Confira dicas sobre saúde no trabalho 968

Sharecare elenca cinco práticas que precisam ser adotadas

Alcançar uma boa produtividade no ambiente corporativo é, sem dúvida, um dos objetivos mais comuns dentro das empresas. Para isso, investir na saúde no trabalho pode ser uma das estratégias mais promissoras a ser adotada por organizações que buscam compor um ambiente saudável, produtivo e que preza pela valorização dos profissionais.

Hoje, saúde e bem-estar são pilares para a qualificação do ambiente interno de organizações, servindo de base para o estímulo de práticas ligadas à saúde física e mental, principalmente. Nesse cenário, líderes e gestores já perceberam o quão importante é cuidar da saúde dos colaboradores para se promover aumento da produtividade, redução do absenteísmo, retenção de talentos e melhoria da qualidade de vida dos profissionais.

No dia a dia de uma empresa, a saúde no trabalho pode ser garantida de diferentes formas. Para comprovar isso, hoje vamos mostrar a você 5 práticas que precisam ser adotadas para reforçar esse atributo de forma simples e eficiente. Continue a leitura e confira!

1. Aposte em uma gestão de saúde eficiente

O ponto de partida para se melhorar a saúde do trabalho dentro de uma empresa é investir na gestão desse quesito internamente. Aqui, a gestão à qual nos referimos está relacionada a todas as atividades voltadas ao acompanhamento do ambiente de trabalho e que são essenciais para se identificar possíveis riscos, pontos de atenção e processos que podem drenar a saúde física ou mental dos profissionais.

Desenvolvendo uma análise interna contínua no ambiente, por exemplo, é possível entender melhor o impacto de cada atividade sobre a saúde e motivação do colaborador, além de ser a chave para que a empresa identifique processos que podem ser otimizados, automatizados ou substituídos.

2. Trabalhe em uma cultura alinhada com o que a empresa preza

A saúde no trabalho passa pelo desenvolvimento de uma verdadeira cultura interna. Ou seja, profissionais, líderes e gestores precisam trabalhar sempre com ideias claras de promoção da saúde e bem-estar, preocupando-se com todas as questões que envolvam esse tema dentro do ambiente.

Essa cultura será o norte para todas as atividades dentro do negócio. Das ações mais simples até as mais complexas, haverá sempre uma preocupação em se avaliar as condições de trabalho dos membros da empresa, o nível de satisfação interno e a motivação.

Além disso, os valores mais importantes pregados por qualquer organização, como valorização e respeito aos seus recursos humanos, serão reforçados com a criação de um ambiente pautado em atributos importantes, como:

– prevenção de riscos;
– respeito à jornada de trabalho;
– redução do estresse e pressão durante as atividades;
– fixação de metas reais e alcançáveis, entre outros.

3. Realize campanhas preventivas e educacionais

A promoção da saúde no trabalho é um processo gradativo, de modo que precisa ser reforçado diariamente. Cada membro da empresa precisa entender a importância desse tema e, mais ainda, saber o que pode ser feito para que consiga estruturar um ambiente saudável.

Nesse sentido, é fundamental que gestores e líderes invistam sempre em campanhas educativas com o objetivo de instruir e reforçar a importância de se adotar hábitos saudáveis dentro da empresa. No mais, essas campanhas podem servir de base para ações de prevenção de acidentes, doenças ocupacionais e outras questões que possam afetar a saúde do colaborador.

A depender do ramo de atuação da empresa, esse tipo de cuidado deve ser ainda mais intenso, já que existem segmentos em que a exposição a fatores de risco é ainda maior — como na indústria química, farmacêutica e metalúrgica —, exigindo ações mais incisivas para minimizar os seus efeitos principalmente sobre o corpo de cada profissional.

Abrimos um parêntese para deixar claro que essas campanhas podem ser realizadas de diferentes formas. A exemplo, pode-se adotar medidas como:

– criar materiais educativos para distribuição e fixação em locais estratégicos, inclusive em meios digitais;
– trabalhar o tema a partir de dados estatísticos levantados por meio da leitura de registros de afastamento de funcionário, recorrência de uso de planos de saúde, especialidades médicas mais utilizadas etc.;

É importante frisar que as ações de prevenção devem ser objetivas e sempre direcionadas. Por isso, trabalhar de forma integrada com operadores de planos de saúde ajuda a empresa a ter acesso a dados importantes para avaliar quais os problemas de saúde mais comuns, quais as principais causas de afastamentos e outras informações do gênero.

4. Tenha uma equipe especialmente envolvida nesse processo

Os impactos do trabalho sobre a saúde do trabalhador podem ser bastante significativos, a depender do tipo de atividade. Por isso, estamos falando de um assunto sério, que afeta não apenas a produtividade do profissional ou de uma empresa, mas principalmente a qualidade de vida de uma pessoa. Para se ter ideia da relação existente entre saúde e produtividade, um estudo realizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI), entre outubro de 2015 e fevereiro de 2017, no qual foram consultadas 500 empresas de médio e grande porte, ajuda a ter uma compreensão mais ampla sobre o tema.

Nesse estudo, alguns dados são bastante esclarecedores:

– 71,6% das empresas entrevistadas afirmam que se preocupam com a saúde dos trabalhadores;

– 76,4% acredita que a atenção com saúde deve aumentar nos próximos 5 anos, sendo que 13,2% crê que ela deve aumentar muito;

– 48% dos entrevistados já aplicam medidas voltadas à promoção da saúde no trabalho e assim reduzir as faltas por esse motivo;

– 43,6% perceberam que ações dessa natureza conseguem proporcionar maior produtividade no chão de fábrica;

– 34,8% acredita que ações de saúde são fatores determinantes para a redução de custos;

– 84% das empresas avaliam os aspectos ergonômicos;

– 87,8% das indústrias realizam a gestão do afastamento por doença;

– grandes empresas são as que mais priorizam a saúde dos trabalhadores, sendo que 36% delas possuem uma preocupação muito alta.

– Em meio às médias empresas, 20,4% possuem o mesmo grau de preocupação.

Nesse cenário, fica claro que é necessário tratar a saúde no trabalho com seriedade e profissionalismo, indo em busca de alternativas realmente efetivas para se promover melhorias nesse quesito em ambientes corporativos. Assim, uma recomendação que deve ser seguida é contar com uma equipe especialmente desenvolvida para auxiliar nesse processo.

Ou seja, a empresa precisa contar com o apoio de profissionais especializados na gestão de saúde. Uma equipe focada nesse aspecto tem condições de avaliar com muito mais profundidade as necessidades da empresa, além de utilizar dados estatísticos, boas práticas e fatores científicos para trazer a saúde laboral para dentro do ambiente.

Além do mais, agindo assim, fica mais fácil dar ênfase nos pontos mais importantes para se melhorar a qualidade de vida dos profissionais, já que estamos falando de um auxílio especializado.

5. Desenvolva hábitos saudáveis

Passar horas diante de um computador é uma rotina que se repete na realidade da maior parte dos profissionais e empresas pelo mundo. À medida que o mundo se torna mais digital, piores os hábitos relacionados às atividades físicas vão se tornando — pelo menos dentro das empresas.

Nesse cenário, é essencial desenvolver uma cultura baseada em hábitos saudáveis. Para isso, o ponto de partida deve ser o entendimento do cenário interno da empresa, considerando os riscos mais comuns, os motivos mais frequentes de afastamento e acionamento do plano de saúde. Os dados estatísticos são a base para a criação de políticas mais objetivas e eficientes, o que encurta o tempo de resposta das ações.

Indo além, pode-se investir na adoção do trabalho home office, postura que pode minimizar bastante o desgaste emocional dos funcionários, especialmente nas grandes cidades, em que é comum perder horas do dia se deslocando de um ponto a outro. Uma pesquisa realizada pelo MindMetre Research a pedido do International Workplace Group (IWG) consultou 18 mil pessoas, em 96 países, e constatou que 77% dos brasileiros entrevistados acreditam que o home office oferece maior qualidade de vida.

Por fim, otimizar a saúde no trabalho, como vimos, é um exercício diário. Esse tipo de melhoria é fruto de pequenas mudanças de hábitos, mas que com o passar do tempo trazem efeitos bastante positivos tanto para o profissional quanto para a empresa. Desse modo, investir nesse atributo, hoje, é uma verdadeira necessidade, além de ser o caminho mais promissor para se criar equipes produtivas e motivadas e para se reduzir os custos que doenças ocupacionais e outros problemas de saúde podem ocasionar a um negócio.

Indenizações do Seguro DPVAT serão pagas através do Caixa Tem 726

Pedro Guimarães, presidente da Caixa, e Solange Vieira, superintendente da Susep / Reprodução

Estima-se que meio milhão de brasileiros possuam demandas do Seguro Obrigatório por ano

Em comunicado, a Caixa anunciou como se dará a nova administração do Seguro DPVAT. O consórcio da Seguradora Líder, que fazia a gestão do Seguro Obrigatório, foi dissolvido com a saída de acionistas após uma série de episódios de fraudes e corrupção.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, este é mais um benefício propiciado pela Caixa Econômica Federal aos brasileiros. “Este é um movimento muito importante para minimizar problemas, fraudes e, em especial, as pessoas mais humildes”, comentou. Segundo Guimarães, os pagamentos de indenizações do DPVAT agora serão realizados pelo Caixa Tem. “Este é o banco digital da caixa. As contas são gratuitas e chegam aos lugares mais remotos, como evidenciado nos pagamentos do Auxílio Emergencial, Antecipação do PIS ou Saque Imediato Emergencial do FGTS”, acrescentou.

Mais de 105 milhões de pessoas possuem conta no banco digital da Caixa. “Estimamos que mais de meio milhão de pessoas tenham demandas do DPVAT anualmente. Quem ainda não possuir conta na Caixa, abriremos conta gratuitamente. Isso acaba com atravessadores ou intermediadores”, disse Pedro Guimarães. “Faremos o atendimento nas agências inicialmente e via aplicativo nas próximas duas semanas. De qualquer modo, as 4.200 agências da Caixa estarão abertas a todos os brasileiros que tenham qualquer demanda do DPVAT”, completou.

Segundo a Caixa, podem ser indenizados casos de morte, invalidez permanente, total ou parcial com reembolso de despesas médicas e hospitalares. Os valores das indenizações são fixados pela Lei nº 6.194/1974. Os pedidos serão realizados com a apresentação e solicitação da documentação (nas agências e no aplicativo que será lançado em duas semanas). Após, a instituição realizará análise da documentação do beneficiário e do acidente. Será possível acompanhar o andamento da solicitação e, em até 30 dias, a Caixa fará a comunicação do resultado da análise do app DPVAT. Os pagamentos, como informado anteriormente, serão realizados na conta digital Caixa Tem.

Mauricio Galian é o novo Vice-Presidente Técnico da HDI Seguros 522

Mauricio Galian é o novo Vice-Presidente Técnico da HDI Seguros

Executivo terá papel importante na consolidação da companhia nas carteiras de Vida, Empresarial e Residencial

A HDI Seguros, 4ª maior seguradora no ramo Empresarial, 5ª maior em Auto e 6ª maior em Residencial, anuncia o executivo Mauricio Galian como novo Vice-Presidente Técnico da companhia.

Englobando as áreas de Produtos, Underwriting, Sinistros e Inovação, a Vice-Presidência tem a importante responsabilidade de continuar os caminhos de diversificação, inovação e adequação dos produtos da companhia para a atual realidade do setor de seguros. “Inicio mais um desafio na HDI em uma fase importante em que estamos ampliando atuação e apresentando diversas novidades ao mercado. Seguiremos levando agilidade, inovação e experiências que atendam nossos segurados e trabalhando na oferta de pacotes completos para fortalecer a base de diversificação da companhia para 2021”, destaca Maurício.

O executivo, formado em Marketing pela Universidade Paulista (UNIP), tem especialização em Matemática Financeira pela Fundação Getúlio Vargas e MBA em Gerenciamento Avançado pelo IESE Business School, de Navarra (Espanha). Mauricio conta com mais de 30 anos de experiência nas áreas de Seguros, tendo acumulado conhecimentos em gestão de carteiras, precificação e subscrição, e experiência nas áreas de Operações, Contact Center e Tecnologia. Iniciou sua carreira na Paulista Seguros e ocupou importantes funções, como diretor técnico, diretor de Sinistros e Diretor de TI, Operações e Pós, em seguradoras como AGF, Liberty, BB Mapfre e Mapfre. Recém-chegado à HDI, o executivo ocupava o cargo de diretor executivo de Produtos e Resseguros desde setembro de 2020.

Vacinação contra covid-19 começa ainda hoje nos estados, diz Pazuello 729

© Tânia Rêgo/Agência Brasil

Primeiras aplicações devem ser feitas até às 17 horas

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou hoje (18) que a vacinação contra o novo coronavírus começará nos estados ainda nesta segunda-feira. Ele disse que a previsão é que a distribuição das doses da vacina com uso de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) ocorra até as 14 horas de hoje, e que as primeiras aplicações sejam feitas até as 17 horas.

Ao lado de governadores, Pazuello participou, nesta manhã, do ato simbólico de entrega de 4,6 milhões de doses da CoronaVac no Centro de Logística do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. As vacinas serão transportadas por via aérea para o Distrito Federal e as capitais de dez estados: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Também há previsão de distribuição de vacinas por via terrestre.

Segundo o ministro, o Instituto Butantan receberá um ofício pedindo celeridade no envio da autorização à Anvisa para a produção de mais dois milhões de doses da CoronaVac. A documentação deve ser analisada até 31 de março.

Ele reforçou que os primeiros a receber as doses da vacina serão integrantes do grupo prioritário: profissionais da saúde, idosos e indígenas. Pazuello destacou, ainda, que os cuidados com uso de máscara e álcool em gel não podem ser deixados de lado. “A vacina não determina o fim das medidas protetivas”, disse.

Estratégias eficazes para a venda de seguros 655

Estratégias eficazes para a venda de seguros

Conheça algumas estratégias eficazes para aumentar as vendas e entre elas adicione o fato de trabalhar com as seguradoras mais confiáveis

Existe muita resistência por parte das pessoas em adquirirem um seguro. Muitas delas pensam que esse tipo de produto é algo dispensável. E mesmo quando elas conhecem quais são as seguradoras mais confiáveis ainda ficam com um pouco de receio.

A verdade é que no Brasil não se tem o hábito de contar com um seguro, mas quando se entende os benefícios que eles podem trazer é possível mudar de ideia.

Cabe ao corretor criar essa necessidade e explicar sobre os serviços, mas para que consiga chegar ao cliente, precisa usar algumas estratégias. E na hora de fechar a venda é preciso mais do que bons argumentos, a criatividade deve imperar.

Veja como usar algumas estratégias eficazes para vender e quais são elas:

Saiba quem são as pessoas

Não adianta oferecer seguro para todo mundo, estará perdendo tempo já que muitos não tem nenhum interesse nele e demonstram grande resistência.

Faça um levantamento de quais são os perfis que possuem maior tendência a ter um seguro, e foque neles para fazer as ofertas. Se possível dedique seu tempo a quem já demonstrou um interesse, por exemplo, que já pediu informações ou cotação.

Ofereça o que o cliente precisa

Antes de ofertar um plano qualquer, faça uma sondagem com o cliente, identificando quais são as necessidades dele. Sabendo dessa informação veja quais são os produtos que possui que podem atender melhor.

Faça uma oferta que o leve a entender que aquele seguro é para ele, que possui tudo o que ele deseja e mais um pouco. Se necessário use exemplos de situações que podem ocorrer com ele e como as coberturas seriam úteis.

Trabalhe com as seguradoras mais confiáveis

Um ponto muito importante é sobre os produtos que você tem a oferecer. Além do que eles oferecem, as pessoas vão querer saber a reputação da empresa que prestará o serviço.
Para evitar algum tipo de desconfiança ou problema, opte por trabalhar apenas com as seguradoras mais confiáveis. Queira apenas as que são credenciadas a SUSEP e possuem uma boa avaliação no mercado.

Muitas vezes os que os clientes dizem pode ajudar a reforçar uma venda. Se eles falam bem da empresa será muito mais fácil para vender um seguro dela usando esse argumento.
Seja a pessoa que entende de seguro

Se pretende vender qualquer coisa precisa conhecer muito bem o que está ofertando e com seguros não é diferente.

Tenha um domínio do mercado, saiba quais são as empresas, as diferenças entre elas e que produtos oferecem. Esteja atento a todos os lançamentos e novidades.

Acima de tudo conheça os detalhes do que está vendendo como regras de negócio, coberturas oferecidas e tudo mais. Seja visto como a pessoa que os clientes procuram quando estão com dúvida e com quem conseguem sanar as questões.

Ao se tornar um especialista passará mais confiança aos clientes e será procurado por outras pessoas que ouviram a sua boa reputação.

Tenha a tecnologia como sua grande aliada

Boa parte das pessoas buscam informações on-line antes de adquirir um produto e, principalmente após a pandemia, as compras também passaram a ser digitais.

Nesse ponto a tecnologia pode te favorecer de diferentes maneiras. É possível contar com ela para a divulgação, por exemplo, tendo um site ou estando presente nas redes sociais. E-mail e aplicativos de mensagens podem ser canais para tirar dúvidas e manter uma comunicação com potenciais clientes.

Ela também pode ser usada para fazer as vendas e, nesse caso, pode-se usar diferentes meios para isso. Por exemplo, com o cliente enviando os documentos e contratando on-line. Todo o processo pode ser à distância, pois, as seguradoras mais confiáveis também permitem que a venda seja feita em seus sites e plataformas.

Se souber aproveitar os recursos disponíveis, as chances de ter sucesso nas vendas é grande. Faça um planejamento de quais tecnologias pretende usar e de que maneira.

Não abandone o seu cliente

Depois de fechar a venda alguns corretores têm o costume de sumir e os clientes muitas vezes acabam perdendo o contato. Esse erro pode fazer com que na hora de contratar outro seguro ou renovar, a pessoa procure por um outro corretor.

Mesmo após a venda ter sido feita, garanta que manterá um contato. Esse pode ser por meio de e-mail, aplicativos de mensagens ou telefonemas. Não é preciso manter um contato tão constante, mas de maneira que a pessoa não te esqueça como corretor.

Muitas vezes o sucesso das vendas de seguro depende muito mais do comportamento do corretor e das estratégias usadas do que dos produtos em si. É claro que trabalhar com as melhores seguradoras ajuda, porém, pensar estrategicamente é que fará diferença.

*Por Jeniffer Elaina, especialista em seguros no SeguroAuto.org

Anvisa: enfrentamento da covid-19 passa por mudança de comportamento 660

Agência analisa pedidos de uso emergencial de vacinas

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, disse que é preciso mudar o comportamento social em razão da pandemia do novo coronavírus. “O inimigo é um só. A nossa chance, a nossa melhor chance nesta guerra passa, obrigatoriamente, por uma mudança de comportamento social, sem a qual, mesmo com vacinas, a vitória não será alcançada”, declarou.

A reunião em que a Anvisa vai definir os pedidos de uso emergencial de vacinas no Brasil começou à 10h. Dois pedidos estão sendo analisados. A TV Brasil transmite ao vivo a reunião, que deve durar cerca de cinco horas.

O Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), parceira do consórcio Astrazeneca/Oxford, entraram com requerimentos de autorização em caráter emergencial para suas vacinas.

“Quis o acaso, para alguns; o destino, para outros; e a vontade de Deus, na fé inabalável deste diretor, que fossemos nós a exercer ativamente esses ofícios, e tivéssemos, portanto, a missão, a honra e o dever de bem servir ao nosso legítimo e Supremo Senhor. Que Deus nos ilumine e inspire para que, neste domingo, tomemos a melhor decisão”, disse Barra Torres.

Segundo a Anvisa, a reunião conta com a participação de cinco diretores do órgão, e a decisão é feita por maioria simples, ou seja, três votos a favor ou contra definem o resultado. Antes da decisão, três áreas técnicas fazem apresentações: a de medicamentos, que avalia os estudos de eficácia e de segurança; a de certificação de Boas Práticas, que analisa se os locais de fabricação têm condições adequadas; e de monitoramento de eventos adversos, que monitora e investiga depois da vacinação se as pessoas tiverem alguma reação à vacina).

No início da apresentação, Gustavo Mendes Lima Santos, gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, ressaltou o aspecto histórico da decisão. “Este é um momento crítico. Este é um momento histórico. Esse tipo de autorização, a Anvisa nunca concedeu. Nunca vivemos uma situação como essa, de tanta exposição e de tanto senso de urgência e necessidade que enfrentamos neste momento”, falou ele. Segundo Lima Santos, os servidores da Anvisa “estão empenhados com dedicação no senso de urgência que o caso requer”. “Somos humanos, queremos que os produtos que sejam disponibilizados para o enfrentamento da pandemia sejam produtos eficazes, seguros e tenham qualidade”.

New Report

Close