Muito obrigado, Miguel Junqueira Pereira 4781

Muito obrigado, Miguel Junqueira Pereira

Revista JRS edição 239 destaca trajetória da lenda do seguro em reportagem especial

Meio a um cenário de pandemia, julho de 2020 ficará marcado para sempre como o mês em que demos adeus a Miguel Junqueira Pereira. Aos 93 anos e somando inumeráveis contribuições ao mercado de seguros, a lenda do seguro sempre se destacou por sua inteligência, carisma e personalidade ímpar, amável e marcante.

Natural da cidade gaúcha de Taquari, o filho do João de Moraes Pereira e da Almerinda Junqueira Pereira, foi casado com Gelcy Maria Silveira Pereira, com quem teve os dois filhos Sérgio e Marcus. Além disso, o ícone também era avô de Diego, Rodrigo, Matheus, Lucas e Camila.

“Não se ama o desconhecido. Só se ama quem se conhece”, destaca uma das falas mais célebres do líder sindical.

Confira a edição 239 da Revista JRS com este especial e os principais acontecimentos das últimas semanas no mercado brasileiro de seguros:

Aumenta o otimismo no mercado de seguros em relação ao futuro 627

Aumenta o otimismo no mercado de seguros em relação ao futuro

Dados são do Índice de Confiança do Setor de Seguros de novembro

Divulgação
Divulgação

Em novembro, pelo segundo mês seguido, as seguradoras continuaram otimistas, quando comparamos o cenário atual ao daqui a seis meses. Os dados são do Índice de Confiança do Setor de Seguros (ICSS), um estudo encomendado pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor) e elaborado pela Rating de Seguros Consultoria.

Dois fatores influenciam essas expectativas. Primeiro, a previsão de que a pandemia pode perder muita força nos próximos meses, com o início da vacinação. Segundo, os valores atuais estão baixos, o que favorece a taxa de evolução econômica ao longo do tempo.

A seguir, os últimos indicadores obtidos:

Indicador Jul.20 Ago.20 Set.20 Out.20 Nov.20
ICES 74,3 93,5 99,7 107,2 117,1
ICER 92,0 106,4 87,5 99,5 102,3
ICGC 97,3 107,3 105,7 111,1 115,8
ICSS 87,3 102,2 97,4 105,8 111,5

Veja os quadros com os percentuais indicando a avaliação do mercado:

a) Crescimento da Economia Brasileira

Avaliação (%)

Seguradoras

Corretoras

Resseguradoras

Muito Melhor

5

0

0

Melhor

55

45

14

Igual

22

45

72

Pior

18

10

14

Muito Pior

0

0

0

Total

100

100

100

b) Rentabilidade do seu setor

Avaliação (%)

Seguradoras

Corretoras

Resseguradoras

Muito Melhor

0

0

0

Melhor

27

40

15

Igual

50

50

71

Pior

23

10

14

Muito Pior

0

0

0

Total

100

100

100

 c) Faturamento do seu setor

Avaliação (%)

Seguradoras

Corretoras

Resseguradoras

Muito Melhor

0

0

0

Melhor

68

40

14

Igual

18

50

86

Pior

14

10

0

Muito Pior

0

0

0

Total

100

100

100

Gilberto Gil é um dos destaques da 15ª edição do Fórum da Longevidade do Grupo Bradesco Seguros 939

O cantor Gilberto Gil / Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Com o tema ‘O Novo Futuro da Longevidade’, evento virtual ocorrerá na próxima quinta-feira (03) com a presença de outros grandes nomes como Washington Olivetto e Bruna Lombardi, além de especialistas internacionais

A atriz e escritora Bruna Lombardi / Divulgação
A atriz e escritora Bruna Lombardi / Divulgação

Com o apoio da Bradesco Saúde e da Bradesco Vida e Previdência, o grupo segurador realizará, no dia 3 de dezembro, a 15ª edição consecutiva do Fórum da Longevidade Bradesco Seguros, reunindo especialistas e personalidades nacionais e internacionais para tratar do tema da longevidade sob diferentes perspectivas. Esse ano, por conta da pandemia da Covid-19, o evento será transmitido em formato de live, diretamente do canal oficial da seguradora no YouTube, a partir das 17h.

‘O Novo Futuro da Longevidade’ será o tema principal do evento, que terá a participação internacional do pesquisador da National Geographic Dan Buettner, fundador da “Blue Zones”, nomenclatura que criou para os cinco locais do mundo em que as pessoas vivem mais e são mais saudáveis. Autor de vários best-sellers, o palestrante vai compartilhar sua experiência no estudo dos estilos de vida e hábitos que possibilitam a vida longeva. Além dele, nomes como os doutores Edimilson Migowski e Rodrigo Bressan, além da antropóloga Mirian Goldenberg e da especialista em finanças Ana Leoni, que levarão suas experiências, sejam na parte médica e ou etnográfica, para o centro das discussões. A live será comandada pelo presidente do Centro Internacional de Longevidade Brasil (ILC-BR) e consultor de longevidade da Bradesco Seguros, Alexandre Kalache.

“Mesmo em um cenário desafiador como o que estamos enfrentando em 2020, falar de longevidade nunca foi tão essencial. As novas tecnologias e principalmente o avanço da medicina nos fizeram, mais do que nunca, perceber como o acesso ao conhecimento é um fator fundamental para que a população longeva seja não apenas ativa e participativa, como também relevante para a sociedade e suas relações”, destaca o presidente do Grupo Bradesco Seguros, Ivan Luiz Gontijo Junior.

O publicitário Washington Olivetto / Divulgação
O publicitário Washington Olivetto / Divulgação

Também teremos atrações especiais: o cantor Gilberto Gil, a atriz e escritora Bruna Lombardi e o publicitário Washington Olivetto serão os responsáveis por levar as suas experiências e propósitos de vida para o debate, as conversas serão mediadas pela atriz Cissa Guimarães. A 15ª edição do Fórum da Longevidade também contará com a presença do presidente da Bradesco Vida e Previdência e da Bradesco Capitalização, Jorge Nasser; e do presidente da Bradesco Saúde e da Mediservice, Manoel Peres.

Oportunidade: Grupo Aspecir contrata para equipe de Licitações 1034

Corretora contrata profissional do ramo de seguros em São Paulo

É desejável que o candidato já tenha atuado em seguradoras de vida

O Grupo Aspecir, composto por empresas como Aspecir Previdência, União Seguradora, Futuro Previdência e Aspecir Empréstimos, está em busca de um novo integrante para a equipe do setor de Licitações. A oportunidade é para Porto Alegre, de segunda a sexta-feira.

Entre os requisitos estão: experiência em análises de editais, cadastramento e atualização de documentos em Órgãos Públicos, participação em pregões eletrônicos e demais rotinas do processo licitatório, além de domínio do Pacote Office. É desejável que o candidato já tenha atuado em companhias seguradoras no ramo de Vida.

Ficou interessado ou interessada? Envie seu currículo com pretensão salarial para vagas@grupoaspecir.com.br.

O Grupo Aspecir, comandado pelo presidente Milton Machado e o diretor Júlio Machado, tem como prioridade a previdência, o seguro e a assistência financeira para aposentados e pensionistas do INSS, IPÊ, Exército, Marinha, Aeronáutica, Tesouro RS, SIAPE e empresas.

Cláusulas excludentes de cobertura: a importância da predeterminação dos riscos para proteção da coletividade 2316

Cláusulas excludentes de cobertura: a importância da predeterminação dos riscos para proteção da coletividade

Confira artigo de Fernanda da Silveira Machado, do escritório Agrifoglio Vianna – Advogados Associados

Não é incomum, no âmbito do Poder Judiciário, nos depararmos com questões envolvendo alegação de “abusividade” das cláusulas restritivas de direitos do Segurado, em especial aquelas atinentes aos riscos expressamente excluídos de cobertura. Tratam-se daqueles riscos que, embora se enquadrem no conceito da garantia securitária, foram excetuados pelo contrato como não cobertos.

Tomemos como exemplo um Seguro de Acidentes Pessoais, com cobertura de morte acidental, mas que possui cláusula excludente para eventos ocorridos em consequência de catástrofes da natureza (terremotos, maremotos, ciclones, erupções vulcânicas etc.). Nesta hipótese, se o Segurado vir a óbito porque sua casa foi atingida por um furacão, o evento não será indenizado pela Seguradora e a negativa terá respaldo na excludente mencionada.

Em geral, a dita “abusividade” é defendida sob o argumento de que a excludente caracterizaria uma limitação de direitos ao consumidor e, ao mesmo tempo, a retirada de uma obrigação da Seguradora,sendo que, em tese, não haveria motivo para ser excluído um evento que se encaixa na definição da cobertura.

Entretanto, tal argumentação consiste em um erro de perspectiva sobre o Contrato de Seguro. Há de se tomar um cuidado na abordagem e análise deste tema, levando em consideração o funcionamento da praxe securitária.

É da própria natureza do Contrato de Seguro estabelecer previa e objetivamente quais são os riscos efetivamente cobertos e, também, aqueles que ficam excluídos – e nenhuma ilegalidade ou abusividade há nisso. Do ponto de vista legislativo, a necessidade de critérios objetivos pré-estabelecidos veio na forma da expressão “riscos predeterminados”, que passou a integrar a própria definição legal do contrato de seguro (art. 757 do Código Civil).

O propósito do Segurador, ao excluir determinados riscos da Apólice, não é se eximir de responsabilidades. O que ocorre na prática é justamente o contrário:o Segurador necessita limitar as hipóteses de cobertura para a proteção da própria coletividade, não para seu benefício– é a predeterminação dos riscos antes mencionada. Sem isso, é inviável o contrato de seguro.

As cláusulas excludentes de cobertura não servem para afastar a responsabilidade pelo pagamento de indenizações, mas, sim, para viabilizar que todos os sinistros cobertos possam ser indenizados.

Em termos práticos, imaginemos que, no exemplo anterior,catástrofes da natureza não fossem riscos excluídos de cobertura e que o furacão que levou o Segurado a óbito tivesse destruído uma cidade inteira, em que metade da população é segurada de uma só Companhia. Neste cenário, se a metade dos habitantes tivesse falecido, todos os beneficiários acionariam, de uma só vez, a mesma Seguradora, que acabaria não conseguindo honrar com todas as Importância Seguradas – o que seria lastimável e causaria sentimento de injustiça e impotência aos beneficiários, já que estes teriam o direito à percepção da Importância Segurada, mas não a receberiam.

A hipótese em questão bem exemplifica o porquê é prática comum no Mercado Segurador determinados tipos de excludentes, todas albergadas pela Superintendência dos Seguros Privados (Susep). Não houvesse esta delimitação, os contratos de seguro se tornariam impraticáveis.

É também a partir da exclusão dos riscos que o Segurador torna viável a manutenção de uma Apólice e, com isso, protege à coletividade, não se podendo interpretar como abusiva ou ilegal a cláusula que restringe a cobertura, pelo simples fato de ser limitativa de direitos, especialmente levando em consideração que a contraprestação paga pelo Segurado é proporcional à abrangência da cobertura contratada.

De olho em aportes de fim de ano, MAG Seguros lança novos planos de previdência 662

Rodrigo Cunha é gerente de Desenvolvimento de Produtos da MAG Seguros /Reprodução

Empresa conta com 185 anos de especialidade em seguro de vida e previdência

A MAG Seguros, companhia especializada em seguro de vida e previdência com 185 anos e reconhecida como precursora da previdência no país, acaba de lançar novos planos PGBL e VGBL. As soluções desenvolvidas unem uma das menores taxa de administração, que é a partir de 0,25% ao ano, com valores de contribuições a partir de R$ 100 mensais ou aporte de R$ 1000. Os novos planos também garantem isenção de taxa de carregamento, tanto de entrada quanto de saída e estão disponíveis para contratação 100% digital. Esta condição está disponível para clientes de seguro da companhia e a expectativa é de captar, pelo menos, R$ 20 milhões no primeiro ano.

“Com este novo plano a MAG Seguros proporciona para as pessoas o acesso a uma das melhores previdências privadas do país. Não é lançar um plano apenas com uma das menores taxas de administração para grandes investidores, mas permitir que cada vez mais pessoas possam planejar a sua aposentadoria”, explica Rodrigo Cunha, gerente de Desenvolvimento de Produtos da MAG Seguros.

New Report

Close