Coface amplia portifólio de serviços 1248

CEO da seguradora de crédito francesa destaca produtos que podem auxiliar as empresas

A Coface, seguradora de crédito francesa, está oferecendo novos serviços ao mercado, por meio da Coface Serviços. Em um momento de turbulência econômica, no qual muitas empresas estão receosas de fazerem novos negócios, a Coface disponibiliza opções que podem ajudar muito na tomada de decisões. “Nosso propósito é agregar valor aos nossos clientes”, afirma a CEO da Coface no Brasil, Marcele Lemos.

CEO da Coface no Brasil, Marcele Lemos. Divulgação

Entre o leque de serviços oferecidos pela Coface, as organizações podem contar com a Avaliação de Risco do Devedor (DRA), que mede a probabilidade de insolvência de uma empresa em um período de 12 meses. “O DRA é um score que damos às empresas. Temos uma data base muito robusta, com aproximadamente 80 milhões de empresas cadastradas ao redor do mundo. A avaliação é feita utilizando vários indicadores, como por exemplo: solidez financeira, rentabilidade, solvência, fatores ambientais e a gestão da empresa”, explica Marcele. “Desta forma, podemos ajudar nas estratégias comerciais e financeiras, além de auxiliar as empresas a gerenciarem suas carteiras de risco e seu portfólio de clientes”, completa.

Marcele destaca outro importante serviço oferecido pela Coface, a Opinião de Crédito Customizada, que é realizada pelos analistas internos, com base no montante solicitado pela empresa. “A empresa contrata a opinião de crédito e manda para a gente qual é o valor que ela precisa que seja analisado. Por exemplo, a empresa quer vender R$ 10 milhões para um determinado cliente, mas não sabe se tem capacidade para pagar esse montante. Analisamos o cliente e atribuímos o limite de crédito. Vamos dizer se é possível aprovar esse valor total e, se não for possível o total, qual seria o montante que seria ideal para essa empresa”, declara.

A CEO salienta que a opinião de crédito pode ser monitorada. “É um contrato de 12 meses. Sempre reavaliamos as empresas e identificamos a solvência financeira. Se a companhia continua com uma solvência positiva, mantemos o limite, se identificarmos qualquer fragilidade, esse limite pode ser cancelado ou reduzido. Com isso, a empresa consegue monitorar e gerir melhor o portifólio de risco de crédito”, comenta Marcele.

A Coface também disponibiliza um relatório completo para as empresas que pretendem explorar novos mercados. “As companhias precisam saber exatamente onde estão entrando. Quem serão seus novos parceiros comerciais? Por isso é muito importante conhecer bem para quem ela está vendendo, de quem ela está comprando e como funciona o mercado no qual ela está se inserindo”, comenta Marcele. “Para isso, temos os relatórios de empresas estrangeiras e nacionais, com informações completas e detalhadas, que permite uma análise mais criteriosa do parceiro de negócios. Ajuda as companhias nacionais a explorarem novos mercados de forma mais tranquila”, conclui a CEO.

Troféu JRS 2020: Qual a corretora de seguros destaque do ano de 2020? 16735

Troféu JRS 2020: Qual a corretora de seguros destaque do ano de 2020?

Votação vai até às 23h59min do dia 23 de setembro no site do JRS

Chegou a hora do público eleger a Corretora de Seguros Destaque do Ano de 2020. A votação desta categoria do Troféu JRS 2020 vai até às 23h59min do dia 23 de setembro. Os vencedores serão conhecidos na cerimônia de reconhecimento, que acontece em formato Drive-In, completamente adaptada às recomendações para evitar a disseminação do covid-19. O evento será realizado no Estacionamento 4 do Aeroporto Internacional de Porto Alegre (RS).

Vote na etapa Corretora de Seguros (PF ou PJ) até às 23h59min do dia 23 de setembro:

A votação acontece no site do JRS e no hotsite do Troféu JRS. Nesta quarta terminou a escolha do Prestador de Serviços Destaque do Ano de 2020. Além da atual etapa, voltada à empresas que atuam no mercado de corretagem de seguros ou corretores Pessoas Físicas, também será eleita pelo público a Seguradora Destaque do Ano de 2020.

Faça campanha para sua empresa favorita

Abaixo disponibilizamos alguns itens para facilitar a criação de materiais para as redes sociais. Não esqueça de marcar @jrs.digital no Instagram!

Cronograma e regras:

  • Podem ser votadas seguradoras devidamente habilitadas pela Susep.
  • Podem ser votadas corretoras PF e PJ devidamente habilitadas pela Susep.
  • Podem ser votadas entidades, empresas e organizações prestadoras de serviços para o ecossistema de seguros.
  • Cada pessoa tem direito a um voto atrelado ao seu nome e e-mail.
  • Nomes e e-mails que estiverem duplicados, serão desconsiderados.
  • E-mails inválidos serão votos desconsiderados.
  • Data das etapas:
    Etapa Prestadoras de Serviço: de 20h do dia 13 de setembro às 23h59min do dia 16 de setembro.
    Etapa Corretoras de Seguros: de 20h do dia 17 de setembro às 23h59min do dia 23 de setembro.
    Etapa Seguradoras: de 20h do dia 24 de setembro às 12h do dia 27 de setembro.
  • Os vencedores serão convidados a participar da cerimônia de reconhecimento, no dia 27 de setembro, no Estacionamento 4 do Aeroporto Internacional de Porto Alegre (RS). Será ofertado apenas um convite para um veículo com até 4 pessoas por vencedor. O promotor desta ação não arcará com custos de deslocamento e/ou hospedagem dos vencedores.
  • Serão divulgadas prévias diárias com o resultado das votações, através do Instagram do JRS, entre os dias 14 e 26 de setembro, por volta das 18h.

 

Ver essa foto no Instagram

 

🔥🔥🔥Qual a Corretora de Seguros Destaque do Ano de 2020? 🔥🔥🔥 . Chegou a hora do público eleger a Corretora de Seguros Destaque do Ano de 2020. A votação desta categoria do Troféu JRS 2020 começa nesta quinta (17) e vai até às 23h59min do dia 23 de setembro. Os vencedores serão conhecidos na cerimônia de reconhecimento, que acontece em formato Drive-In, completamente adaptada às recomendações para evitar a disseminação do covid-19. O evento será realizado no Estacionamento 4 do Aeroporto Internacional de Porto Alegre (RS). . A votação acontece no site do JRS e no hotsite do Troféu JRS. Nesta quarta terminou a escolha do Prestador de Serviços Destaque do Ano de 2020. Além da atual etapa, voltada à empresas que atuam no mercado de corretagem de seguros ou corretores Pessoas Físicas, também será eleita pelo público a Seguradora Destaque do Ano de 2020. . Saiba mais em @jrs.digital ou nos links disponíveis na bio e nos stories! 🏆

Uma publicação compartilhada por JRS | Seguro Sem Mistério (@jrs.digital) em

Patrocinadores:

Entre os Patrocinadores Ouro estão Icatu Seguros, Rio Grande Seguros e Previdência, HDI Seguros, Mapfre, SulAmérica, Bradesco Seguros, MAG, Omint Saúde e Seguros, Fracel Corrretora de Seguros, Grupo Caburé Seguros, App Anjo, Grupo Life Brasil, Seguros Sura, Capemisa Seguradora e Agrifoglio Vianna Advogados Associados.
Patrocinadores Prata: Porto Seguro, União Seguradora, Grupo Aspecir, GBOEX, Neo Executiva Corretora de Seguros, ZL Brasil Corretora de Seguros, Caprice, ViverBem, Sancor e Caixa Seguradora.
Patrocinadores Bronze: MBM Seguro de Pessoas, SINDSEG RS, KSA Corretora de Seguros, Expermed e Solaris Corretora de Seguros.

Guardiano é o próximo entrevistado do D’Or Talks 386

D’Or Consultoria lança campanha para combater a ansiedade

Cantor apresenta single, tema oficial da campanha da D’Or Consultoria para o Setembro Amarelo

As manifestações artísticas voltam ao centro das conversas promovidas pelo D’Or Talks, com a presença do cantor Guardiano, no próximo episódio do programa, que acontecerá quarta-feira, 23 de setembro, às 17h30min. O artista é compositor e intérprete da canção “Presente”, tema da campanha de Setembro Amarelo da D’Or Consultoria, que traz uma mensagem positiva, enfatizando a importância do agora.

A conversa abordará como é importante a arte para a saúde mental e o apresentador será Guilherme Malaquias, diretor executivo da D’Or Soluções. O episódio poderá ser acompanhado pelo canal da D’Or Consultoria, no YouTube.

Em setembro de 2020, o país completa seis meses de isolamento social, situação necessária para a prevenção do contágio pelo coronavírus, mas que afeta a saúde mental nas mais diversas formas. Dados do Google indicam que, desde o início do isolamento, houve um aumento de 400% nas buscas de assuntos relacionados à yoga, meditação e artes, ferramentas que proporcionam melhor equilíbrio mental.

Segundo Guardiano, momentos nos quais o futuro se mostra incerto, como o cenário dos últimos meses, a arte cumpre um papel essencial. “Seria muito mais difícil atravessar dias em casa, sem filmes ou músicas para exercitar a saúde mental”, afirma.

Setembro Amarelo

Com o título “Presente”, a canção que embala a campanha de Setembro Amarelo da D’Or Consultoria traz no refrão “Vou viver agora” e o verso “O presente é o passado do futuro que eu posso controlar” enfatizam a importância de ter consciência de seu lugar atual, bem como estar cercado de coisas positivas no cotidiano.

Além disso, a campanha trata da acessibilidade como um todo e não apenas no detalhe, por isso, todo o conteúdo do vídeo está em LIBRAS – Linguagem Brasileira de Sinais, realizado por Yanna Porcino, uma intérprete surda, que faz parte da empresa Avuá, do Recife (PE).

D’Or Talks – O programa está em sua segunda temporada, com reformulações na grade e novos convidados especiais. O programa é transmitido no canal da D’Or Consultoria no Youtube, no qual também é possível encontrar os episódios passados.

Para não perder nenhuma novidade do D’Or Talks, inscreva-se e ative o sininho neste endereço.

Divulgação
Divulgação

Serviço:

D’Or Talks: A importância da arte para a saúde mental.
Data: Quarta-feira, 23 de setembro de 2020
Horário: 17h30
Link para participar: neste endereço.

AXA XL divulga relatório sobre recuperação de desastres do Cambridge Center for Risk Studies 909

AXA XL divulga relatório sobre recuperação de desastres do Cambridge Center for Risk Studies

Levantamento demonstra impacto do resseguro sobre velocidade e qualidade de recuperação após desastres naturais

A AXA XL, em colaboração com o Center for Risk Studies (“CCRS”) da Cambridge Judge Business School, divulgou um relatório abrangente que demonstra o impacto que o (re) seguro tem sobre a velocidade e a qualidade da recuperação após desastres naturais. Intitulado “Otimizando a recuperação de desastres: o papel do capital de seguros na melhoria da resiliência econômica”, o relatório também descreve o crescente impacto econômico dos desastres naturais nas últimas três décadas. Observa-se que a média anual de perdas provocadas por tais catástrofes aumentou de uma média de US$ 27 bilhões em 1970-1980 para quase US$ 200 bilhões em 2010-2019, impulsionada pelo desenvolvimento econômico global e o aumento do valor dos ativos em áreas perigosas, particularmente em regiões de rápido crescimento, como o Sudeste Asiático.

As principais conclusões do relatório incluem:

  • Cada ponto percentual de aumento na penetração do seguro (prêmios não vida divididos pelo PIB do país) reduz os tempos de recuperação em quase 12 meses.
  • Eventos em países com alta penetração de seguros (3% – 4% incluindo na Europa Ocidental,Japão, Austrália, Coreia do Sul) têm uma taxa média de recuperação de menos de 12 meses e eventos em países com penetração de seguro muito baixa (Bangladesh, Haiti, Nepal, Filipinas) têm uma taxa de recuperação de mais de 4 anos.
  • Os EUA são anômalos – os EUA desfrutam de uma penetração de seguro muito alta (> 4%), mas a natureza fragmentada da cobertura, especialmente inundações, resposta a desastres e escala de perdas resultou em uma taxa média de recuperação de pouco mais de 3 anos (por exemplo, Furacões Andrew (1992), Katrina (2005) e Sandy (2012), e Great Mississippi and Missouri River Floods (1993)).
  • A qualidade da recuperação para países com penetração de seguro muito alta e alta é melhor do que os níveis anteriores à perda, e o inverso é verdadeiro para países com penetração de seguro mais baixa, embora as diferenças sejam muito pequenas. Existe potencial para o desenvolvimento de produtos em termos de “reconstruir melhor”.
  • A recuperação econômica é mais rápida do que a recuperação social em quase 60% dos casos e é particularmente pronunciada nos primeiros seis meses. Os destaques são as enchentes alemãs em 2013, com mais de 600.000 afetados e 80.000 deslocados se recuperando de acordo com as normas econômicas e sociais em 12 meses, e o Haiti sofrendo um terremoto em 2010 do qual ainda não se recuperou.

Comentando sobre o relatório, Jonathan Gale, Chief Underwriting Officer da AXA XL Reinsurance, que liderou o patrocínio do relatório, disse: “Colocar de pé as comunidades afetadas por desastres o mais rápido possível e em melhor estado é apenas um exemplo de como tornamos em realidade o propósito da AXA de ‘agir para o progresso humano protegendo o que é importante’. O caso de (res) seguro é claro, mas raramente é explicado de forma adequada. Queríamos trazer informações comparativas relacionadas à velocidade de recuperação – com que rapidez o emprego e a produtividade voltam ao normal (econômico) e com que rapidez as pessoas voltam para suas casas e o poder é restaurado (social). Também queríamos focar na qualidade da recuperação, ou seja, se o estado pós-desastre normal é melhor do que o estado pré-desastre em termos de economia e resiliência da comunidade a eventos futuros do ponto de vista de infraestrutura e resiliência econômica. Este relatório mostra o financiamento pré-desastre (predominantemente (re) seguro) com a capacidade de canalizar fundos significativos instantaneamente e sem recurso como a única maior solução para eventos catastróficos.”

O professor de Pesquisa Operacional da Cambridge Judge Business School e Diretor Acadêmico do CCRS Daniel Ralph disse: “Este projeto fornece a quantificação necessária de resiliência e recuperação após catástrofes naturais, visto que muitas das evidências não têm sido comprovadas. Com os eventos de mudança climática, incluindo enchentes e tempestades, aumentando em frequência, é mais importante do que nunca entender as alavancas de recuperação para comunidades e empresas. O relatório analisa principalmente as comunidades vulneráveis, mas também há lições claras para as empresas em termos de preparação para catástrofes, investimento em formas de recuperação mais rápida e tomada de decisões e implementação mais eficazes em caso de desastres. Avaliar o impacto das surpresas requer esforço para delinear os tipos de surpresas possíveis e, em seguida, testar o estresse de sua organização em toda a gama desses eventos – o teste de estresse por meio de cenários é a chave para planejar a surpresa”.

O relatório é o ápice de uma série plurianual de estudos de recuperação de desastres, como parte do trabalho para compreender a lacuna de proteção de seguro, realizado pelo CCRS em colaboração com a AXA XL Reinsurance na última década. A próxima fase do trabalho da AXA XL Reinsurance com CCRS envolverá o desenvolvimento de um banco de dados online que estará acessível em todo o mundo e conterá a pesquisa até a data e ao longo do tempo, expandindo o banco de dados com estudos de caso adicionais e informações relacionadas.

Youse registra recorde de renovações de seguro e aumento de clientes na pandemia 712

Youse registra recorde de renovações de seguro e aumento de clientes na pandemia

Resultados positivos são atribuídos às iniciativas implementadas pela insurtech, como personalização no seguro, desconto no preço de renovação e assistências gratuitas

A Youse, plataforma de venda online de seguros da Caixa Seguradora, alcançou um recorde na taxa de renovação do seguro. O número de clientes que renovaram suas apólices entre abril e agosto foi 20 pontos percentuais acima do que no mesmo período em 2019. Mesmo diante da crise do coronavírus, a insurtech também teve alta de mais de 10% no número de clientes quando se compara agosto de 2020 com agosto de 2019.“As alternativas financeiras oferecidas para minimizar os impactos nos negócios e apoiar os consumidores foram cruciais para atingir este resultado positivo”, avalia José Luiz Machado, gerente de produtos na Youse.

Segundo dados internos, mais da metade dos clientes se beneficiaram do desconto no preço de renovação ou liberação de assistências gratuitas independentemente do contratado, durante essa pandemia. Além disso, clientes aproveitaram a possibilidade de adaptar seu seguro, recurso oferecido pela Youse, para deixar o valor mais barato neste período. “A renovação, por exemplo, foi uma ação em que geramos bons resultados e facilidade aos clientes. Reduzimos o preço para aqueles que renovassem nesse momento com 20% de desconto em média, com isso vimos as taxas de renovação aumentar mais de 20 pontos percentuais entre abril e agosto deste ano comparado ao mesmo período do ano passado”, compartilha Machado.

A possibilidade de adaptar o seguro de acordo com o momento do cliente também contribuiu para os números da Youse. A insurtech oferece autonomia na contratação do seguro. O usuário escolhe individualmente quais coberturas e assistências ele precisa e paga um valor final personalizado. Como é possível alterar a personalização durante o período de vigência do contrato, o cliente pôde revisar o que havia escolhido e alterar mediante sua necessidade. “Foi possível tornar a cobertura mais básica, sem abrir mão de serviços importantes. Um exemplo clássico é das pessoas que deixaram de usar o veículo com frequência”, comenta o especialista.

De acordo com a Youse, se o veículo não tem sido usado com frequência, o cliente pode, por exemplo, avaliar se a cobertura de colisão (perda total e parcial) e a de danos materiais são necessárias para o momento. Uma adaptação nessas coberturas pode implicar em economia de até 44%, segundo estimativas. “Medidas como essa podem ser temporárias, ajudam financeiramente no momento em questão, mas podem ser adaptadas conforme a nova rotina demandar ou o cliente quiser”, reforça.

Além disso, a Youse liberou, independentemente da contratação, as assistências guincho; psicológica, que oferece atendimento telefônico para apoio psicológico, psicoterapia e apoio social com objetivo de dar informações e encaminhamentos corretos e ajudar o cliente a resolver qualquer dificuldade; e a FarmaSeg na qual oferece descontos para a compra de medicamentos ou indicação de farmácias mais próximas.

Sustentabilidade de planos de saúde é tema de debate 399

Ministro do STJ e especialistas participam de discussão na TV ConJur nesta quarta

Pelo menos 38% da população, ou 73 milhões de brasileiros, dependem de planos privados para cuidar de sua saúde. Não por acaso, as controvérsias nessa área encabeçam alguns rankings de litígios judiciais. Depois de perderem mais de 250 mil clientes, segundo dados do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), o setor de planos de saúde passou a discutir mais a sustentabilidade econômica.

Este, aliás, é um dos temas da Jornada Jurídica de Saúde Suplementar, que a TV Conjur promove às 10 horas desta quarta-feira (23 de setembro) em parceria com o IESS e Copedem (Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura).

O tema central é o equilíbrio econômico e atuarial e a sustentabilidade do contrato coletivo dos planos de saúde. O programa traz como palestrantes o ministro Villas Bôas Cueva, do Superior Tribunal de Justiça; o presidente da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), Reinaldo Scheibe; Guilherme Valdetaro Mathias, do escritório Sérgio Bermudes Advogados; e, como mediadora, a desembargadora Maria Erotides Kneip, diretora-geral da Escola Superior de Magistratura de Mato Grosso.