Seguradoras de vida se reinventam e já colhem resultados 2761

Faturamento da Capitalização atinge R$ 3,7 bilhões na Região Sul

Live do CVG-SP revela que a receita de sucesso das seguradoras do ramo é composta por rápida adaptação, novos produtos e apoio aos corretores

Na 2ª Rodada do Almoço com Especialistas, evento virtual do CVG-SP realizado no dia 29 de julho, com transmissão ao vivo pelo YouTube, três seguradoras descreveram suas ações para o desenvolvimento do seguro de pessoas. Em comum, MAG Seguros, Mapfre e Seguros Unimed registraram bons resultados no primeiro semestre e vendas em alta.

Sob a mediação do presidente do CVG-SP, Silas Kasahaya, as três seguradoras também revelaram que o bom desempenho, em plena pandemia, foi conquistado graças à reinvenção de seus processos e produtos. Todas se adaptaram rapidamente ao trabalho remoto, customizaram e desenvolveram produtos e, principalmente, apoiam o canal corretor de seguros.

Ajuda aos corretores
Além de migrar suas operações para o meio remoto, a MAG Seguros enfrentou o desafio de ajudar os seus parceiros corretores de seguros durante o isolamento social. A solução veio de uma ferramenta em uso há quatro anos e também dos próprios corretores. “O Venda Digital era usado como apoio às vendas presenciais. Por outro lado, alguns corretores já usavam Skype e WhatsApp para se comunicarem com os clientes. Juntamos essas experiências para estruturar um bom treinamento de venda remota”, disse o presidente da Comissão Fiscal do CVG-SP Marcio Batistuti, diretor nacional de Varejo na MAG Seguros.

Hoje, a MAG comemora os resultados. “Não tivemos queda no seguro de vida e mantivemos o mesmo volume de vendas do ano passado”, disse. Também influenciaram os resultados, segundo ele, a popularidade do seguro de vida durante a pandemia, a tecnologia e a customização de alguns produtos. Batistuti conta que especialmente para os corretores, a seguradora criou um pacote de benefícios que garante, entre outros, suporte financeiro em caso de internação por covid-19.

Em seguida, a empresa lançou a nova Linha Vida Toda Bem-Estar, produto com uma série de benefícios para problemas de saúde. Posteriormente, colocou no mercado o Master Acidentes Domiciliares, seguro de vida voltado para pessoas entre 61 e 85 anos com foco na proteção dentro da própria casa. Outro diferencial, segundo Batistuti foi o programa de leads da empresa. “Ajudar os corretores a encontrar clientes foi o maior gol que fizemos nesse momento”, disse.

Venda consultiva
Ninguém acorda pesando em comprar seguro de vida, analisa Andre Serebrinic, diretor Técnico de Vida, Previdência, Capitalização e Odonto na Mapfre Seguros. Embora a aceitação do seguro de vida tenha aumentado, ele observa que “incomoda as pessoas falar sobre riscos, sobre o imponderável”. Diante disso, o corretor pode fazer a diferença. “Ele é peça fundamental. Não adianta digitalizar processos e ter as melhores ferramentas porque o cliente não comprará sozinho”, disse.

Na Mapfre, segundo Serebrinic, a venda consultiva é importante para oferecer as soluções adequadas para cada perfil de cliente. Além de microsseguros e affinity, a seguradora dispõe de todos os tipos de seguro de vida, incluindo o Dotal. “Nenhum planejamento financeiro estará completo sem um seguro de vida”, disse. A empresa também se preocupa em gerar conteúdo. Um estudo da Mapfre Economics aponta não apenas o potencial do seguro de vida na América Latina, como também os caminhos para o seu desenvolvimento.

Ele informou que a seguradora aumentou seus lucros em 23% no primeiro semestre, atingindo R$ 334 milhões, apesar da pandemia. Com parte de seu pessoal retornando ao trabalho, a seguradora prepara uma série de lançamentos. Um deles é o Bien Vivir 4.0 e, outro, um portal para os corretores. “Estamos superpreparados para ficarmos junto ao corretor nesse momento de desenvolvimento do seguro de vida no Brasil”, disse.

Cem por cento digital
Na 13ª posição no ranking de seguro de vida e com uma carteira de mais de 6 milhões de clientes, a Seguros Unimed deu um salto de evolução nos últimos meses. Segundo Flávio Sá, gerente nacional Comercial dos produtos de Vida, a seguradora precisou se reinventar. “Implantamos uma frente tecnológica 100% digital para o seguro de vida individual. Hoje, não temos nenhum produto que não seja comercializado de forma eletrônica”. O maior desafio, entretanto, foi a mudança em tempo recorde. “Desenvolvemos entre três a quatro meses o que estava previsto para acontecer em quatro anos”, disse.

Flávio Sá relata que a empresa também se preocupou com a eventual queda de faturamento dos corretores. Para tanto, aumentou o agenciamento. O executivo reconhece que vender seguro de vida no Brasil nunca foi uma tarefa fácil, mas este seguro conseguiu mudar o foco. “Deixamos de falar em seguro de morte para falar em benefícios que os segurados possam usufruir em vida”, disse.

Outra iniciativa da empresa foi customizar produtos, como o seguro de renda por afastamento do trabalho, em que a idade limite foi aumentada para 70 anos e a importância segurada para R$ 40 mil. O mesmo produto ganhou cobertura para diagnóstico de covid e renda por afastamento em caso de contaminação pela doença. Apesar do provável aumento de sinistralidade, Flávio Sá afirma que o objetivo foi garantir a renda dos médicos que estão na linha de frente do combate à covid.

Bradesco Seguros participa de transmissão do Clube dos Seguradores da Bahia 244

Bradesco Seguros participa de transmissão do Clube dos Seguradores da Bahia

Encontro acontece no dia 25 de setembro e conta com apresentação de executivos da seguradora

O Clube dos Seguradores da Bahia promoveu uma transmissão remota na última sexta-feira, 18 de setembro, com a participação da Coordenadora Regional BA/MG/SE da Escola de Negócios de Seguros (ENS) Nívea Barros e do idealizador da Kuantta Consultoria e sócio da Moby Corretora de Seguros, Arley Boullosa, onde ambos mencionaram a importância da qualificação profissional para os corretores de seguros.

O próximo encontro online acontece no dia 25 de setembro e conta com a apresentação dos executivos da Bradesco Seguros, Apoena Vieira, Superintendente Comercial da Sucursal Salvador; e João Nobrega Interaminense Junior, Superintendente Executivo Regional. Ambos abordam o tema “2020: Um ano de desafios e oportunidades”.

Divulgação
Divulgação

Fausto Dorea, Presidente do Clube, convida os corretores de seguros e os associados para mais uma interação virtual promovida pela entidade. “Estamos nos empenhando para manter os encontros semanais, promover a qualificação dos nossos sócios e participantes, porque o conhecimento é a mola propulsora do sucesso. Enviamos os convites com antecedência, tendo como objetivo a interação, a continuidade da ampliação do relacionamento entre nossos associados e os executivos das seguradoras e acima de tudo, para que possamos estar aprendendo de forma constante”, explicou.

Para participar, é só enviar um e-mail para evento@clubeseguradoresbahia.com.br. Em seguida, aguarde receber o ID e a senha para entrar na sala.

Prudential do Brasil participa de webinar da CNseg para celebrar diversidade e inclusão no setor de seguros 556

Thereza Moreno é vice-presidente financeira da Prudential do Brasil

Evento terá a participação da vice-presidente de Finanças, CFO e membro do Comitê de Diversidade e Inclusão da seguradora, Thereza Moreno

A seguradora Prudential do Brasil – a maior independente do país no mercado de seguros de pessoas – participará, na próxima sexta-feira, dia 25 de setembro, das 11h às 12h30, de uma webinar da Confederação Nacional das Empresas de Seguros, Previdência, Saúde suplementar e Capitalização (CNseg), que celebra o Dia da Diversidade e Inclusão no setor de Seguros. No painel ‘O papel das empresas para a urgente superação do racismo na sociedade brasileira’, o evento terá, entre outros debatedores, a presença da vice-presidente de Finanças, CFO e membro do Comitê de Diversidade e Inclusão da seguradora, Thereza Moreno.

A realização da webinar é mais uma ação que visa ao fortalecimento do compromisso do setor com as melhores práticas de diversidade e inclusão de talentos na carreira de seguros.

Desde 2017, a empresa Prudential do Brasil desenvolveu um Comitê de Inclusão e Diversidade, com o objetivo de fortalecer e dar visibilidade cada vez mais ao tema. O grupo é heterogêneo, composto voluntariamente por funcionários e executivos, dos escritórios do Rio de Janeiro e São Paulo, que se reúnem quinzenalmente para pensar em ações e projetos que englobem cinco pilares: Gênero, Pessoas com deficiência, LGBTI+, Gerações e Raça/Etnia.

Neste sentido, o Comitê da seguradora vem promovendo, desde sua criação, o aprimoramento de indicadores internos com relação ao tema diversidade, palestras, eventos como a Semana da Diversidade, além de intensa comunicação, como uma página exclusiva na intranet para o assunto e mensagens nas redes sociais.

A próxima ação será a participação especial de uma das sócias responsáveis por Diversidade na McKinsey&Company em um dos eventos internos voltados para a liderança da Prudential do Brasil.

“A Prudential do Brasil entende que é um dever, não só da sociedade como também das empresas, gerar conscientização, engajamento e visibilidade para o tema da diversidade e inclusão, que ainda enfrenta um grande desafio em nosso país e até mesmo no mundo. Desta forma, espaços como a webinar da CNseg, além de ações afirmativas, debates e treinamentos promovidos nas companhias, representam passos necessários e urgentes para um novo amanhã, com mais tolerância, empatia e sem preconceitos”, finaliza Thereza Moreno.

It’sSeg reforça Sistema Inteligente de Saúde para apoiar clientes na prevenção à Covid-19 876

It'sSeg reforça Sistema Inteligente de Saúde para apoiar clientes na prevenção à Covid-19

Elaborada no Power BI Premium, da Microsoft, plataforma permite identificar quais colaboradores mais suscetíveis aos riscos e agilizar medidas preventivas

A It’sSeg, terceira maior corretora independente de seguros do país, especializada em gestão de benefícios, anuncia a ampliação das funcionalidades de seu Sistema Inteligente de Saúde, desenvolvido para apoiar seus clientes no controle da disseminação de Covid-19 entre funcionários.

A companhia já investiu cerca de R$ 1 milhão no combate ao novo coronavírus, com o objetivo de auxiliar seus parceiros no desenvolvimento de ações de enfrentamento à pandemia. Com o reforço do sistema, passou a oferecer uma plataforma capaz de identificar quais os colaboradores mais suscetíveis aos riscos de contágio, permitindo agilizar a tomada de providências relacionadas à proteção da empresa. Por meio do cruzamento de comorbidades com dados etários, o recurso permite analisar, com rapidez e credibilidade, um amplo volume de informações sobre a saúde e o perfil de usuários das corporações, assim como seus atendimentos médicos.

De acordo com João Siqueira, diretor de tecnologia da It’sSeg, um dos trabalhos desempenhados pela companhia é o de interpretar de que forma os colaboradores dos clientes utilizam seus planos de saúde, para levar informações estratégicas ao RH e à equipe de gestão médica. Assim, é possível minimizar a sinistralidade. Por meio de um extenso banco de dados, é possível analisar o passado para enxergar os riscos e as possibilidades do futuro.

“A plataforma é capaz de reunir um grande volume de dados e cruzar informações, de modo a encaminhar análises para médicos e departamentos de Recursos Humanos, como forma de alertá-los sobre os potenciais riscos de saúde dentro das empresas clientes da It’sSeg. Com base nessas informações, auxiliamos as empresas nos direcionamentos adequados das ações de gestão e promoção de saúde. A tecnologia é uma grande aliada do negócio, por meio do uso do plano de saúde”, conclui Siqueira.

Como forma de aumentar a assertividade das análises, o Sistema Inteligente de Saúde também permite gerar relatórios em tempo real, de forma totalmente automatizada e sem qualquer margem para erros, aprofundando o conhecimento e agilizando a tomada de decisões estratégicas pelas lideranças. Graças à inteligência incorporada ao sistema, é possível obter alta escalabilidade, melhor performance, redução de custos de propriedade e segurança da informação.

Resultados

Um dos clientes da It’sSeg apresentava taxa de sinistralidade elevada, chegando a 121,40% e com tendência de aumento. A companhia identificou que 18% dos usuários do plano de saúde pertenciam a diversos grupos de riscos elevados, representando 63% dos custos assistenciais. A partir dos resultados, foi possível iniciar o monitoramento e os programas de gestão de saúde, com a implantação de medidas de conscientização por nove meses. Nesse período foram identificados 22 casos de sucesso, com um incremento médio de 16% nos sinistros, estimando economia de aproximadamente R$ 500 mil.

Zurich é reconhecida como uma das maiores empregadoras globais da população LGBTQIA+ 595

Edson Franco é CEO da Zurich no Brasil

Empresa é signatária de mais de 10 compromissos voltados para as respectivas políticas que se refletem no “Jeito Z”

Uma empresa inclusiva, que promove a equidade e a inclusão em seu time e que, para tal, conta com diversas iniciativas para ter em seus quadros pessoas diversas – independentemente de suas etnias, crenças políticas ou religiosas e, também, de suas orientações sexuais.

É por esses princípios e por promover um ambiente plural e inclusivo, em todos os 215 países em que está presente, e por contar com iniciativas concretas, em especial para a inclusão da população LGBTQIA+ em seus quadros, que a Zurich recebeu a recertificação do selo Stonewall Top Global Employers 2020. A chancela é concedida pela Stonewall, entidade britânica fundada em 1989 para defender os direitos dessa comunidade.

A lista das Stonewall Top Global Employers 2020 (Melhores Empregadores Globais da Stonewall, em tradução livre) celebra os esforços pioneiros de organizações líderes para criar locais de trabalho inclusivos e promover a equidade para as pessoas LGBTQIA+. “A Zurich está plenamente aderente a essas práticas, razão pela qual estamos muito orgulhosos por receber o selo neste ano e, também, por sermos a única empresa do setor de seguros no ranking. A primeira vez que fomos contemplados com tal reconhecimento foi em 2018, e essa recertificação é prova do reconhecimento mundial dos nossos esforços”, afirma Edson Franco, CEO da Zurich no Brasil.

A lista das empresas contempladas com o selo foi elaborada a partir do Índice de Igualdade no Local de Trabalho Global (GWEI, na sigla original) da Stonewall. “Promovemos oportunidades iguais por meio de programas de desenvolvimento de funcionários e líderes, oferecendo cursos de idiomas, treinamento presencial e online, mentoria, entre outros. Mas o trabalho evolui, com outras frentes e iniciativas. Neste ano, por exemplo, o nosso Conselho de Diversidade e Inclusão começou a trabalhar em sete pilares fundamentais de forma interligada: Gêneros; LGBTQIA+; Étnico-racial; Interculturalidades e Religiões; Gerações Juniores; Gerações Seniores; e Deficiências”, explica o Gestor do Programa de Diversidade e Inclusão da Zurich no Brasil, Fellipe Cardoso.

Ele destaca que o compromisso com a diversidade é algo muito sério para a empresa, tanto que, também no ano passado, aderiu à iniciativa de Padrões de Conduta para Negócios das Nações Unidas, para o combate à discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexuais. No Brasil, a companhia conta com reconhecimentos a respeito. É certificada pela Edge no nível “Move” em relação à equidade de gênero. Trata-se de uma certificação independente e global, dividida em três níveis (Asses, Move e Lead). Move é destinado às companhias com políticas implementadas e com resultados sólidos. E, neste ano, foi listada no Guia Exame de Diversidade, por ser uma das mais inclusivas do país – e com pontuação acima da média do ranking geral.

Diversidade na prática

A Zurich no Brasil fomenta junto aos seus 1.500 funcionários a cultura de diversidade e inclusão. Desta forma, a companhia promove oportunidades para equidade entre todos esses profissionais, contemplando as diversidades de gênero, deficiência física, LGBTQIA+, raça, etnia, gerações, crenças etc. “Esses princípios proporcionam conforto e segurança para as pessoas e, por essa razão, tivemos um aumento de 15% na contratação de profissionais que se identificam com orientações homo, bi e pansexual”, afirma Fellipe Cardoso, que destaca, ainda, que a empresa é certificada pelo Instituto Great Place to Work como uma das melhores para se trabalhar.

Tais pilares são as bases do “Jeito Z”, os quais sintetizam a essência do que a Zurich é e como ela age. O debate da pluralidade é constante na empresa e se faz por meio de iniciativas concretas, como grupos e comitês. Além disso, a companhia possui mais de 10 compromissos públicos assinados com grupos relevantes, como o Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+ e a Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial por mais oportunidades e inclusão para pessoas LGBTQIA+, negros e pardos. E em 2019, foi uma das patrocinadoras da Parada do Orgulho LGBT em São Paulo.

“Tudo isso faz parte de uma luta pela valorização, pelo respeito ao próximo e pela criação de oportunidades alinhadas ao nosso Jeito Z. Essas ações promovem um ambiente de trabalho cada vez mais justo e com equidade, e também contribuem para a percepção da pluralidade como fio condutor para o desenvolvimento social e econômico da comunidade a nosso redor”, finaliza Fellipe Cardoso.

Susep aborda Seguros de Danos para coberturas de Grandes Riscos, na sexta 567

Solange Vieira é superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep)

Seminário virtual abordará propostas presentes na Consulta Pública sobre o tema, que visa promover maior liberdade contratual

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) promoverá, no dia 25 de setembro (sexta-feira), a partir de 15h, webinar sobre o novo normativo que dispõe sobre princípios e diretrizes gerais para a estruturação e comercialização de contratos de seguros de danos para coberturas de grandes riscos. O objetivo é apresentar as propostas da Consulta Pública sobre o tema, aberta para sugestões até dia 9 de outubro.

A simplificação da regulação de seguros de grandes riscos irá proporcionar ao mercado maior flexibilidade nas negociações contratuais entre as partes, oportunidade de ampliar a oferta de produtos e serviços, reduzir custos e a regulamentação do segmento.

A iniciativa está alinhada com os seguintes objetivos estratégicos da autarquia: “Simplificar a regulação dos mercados” e “Promover Ambiente favorável ao desenvolvimento de um mercado competitivo, transparente, inovador e com maior cobertura.

Participarão do evento a superintendente da Susep, Solange Vieira, o procurador-chefe, Igor Lourenço, o diretor da Susep, Danilo Moura e o Coordenador-Geral de Grandes Riscos e Resseguros, Diogo Ornellas.

Os interessados podem inscrever-se neste endereço.