“Demanda por seguros é ampla”, diz presidente da CNseg em artigo 516

Coriolano é o convidado do próximo Almoço do Mercado Segurador Gaúcho

Confira considerações de Marcio Serôa de Araujo Coriolano, economista e presidente CNseg

Chegamos a um paradoxo: o de planejar o futuro estando em um presente ameaçado gravemente por uma doença, a Covid-19, causada pelo novo coronavírus. O ânimo vem de promissoras vacinas que estão a caminho e dos indícios de que a vida vai, aos poucos, voltando a se movimentar mundo afora. Mas, que futuro é esse? Não é possível afirmar muita coisa porque a sociedade ainda está passando por um grande trauma, e as pessoas devem sair diferentes do “outro lado”. Porém, pelo menos um legado destes tempos difíceis parece claro: a busca por segurança. Neste contexto, o crescimento do mercado de seguros, quando tudo parece ruir em volta, tem ligação direta com a experiência covideana. Ninguém quer ser surpreendido, novamente, por algo que vire a vida de cabeça para baixo, quebre a empresa de uma hora para outra, leve à morte tantas pessoas queridas.

Em junho se comparado ao mês de maio, os seguros alcançaram índices robustos de expansão: quase 33%, potencializado pelo Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), e 18,3%, sem essa alavanca. A demanda é ampla. Estudos apontam para um maior grau de exigência das pessoas em relação à sustentabilidade, às questões sanitárias e ao investimento científico. Tudo isso está relacionado ao seguro. Aprendemos, a duras penas, que a negligência com saneamento, água, floresta, lixo, pode custar muito caro, ceifar vidas. Como a tendência é de que catástrofes ambientais se repitam, a prevenção é prioridade. O desafio é falar de segurança em um cenário pós-pandêmico coalhado de desemprego e baixa renda.

No caso do Brasil, uma rápida olhada para trás, entretanto, evidencia que o novo coronavírus não inventou a crise, apenas agravou o quadro recessivo em andamento. O que a doença alterou, de fato, foi o conceito de risco. Hoje, ninguém quer ouvir o alerta popular sobre a impossibilidade de um raio cair duas vezes sobre a mesma cabeça, porque ficou provado que, sim, ele cai até mais vezes, uma vez que famílias ou patrimônios foram dizimados nesta tempestade.

A Covid-19 provocou o rastreamento consciente, qualificado e global, ao mesmo tempo, de cauções possíveis. Os seguros pessoais e empresariais protegem a vida e o patrimônio; as ações individuais e coletivas protegem o mundo. Essa conta só fecha com a participação dos governos na promoção do desenvolvimento e da igualdade social. Até 2018, por exemplo, 67% da população brasileira ganhavam menos do que dois salários mínimos por mês. A ideia da prevenção está diretamente relacionada à do desenvolvimento. O país precisa crescer para que mais gente tenha acesso a padrões mínimos de renda, alimentação, higiene, saúde e, na esteira, à proteção. A pandemia deu visibilidade a esses problemas seculares e que têm que ser resolvidos.

Alternativas estão sendo criadas, adaptadas ou flexibilizadas. Por exemplo, a cobertura intermitente, que pode ser bem-sucedida em apólices de automóveis, celulares e bicicletas, para citar alguns, tem perfil adequado para épocas de orçamentos menores. Mas é interessante notar que a pandemia recuperou a importância do seguro anual de automóveis. O carro se transformou em uma “cápsula móvel” de proteção. Em relação à residência, o isolamento social sacramentou uma mudança de comportamento que veio para ficar: o home office. Muitas moradias passarão a ser, em definitivo, ambiente de trabalho, e essa fusão pode significar economia. De seu lado, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) tem demonstrado estar comprometida a analisar as diferentes modalidades em esforço conjunto.

Mais do que nunca, o sentimento de fragilidade encontra conforto no “seguro emocional” – a fundamental sensação de acolhimento. O diálogo no pós-pandemia terá um foco central: estamos retomando as atividades, houve perdas nos negócios e como viabilizar a proteção à vida, à residência, à saúde, à empresa etc.? O seguro é parte preponderante do desenvolvimento civilizatório e o Brasil, enfim, absorve essa cultura. Esse é o futuro.

*Marcio Serôa de Araujo Coriolano é economista e Presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg)

ENS promove Seminário de Inovação na próxima segunda, 19 618

ENS promove Seminário de Inovação na próxima segunda, 19

Evento acontece na sede da Escola, em São Paulo e conta com transmissão no YouTube

O setor de seguros adaptou-se com extrema agilidade à revolução digital e às transformações provocadas pela pandemia da Covid-19. A inovação é parte fundamental de um segmento que incorpora novos modelos de negócios e de ensino, com base em tecnologia de ponta e soluções que reforçam a proteção do consumidor. Para debater esse fenômeno, a Escola de Negócios e Seguros (ENS) promove, no próximo dia 19, às 15h, o Seminário de Inovação, em sua representação na Rua Augusta, em São Paulo (SP). O evento será transmitido ao vivo pelo canal da ENS no YouTube.

O seminário marcará a inauguração da Sala do Futuro, plataforma digital de ensino construída recentemente pela ENS (a primeira da América Latina). Estarão presentes autoridades do setor de seguros, jornalistas e autores do livro “Inovação em Seguros”, que será lançado na ocasião. A obra tem como objetivo principal propor um direcionamento para projetos, ações e campanhas de inovação implementados pelos players do mercado de seguros: corretores, seguradores, resseguradores e técnicos do setor.

O livro “Inovação em Seguros” analisa as transformações do segmento a partir de diferentes conceitos: Ética e Direito, Consumo, Finanças e Tecnologias. De autoria de Angélica Carlini, Camila Braga, Carlos Heitor Campani, Edval Tavares, Leonardo Girão, Marcelo Schneck de Paula Pessôa, Maribel Suarez e Roberto Ciccone, o livro é publicado pela ENS, Instituição que há 49 anos é referência em educação continuada, contribuindo para a formação e qualificação de profissionais em diferentes áreas de conhecimento.

A inauguração da Sala do Futuro será um marco na trajetória da ENS. O novo ambiente de ensino permite conectar até 64 pessoas de qualquer lugar do mundo (24 presencialmente e 40 de modo virtual), com plena interação entre os participantes — como se todos estivessem no mesmo local. Trata-se de uma sala de aula inovadora, com equipamentos audiovisuais de altíssima resolução geridos por software específico para este tipo de atividade. A implantação da Sala do Futuro, a primeira do gênero na América Latina, é fruto de uma parceria firmada pela ENS com a empresa espanhola Mashme.

“A Sala do Futuro e o livro sobre inovação são exemplos da busca constante da ENS por novas ferramentas e tecnologias de ensino. A Sala é um projeto ousado, inédito, que alia educação presencial e online, ampliando exponencialmente as possibilidades e os recursos na relação ensino-aprendizagem. É uma ruptura com tudo o que conhecíamos até então”, declara o presidente da ENS, Robert Bittar.

Para o diretor geral da Instituição, Tarcísio Godoy, a Sala do Futuro inaugura uma nova era na ENS. “Até então, a Sala era encontrada somente nas mais renomadas instituições de ensino e escolas de negócio dos EUA e Europa. A partir de agora, entramos nesse seleto grupo e como pioneiros na América Latina. Queremos ampliar a nossa contribuição na formação e qualificação de profissionais de excelência para os setores de seguros e negócios”.

Além de Robert Bittar e Tarcísio Godoy, o Seminário de Inovação reunirá outros 12 participantes presenciais e 24 de forma remota. Estarão presentes Marcio Coriolano, presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg); Armando Vergilio, presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor); e o deputado federal Lucas Vergilio (SDD-GO). O evento contará ainda com a presença dos dirigentes da ENS, Mario Pinto (diretor de Ensino Superior), Maria Helena Monteiro (diretora de Ensino Técnico), Paola Casado (diretora Administrativo-Financeira) e Luiz Mattua (superintendente de TI).

Telemedicina: “Chamando o Doutor” é o novo serviço da Sancor Seguros 432

Sancor Seguros apresenta novo canal de atendimento para agro

Aplicativo, lançado com exclusividade no Brasil para os clientes da seguradora, oferece acesso a consultas médicas via smartphone 24 horas por dia

A Sancor Seguros acaba de lançar mais um benefício para seus segurados: o “Chamando o Doutor”. O aplicativo, disponível 24 horas por dia e sete dias por semana, oferece atenção médica qualificada e imediata, por meio da telemedicina, sem qualquer custo adicional por consulta. Por videochamadas, o paciente pode realizar consultas com especialistas nas áreas de pediatria, ginecologia e clínica geral, de baixa complexibilidade, resolvendo assim as principais queixas e dúvidas do dia a dia, sem que haja a necessidade de sair de casa em busca de ajuda profissional.

O aplicativo, que chegou ao Brasil este mês, é uma exclusividade Sancor. O “Chamando o Doutor” já funciona há dois anos no Uruguai, Argentina e Peru, onde soma mais de 3 milhões de usuários ativos. A ideia é trazer mais agilidade, comodidade e segurança para clientes, com a realização de consultas que antes aconteciam apenas de forma presencial. A medida é respaldada por uma demanda real verificada, a qual dá conta de que, em média, 80% das pessoas que se dirigiam em busca de atendimento médico apresentavam baixo risco, o chamado “código verde”.

O benefício poderá ser contratado em alguns produtos de seguros de vida individual e, ainda este ano, expandido para o seguro de vida empresarial. “O serviço digital mostra-se fundamental neste momento delicado por conta da pandemia provocada pelo Covid-19. Trata-se de uma importante ferramenta de acesso à consultas básicas sobre males que podem ser solucionado em instantes, com um atendimento dinâmico e personalizado, garantindo praticidade e segurança aos nossos clientes”, explica o superintendente Comercial e Marketing da Sancor Seguros, Rosimario Pacheco.

O “Chamando o Doutor” está disponível para as plataformas Android e IOS. É fácil de instalar e intuitivo de usar, basta apenas ter no dispositivo móvel as funcionalidades de microfone e câmera operando perfeitamente. Para entrar em contato com um médico, são necessários poucos cliques. O tempo estipulado para a duração das chamadas é de sete minutos. Porém, se o caso demandar uma avaliação mais aprofundada, é possível combinar um novo atendimento na sequência, via contato pelo telefone que foi indicado na ficha de cadastro. O mesmo vale quando o paciente precisa de realizar um exame médico. Nestes casos, ele é encaminhado à rede de saúde presencial e depois retorna com os resultados.

Vale ressaltar que o acesso à telemedicina não é recomendado em casos graves, eventos considerados urgências e emergências, entre eles, hemorragias, envenenamento, convulsões, fortes dores no peito e fraturas ósseas.

Posse de diretoria do CCS-SP é marcada por clima de união do mercado 443

Posse de diretoria do CCS-SP é marcada por clima de união do mercado

Mentor Evaldir Barboza de Paula e diretoria assumem em cerimônia virtual com a participação e o apoio declarado dos presidentes da Fenacor, ENS, Sindseg-SP e Sincor-SP

A diretoria que comandará o Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo (CCS-SP) na gestão 2020/2022 tomou posse no dia 14 de outubro, em cerimônia virtual com a presença de associados, convidados e autoridades do setor de seguros. Reeleito para o cargo de mentor do CCS-SP, Evaldir Barboza de Paula garantiu que está tão ou mais motivado do que no seu primeiro mandato. “Hoje, aos 50 anos de carreira, me vejo mais preparado para superar junto com a minha diretoria os próximos desafios”, disse.

O evento de posse contou com a participação de convidados especiais, que enalteceram os 48 anos de lutas do CCS-SP e também manifestaram apoio à nova gestão. Dentre eles, Rivaldo Leite, presidente do Sindseg-SP, revelou que somente após assumir o cargo é que se deu conta da importância de união entre as entidades do setor. “Todas compõem uma engrenagem que deve ser harmoniosa, porque buscam o melhor para o mercado e para o corretor de seguros”, disse.

Apesar de estar em trânsito no momento da cerimônia, Robert Bittar, presidente da ENS, fez questão de registrar seus votos de sucesso para a nova gestão. Ele reafirmou a condição de parceria da ENS com diversas instituições do mercado, incluindo o CCS-SP, no intuito de prover o crescimento individual e coletivo do mercado. “Importante é manter o elo de amizade e os objetivos únicos que sempre nortearam o desenvolvimento do mercado”, disse.

Armando Vergílio dos Santos, presidente da Fenacor, revelou a sua admiração pelo mentor Evaldir, ressaltando a “justeza na sua atuação”, e também a história de lutas do Clube. Por fim, registrou a importância das instituições associativas para o desenvolvimento do seguro e, em especial, do CCS-SP por trazer ao debate temas relevantes para o setor. “Coloco a Fenacor à inteira disposição do Clube para que possamos juntos e irmanados empreender as ações que o seguro necessita”, disse.

Ex-mentor do CCS-SP, Alexandre Camillo, presidente do Sincor-SP, desejou sucesso à nova gestão e cumprimentou a diretoria pela iniciativa de divulgar a publicação que retrata os 48 anos da entidade. “Mais que coirmãs, Clube e Sincor-SP são na essência a mesma coisa e assim devem continuar pelos próximos 48 anos”. Para Camillo, o prestígio de quatro entidades na posse do CCS-SP representa um momento singular de congraçamento e união do setor. “O setor pode se sentir robustecido e apto aos enfrentamentos atuais”, disse.

Nova gestão

No seu discurso de posse, o mentor Evaldir agradeceu aos diretores que encerraram a gestão – Nilson Arello, Jorge Teixeira Barbosa e Raquel Gomes – e aos que continuarão – Ivone Elise Gonoretske e Nilson Moraes. Ele também deu as boas-vindas aos novos diretores Ednir Fornazzari, Gilberto Januário e Marcia Del Bel, afirmando que todos terão muito trabalho pela frente. “Não há conquista sem trabalho árduo e bem planejado. O compromisso dessa diretoria é promover as reformulações adequadas, que venham ao encontro dos anseios dos associados”.

O novo secretário Ednir Fornazzari mencionou sua atuação como mentor CCS de Osasco e Região, quando, afirmou, “deu voz aos corretores”. Ele defendeu o relacionamento estreito entre corretores e seguradoras e pregou a união das entidades como meio de fortalecimento. “O corretor está tão sofrido, ultimamente, mas, com a união das entidades nada poderá abatê-lo”, disse. Já Nilson Moraes, agora como tesoureiro, destacou a pujança do Clube e expressou seu orgulho de ocupar a nova posição. “Estou inspirado a desenvolver um trabalho à altura dos meus antecessores”, disse.

Ivone Elise Gonoretske também manifestou o contentamento por permanecer na diretoria, agora como presidente da Junta Fiscalizadora. “Eu me comprometo a trabalhar para que essa gestão seja exitosa e beneficie os associados”, disse. Gilberto Januário revelou que trabalhou na década de 80 na empresa de Antonio D’Amélio, fundador do CCS-SP, e que não imaginava no futuro integrar a diretoria. “Estou comprometido a ajudar a categoria”, disse. Já Marcia Del Bel disse que, apesar da falta de experiência, quer aprender e ajudar. “Vou me empenhar”, disse.

O ex-mentor Boris Ber, 1º vice-presidente do Sincor-SP, divulgou os eventos do sindicato e falou da nova campanha digital, cujo mote é “Azar é não ter o corretor”. “Se engajem, é uma campanha nossa para esclarecer o que fazemos”, disse. Em seguida, o mentor Evaldir encerrou a cerimônia, adiantando mais alguns propósitos da nova gestão. “Espero fazer um trabalho entusiasmado com essa diretoria motivada para entregar aos associados aquilo que esperam”.

MDS Brasil é a corretora de seguros da premiação Geração Glamour 2020 242

MDS Brasil é a corretora de seguros da premiação Geração Glamour 2020

Especialista em Responsabilidade Civil Eventos, a MDS Brasil traçou estratégia para assegurar todo o evento

A MDS Brasil, uma das principais corretoras do País no segmento de seguros, resseguros, gestão de benefícios e consultoria de riscos, é a corretora de seguros oficial do Geração Glamour 2020. O prêmio é organizado e realizado pela Glamour, que é reconhecida como uma plataforma 360 de conteúdo relevante e totalmente conectado com os desejos das mulheres contemporâneas.

A MDS Brasil atuou com os seus especialistas para identificar a melhor solução em seguro para o evento, oferecendo todo o respaldo para a equipe de montagem, filmagem e entretenimento no intuito de garantir que a edição deste ano seja cercada de segurança e tranquilidade do começo ao fim. O principal objetivo dessa modalidade de seguro é gerenciar os riscos que envolvem os profissionais em caso de danos materiais, corporais ou morais involuntários a terceiros. O Seguro RC Eventos é um grande aliado para situações que fogem do controle durante festas, shows, feiras e outros e, por ser feito sob medida, tem papel fundamental na manutenção dos negócios do segurado, mesmo após incidentes.

Referência em Responsabilidade Civil Eventos, a MDS Brasil já atuou em grandes superproduções do País, tais como Baile da Vogue 2020, Prêmio Casa Vogue Design 2020, Jornada Mundial da Juventude, Jogos Olímpicos Rio 2016, Rock in Rio 30 anos, Disney Magic Run Rio de Janeiro, São Paulo Oktoberfest entre outros shows, musicais e ações esportivas.

Sobre a premiação

Criado em 2014, o prêmio celebra as mulheres inspiradoras que se destacaram em diversas categorias – da TV e música à moda e sustentabilidade – no ano anterior.

Diferente de todas as edições anteriores, o Geração Glamour 2020 será realizado e veiculado hoje (15), a partir das 20h, em formato totalmente virtual, por isso, todas as homenageadas, apresentadoras e convidados estarão conectados por meio de plataformas digitais. Lari Cunegundes, Roberta Campos, Cai Ramalho, Karla Brights, Felipa Damasco, Teodora Oshima e Neco Oblangata, a dupla Clara x Sofia e Letticia Muniz compõem o time de embaixadoras que promete agitar a noite. A transmissão poderá ser acompanhada pelo site, Facebook ou canal de YouTube da revista, e alguns dos seguidores terão acesso a uma sala virtual exclusiva para interagir com os participantes da premiação em tempo real.

Federação e Sindicato dos Corretores de Seguros lançam ferramenta para adequação à LGPD 514

Quinto Domínio Plataformas Cibernéticas é a empresa desenvolvedora da plataforma

A Federação Nacional e os Sindicatos dos Corretores de Seguros estão disponibilizando uma ferramenta para que corretores de seguros de todo o Brasil possam se adequar aos dispositivos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e evitar, dessa forma, ações judiciais, punições e multas elevadas que podem, em alguns casos, inviabilizar a continuidade da empresa. Trata-se do LGPDCOR, que reúne as soluções específicas para as necessidades de empresas corretoras de seguros. “Esta é a primeira iniciativa setorial, de âmbito nacional, de adequação à LGPD”, afirma Paulo Moura, executivo da Quinto Domínio Plataformas Cibernéticas, empresa que desenvolveu a ferramenta em parceira com a Fenacor e os Sincors.

A nova solução poderá ser contratada por qualquer corretor de seguros. Mas, para os associados ao Sincor serão ofertados descontos especiais, que podem chegar a 65% mesmo se comparados aos similares que oferecem as melhores soluções.

Além disso, os corretores de seguros poderão disponibilizar e vender o LGPDCOR para seus clientes, com um valor muito acessível e competitivo, e ainda se rentabilizarem muito bem, o que cria, na prática, um novo e promissor nicho de mercado para a categoria. “Para esses mesmos clientes, o corretor poderá oferecer também o seguro contra riscos cibernéticos”, sugere Paulo Moura.

Outro diferencial é que todos receberão um “Certificado de Adequação”, importante diferencial para indicar que a empresa está cumprindo a Lei e que não há riscos para os dados pessoais dos consumidores.

Esse certificado será renovado a cada ano, bastando aos corretores comprovarem que continuam seguindo todos os requisitos estabelecidos.

E mais: em novembro, a ENS e os Sincor iniciarão um treinamento para que aqueles que contratarem o LGPDCOR aprendam a utilizar a plataforma e a cadastrar os dados dos seus clientes, gerir os riscos e eventuais incidentes, gerar relatórios e utilizar a biblioteca na qual estão formulários, avisos e cronogramas, além de mais de 30 documentos que poderão ser utilizados em diversas ocasiões, como no termo de consentimento dos clientes para o uso de seus dados pessoais.

Haverá ainda uma cartilha com o passo a passo de todo o processo de estrutura de governança, assessoria jurídica e mapeamento dos processos.

As Corretoras de Seguros interessadas em contratar essa ferramenta já podem acessar e obter todas as informações sobre o LGPDCOR neste endereço.

Punições

Vale lembrar que a LGPD, que entrou em vigor em setembro, abrange todas as empresas que utilizam dados pessoais de clientes, empregados ou terceirizados, exatamente o foco da atividade profissional exercida pelos corretores de seguros, o que aumenta a responsabilidade e a importância de a categoria contar com uma ferramenta apropriada para adequação à lei.

A lei prevê a possibilidade de a empresa ser alvo de multas pesadas que podem ser aplicadas em caso de incidente. “A sua empresa será responsabilizada pelo vazamento de dados pessoais ou pela utilização desses dados sem uma base legal adequada”, alerta o professor da ENS, Aluízio Barbosa.