainda acompanhe a frequência de posts nas redes sociais das empresas. Estes pontos dão indícios de que a empresa está ativa e poderá ser uma excelente parceira.

• Tecnologia à favor do cliente: a transparência tem que estar presente em todo o processo – da contratação até o recebimento do certificado. Hoje existem empresas que possibilitam isso aos clientes por meio de um dashboard ou área do cliente, que seja alimentado em tempo real com os dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Assim, você acompanha todo o processo de onde estiver, pelo celular ou computador, e sabe exatamente o status do seu pedido de registro. “Nós investimos na transparência com nossos clientes, por isso, desenvolvemos um sistema totalmente online que permite o acompanhamento do processo atualizado em tempo real”, afirma Alan.

• Garantia de um novo registro: ao fim do processo, existe a possibilidade do pedido de registro de marca não ser aprovado. Isso porque o INPI leva em consideração fatores subjetivos no momento da análise dos processos e não tem como prever que será concedido o registro. Por isso, fuja de empresas que dão certeza do registro da marca. Então, se tiver o pedido negado, o empresário pode ter que dar entrada a um novo processo. Hoje poucas empresas de registro de marcas oferecem a garantia da abertura de um novo processo de pedido de registro, sem custo ao cliente, caso o pedido seja indeferido, reduzindo o investimento feito.

• Busque empresas que possuam advogados especialistas em registro de marca: conte com um parceiro que tenha um corpo de advogados que possam te oferecer o melhor serviço e a segurança de ser atendido por profissionais altamente qualificados para analisar o seu processo e orientar você com propriedade em todas as etapas. Isso pode fazer toda a diferença.

• Ações que aumentam a confiança e segurança no serviço: contratar um serviço pelo telefone ou pela internet sempre gera aquela dúvida, certo? Para maior segurança, peça para conhecer a estrutura da empresa e não aceite vídeos gravados – vídeos ao vivo do ambiente da empresa são a melhor opção. Se o vendedor for resistente, este é um grande ponto de atenção! Uma empresa idônea, correta e honesta não tem problema nenhum em mostrar o ambiente de trabalho para você.

Caixa lança saque do FGTS totalmente digital para qualquer conta 767

Só 2,4% dos trabalhadores aderiram ao saque aniversário

Em meio à baixa adesão dos trabalhadores ao Saque Aniversário, a Caixa anunciou nesta semana uma opção totalmente digital para todas as modalidades de saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Uma atualização do app da Caixa que permite o saque já está disponível para Android e será liberada nos próximos dias para iOS, de acordo com comunicado.

Para sacar, o trabalhador deverá solicitar pelo aplicativo e informar uma conta corrente de qualquer instituição financeira onde serão depositados os valores, sem custo. A mesma plataforma permite consulta a valores já liberados para saque, upload de documentos e acompanhamento das etapas entre a solicitação e a liberação dos valores para o saque, além da opção pelo saque aniversário.

A ideia da tecnologia é melhorar o atendimento aos trabalhadores que quiserem sacar. “O Saque Digital é mais uma inovação da Caixa em busca da excelência dos serviços prestados ao trabalhador, que a partir de agora não necessita ir a um ponto de atendimento físico para sacar seu recurso do FGTS”, disse o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Imediato é mais popular

Segundo a Caixa, 62% dos 96 milhões de trabalhadores realizaram o saque imediato, modalidade que permite acesso a até R$ 998 por conta no fundo até 31 de março deste ano. Outros 37 milhões de trabalhadores não retiraram o equivalente a R$ 15,1 bilhões.

Já o saque-aniversário, que libera uma parte do saldo anualmente de acordo com a data de nascimento do cotista, teve adesão consideravelmente menor: apenas 2,3 milhões de trabalhadores (perto de 2,4%) optaram por esse formato, que impede acesso à totalidade do saldo em caso de demissão sem justa causa.