“Precisamos pensar fora da caixa para aumentar a distribuição de seguros no Brasil”, diz CEO de Seguros da MAPFRE 3664

"Precisamos pensar fora da caixa para aumentar a distribuição de seguros no Brasil", diz CEO de Seguros da MAPFRE no Brasil

CEOs da companhia promoveram análise sobre panorama do mercado diante da pandemia de covid-19

O Brasil representa a segunda maior operação da MAPFRE em escala mundial. O País contribui com 20% do faturamento global do grupo segurador e conta com 3,5 mil funcionários distribuídos em 75 sucursais. O lucro líquido da companhia foi de R$ 334 milhões no primeiro semestre de 2020 – o que representa um crescimento de 58% em relação ao ano passado. Estes dados e análises sobre o panorama geral do mercado segurador foram apresentados pelos CEOs da seguradora na região.

Fernando Pérez-Serrabona, CEO da MAPFRE Área Regional Brasil, e o CEO de Seguros da companhia, Luiz Gutiérrez, receberam jornalistas para apresentar as considerações da empresa para os próximos meses, quando começa a implementar seu programa de retomada das atividades presenciais de forma consciente.

“O mercado brasileiro poderia ser 2,6 vezes maior. Apenas 30% da população tem carro, 15% das moradias possuem apólice residencial, 8% tem seguro pessoal e apenas 10% das PMEs possuem apólices de proteção”, comentou Pérez-Serrabona ao lembrar que o Brasil é a oitava maior nacionalidade com potencial para o mercado segurador nos segmentos Vida e Não-Vida entre as 96 nações pesquisadas no Índice Global de Seguros Potenciais (GIP), elaborado pela MAPFRE Economics.

Para o CEO da MAPFRE em território brasileiro, historicamente, “o segundo semestre é mais aquecido”, ainda mais diante dos sinais de recuperação dos resultados do mercado segurador nacional diante da pandemia de coronavírus. “Dados da Susep revelam uma alta de 5,9% em junho, quando comparado ao mesmo período de 2019. As receitas chegaram a R$ 23,35 bilhões em junho”, acrescentou o executivo. Entretanto, Fernando Pérez-Serrabona reitera a inexistência de uma unidade de conjuntura na América Latina. “Peru, Colômbia e Chile, por exemplo, foram impactados, mas a recuperação será acelerada nessas regiões”, completou.

A MAPFRE revelou que ao menos 79% de suas sucursais começam a reabrir após as ações de contingência implementadas ao longo do ano. “Equipes foram colocadas em home office sem impactos ou perda de produtividade, inclusive o call center. Foi dada continuidade à manutenção dos serviços aos clientes. Os serviços a clientes de grupos de risco ou setores essenciais foram priorizados. Painéis diários auxiliam a acompanhar os principais indicadores operacionais. Foi dado suporte aos prestadores de serviços e realizada a estruturação de treinamentos operacionais por meios digitais, além de forte atuação no combate às fraudes. A companhia ainda promoveu a revisão de processos para reprogramação de parcelas das apólices (isenção de juros). Tudo isso gerou aumento nos resultados de NPS (Net Promoter Score)”, disse o CEO de Seguros, Luiz Gutiérrez.

Gutiérrez cita que além das medidas previstas pelo programa Retomada Segura, a companhia busca soluções inovadoras em parceria com universidades e a abertura da plataforma MAPFRE Open Innovation. “Critérios para retorno foram estabelecidos com base nas atividades prioritárias da companhia. Entre elas, o atendimento presencial aos clientes em sucursais, Postos de Atendimento Rápido Especializado (PAREs) e call center. A prioridade foi oferecer cuidado com colaboradores, parceiros, fornecedores e clientes”, explicou. Ao todo mais de 1,3 mil colaboradores da seguradora foram testados para covid-19 antes de retornar às atividades, o que representa 35% da força de trabalho da empresa no País.

Para a companhia, a pandemia ampliou o foco das empresas em tecnologia e inovação, o que impulsiona o autosserviço e produtos como o Seguro Educacional, Previdência, Residencial, Vida e Agro. “Os corretores precisam assumir um papel mais consultivo. É preciso começar a falar com os clientes. Acredito que o interesse por seguros está em crescimento no Brasil, mas é preciso que alguém chegue e aborde as pessoas para falar sobre isso. É extremamente importante traduzir a indústria do seguro para o público em geral”, abordou Luiz Gutiérrez ao enfatizar ações do setor, como a possibilidade de renovações automáticas de apólices. “Seguro deve ser visto como um elemento importante de segurança social, na medida em que garante a manutenção da renda, dos estudos e da continuidade de negócios”, encerrou.

Oportunidades a curto prazo / Reprodução / MAPFRE

Venda de consórcios dá um salto e registra 179% de aumento em vendas no mês de agosto 630

Venda de consórcios dá um salto e registra 179% de aumento em vendas no mês de agosto

BR Consórcios apostou em garantir serviço de qualidade, mesmo remotamente

A pandemia trouxe muita incerteza a todos os negócios e, inicialmente, independente do ramo de atuação, o mercado ficou atônito, já que muitas pessoas ficaram sem saber o que fazer, com reações negativas e sem rumo. A BR Consórcios, empresa com mais de 70 mil clientes ativos pelo Brasil, adotou a postura de que nada iria mudar, garantindo toda ajuda necessária aos consorciados, a construir patrimônio e garantir um futuro financeiro mais seguro. Com isso, alavancaram as vendas, iniciando o período pandêmico com 80% e, agora, no mês de agosto, subiram para 179%.

“Isso trouxe muita coesão às equipes e segurança aos clientes, que perceberam que nós estávamos passando por um problema mundial, mas de forma serena e tranquila. Desta forma, muitos se apoiaram na empresa como quem segue um farol no meio da neblina”, afirma o diretor comercial da BR Consórcios, José Roberto Luppi.

Desde o início da pandemia, a BR Consórcios e suas associadas se posicionam no mercado, atuando com vendas consultivas que demonstram a necessidade de pensar no futuro e construir segurança financeira através do sistema de consórcios. Assim o público percebeu, claramente, que quem é previdente e desloca parte da renda oriunda do trabalho para o pagamento de uma cota de consórcio, constrói patrimônio e está mais preparado para tropeços conjunturais, como o que está acontecendo nesta pandemia.

“Um fator externo que não prevíamos dinamizou este processo, pois as pessoas que tem renda mais regular, através de emprego com remuneração fixa, ou que tiveram rápido sucesso na transição para o home office, e mantiveram seus rendimentos, neste período, fizeram muita economia, pois o isolamento social eliminou gastos supérfluos regulares, criando ou aumentando sobra de caixa em muitas famílias. Esta sobra, está sendo, em parte, direcionada para o sistema de consórcios, como forma de investir no futuro”, afirma o diretor.

Qualidade no serviço é a chave do sucesso

Segundo Luppi, há alguns fatores que determinaram serem assertivos no aumento das vendas. “Considero dois fatores importantes: o primeiro é a segurança de que precisamos continuar trabalhando da mesma forma e de que tudo isto vai passar, gerando confiança na equipe interna, que repassa isso aos nossos clientes, ou seja, clima de controle da situação. E o segundo, está na sobra de caixa das famílias, que tem possibilitado aumento de vendas aos atuais clientes, bem como a conquista de novos consorciados”.

Com a rápida transição para o sistema home office, a empresa conseguiu alcançar todos os clientes, possibilitando manutenção e ampliação dos ritmos de negócios. Segundo dados disponibilizados pela empresa, em todas as regiões que atuam, cresceram no período, tanto que houve recordes de vendas em território nacional. Isso em todas as categorias que a BR trabalha (motocicletas, automóveis, serviços, imobiliárias, entre outras).

“Este aumento se deu no período inicial da pandemia e, consequente, registramos quedas nas vendas, embora essa queda tenha sido menor do que em outros setores econômicos. A recuperação foi muita rápida e em forma de V, fator que nos surpreendeu positivamente”, diz Luppi.

Divulgação
Divulgação

“Trabalhamos com metas anuais de vendas que são estabelecidas entre outubro e novembro do ano anterior, ou seja, foi estabelecida sem o cenário de isolamento social no horizonte, e pelo que percebemos teremos nossas metas anuais atingidas, mesmo com a conjuntura atual”, apresenta o diretor. 

Agosto foi um mês de salto

A BR Consórcios bateu o índice histórico de IRC, com incríveis 78,3%. Isso significa que os clientes estão muito satisfeitos com as ações da empresa.

Divulgação
Divulgação

Também, em agosto, bateram o recorde de confecção de contratos de imóveis em um mês, com uma evolução de 97%, em relação a janeiro de 2020.

Divulgação
Divulgação

Outro destaque é que em agosto, a BR Consórcios obteve o segundo maior número de contemplações dos últimos cinco anos, ficando atrás somente do mês de junho deste ano.

Divulgação
Divulgação

“Conexão Futuro Seguro” chega aos corretores do Rio Grande do Sul 965

"Conexão Futuro Seguro" chega aos corretores do Rio Grande do Sul

Transmissão foi exclusiva para profissionais associados ao Sincor-RS

Em formato inédito e inovador, a “Conexão Futuro Seguro” promovido pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), Escola de Negócios e Seguros (ENS) e Sindicatos de Corretores do todo o Brasil, chegou aos corretores do Rio Grande do Sul, nesta quarta (28). Todos os participantes receberam certificado de participação, além de acompanhar uma enorme gama de soluções, benefícios, ferramentas e oportunidades de negócios.

A transmissão foi exclusiva para profissionais da corretagem PF ou PJ associados ao Sincor-RS. Além disso, foram realizados diversos sorteios durante o evento, como de notebooks e celulares de última geração. Um carro zero km será sorteado na etapa Conexão Futuro Seguro Brasil.

Um dos principais assuntos abordados durante a transmissão foi a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). “Tema de extrema relevância para as empresas corretoras de seguros, que deverão cumprir todos os dispositivos estabelecidos. A palestrante foi a Dra. Angelica Carlini, uma das maiores especialistas no assunto no Brasil”, comentou o Sindicato em nota enviada à redação.

Outra palestra, destacou a utilização da Certificação Digital como ferramenta para aumentar sua carteira de clientes e os resultados dos corretores de seguros. A grande novidade foi o lançamento da habilitação para Agente Autônomo de Investimentos por parte da ENS.

*Com informações de Sincor-RS.

Seguros Volkswagen firma parceria com Porto Seguro 765

Seguros Volkswagen firma parceria com Porto Seguro

Clientes VWCO podem contar com a confiabilidade de duas grandes marcas ao contratar proteção para caminhões

Com o objetivo de oferecer benefícios cada vez mais exclusivos para os seus clientes, a Volkswagen Caminhões e Ônibus e os Seguros Volkswagen, em parceria com a Porto Seguro, passam a oferecer planos de seguros que proporcionam maior comodidade e segurança para o dia a dia dos caminhoneiros e frotistas.

Agora, os clientes VWCO podem contar com a confiabilidade de duas grandes marcas ao contratar seguros para caminhões. Os pedidos de orçamentos dos seguros podem ser realizados através do Assistente Virtual da VWCO, neste endereço. Após um breve cadastro, o cliente poderá escolher o melhor plano para sua necessidade.

“A Volkswagen Caminhões e Ônibus está sempre procurando entender as necessidades de seus clientes, para oferecer serviços que otimizem tempo e processos. Nossa parceria, através da Seguros Volkswagen com a Porto Seguro, vem para proporcionar uma experiência única aos clientes VWCO”, comenta Antonio Cammarosano, diretor de Venda e Pós-Vendas.

“Acreditamos que essa parceria é uma maneira de reforçar o compromisso da Porto Seguro com os caminhoneiros, que rodam pelo nosso país e movimentam a maior parte da nossa carga”, declara Jaime Soares, diretor do Porto Seguro Auto.

Além do seguro para caminhões, que inclui coberturas para roubo, furto, colisão, incêndio, danos a terceiros e outros opcionais, os clientes VWCO terão acesso na plataforma, ainda este mês, a outros produtos do portfólio da Porto Seguro, entre eles:

Seguro de Vida Empresarial: pode ser contratado por pequenas, médias e grandes empresas para proteção financeira de sócios, funcionários e seus familiares. O produto é flexível e permite que as coberturas e os capitais segurados sejam adaptados à realidade de cada cliente. A contratação pode ser feita para grupos a partir de duas pessoas. Empresas que utilizam o Regime de Tributação pelo Lucro Real conseguem deduzir até 100% do valor do seguro como Despesa Operacional no Imposto de Renda.

Seguro para Empresas: garante proteção na medida certa para pequenas, médias e grandes empresas que atuam no comércio, na indústria ou no serviço. São várias opções de cobertura que podem ser contratadas de acordo com a necessidade de cada negócio.

Seguro Odontológico: cinco opções de planos, desenvolvidos para os colaboradores das empresas, têm custo acessível e contam com mais de oito mil dentistas referenciados para atendimento. A rede pode ser consultada através de diversos canais como site, aplicativo, SMS ou chatbot. A validação dos procedimentos é realizada no consultório odontológico através do e-Token. Desta forma, não é necessário assinar as guias comprovando o atendimento – ou seja, o processo é 100% online.

Porto Seguro promove live para celebrar o Dia Nacional do Dentista 629

Sandra Ossent é gerente de Odontológico da Porto Seguro / Divulgação

Transmissão conta com a participação do cozinheiro Raul Lemos

No último domingo, 25, foram celebrados o Dia Nacional do Dentista e o Dia Nacional da Saúde Bucal. As datas valorizam os profissionais de odontologia, que de acordo com o Conselho Federal de Odontologia, são mais de 300 mil no Brasil, bem como a importância do cuidado com saúde da boca. E para celebrar essas efemérides, o Porto Seguro Odontológico promove nesta quinta-feira, 29, uma live em comemoração às datas.

A ação terá início às 19h30min e será uma aula-show gastronômica com a participação do cozinheiro Raul Lemos, vice-campeão da segunda edição do maior reality show gastronômico do mundo e digital influencer no segmento culinário. A gerente do Porto Seguro Odontológico, Sandra Ossent, comanda a live, que ainda contará com dentistas da rede credenciada participando de forma remota e uma plateia interativa.

“Temos produzido mensalmente lives sobre temas relacionados à odontologia e administração de consultórios para estreitar o relacionamento com os profissionais credenciados. E desta vez, para celebrar o Dia do Dentista, vamos promover essa live com o chef Raul, que vai misturar odontologia e gastronomia, em uma conversa leve e descontraída que será aberta para todos os nossos colegas cirurgiões-dentistas”, afirma Sandra.

A live terá o apoio da Panasonic, líder global no desenvolvimento de tecnologias e soluções inovadoras, que aposta na recém-lançada categoria de cuidados pessoais. Durante a interação, serão disponibilizados irrigadores orais compactos, portáteis e que funcionam a pilha, além de benefícios e descontos em produtos para os dentistas que estiverem na audiência.

Os interessados em acompanhar a live, que é aberta para todos os públicos, podem acessar este endereço.

Serviço

Evento: Live do Porto Seguro Odontológico – Celebração Dia do Dentista.
Convidado especial: Cozinheiro Raul Lemos.
Data e hora: 29 de outubro, às 19h30min.

Álcool e direção, uma combinação perigosa no trânsito 646

Álcool e direção, uma combinação perigosa no trânsito

Em 2019, dirigir sob efeito de álcool foi uma das principais infrações cometidas durante o Feriado de Finados

A perigosa combinação de álcool e direção e as ultrapassagens indevidas continuam no topo do ranking das infrações, especialmente em períodos de feriadão quando o número de veículos nas rodovias federais aumenta consideravelmente. No feriado de Finados, em 2019, a Polícia Rodoviária Federal flagrou 1.664 condutores que haviam consumido bebida alcoólica antes de assumir o volante. Desses, 486 tiveram a alcoolemia constata pelo teste do etilômetro – o conhecido bafômetro. No total, mais de 60,3 mil motoristas foram submetidos ao teste.  Entre os aferidos, 147 pessoas foram detidas.

Desde abril de 2018 as imposições da “Lei Seca” ficaram mais rigorosas para inibir ainda mais quem insiste em associar álcool e volante, causa de inúmeras tragédias no trânsito brasileiro. A mudança no Código de Trânsito Brasileiro definiu que o motorista que dirigir bêbado e causar acidente com vítima fatal será enquadrado no crime de homicídio culposo, podendo ser preso de cinco a oito anos. Se o acidente ocasionar lesões graves ou gravíssimas, a pena varia de dois a cinco anos de prisão, sendo que, em ambos os casos, não há direito à fiança.

Julyver Modesto de Araujo, comentarista do CTB Digital, explica que para a configuração do crime, basta que se verifique alteração da capacidade psicomotora. “A quantidade mínima de álcool no organismo não é mais condição fundamental para a caracterização penal, mas apenas uma das formas de comprovação da sua ocorrência. Todos os condutores que tiverem sinais notórios da influência de álcool ou, independente destes sinais, se o resultado do etilômetro for igual ou superior a 0,34 mg, devem ser conduzidos ao Distrito Policial para as providências de polícia judiciária”, destaca.

Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons, diz que uma das principais características de um condutor exemplar é dirigir em plenas condições físicas e psíquicas. “Todos sabem que álcool, drogas e direção não combinam, pois alteram os reflexos e debilitam a concentração. Se beber não dirija. Preserve a sua vida e a dos demais usuários da via pública”, alerta.