Tokio Marine incrementa app de transporte internacional

Com leque de funcionalidades ampliado, a solução dispensa a vistoria presencial em caso de avaria de carga.

A Tokio Marine ampliou as funcionalidades do seu aplicativo de avaliação de vistoria de Transporte Internacional. Apresentado ao mercado em 2019, a solução ganha força neste momento de isolamento funcional, pois ela dispensa a vistoria presencial em caso de avaria de carga, o que permite maior agilidade no processo de despacho aduaneiro. Nessa nova etapa, o app disponibiliza a elaboração automática e o envio digital da Carta de Protesto aos transportadores e depositários, em caso de expectativa de danos à carga em portos, aeroportos ou armazéns.
“Saímos na frente no mercado, para oferecer uma solução de tecnologia inédita e exclusiva da Tokio Marine para desburocratizar ainda mais a operação dos nossos segurados. Acreditamos que a tecnologia é uma grande aliada do mercado segurador para simplificar processos e contribuir para a geração de negócios dos nossos parceiros de negócios”, afirma Adilson Lavrador, diretore executivo de Operações, Tecnologia e Sinistros da Tokio Marine.

Publicidade
Seguro PASI

O novo serviço, disponível por celular ou computador, busca facilitar a elaboração e o envio do protesto, tendo em vista que todos os dados adicionados no aplicativo, para análise do setor de avaliação de liberação de vistoria, são captados no módulo de emissão do protesto, o que acelera a elaboração do documento. A ferramenta permite ainda o controle pela Tokio Marine de toda a questão de protocolo (recebimento e leitura) dos destinatários. Sob responsabilidade do segurado, ficam apenas as orientações fornecidas pelo próprio aplicativo sobre as providências a serem tomadas.
“Além de toda a importância na área operacional, é de extrema relevância frisar que, além de o segurado não ter de despender um valor adicional para usar o serviço, a ferramenta possibilita uma diminuição no seu custo interno, pois o envio, que antes era realizado via Correios, agora é feito de forma digital”, conclui Valdo Alves, diretor de Transportes da Tokio Marine. ​

Artigos Relacionados