Curso online debate futuro do ecossistema de inovação 462

Curso online debate futuro do ecossistema de inovação

Edição especial comemora os cinco anos do hub de inovação e traz especialistas para comandarem networking incentivado e debaterem como serão os próximos 10 anos do ecossistema

Dando continuidade às comemorações de seus 5 anos, o Cubo Itaú, em parceria com a BRNewTech, promove um evento virtual gratuito dia 14 de outubro às 19h para que founders, investidores e representantes de grandes empresas participem de um grande networking incentivado. Comandado por Renata Zanuto [co-head Cubo Itaú] e Flavio Pripas [Investor Redpoint eventures], o encontro recebe Bedy Yang [Managing Partner 500 Startups] e André Monteiro [CEO Innovators] para um bate-papo com bastante conteúdo e troca de conhecimento sobre os próximos 10 anos do ecossistema de inovação.

Os interessados podem fazer a inscrição neste endereço.

Cresce número de vagas e profissões com crescimento de 56,8% no e-commerce brasileiro 573

Cresce número de vagas e profissões com crescimento de 56,8% no e-commerce brasileiro

Avanço leva mercado de vendas online para a busca de profissionais que miram rápido crescimento de carreira e que desejam estar preparados e qualificados para o futuro da tecnologia

A indústria da tecnologia vem crescendo em um ritmo acelerado que foi amplificado pela pandemia. As inovações estão cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas, facilitando a rotina por meio de softwares, máquinas ou ferramentas. Com esse avanço, o mercado de trabalho também revoluciona e surgem novas opções de profissões e cargos, conhecidas como as profissões do futuro.

Essa transformação já era algo previsto, pois uma pesquisa divulgada no Fórum Mundial do Trabalho de 2019, que trata do tema de muitas das profissões que existem hoje, diz que muitas dessas delas se tornarão obsoletas e outras, ainda inexistentes, serão cruciais para a forma de trabalho do novo mundo e que necessitam muito de preparo e qualificação para assumir esses cargos.

Seguindo essa tendência, a Enext – empresa do grupo WPP focada em soluções para negócios digitais – tem se preparado cada vez mais para esse cenário. Focada em inovação, a empresa conta com um time de mais 200 pessoas preparadas e capacitadas em utilizar a as melhores tecnologias e soluções do mercado e atualmente, está reforçando os times de UX/UI, Design, CRO, SEO, Mídia, Marketing Cloud, Back end e Front end.

Em uma apresentação recente, a Salesforce, gigante norte-americana de soluções cloud e parceira da Enext, divulgou que pretende ter mais de 500 mil profissionais atuantes até o ano de 2022. A Enext vem contribuindo para esse objetivo, a companhia tem mais de 40% do time de CRM certificado e proporcionando o ambiente de aprendizado e a cultura de certificação, em que os profissionais contratados para a área de Marketing Cloud (CRM) são frequentemente estimulados à capacitação e certificação. “As carreiras híbridas são cada vez mais presentes no dia a dia e quem estiver preparado não ficará sem trabalho”, comenta José Lara, diretor responsável pela prática de Salesforce Marketing Cloud da Enext .

Um dos exemplos desse crescimento de carreira na empresa é o Rogério Santos, 21 anos, que iniciou em 2017 como estagiário e atualmente ocupa o cargo de Head de Back End. “O segredo está em trabalhar com projetos dinâmicos e não lineares. Atuar com grandes clientes e projetos cada vez mais diversos é a minha motivação, essas características se resumem em reconhecimento interno e no mercado”, explica Santos.

Outra área que vem tomando forma nos últimos quatro anos é a de SEO (Search Engine Optimization), onde os profissionais são responsáveis pelo desenvolvimento e execução de estratégias para que os sites ganhem visibilidade orgânica, aparecendo nas primeiras posições dos mecanismos de busca (Google, Youtube, Bing, etc). Porém, o mercado de SEO no Brasil, assim como o Marketing Digital no geral, ainda está se desenvolvendo e faltam pessoas qualificadas com experiência realmente relevante, com isso, as empresas têm optado por formar esses profissionais na própria empresa, oferecendo plano de carreira e desenvolvimento interno como um meio de manter essas pessoas que já dominam com eficácia diversos planejamentos.

Na Enext este formato traz resultados excelentes com os colaboradores, um dos projetos é o Programa de Capacitação recorrente, no qual estudantes das áreas de Tecnologia passam por um treinamento de 60 dias, aprendendo sobre a Enext e, ao final podem se juntar ao time, se tornando estagiários da área em que estiveram. Outro exemplo é o Summer Jobs – durantes os meses de janeiro e fevereiro, direcionado aos profissionais atuantes em todas as áreas da companhia. Neste, os colaboradores também passam por uma experiência em criar e entregar um projeto, variando entre 30 e 60 dias de treinamentos, aqueles que mais se destacam têm a possibilidade de efetivação.

“Estou indo para o meu quarto ano na Enext e sou muito grato por aprender constantemente com profissionais que de fato são referência no segmento de e-commerce e marketing digital. Aqui tive a oportunidade de ter contato com muitos parceiros (visitas e treinamentos na sede do Google) e consultores de SEO referência no mercado, com destaque especial ao John Martin. Tive um amadurecimento e crescimento exponencial ao longo de 4 anos intensos de Enext e hoje lidero e coordeno toda operação de SEO de grandes marcas conhecidas mundialmente”, conta Matheus Maraccini, Head de SEO.

Outra área concorrida no mercado é CRO – UX/UI (Conversion Rate Optimization). Os profissionais são responsáveis por ter um olhar macro sobre todas as áreas do clientes, para que assim se crie uma estratégia consiste em um conjunto de práticas que irão impulsionar, aumentar e otimizar os resultados da empresa. Para os interessados nesta carreira, é importante entender sobre duas frentes principais de trabalho: Negócios (web analytics e tendências) e Estratégia de UX. “Aqueles que querem ingressar agora na área tem muita chance de destaque no futuro. A Experiência do Usuário será o principal motor da economia e até 2050 haverá cerca de 100 milhões de profissionais de UX no mundo”, destaca Vitória Braga, Head de CRO na Enext.

Além das áreas descritas, Mídia, Business Development, Gestão de Projetos, Criação, entre outras, estão em constante crescimento e com vagas em captação contínua. “Estamos transformando as pessoas para o futuro, por meio da captação e desenvolvimento dos melhores profissionais, com processos seletivos e de RH humanizados, ambiente dinâmico e inclusivo que proporciona a troca de experiências e conhecimento, desenvolvendo soft e hard skills. Mantemos parcerias com instituições de ensino, ferramentas e iniciativas próprias e do grupo, com ênfase na experiência do colaborador e excelência nos resultados dos nossos clientes”, finaliza Jaqueline Barbosa, HR Business Partner.

Para fazer parte da equipe dos profissionais do futuro da Enext basta entrar e conhecer as vagas disponíveis neste endereço ou enviar o seu currículo para recrutamento@enext.com.br, informando a vaga de interesse no campo “assunto” e a sua pretensão salarial.

PMEs adotam novas tecnologias na busca por compliance 455

PMEs adotam novas tecnologias na busca por compliance

Maior conscientização dos empreendedores faz consultas online sobre o tema subirem 275% entre janeiro e julho

Preocupados cada vez mais em atuar em conformidade com a legislação e com as melhores práticas de seus respectivos setores, os empreendedores de pequenas e microempresas praticamente triplicaram o ritmo de busca por informações numa intensidade inédita para o segmento. O movimento abre espaço para a adoção de novas tecnologias que automatizam processos.

A constatação é do hub de serviços e conteúdo CompliancePME. A iniciativa, que se dedica à disseminação e aplicação prática da ética e integridade nas pequenas e médias empresas brasileiras, detectou um crescimento de 275 % no número de consultas online durante o primeiro semestre. Em janeiro, a média de procura pelas informações e serviços disponíveis era de 800 empresários por mês. Já em julho, este volume saltou para 2200 visitas.

Para atender a esta maior demanda e aprofundar os serviços prestados aos empreendedores a CompliancePME acaba de anunciar uma parceria com a legaltech Kronoos, startup que oferece uma plataforma de compliance capaz de garantir a segurança necessária em qualquer tipo de aplicação. Por meio de pesquisas a partir do CPF ou CNPJ, por exemplo, a solução busca informações em mais de 1.300 fontes para conferir a idoneidade das pessoas e empresas. O acordo estabelece descontos de 20% para os parceiros da CompliancePME na aquisição das soluções oferecidas pela Kronoos.

Para a head de sucesso do cliente da CompliancePME, Nathália Göpfert, a maior intensidade da busca por informações sobre compliance, integridade e ética já havia sido detectada desde o ano passado como a necessidade crescente de contratar melhor e sem risco e foi reforçada neste ano com a pandemia, o home office e também pelas discussões em torno da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Segundo ela, o fato desta nova lei ter prosperado e entrado em vigor acabou contribuindo para aumentar a relevância e a prioridade do tema junto aos empresários.

“Apesar do desejo de estar em conformidade com as normas e trabalhar de acordo com todos os conceitos de ética e transparência, os empreendedores de PMEs não dispõem de recursos suficientes em termos de ferramentas tecnológicas e capital humano para isso. Desta forma, parcerias como essa entre CompliancePME e Kronoos podem oferecer soluções que atendam às necessidades com uma relação custo/benefício adequada”, diz.

O CEO da Kronoos, Alexandre Pegoraro, explica que a ideia é colocar o know how da companhia de forma acessível para orientar as PMEs em suas jornadas. O executivo comenta que não só por causa da LGPD, mas pela própria imposição do ambiente de negócios, a busca por compliance será uma exigência cada vez maior e os empreendedores precisarão se adaptar a ela.

“Temos registrado um crescimento constante da procura por nossos serviços desde o ano passado, mas nos últimos meses a demanda se intensificou e podemos afirmar que houve um aumento de 300% nas nossas pesquisas nos últimos três meses. As empresas estão com muita pressa de resolver suas situações para iniciar um novo tempo e não estão dispostas a esperar pelos processos manuais”, afirma Pegoraro.

A Kronoos foi finalista do Prêmio Idei@ABBC, promovido pela Associação Brasileira de Bancos (ABBC) no ano passado. A empresa tem como clientes alguns dos principais escritórios de advocacia do país além de empresas líderes em vários setores.

De acordo com o Gartner, até 2023, os gastos organizacionais com tecnologias de gerenciamento de riscos para apoiar a devida diligência e monitoramento aumentarão em 50%.

Retomada de atividades externas pode gerar episódios de febre e diarreia em crianças 351

Retomada de atividades externas pode gerar episódios de febre e diarreia em crianças

Após período em isolamento social, a reposta do organismo à reinserção em novos ambientes deve ser acompanhada de perto por pais e responsáveis

Alguns meses se passaram desde que a pandemia da Covid-19 chegou ao Brasil, aumentando o receio das pessoas saírem de casa e contribuindo para o isolamento social. Aos poucos, algumas atividades rotineiras estão sendo retomadas, levando em consideração todas as medidas de segurança recomendadas pelos órgãos de saúde1. A visita de locais abertos, como parques, e a retomada das aulas estão entre as principais ações discutidas nesta volta.

O retorno gradual às atividades do dia a dia é um fator importante para a saúde mental das crianças2. Um estudo conduzido pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) em parceria com a Federação das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) indica que a quarentena gerou alterações de comportamentais em 88% das crianças brasileiras, tais como oscilações de humor, ansiedade, irritabilidade, depressão, tristeza, agressividade e aumento de apetite3. Mas, depois deste período em casa, os pais devem estar atentos a outro fator: a resposta do organismo infantil à reinserção ao ambiente externo.

“Uma criança que está há quase seis meses sem contato regular com o ambiente externo e o convívio social reduziu o seu contato com agentes, como bactérias, por exemplo, que movimentam a defesa natural do sistema imunológico4. Por isso, o retorno a essas atividades pode ser uma porta de entrada para cargas virais”, indica o pediatra Marcello Pedreira, Coordenador do Núcleo de Especialidades Pediátricas no Hospital Sírio-Libanês.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), febre, coriza e diarreia são os sintomas de quadros virais iniciais mais relatados pelos pais e comuns após o contágio por doenças como o rotavírus5, um dos agentes virais mais incidentes em grupos com menos de 5 anos no mundo, particularmente nos países em desenvolvimento6. “É comum que a família chegue ao consultório relatando que a criança está mais quieta, com dores na barriga e febre, sintomas clássicos de episódio virais ainda no início”, afirma o pediatra.

Preparação para o retorno

Ainda que brando os quadros virais, como gripes ou viroses gastrointestinais, podem reduzir a imunidade e facilitar a chegada de infecções bacterianas, principalmente quando o organismo está previamente debilitado ou suscetível. Por isso, de acordo com o especialista, é importante que os pais realizem uma preparação para a retomada. “Um longo período em casa pode trazer algumas mudanças de hábitos que influenciam diretamente no sistema imunológico dos pequenos. É importante neste momento promover uma mudança de hábitos na rotina para garantir um retorno mais seguro das crianças ao ambiente escolar ou atividades externas. Recomendo que os pais levem em consideração alguns passos” relata o especialista.

  • Dieta equilibrada: é possível que os novos hábitos adotados na quarentena tragam alterações à saúde das crianças e, na volta ao convívio social, é importante contribuir para o reforço do sistema imunológico por meio da alimentação. Isso porque o consumo excessivo de alimentos processados pode gerar uma deficiência de nutrientes, acarretando falta de disposição e enfraquecimento do sistema de defesa, além de elevar a suscetibilidade a diarreias e infecções e comprometer a maturação dos sistemas nervoso, visual, mental e intelectual7.
  • Uso de probióticos: alimentação deficiente, novos hábitos de rotina e a falta de exposição a bactérias da natureza podem provocar a mudança da microbiota intestinal8, isso é, o conjunto de microrganismos e bactérias benéficas que povoam o trato gastrointestinal e colaboram para a saúde do sistema digestivo9.  Essa mudança pode acarretar o desbalanceamento de toda a rotina intestinal, com episódios frequentes de diarreia ou constipação. Nessa situação, a suplementação com probióticos é uma aliada no equilíbrio da flora intestinal, fortalecendo sua defesa e de todo o organismo10.
  • Prática de exercícios físicos regulares: muitas horas em frente à televisão e o computador trazem impactos para a saúde. De acordo com o Barômetro COVID-19, a principal pesquisa da Kantar11, desde o início do isolamento consumo de televisão pelos brasileiros permanece em patamares acima dos anteriores à crise. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que crianças de um a quatro anos de idade devem estar ativas por pelo menos 180 minutos ao longo do dia12. A retomada de caminhadas e pedaladas são essenciais para o retorno à rotina e o controle do peso.
  • Um pouco de sol: A vitamina D deve estar presente na rotina das crianças para promover a fixação do cálcio, solidificando a estrutura óssea e contribuindo para o crescimento e regulação dos sistemas imunológico, cardiovascular e musculoesquelético13. Banhos de sol de no mínimo 15 minutos, antes das 10h e após às 16h, são importantes para o fortalecimento da saúde e bem estar.
  • Higiene como foco: orientar os pequenos para a higienização frequente das mãos com água e sabão é um dos pilares essenciais na prevenção de infecções decorrentes da transmissão cruzada de microrganismos multirresistentes14 e fundamental para o retorno ao mundo externo. Essa atitude pode reduzir em até 30% a contaminação por vírus e bactérias causadoras de viroses, que provocam o desiquilíbrio da microbiota intestinal, levando aos quadros de diarreia15.

Meu filho ficou doente, e agora?

Por conta do isolamento social, as crianças, principalmente aquelas em idade escolar, deixaram de estar expostas a fatores naturais do clima. Este comportamento ocasionou, inclusive, a queda em atendimentos pediátricos em diversas regiões do mundo 16,17.

Mas, com o retorno ao convívio social, quadros de febre ou mal-estar podem acontecer. A indicação inicial do especialista é manter a criança em casa e observar. “Isso evita a propagação do vírus e a piora de um quadro que, na maior parte das vezes, é simples. Caso não perceba uma melhora efetiva na criança em dois ou três dias, procure prontamente o médico ou serviço de saúde”, alerta Pedreira.

Após a orientação e prescrição mandatória do pediatra, é possível controlar os quadros virais simples com o uso de medicamentos analgésico e antitérmico, para a redução de temperatura, alívio de incômodos e dores 18, além de dieta controlada e descanso. Outro ponto essencial, seja para este momento de pandemia ou qualquer outro cenário, é isolar a criança das atividades regulares.

Referências:

  1. Conselhos sobre doença coronavírus (COVID-19) para o público. Organização Mundial de Saúde (OMS). Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public#:~:text=To%20protect%20yourself%20and%20others,sanitizers%20out%20of%20children’s%20reach.
  2. O retorno às aulas presenciais no contexto da pandemia da Covid-19. Disponível em: https://static.poder360.com.br/2020/05/todos-pela-educacao.pdf
  3. Pediatras alertam para mudanças de comportamento infantil na pandemia. Sociedade Brasileira de Pediatria. Disponível em: https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/em-pesquisa-inedita-pediatras-alertam-para-mudancas-de-comportamento-infantil-na-pandemia/
  4. O sistema imunológico (I): Conceitos gerais, adaptação ao exercício físico e implicações clínicas. Alfredo Córdova MartínezI; Melchor Alvarez-MonII. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000300010
  5. Rotavírus (rotavirose): o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Ministério da Saúde. Disponível em: https://saude.gov.br/saude-de-a-z/rotavirus#:~:text=O%20Rotav%C3%ADrus%20(v%C3%ADrus%20RNA%20da,particularmente%20nos%20pa%C3%ADses%20em%20desenvolvimento.
  6. Sazonalidade do rotavírus. Superintendência de vigilância em saúde de Goiás. Disponível em: https://www.saude.go.gov.br/images/imagens_migradas/upload/arquivos/2014-09/informe-tecnico-nr-4-de-2014-rotavirus.pdf
  7. Consumo alimentar e adequação nutricional em crianças brasileiras: revisão sistemática. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-05822015000200211&script=sci_arttext&tlng=pt
  8. Microbiota Intestinal: Você é o que você come. Instituto de Ciências Biomédicas – Universidade de São Paulo (USP). Disponível em: https://microbiologia.icb.usp.br/cultura-e-extensao/textos-de-divulgacao/bacteriologia/bacteriologia-medica/microbiota-intestinal-voce-e-o-que-voce-come/
  9. Microbiota intestinal: um novo órgão? PEBMED. Disponível em: https://pebmed.com.br/microbiota-intestinal-seria-um-novo-orgao/
  10. Enterogermina ® [folheto]. Origgio, IT. Importado e distribuído por Sanofi-Aventis Ltda. Disponível em: https://www.enterogermina.com.br/
  11. Os novos hábitos e seus impactos na jornada de compra e na mídia. Kantar (2020). Disponível em: https://br.kantar.com/mercado-e-pol%C3%ADtica/sa%C3%BAde-e-esporte/2020/thermometer-ed11/
  12. OMS divulga recomendações sobre uso de aparelhos eletrônicos por crianças de até 5 anos. Organização Mundial da Saúde. Disponível em: https://nacoesunidas.org/oms-divulga-recomendacoes-sobre-uso-de-aparelhos-eletronicos-por-criancas-de-ate-5-anos/
  13. O sistema endocrinológico vitamina D. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302011000800010
  14. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 2009. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/seguranca_paciente_servicos_saude_higienizacao_maos.pdf
  15. Lavagem das mãos para prevenir a diarreia. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18254044/
  16. Sabará faz alerta para sintomas que não podem esperar. Hospital Infantil Sabará. Disponível em: https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/imprensa/sabara-faz-alerta-para-sintomas-que-nao-podem-esperar/
  17. Atraso no acesso ou prestação de cuidados na Itália devido ao medo do COVID-19. The Lancet. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lanchi/article/PIIS2352-4642(20)30108-5/fulltext
  18. Novalgina®. [Bula]. Disponível em: https://www.novalgina.com.br/sobre.html

Ademilar lança grupos de consórcio mais flexíveis 456

Ademilar lança grupos de consórcio mais flexíveis

Valores de crédito variados, lance fidelidade e parcelas reduzidas estão entre as novidades

Com o objetivo de atingir os mais diferentes públicos, a Ademilar Consórcio de Imóveis, que faz parte do Grupo Ademicon, criou dois novos grupos de consórcio. Os lançamentos apresentam faixas de crédito mais amplas, parcelas reduzidas de 70% e 85% e quatro tipos de lance, entre eles o inédito lance fidelidade. Uma das maneiras mais econômicas de se obter crédito, o consórcio pode ser utilizado para aquisição de imóveis novos ou usados, residenciais ou comerciais, no Brasil ou no exterior, além de reforma, construção e quitação de financiamento imobiliário.

O grupo 680 traz opções de créditos de R$ 100 mil a R$ 300 mil. Neste primeiro momento, serão liberados valores de até R$ 160 mil. “Essa variedade nos permite atingir um maior número de pessoas com projetos diferentes”, afirma Handerson Brito, gerente comercial da Ademilar. Outro atrativo é a nova oferta da parcela reduzida. Agora, além da opção de 70%, o cliente pode pagar um percentual de 85% do fundo comum até a contemplação – depois os valores são recalculados. “Se o cliente utilizar o consórcio como uma forma de investimento, a melhor opção é começar pagando um valor menor, com as parcelas reduzidas, que em nossos grupos novos representam apenas entre 0,32% a 0,37% ao mês do projeto. A parcela integral é uma boa escolha para quem quiser adquirir um imóvel para morar, por exemplo. Isso porque o saldo devedor após a contemplação ficará menor em comparação à parcela reduzida”, informa o gerente.

O novo grupo conta com quatro formas de lance e também várias formas de pagamento: livre (durante 12 meses com oferta máxima fixada em 140 parcelas), limitado (100 parcelas), fixo (60 parcelas) e o inédito lance fidelidade. “Essa novidade é destinada aos consorciados que estão há mais de 24 meses contribuindo com o grupo. Dessa forma, valorizamos os clientes fiéis e tornamos o lance mais justo e acessível a todos,” diz Brito. Com parcelas a partir de R$ 438,79, o grupo tem duração de 240 meses e comporta até 3.333 participantes, o que, com o tempo, refletirá em um grande volume de contemplações mensais.

Valores maiores de crédito

A Ademilar também lançou o grupo 690, que se destaca por oferecer valores maiores de crédito. Poderão ser contratadas cotas de R$ 210 mil a R$ 700 mil. “Esta é a maior faixa de créditos oferecida pela Ademilar”, complementa Brito. O grupo, que tem parcelas a partir de R$ 921,45, disponibilizará primeiramente os valores de R$ 245 mil, R$ 280 mil e R$ 315 mil com a mesma duração do 680, além de iguais formatos de lance. “Um dos grandes diferenciais do produto consórcio é que ele atende a muitos projetos de vida. Acreditamos que ao oferecer opções adicionais de benefícios e flexibilidades poderemos contribuir ainda mais para a realização dos consorciados”, encerra o gerente.

Jovens até 30 anos foram os que mais abriram empresas no isolamento 469

Jovens até 30 anos foram os que mais abriram empresas no isolamento

Maior número de aberturas foi verificado nos segmentos de alojamento e alimentação

Levantamento da Serasa Experian mostra que de janeiro a agosto deste ano foram abertas 2.195.945 empresas no Brasil e, desse total, os jovens entre 19 e 30 anos foram responsáveis por 35% das novas instituições. Na comparação com o mesmo período de 2019, o crescimento foi puxado pela faixa entre 31 e 40 anos, com 33% do total de 2.216.426 novas empresas. Veja os dados na íntegra abaixo:

Divulgação
Divulgação

Para o economista da Serasa Experian Luiz Rabi, os números mostram que os jovens estão cada vez mais dispostos a investir em um negócio próprio. “Hoje, o jovem tem mais disposição para desafios e está menos disposto a se manter em um emprego que não tenha a ver com o que ele acredita. Além disso, o mercado formal de trabalho também está difícil para os jovens, que acabam indo para o empreendedorismo”, avalia.

As maiores quedas na abertura de empresas foram verificadas em abril e maio, com recuos de 30,03% e 21,66%, respectivamente. O mês de agosto apresentou leve declínio, de 0,7%. Em todos os outros meses houve crescimento nas aberturas de empresas na comparação com 2019.

“Essa queda em abril e maio já era esperada, uma vez que estávamos no começo do isolamento social e as incertezas eram muito grandes. Passado o susto inicial, as pessoas retomaram seus planos de ter o próprio negócio. Garantir a abertura de um negócio foi a alternativa de muitos empreendedores não só para ter uma renda, mas também para aproveitar as oportunidades que surgem nas crises”, pondera.

Quando considerado o Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), os setores de alojamento e alimentação apresentaram as maiores altas, puxado por mulheres empreendedoras. Confira abaixo a participação dos segmentos:

Divulgação
Divulgação

O levantamento mostra, ainda, que o estado de São Paulo continua liderando as aberturas, com 28,8% do total, seguido de Minas Gerais, 11%, Paraná, 7%, Rio Grande do Sul, 5,8% e Santa Catarina, 4,9%.