Ainda não podemos comemorar o Dia Nacional da Habitação 2316

Rossana Costa é diretora da GEO / Divulgação

Confira artigo de Rossana Costa, Diretora da GEO

No momento inicial da Urbanização no Brasil não havia iniciativas no sentido de criar políticas públicas para a Habitação, tampouco existiam mecanismos de crédito habitacional estruturado. Essa lacuna, aliada ao rápido crescimento das cidades no início do século XX, originou um problema que ainda não fomos capazes de resolver: o déficit habitacional.

Somente no ano de 1964, por meio da Lei 4.380, foi criado o Sistema de Financiamento Habitacional (SFH). Esse foi e permanece sendo o principal instrumento de captação de recursos para a habitação, as duas fontes de recursos são as cadernetas de poupança e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). No ano de 1997, por meio da Lei nº 9.514, avançou-se novamente, com a criação do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). Neste, a fonte de recursos é o mercado de capitais, podendo ser considerada inesgotável.

Apesar dos avanços, há um longo caminho a ser percorrido para que todos os brasileiros possam acessar com segurança o direito à moradia de qualidade. Na história recente, tivemos alguns casos dramáticos, como a falência de uma das maiores construtoras do século passado, a Encol. Na década de 1990, a construtora decretou falência, deixando no prejuízo milhares de pessoas que já haviam pagado por seus imóveis. Recentemente, no Rio Grande do Sul, essa história se repetiu em menor escala, quando a construtora Báril faliu e deixou de entregar mais de 500 imóveis no litoral gaúcho. Nesse contexto específico, o mercado segurador tem muito a contribuir, com o seguro Garantia de Execução ou Entrega de Obra. 

Outro caso, ainda em trâmite na Justiça Federal,  trata das indenizações do Seguro Habitacional do SFH (SH/SFH), o qual pode impactar os cofres da Caixa Econômica Federal (responsável pelas apólices) em mais de R$ 300 bilhões. Nessa situação, milhares de segurados lesados pleiteiam indenização. Este é um caso em que a apólice de seguro não entregou a proteção devida, e infelizmente não é um acontecimento isolado no contexto da habitação. Muitos dos seguros existentes têm pouca utilidade prática, apenas agregando custo sem trazer proteção de fato ao beneficiário. 

A GEO atua no mercado imobiliário há mais de 15 anos, e acompanha de perto a evolução das apólices de seguros para a habitação. Por isso, no Dia Nacional da Habitação, apesar de não podermos comemorar, temos a obrigação de dar mais um passo em direção à segurança das pessoas que estão alcançando o sonho da casa própria. Para isso, estamos lançando em nossos canais digitais a campanha “Descubra o Seguro Habitacional”, a qual contempla uma série de vídeos e materiais explicativos sobre como se pode ter uma contratação consciente dessa proteção. Entendemos que, dessa maneira, cumprimos a nossa missão de informar a sociedade sobre o papel do seguro no crescente mercado imobiliário.

*Rossana Costa é Diretora da GEO desde o ano de fundação da empresa, em 2001. A executiva tem mais de 40 anos de experiência nos segmentos de seguros orientados para Construção Civil e mercados Imobiliário e de Crédito. Atuou por 15 anos como consultora para entidades e importantes empresas nestas áreas.

Allianz foi nomeada, mais uma vez, a marca de seguros nº 1 do mundo no Ranking da Interbrand “Best Global Brands” 521

Allianz Seguros é eleita uma das 100 melhores empresas do Brasil no Prêmio MESC 2020

Classificação confirma crescente força e relevância da marca Allianz na vida das pessoas

Pela segunda vez consecutiva, a Allianz apareceu como a principal marca de seguros do mundo, de acordo com o Ranking “Best Global Brands”, da Interbrand.

As notícias positivas chegam em um momento especialmente incerto para os mercados e indústrias de todo o mundo, enquanto tentam enfrentar os desafios de uma pandemia mundial.

“Nosso foco em resiliência, em integridade e no cliente estão valendo a pena. A Allianz foi, mais uma vez, reconhecida como a marca de seguros número 1 em todo o mundo, o que é uma notícia fantástica e confirma que estamos no caminho certo”, disse Oliver Bäte, CEO do Grupo Allianz.

“Estamos imensamente orgulhosos em sermos a marca de seguros nº 1 e de termos garantido nosso lugar na lista das 40 melhores marcas globais. Em apenas dez anos, a Allianz passou do 67º lugar na lista, com um valor de US$ 4,9 bilhões em 2010, para o 39º lugar, com um valor de quase US$ 13 bilhões em 2020. Enquanto metade das marcas no top 100 não cresceu este ano, a avaliação da Allianz aumentou 7%, apesar da crise, chegando a US$ 12,935 bilhões”, disse Christian Deuringer, head de Marca e Parcerias do Grupo Allianz. “Estabelecemos como meta nos tornarmos uma das 25 maiores marcas até 2025.”

Para a Allianz, a classificação é mais do que um sinal encorajador da força crescente da marca. Também aponta para o papel cada vez maior da Allianz na vida das pessoas.

Divulgação
Divulgação

“Durante a Covid-19, trabalhamos arduamente para cumprir nossa promessa e além, assumindo um papel ainda maior na vida de nossos clientes, funcionários e comunidades, ajudando a proteger o futuro e dando coragem aos nossos segurados nestes tempos difíceis”, afirmou Serge Raffard, head de Estratégia, Marketing e Distribuição do Grupo Allianz.

“Nosso foco no cliente e resiliência nos permitem nos comparar com marcas de todos os setores. A diversidade do que oferecemos, por exemplo, com serviços de saúde, como Doctor on Call ou chat com a Allianz Partners, teve um impacto imenso durante a pandemia e fez a diferença”, acrescentou Raffard. “Agora estamos chegando a patamares mais altos, com nossa parceria olímpica começando mundialmente em 1º de janeiro de 2021. E esperamos muitos outros marcos.”

A Interbrand publica o relatório Best Global Brands anualmente. O relatório de cada ano tem como objetivo identificar as 100 marcas mais valiosas do mundo. O método de avaliação da marca da Interbrand foi o primeiro a receber a certificação ISO 10668.

Para qualificarem-se, as marcas devem ser listadas publicamente e ter presença global. Elas são avaliadas de acordo com o lucro econômico, que pode ser indicado pelas suas vendas; o papel da marca, ou seja, até que ponto influencia a decisão de compra; e, finalmente, a força da marca, que é estabelecida em dez diferentes fatores internos e externos de desempenho.

Para obter a classificação completa das Top 100 e o relatório com a análise abrangente de crescimento, setor e tendências da indústria, visite este endereço.

Icatu amplia facilidades e coberturas do Horizonte, seguro de Vida com formação de reserva 853

Gustavo Arruda é gerente de Desenvolvimento de Produtos de Vida da Icatu Seguros / Divulgação

Produto passa a oferecer liberdade de escolha nas vigências das coberturas e uma nova experiência de venda 100% online

Maior seguradora entre as independentes, a Icatu Seguros traz mais flexibilidade para a comercialização do Horizonte, um dos produtos mais completos do mercado de Vida individual, que alia proteção e planejamento financeiro, com coberturas e benefícios customizados aos mais diversos perfis e realidades. Lançado no ano passado, este seguro é orientado pela inovação e oferece, além das coberturas tradicionais do seguro de Vida, a formação de reserva, inclusive com possibilidade de resgate pelo cliente. Com isso, o corretor ganha a oportunidade de ampliar ainda mais seu escopo de atuação.

A plataforma de vendas, cotação e contratação está ainda melhor, com um fluxo 100% online, que conta com assinatura eletrônica e análise inteligente da proposta, o que garante uma experiência intuitiva ao cliente e ao corretor. Com estas novidades o seguro pode ser aceito automaticamente após a conclusão da venda. Há ainda um novo fluxo de cartão de crédito com cobrança online e imediata, permitindo que o corretor receba a comissão ainda mais rápida.

Além das melhorias digitais, o Horizonte passa a oferecer liberdade de escolha sobre a vigência das coberturas, prazos de pagamento flexíveis e inclusão de novas coberturas adicionais. Com mais autonomia e flexibilidade o segurado pode escolher estar protegido entre 10 anos, 20 anos, ou de forma vitalícia, conforme regras do produto.

As coberturas incluídas fazem este produto ser o mais completo do mercado. Agora os clientes podem contar com proteção por incapacidade temporária e invalidez por doença. Além de outras garantias para proteger o segurado e usufruir do produto ainda em vida, como doenças graves e invalidez por acidente.O Horizonte ainda conta com benefícios adicionais, como o Seguro Viagem e a Assistência Domiciliar, para todos os clientes.

Com intuito de democratizar o acesso dos brasileiros, o produto é comercializado a partir de R$ 100 e com mensalidades fixas, reajustadas apenas pela inflação. O segurado pode se proteger com capitais que variam entre R$ 50 mil e R$ 5 milhões.

Como este é um produto resgatável, a partir do 25° mês de vigência o cliente pode usar o valor de resgate disponível para qualquer imprevisto ou ainda para quitar antecipadamente o seguro.

“Este é um produto flexível, que atende às principais necessidades de quem busca proteção financeira e que acompanha a reformulação que estamos fazendo em nossa grade para corretores, buscando opções cada vez mais alinhadas com o que seus clientes precisam”, afirma o gerente de Desenvolvimento de Produtos de Vida da Icatu Seguros, Gustavo Arruda. “Há coberturas temporárias, com proteção até a conclusão dos estudos de um filho, por exemplo, e condições variadas de pagamento, o que melhor se adequar ao perfil do segurado”, explica o executivo.

MAG Investimentos apresenta live para discutir PIX 440

MAG Investimentos apresenta live para discutir PIX

Encontro online acontece nesta terça, a partir das 10h

Na próxima terça-feira (20), às 10 horas, a MAG Investimentos irá realizar live no canal oficial da marca no YouTube sobre o PIX e suas vantagens para os usuários no Brasil. O debate contará com a participação do João Manoel Pinho de Mello, diretor do Banco Central, e dos especialistas Marcos Diniz, diretor executivo da MAG Finanças, e Patrícia Pereira, estrategista da MAG Investimentos. Arnaldo Lima, diretor de Estratégias Públicas do Grupo Mongeral Aegon, será o moderador da live.

Criado pelo Banco Central, o PIX é o novo serviço digital para transferências bancárias, onde as pessoas podem fazer e receber pagamentos de forma instantânea. A nova modalidade irá possibilitar transações de maneira rápida por meio de aplicativos de celular. “Ainda existem algumas dúvidas sobre o PIX e como ele beneficiará usuários e empresas e, por isso, decidimos trazer essa discussão para os nossos clientes e equipes, garantindo que todos estejam cientes e alinhados com a iniciativa do BC”, explica Lima.

Serviço:

Data: 20 de outubro
Horário: 10 horas
Local: Canal da MAG Investimentos no YouTube

Porto Seguro realiza live sobre conscientização e prevenção ao câncer de mama 481

Porto Seguro realiza live sobre conscientização e prevenção ao câncer de mama

Transmissão será no dia 20, nos canais do YouTube, Instagram e Facebook da companhia

Lucimara Santos é gerente comercial de Vida e Previdência da Porto Seguro / Foto: Fernando Martinho/Divulgação

A Porto Seguro promove na próxima terça-feira, dia 20, às 18h30min, uma live para debater sobre a conscientização e prevenção ao câncer de mama. Participam do bate-papo com o mote do Outubro Rosa, Lucimara Santos, gerente comercial de Vida e Previdência da Porto Seguro; Mariana Robrahn, presidente da ONG Cabelegria; e a Dra. Flora Finguerman, especialista em Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

A live, que será transmitida pelos canais oficiais da Porto Seguro no YouTube, Instagram e Facebook e abordará a relevância do Outubro Rosa e toda a simbologia que ele carrega. “Essa live é uma oportunidade para nós mulheres nos unirmos e conscientizarmos outras mulheres sobre a importância de estar sempre atenta ao seu próprio corpo. A qualquer sinal, é fundamental que procure apoio profissional de um médico, pois o diagnóstico na fase inicial aumenta muito as chances de cura”, afirma Lucimara Santos.

A campanha Outubro Rosa foi criada no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, e tem como objetivo promover a conscientização e alertar as mulheres, e a sociedade, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e, mais recentemente, sobre o câncer de colo do útero.

Cursos livres da ENS oferecem capacitação em Seguros de RC 577

Cursos livres da ENS oferecem capacitação em Seguros de RC

Estão abertas inscrições para dois programas sobre este segmento

Dentre os variados assuntos abordados nos cursos livres da Escola de Negócios e Seguros (ENS), um tema está em destaque na programação: Seguros de Responsabilidade Civil. No momento, estão abertas as inscrições para dois programas sobre este segmento, na modalidade online com aulas ao vivo.

Um deles é Seguro de Responsabilidade Civil Geral, que terá início em 21 de outubro. Composto por 24 horas/aulas, o conteúdo abordará as considerações preliminares, fundamentos legais e ativação deste tipo de seguro. Também serão apresentadas as formas de operacionalização e uma análise das condições gerais de uma apólice padrão. Outras questões como Riscos Profissionais e Riscos Ambientais, além dos Serviços Públicos e guia de cálculo do prêmio tarifário, estarão em pauta.

Já o curso Direito e Responsabilidade Civil do Corretor de Seguros visa debater a realidade instaurada pela pandemia do novo coronavírus e os reflexos sobre o Direito brasileiro, principalmente sobre o Direito do Seguro, especificadamente sobre a Responsabilidade Civil do corretor de seguros e a tendência da adequação dos precedentes nas interpretações dadas pelos Tribunais Superiores sobre o tema. Com 8 horas/aula, o início será em 10 de novembro.

Temas diversificados

Os cursos livres da ENS fundamentam, aprimoram e ampliam a formação do aluno com conhecimentos teóricos e práticos nas diferentes áreas do Seguro e de Negócios. São indicados principalmente àqueles que desejam se destacar no mercado de trabalho ou buscam requalificação profissional.

Outras opções de cursos livres com início em outubro são: Estratégias de Marketing e Comercialização de Seguros; Regulação e Liquidação de Sinistro de Automóveis; Introdução ao Compliance, Gestão de Riscos e Controles Internos; Auditoria Interna Baseada em Riscos; Marketing Pessoal; Seguro Garantia; e Inspeção de Riscos para Seguros.

Todos têm como pré-requisito ensino médio completo. A carga horária e o investimento variam de acordo com o programa.

Mais informações podem ser acessadas no site da Escola, que também é o canal para matrículas.