“Demanda por seguros é ampla”, diz presidente da CNseg em artigo 522

Coriolano é o convidado do próximo Almoço do Mercado Segurador Gaúcho

Confira considerações de Marcio Serôa de Araujo Coriolano, economista e presidente CNseg

Chegamos a um paradoxo: o de planejar o futuro estando em um presente ameaçado gravemente por uma doença, a Covid-19, causada pelo novo coronavírus. O ânimo vem de promissoras vacinas que estão a caminho e dos indícios de que a vida vai, aos poucos, voltando a se movimentar mundo afora. Mas, que futuro é esse? Não é possível afirmar muita coisa porque a sociedade ainda está passando por um grande trauma, e as pessoas devem sair diferentes do “outro lado”. Porém, pelo menos um legado destes tempos difíceis parece claro: a busca por segurança. Neste contexto, o crescimento do mercado de seguros, quando tudo parece ruir em volta, tem ligação direta com a experiência covideana. Ninguém quer ser surpreendido, novamente, por algo que vire a vida de cabeça para baixo, quebre a empresa de uma hora para outra, leve à morte tantas pessoas queridas.

Em junho se comparado ao mês de maio, os seguros alcançaram índices robustos de expansão: quase 33%, potencializado pelo Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), e 18,3%, sem essa alavanca. A demanda é ampla. Estudos apontam para um maior grau de exigência das pessoas em relação à sustentabilidade, às questões sanitárias e ao investimento científico. Tudo isso está relacionado ao seguro. Aprendemos, a duras penas, que a negligência com saneamento, água, floresta, lixo, pode custar muito caro, ceifar vidas. Como a tendência é de que catástrofes ambientais se repitam, a prevenção é prioridade. O desafio é falar de segurança em um cenário pós-pandêmico coalhado de desemprego e baixa renda.

No caso do Brasil, uma rápida olhada para trás, entretanto, evidencia que o novo coronavírus não inventou a crise, apenas agravou o quadro recessivo em andamento. O que a doença alterou, de fato, foi o conceito de risco. Hoje, ninguém quer ouvir o alerta popular sobre a impossibilidade de um raio cair duas vezes sobre a mesma cabeça, porque ficou provado que, sim, ele cai até mais vezes, uma vez que famílias ou patrimônios foram dizimados nesta tempestade.

A Covid-19 provocou o rastreamento consciente, qualificado e global, ao mesmo tempo, de cauções possíveis. Os seguros pessoais e empresariais protegem a vida e o patrimônio; as ações individuais e coletivas protegem o mundo. Essa conta só fecha com a participação dos governos na promoção do desenvolvimento e da igualdade social. Até 2018, por exemplo, 67% da população brasileira ganhavam menos do que dois salários mínimos por mês. A ideia da prevenção está diretamente relacionada à do desenvolvimento. O país precisa crescer para que mais gente tenha acesso a padrões mínimos de renda, alimentação, higiene, saúde e, na esteira, à proteção. A pandemia deu visibilidade a esses problemas seculares e que têm que ser resolvidos.

Alternativas estão sendo criadas, adaptadas ou flexibilizadas. Por exemplo, a cobertura intermitente, que pode ser bem-sucedida em apólices de automóveis, celulares e bicicletas, para citar alguns, tem perfil adequado para épocas de orçamentos menores. Mas é interessante notar que a pandemia recuperou a importância do seguro anual de automóveis. O carro se transformou em uma “cápsula móvel” de proteção. Em relação à residência, o isolamento social sacramentou uma mudança de comportamento que veio para ficar: o home office. Muitas moradias passarão a ser, em definitivo, ambiente de trabalho, e essa fusão pode significar economia. De seu lado, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) tem demonstrado estar comprometida a analisar as diferentes modalidades em esforço conjunto.

Mais do que nunca, o sentimento de fragilidade encontra conforto no “seguro emocional” – a fundamental sensação de acolhimento. O diálogo no pós-pandemia terá um foco central: estamos retomando as atividades, houve perdas nos negócios e como viabilizar a proteção à vida, à residência, à saúde, à empresa etc.? O seguro é parte preponderante do desenvolvimento civilizatório e o Brasil, enfim, absorve essa cultura. Esse é o futuro.

*Marcio Serôa de Araujo Coriolano é economista e Presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg)

Bradesco Seguros implementa novas funcionalidades no Portal de Negócios do Corretor 478

Bradesco Seguros implementa novas funcionalidades no Portal de Negócios do Corretor

Para facilitar o processo de gestão de vendas e a rotina do corretor, seguradora desenvolve novas recursos para a plataforma

O Grupo Bradesco Seguros anuncia o lançamento de novas funcionalidades no Portal de Negócios, plataforma criada pela organização para facilitar o processo de vendas e a rotina dos corretores. As novidades promovem a gestão de oportunidades de venda e da carteira pelos corretores, incluindo o registro de contatos, avaliação das oportunidades e expansão dos cards de acompanhamento.

Histórico de contatos: o corretor pode informar o status dos contatos efetuados para criar o próprio histórico. O que facilita o acompanhamento das negociações já realizadas.

Avaliação de oportunidades: o corretor identifica as oportunidades de venda (leads) disponibilizadas pela seguradora, podendo qualificá-las e, se necessário, inserir observações e comentários. Importante para que a Bradesco Seguros possa gerar oportunidades de vendas ainda melhores.

Visualização de pendências em formato de Cards: a solução traz um resumo das principais ações que o corretor necessita realizar para a manutenção dos seus negócios, seja de uma proposta pendente, sinistro ou parcela em atraso. Desta forma, o corretor otimiza seu tempo, atuando exatamente quando e onde é necessário.

Para Leonardo de Freitas, Diretor da Organização de Vendas do Grupo Bradesco Seguros, as funcionalidades listadas representam o resultado das buscas da seguradora em ouvir seus parceiros. “Procuramos sempre identificar os desafios dos nossos corretores que estão todos os dias ofertando nossos produtos, atendendo nossos clientes e pensar em iniciativas para facilitar o seu trabalho e aprimorar a sua experiência. As novas funcionalidades vieram para otimizar o dia a dia do corretor, tornando o processo de vendas muito mais efetivo, além de ajudar a fortalecer o relacionamento com os clientes”, destaca o executivo.

Com os novos recursos, a plataforma busca aprimorar ainda mais a experiência dos corretores e conta com seu principal cliente para a criação e validação das ferramentas a serem implantadas. “O objetivo é oferecer processos mais simples, intuitivos e digitais, desde o primeiro contato para a contratação do produto até o momento da regulação do sinistro”, complementa Freitas.

Falece o corretor Francisco Orlando Chiomento, ex-diretor de Benefícios do Sincor-SP 583

Francisco era associado ao sindicato há mais de 40 anos e ocupou diversos cargos

Na manhã desta segunda-feira (19), o Sindicato dos Corretores de Seguros de SP (Sincor-SP) comunicou o falecimento do corretor de seguros Francisco Orlando Chiomento. O profissional era associado ao sindicato há mais de 40 anos e ocupou diversos cargos.

Chiomento atuou como diretor de Benefícios do Sincor-SP e integrava a AR Daschi, autoridade de registro que compõe a ID Seguro.

“O Sincor-SP se solidariza com familiares e amigos”, comentou a entidade em uma rede social.

A cerimônia de despedida acontece hoje até às 13h, em sala reservada do Funeral Tatuapé (Rua David Zeiger, 330 – Quarta Parada – SP).

Cursos livres da ENS oferecem capacitação em Seguros de RC 577

Cursos livres da ENS oferecem capacitação em Seguros de RC

Estão abertas inscrições para dois programas sobre este segmento

Dentre os variados assuntos abordados nos cursos livres da Escola de Negócios e Seguros (ENS), um tema está em destaque na programação: Seguros de Responsabilidade Civil. No momento, estão abertas as inscrições para dois programas sobre este segmento, na modalidade online com aulas ao vivo.

Um deles é Seguro de Responsabilidade Civil Geral, que terá início em 21 de outubro. Composto por 24 horas/aulas, o conteúdo abordará as considerações preliminares, fundamentos legais e ativação deste tipo de seguro. Também serão apresentadas as formas de operacionalização e uma análise das condições gerais de uma apólice padrão. Outras questões como Riscos Profissionais e Riscos Ambientais, além dos Serviços Públicos e guia de cálculo do prêmio tarifário, estarão em pauta.

Já o curso Direito e Responsabilidade Civil do Corretor de Seguros visa debater a realidade instaurada pela pandemia do novo coronavírus e os reflexos sobre o Direito brasileiro, principalmente sobre o Direito do Seguro, especificadamente sobre a Responsabilidade Civil do corretor de seguros e a tendência da adequação dos precedentes nas interpretações dadas pelos Tribunais Superiores sobre o tema. Com 8 horas/aula, o início será em 10 de novembro.

Temas diversificados

Os cursos livres da ENS fundamentam, aprimoram e ampliam a formação do aluno com conhecimentos teóricos e práticos nas diferentes áreas do Seguro e de Negócios. São indicados principalmente àqueles que desejam se destacar no mercado de trabalho ou buscam requalificação profissional.

Outras opções de cursos livres com início em outubro são: Estratégias de Marketing e Comercialização de Seguros; Regulação e Liquidação de Sinistro de Automóveis; Introdução ao Compliance, Gestão de Riscos e Controles Internos; Auditoria Interna Baseada em Riscos; Marketing Pessoal; Seguro Garantia; e Inspeção de Riscos para Seguros.

Todos têm como pré-requisito ensino médio completo. A carga horária e o investimento variam de acordo com o programa.

Mais informações podem ser acessadas no site da Escola, que também é o canal para matrículas.

Grupo MBM fecha parceria com a MDS Brasil para novos contratos de Seguros de Vida 603

Grupo MBM fecha parceria com a MDS Brasil para novos contratos de Seguros de Vida

Movimento deve ampliar carteira de clientes

O Grupo MBM firmou acordo com a MDS Brasil, que pertence à MDS Group e atualmente é um dos mais atraentes grupos de corretagem do mundo, para ofertar neste primeiro momento o Seguro Acidentes Pessoais com foco no Seguro AP Caminhoneiro, que oferece ao motorista (e seu ajudante, se contratado) tranquilidade durante as viagens seguradas pelas apólices de RCTR-C e Transporte Nacional.

Para Luiz Eduardo Dilli Gonçalves, diretor comercial do MBM, iniciar uma parceria com a MDS fortalece a marca MBM no Brasil e amplia nossa carteira com novos clientes, que passam a contar com os seguros de vida do grupo.

A MDS – possui uma carteira de prêmios emitidos da ordem de R$ 2 bilhões, foi criada em 1984 com a finalidade de gerir os seguros de um grande grupo econômico português, a MDS Group diversificou e expandiu a sua atividade. No Brasil, a MDS conta com mais de 550 colaboradores distribuídos por 9 escritórios em 7 estados: SP, RJ, PR, MG, PE, SC e BA.

O Grupo MBM em abril completou sete décadas de história, desde então, trabalhamos para garantir a tranquilidade das pessoas, com solidez e confiabilidade nos negócios de seguro de vida.

Atuamos em todo o território nacional, estando presente em onze Estados. No ano de 2019, o MBM cresceu 38,61% em prêmios de seguros em relação ao ano anterior, encerrando o ano com mais de 62,4 milhões de prêmios arrecadados no grupo.

Focando no melhor atendimento para nossos segurados e corretores parceiros, buscamos levar agilidade, confiança e tranquilidade nos seguros contratados.

ENS promove Seminário de Inovação na próxima segunda, 19 623

ENS promove Seminário de Inovação na próxima segunda, 19

Evento acontece na sede da Escola, em São Paulo e conta com transmissão no YouTube

O setor de seguros adaptou-se com extrema agilidade à revolução digital e às transformações provocadas pela pandemia da Covid-19. A inovação é parte fundamental de um segmento que incorpora novos modelos de negócios e de ensino, com base em tecnologia de ponta e soluções que reforçam a proteção do consumidor. Para debater esse fenômeno, a Escola de Negócios e Seguros (ENS) promove, no próximo dia 19, às 15h, o Seminário de Inovação, em sua representação na Rua Augusta, em São Paulo (SP). O evento será transmitido ao vivo pelo canal da ENS no YouTube.

O seminário marcará a inauguração da Sala do Futuro, plataforma digital de ensino construída recentemente pela ENS (a primeira da América Latina). Estarão presentes autoridades do setor de seguros, jornalistas e autores do livro “Inovação em Seguros”, que será lançado na ocasião. A obra tem como objetivo principal propor um direcionamento para projetos, ações e campanhas de inovação implementados pelos players do mercado de seguros: corretores, seguradores, resseguradores e técnicos do setor.

O livro “Inovação em Seguros” analisa as transformações do segmento a partir de diferentes conceitos: Ética e Direito, Consumo, Finanças e Tecnologias. De autoria de Angélica Carlini, Camila Braga, Carlos Heitor Campani, Edval Tavares, Leonardo Girão, Marcelo Schneck de Paula Pessôa, Maribel Suarez e Roberto Ciccone, o livro é publicado pela ENS, Instituição que há 49 anos é referência em educação continuada, contribuindo para a formação e qualificação de profissionais em diferentes áreas de conhecimento.

A inauguração da Sala do Futuro será um marco na trajetória da ENS. O novo ambiente de ensino permite conectar até 64 pessoas de qualquer lugar do mundo (24 presencialmente e 40 de modo virtual), com plena interação entre os participantes — como se todos estivessem no mesmo local. Trata-se de uma sala de aula inovadora, com equipamentos audiovisuais de altíssima resolução geridos por software específico para este tipo de atividade. A implantação da Sala do Futuro, a primeira do gênero na América Latina, é fruto de uma parceria firmada pela ENS com a empresa espanhola Mashme.

“A Sala do Futuro e o livro sobre inovação são exemplos da busca constante da ENS por novas ferramentas e tecnologias de ensino. A Sala é um projeto ousado, inédito, que alia educação presencial e online, ampliando exponencialmente as possibilidades e os recursos na relação ensino-aprendizagem. É uma ruptura com tudo o que conhecíamos até então”, declara o presidente da ENS, Robert Bittar.

Para o diretor geral da Instituição, Tarcísio Godoy, a Sala do Futuro inaugura uma nova era na ENS. “Até então, a Sala era encontrada somente nas mais renomadas instituições de ensino e escolas de negócio dos EUA e Europa. A partir de agora, entramos nesse seleto grupo e como pioneiros na América Latina. Queremos ampliar a nossa contribuição na formação e qualificação de profissionais de excelência para os setores de seguros e negócios”.

Além de Robert Bittar e Tarcísio Godoy, o Seminário de Inovação reunirá outros 12 participantes presenciais e 24 de forma remota. Estarão presentes Marcio Coriolano, presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg); Armando Vergilio, presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor); e o deputado federal Lucas Vergilio (SDD-GO). O evento contará ainda com a presença dos dirigentes da ENS, Mario Pinto (diretor de Ensino Superior), Maria Helena Monteiro (diretora de Ensino Técnico), Paola Casado (diretora Administrativo-Financeira) e Luiz Mattua (superintendente de TI).