Tokio Marine faz doação de Ovos de Páscoa a profissionais de saúde 1260

Em parceria com a Cacau Show, Seguradora entregou seis mil chocolates aos funcionários do Hospital das Clínicas de São Paulo

Em uma ação simbólica de reconhecimento e agradecimento pelo trabalho dos profissionais de saúde durante a pandemia de Covid-19, a Tokio Marine e a Cacau Show se uniram para doar seis mil Ovos de Páscoa aos funcionários do Hospital das Clínicas, em São Paulo. A entrega dos chocolates ocorreu no último dia 12, nas instalações da entidade localizadas na capital paulista.

“Nesta situação tão grave causada pelo novo coronavírus, é comovente o esforço heroico dos profissionais de saúde em prol da sociedade brasileira. Junto com o Instituto Cacau Show, nós fizemos um pequeno gesto para agradecer e tornar um pouco mais leve a Páscoa dos funcionários de uma instituição tão relevante quanto o Hospital das Clínicas. Esta foi uma forma de agradecimento a todos que estão atuando nesta frente de batalha no País para vencer a pandemia”, afirma o Presidente da Tokio Marine, José Adalberto Ferrara.

Em respeito às orientações dos órgãos governamentais e de saúde, a Tokio Marine instituiu, desde o último dia 19 de março, o Plano de continuidade de Negócios (PCN), pelo qual 99% do time de mais de dois mil Colaboradores estão trabalhando em regime de Home Office. “Especialmente em respeito ao trabalho dos profissionais de saúde, a orientação que temos reforçado com bastante frequência ao nosso time é a de permanecer em casa, para que não haja uma sobrecarga nas unidades hospitalares”, conclui Ferrara.

Grupo NotreDame Intermédica cria programa para tratamento da Síndrome Pós-Covid 375

Grupo NotreDame Intermédica cria programa para tratamento da Síndrome Pós-Covid

Pacientes poderão receber atendimento multidisciplinar para tratamento de sequelas transitórias ou crônicas

O Grupo NotreDame Intermédica (GNDI), maior operadora de saúde do Brasil, iniciou um programa médico para tratamento da Síndrome Pós-Covid, voltado para pacientes com alta hospitalar que desenvolveram sequelas transitórias ou crônicas da doença.

Pioneiro em Medicina Preventiva desde 1982, o Grupo fortaleceu suas ações com promoção da saúde e prevenção, e monitorou mais de 140 mil beneficiários em isolamento domiciliar acometidos pela doença desde março de 2020.

Estudos próprios e mundiais apontam que a maioria dos pacientes que tiveram Covid-19 apresentam sequelas leves e graves, e 30% dos pacientes com alta hospitalar sofrem uma nova internação devido sequelas subsequentes da Covid-19.

A Síndrome Pós-Covid é caracterizada por um conjunto de sinais e sintomas que podem persistir por meses após o diagnóstico da Covid-19, envolvendo sequelas respiratórias, hematológicas, cardiológicas, neurológicas, psiquiátricas e entre outras. Estes sinais e sintomas podem persistir por meses após o diagnóstico e, entre os mais comuns, destacam-se dores de cabeça, perda de memória, cansaço, fraqueza muscular, tosse persistente, queda de cabelo e até doenças mais graves, como insuficiência cardíaca, pulmonar e renal.

“Esse projeto é mais uma demonstração do nosso pioneirismo em Medicina Preventiva. O “Programa Síndrome Pós-Covid” vai atender, exclusivamente, os pacientes que receberam alta hospitalar e persistem com algumas manifestações clínicas da doença. Normalmente, essas pessoas acometidas pela síndrome precisam buscar, por conta própria, a ajuda de diversos especialistas e nós concentramos todo o atendimento necessário dentro dos nossos centros de Medicina Preventiva”, comenta Irlau Machado Filho, presidente do Grupo.

Em funcionamento desde 20 de maio, o “Programa Síndrome Pós-Covid” já contatou mais de 500 pacientes que foram selecionados de acordo com os critérios de elegibilidade e receberam o encaminhamento médico pelo Grupo na cidade de São Paulo e, a partir de 21 de junho, será estendido para outras cidades.

Dentro de uma coordenação do cuidado e por meio da acessibilidade no atendimento, o programa reunirá médicos de diversas especialidades para o tratamento em tempo indeterminado das sequelas, dispondo do teleatendimento para consultas, fisioterapia pulmonar ou física, nutrição, acompanhamento psicológico e outros procedimentos clínicos, que poderão ser feitos em casa pelo paciente ou em atendimento presencial nos Centros de Medicina Preventiva do GNDI.

“Criamos um método humanizado para atender esses pacientes vítimas da Síndrome Pós-Covid. A elaboração dos protocolos de atendimento foi feita por meio de estudos e conceitos internacionais para tratar essa população acometida, que precisa de uma série de atendimentos específicos para se recuperar por completo da doença. Estamos oferecendo um tratamento único e exclusivo para a melhor recuperação de nossos pacientes”, explica o Dr. Walter Moschella Junior, diretor médico da Medicina Preventiva do GNDI.

ANS atinge maior índice de resolução de demandas de consumidores desde 2013 267

ANS atinge maior índice de resolução de demandas de consumidores desde 2013

Em 2020, Agência solucionou 91,6% das queixas registradas em canais de atendimento

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) atingiu, em 2020, o maior percentual de resolução de queixas de consumidores registradas em seus canais de atendimento desde 2013: a cada 100 demandas, mais de 91 foram resolvidas pela intermediação de conflitos que a ANS realiza entre consumidores e operadoras de planos de saúde.

A Notificação de Intermediação Preliminar (NIP) é a ferramenta criada pela ANS para agilizar a solução de problemas relatados pelos consumidores. A partir do registro de uma queixa num dos canais de atendimento da Agência, uma mensagem é enviada automaticamente à operadora. A partir de então, a operadora terá até 5 dias para resolver demandas relacionadas à assistência do beneficiário ou até 10 dias úteis para solucionar queixas de natureza não assistencial, como problemas com carteira do plano, reembolso, reajuste.

“O índice de 91,6% alcançado em 2020 mostra a efetividade da NIP na solução ágil de problemas dos consumidores. Mesmo o ano passado tendo sido atípico, em razão da pandemia de Covid-19, a ANS conseguiu dar as respostas necessárias à sociedade, atingindo esse patamar histórico de resolutividade”, destacou o diretor de Fiscalização da ANS, Maurício Nunes.

O gráfico abaixo traz a séria histórica dos índices de resolutividade das demandas abertas pelos beneficiários, separadas por demandas assistenciais e não assistenciais.

Divulgação
Divulgação

Resolutividade de demandas relacionadas à Covid-19

Quanto a demandas relacionadas à Covid-19, o índice de resolutividade das queixas gerais atingiu 90,8%. Especificamente sobre queixas relativas a exames de diagnóstico (RT-PCR), o índice chegou a 93,2%. Em relação aos exames para identificação de anticorpos (testes sorológicos), o índice chegou a 92,8%.

Desde o início da pandemia do novo Coronavírus, a ANS vem monitorando diariamente as demandas por informação ou registros de reclamações de beneficiários nos seus canais de atendimento. Para dar transparência a esses dados, foi criado um painel dinâmico sobre demandas de beneficiários relacionadas à Covid-19, disponível no portal da Agência.

Atendimento a consumidores

Em 2020, a ANS recebeu 270.553 pedidos de informação e 150.756 reclamações em seus canais de atendimento. Desse total, 19.538 eram pedidos de informação e 16.355 reclamações relacionadas à pandemia.

O principal canal de recebimento de demandas é o Disque ANS, central telefônica de atendimento gratuito, que recebeu 375.049 ligações no ano passado. Pelo Fale Conosco, portal da Agência, foram recepcionadas 45.589 demandas.

Dimensão do setor

Em dezembro de 2020, o setor de planos de saúde contava com 47,6 milhões de beneficiários em planos de assistência médica e 27 milhões em planos exclusivamente odontológicos. Em abril de 2021, o setor passou a contar com 48,1 milhões de beneficiários em planos médico-hospitalares e 27,7 milhões em planos exclusivamente odontológicos, sendo o maior número registrado desde julho de 2016.

Para esclarecer dúvidas ou registrar uma reclamação, o consumidor pode entrar em contato com a ANS pelos seguintes canais de atendimento:

  • Disque ANS: 0800 701 9656;
  • Site da ANS;
  • Central de atendimento para deficientes auditivos: 0800 021 2105;

Alper Seguros incorpora 30 anos de expertise da Next Mark e oferece mix de produtos 356

Alper Seguros incorpora 30 anos de expertise da Next Mark e oferece mix de produtos

Corretora chega com condições comerciais agressivas e inovações tecnológicas

Após adquirir a Next Mark, corretora gaúcha com mais de 30 anos de expertise em seguros agrícolas e corporativos, a Alper leva para o Rio Grande do Sul uma carteira completa de produtos e serviços, além da sua plataforma de distribuição digital de seguros.

O diretor da filial Rio Grande do Sul Thiago Lins, revela que até primeiro de julho todo o processo de transição de sistemas estará concluído, o que trará maior eficiência e agilidade aos negócios. “A Alper chega no sul com condições comerciais mais agressivas e soluções de serviços que a Next não tinha acesso. Também vamos trazer novos players para trabalhar junto conosco, e teremos uma maior diversidade de produtos”, explica o executivo.

Entre os novos produtos que serão oferecidos pela Alper, estão o Dr. Alper, uma plataforma de telemedicina que funciona 24h por dia, sete dias por semana. Também está prevista uma nova plataforma destinada aos seguros garantia. “Será uma solução proprietária que vai envolver todo o processo de cotação e fechamento online de diversas demandas de seguro garantia”, explica. Para o segundo semestre, a empresa quer lançar uma ferramenta semelhante destinada ao seguro de cargas.

A Alper Consultoria em Seguros é listada no Novo Mercado, maior nível de governança corporativa da B3. No início do ano a empresa realizou uma captação de R$ 110 milhões e, a maior parte desse montante está sendo investido em fusões e aquisições.

Brasileiros se protegem mais com seguros e ratificam aversão a riscos 380

Brasileiros se protegem mais com seguros e ratificam aversão a riscos

Na comparação anual, procura por seguros subiu 36,8% em abril

O sentimento de aversão a riscos continua a ampliar a demanda de seguros de danos (materiais e responsabilidade contra terceiros), de benefícios (vida e previdência, principalmente), e a estimular brasileiros a poupar ou fazer filantropia, por meio dos títulos de capitalização. Esse comportamento está espelhado nos últimos números do setor segurador divulgados pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), na edição 46 da Conjuntura CNseg.

Nos quatro primeiros meses do ano, o setor de seguros apresentou alta de 15,5% sobre os quatro primeiros meses do ano passado, totalizando R$ 92,7 bilhões neste exercício (sem Saúde e DPVAT). Apenas em abril, com movimentação de R$ 21,5 bilhões, o crescimento foi de 36,8%, comparando-se ao resultado do mesmo mês do ano passado. O desempenho de abril foi puxado pela forte expansão dos planos VGBL, cuja procura cresceu 96,8% sobre o mesmo mês do ano passado. Dada a densidade do VGBL no market share do setor segurador, todos os indicadores melhoraram com seu bom comportamento. Com isso, as provisões técnicas do setor alcançaram a cifra de R$ 1,213 trilhão, crescimento de 8,8% sobre abril de 2020.

Nenhuma atividade econômica apresentou uma expansão tão vigorosa quanto o seguro no comparativo mês contra o mesmo período do ano anterior. Após os 36,8% do setor segurador de alta, aparecem as atividades industriais (34,7%), comércio (10,1%) e serviços (4,5%).

Na base anualizada até abril, o setor segurador já acumula expansão de 6,3%. Um mês antes, até março, a alta acumulada era de 2% e de apenas 0,1% em fevereiro. A taxa mais alta vigorosa agora tem também relação com a base comprimida de abril do ano passado (R$ 15,7 milhões arrecadados; o segundo mês a ser atingido pela pandemia).

Apesar dos números positivos, o Presidente da CNseg, Marcio Coriolano, diz que os cenários ainda não permitem expectativas mais assertivas de desempenho do setor no ano. “Mais especificamente, o cenário neste ano corrente dependerá crucialmente do tamanho da taxa de aumento do PIB para abrir espaço à recuperação de ramos de seguros caudatários da produção industrial, agrícola e comercial, que é o caso dos grandes riscos patrimoniais. E dependerá também do incremento da renda pessoal e do emprego, combustíveis da demanda por produtos básicos patrimoniais, cobertura de vida, previdenciários, saúde suplementar e capitalização”, escreve ele, no editorial da Conjuntura CNseg.

No acumulado do ano, os destaques em termos de taxa de expansão foram o segmento de Cobertura de Pessoas (18,5%), seguido por Danos e Responsabilidades (12,4%) e Capitalização (5,3). Todos os ramos tiveram crescimento, mas pelo menos oito foram superlativos: Rural (41,0%); Responsabilidade Civil (35,8%); Transportes (25,8%); Planos VGBL (24,3%); Patrimonial (14,3%); Habitacional (11,7%); Marítimos e Aeronáuticos (11,7%); Seguro de Vida (11,5%).

Em relação à sinistralidade, o segmento de Danos e Responsabilidades, que havia caído de 54,8% no primeiro trimestre de 2020 para 52,5% em 2021, agora no quadrimestre voltou a estreitar-se (52,9% contra 51,6%), influenciada pelo ramo de Automóveis. Já a sinistralidade do ramo Patrimonial, que havia saltado no primeiro trimestre de 44,8% para 70,8% – pela contribuição dos seguros residenciais e condominiais, com maior uso e, consequentemente, aumento da frequência de eventos – também se estreitou na comparação de quadrimestres, embora menos (48,1% contra 66,1%). No segmento de Cobertura de Pessoas, a sinistralidade dos seguros de Vida – Risco continua a agravar-se, de 25,4% para 39,2%, resultado dos eventos pandêmicos, detalha a publicação da CNseg.

Novas facilidades do Bradesco Saúde Concierge para 150 mil beneficiários 369

Maria Beatriz Padilha é superintendente executiva da Bradesco Saúde / Divulgação

Atendimento conta com satisfação de 92%

O Bradesco Saúde Concierge, plano que se diferencia por uma série de serviços exclusivos, alcançou a marca de 150 mil segurados, em meio a uma série de novidades. A experiência dos clientes ganhou ainda mais excelência, com a reformulação do serviço de Segunda Opinião Médica Internacional nos canais digitais e o lançamento da Orientação Médica por Vídeo, serviço que tem se destacado nos atendimentos referentes à Covid-19.

Outra evolução dos serviços do Concierge foi a ampliação do programa Saúde em Equilíbrio, que, além de dicas nutricionais, passou também a oferecer orientações para a prática de exercícios físicos. Entre as novidades também está o aumento dos limites de valores da cobertura de despesas médicas, hospitalares e odontológicas no Seguro Viagem.

O cliente acessa os serviços pelo App Concierge e também pelo site, que recentemente ganhou um novo layout, com navegação mais amigável e intuitiva neste endereço.

“Com os avanços tecnológicos, foi criada uma jornada mais ágil para o cliente, por meio do aplicativo Concierge, além de uma melhor experiência no novo site. E o conjunto de novos serviços tornou o produto ainda mais completo. Nosso objetivo é proporcionar uma experiência única aos nossos beneficiários”, destaca Maria Beatriz Padilha, superintendente executiva da Bradesco Saúde.

Satisfação e serviços de destaque

Com 92% de satisfação no atendimento, o sucesso do Concierge está na escolha criteriosa dos serviços oferecidos aos clientes. Entre eles, estão o Teste do Pezinho e a vacina BCG dedicados aos filhos recém-nascidos dos beneficiários, ambos sugeridos para os primeiros 30 dias de vida do bebê.

Os clientes contam, ainda, com a comodidade das salas VIPs nos principais centros de referência médico-hospitalar nas capitais de Rio de Janeiro e São Paulo. O destaque mais recente é o novo espaço da sala VIP no Hospital do Coração (HCor), em São Paulo.

Os serviços domiciliares também são importantes diferenciais. Os mais solicitados são a Coleta de Exames e as Vacinas do Viajante, que tornam a experiência do cliente Concierge mais confortável e segura.