Omint avança no debate sobre telemedicina e saúde digital 565

Companhia aborda importância da ferramenta para conectar o ecossistema de saúde e agilizar o cuidado médico

Durante a semana, a Omint esteve presente no evento Global Summit Telemedicine & Digital Health, representada pelo seu diretor Médico Técnico, Dr. Marcos Loreto, no painel “Telemedicina e Saúde Digital: Experiência e Visão das Operadoras de Saúde”, com a palestra “Telemedicina como ferramenta de logística para o acesso e cuidado em tempos de pandemia”.

Marcos Loreto é Diretor Médico Técnico da Omint / Divulgação
Marcos Loreto é Diretor Médico Técnico da Omint / Divulgação

O debate online, promovido pela Associação Paulista de Medicina (APM), abordou o fortalecimento da telemedicina como plataforma logística que colabora com a agilização do atendimento e triagem dos pacientes para um encaminhamento mais assertivo. Outro tema das discussões foi a estruturação de um ecossistema de saúde conectada, com a participação da academia, atendendo às necessidades e anseios da sociedade, aderente às normas estabelecidas pelo governo e também permitindo acesso da iniciativa privada, a fim de garantir eficiência, segurança, sustentabilidade, qualidade e humanização do atendimento prestado pela telemedicina.

Desde o início da pandemia, a empresa, contabilizou um aumento exponencial dos atendimentos por telemedicina, chegando a mais de 18 mil interações não presenciais. “Além da teleconsulta e da teleterapia, o atendimento telefônico também sofreu um boom. Partimos de uma série histórica na casa de 150 atendimentos por mês e, com o surgimento da pandemia, nossos números de atendimento telefônico tiveram um aumento médio de 306%”, explica Dr. Marcos Loreto, diretor Médico Técnico da Omint. A companhia também otimizou sua gestão de tempo e recursos para proporcionar conforto ao paciente na tomada de decisão, por meio de treinamentos com a equipe médica e da digitalização dos processos e consultas. “Os índices da pesquisa de satisfação comprovam o quanto esse suporte é necessário. Em mais de 94% dos casos, os pacientes usariam novamente o serviço. Isso nos deixa ainda mais confiantes sobre como a telemedicina irá trilhar no futuro”, declara Loreto.

Gestão da saúde e orientação qualificada

Ao falar sobre as ações estratégicas diante da pandemia, Loreto ressaltou a criação do Comitê de projetos em parceria com os principais diretores e médicos de prestadores Omint, a fim de levar informação embasada sobre a Covid-19 e orientar a população e gestores de RH sobre as medidas de mitigação de risco de contágio. “Produzimos e divulgamos diversos conteúdos, lives e vídeos com esses especialistas de forma gratuita e aberta para apoiar a população. Também começamos um projeto específico para prestar consultorias junto às empresas clientes neste momento e lançamos guias com orientações sobre retomada do trabalho presencial para gestores de RH e colaboradores”, explica.

Já ao expor experiências bem-sucedidas em saúde digital, Loreto abordou o case do Dr. Omint Digital e a criação do Checklist Covid dentro do aplicativo Minha Omint. “Trata-se de um questionário que funciona com o apoio da inteligência artificial e de algoritmos pré-definidos para apoiar pacientes e médicos na tomada de decisão e na avaliação de sinais e sintomas”, explicou, acrescentando: “Desta forma, agilizamos o encaminhamento médico e a análise dos dados para uma orientação, feita pelo próprio médico do paciente ou pelo time Omint de telemedicina. Ou até mesmo por meio do cadastro de telefone para que, em até 60 minutos, um médico de plantão da orientação telefônica, retorne a ligação para orientar o paciente”, conclui.

Por fim, Loreto ressaltou a importância de promover monitoramento remoto e suporte ao cuidado à saúde de pacientes por meio de dispositivos móveis, com acompanhamento em tempo real. “Nosso foco é ampliar esse cuidado médico, com recursos interativos digitais seguros para que a telemedicina se estabeleça ainda mais no cenário pós-pandemia”, completou.

Brasilseg é destaque no prêmio Ouvidorias Brasil 2020 836

Brasilseg é destaque no prêmio Ouvidorias Brasil 2020

Iniciativa implantou com sucesso melhorias na jornada do segurado

A Brasilseg conquistou o prêmio Ouvidorias Brasil 2020 com o projeto “Como encantar o cliente na experiência de sinistro residencial”, destaque entre os melhores da edição. A iniciativa implantou com sucesso melhorias na jornada do segurado ao tratar um sinistro residencial, tornando esse processo mais simples, ágil e acolhedor.

As melhorias incorporadas pela empresa foram embasadas nas manifestações recebidas pela Ouvidoria de forma a oferecer ao cliente o que ele necessita e deseja em um momento de sinistro. Como resultado, houve uma redução de 54% do volume de demandas na Ouvidoria sobre sinistro de seguro residencial; aumento do percentual de processos regulados em até 15 dias e do nível de satisfação para a jornada de sinistros massificados. Agora a bem-sucedida iniciativa vai ser replicada em outras linhas de negócios da companhia, como seguros de pessoas e rural.

“É muito gratificante receber esse reconhecimento que, para nós, celebra o resultado do empenho de todo o time da Brasilseg, engajado e incansável no propósito de cuidar das pessoas e do que é importante para elas, em todos os momentos de suas vidas”, ressalta Kátia Boalento, superintendente executiva da ouvidoria Brasilseg, uma empresa BB Seguros.

Apostas abertas para concorrer aos R$ 300 milhões da Mega da Virada 324

Apostas abertas para concorrer aos R$ 300 milhões da Mega da Virada

Mega-Sena sorteia R$ 3 milhões neste sábado

A Mega-Sena pode pagar um prêmio estimado em R$ 3 milhões neste sábado (28) para quem acertar as seis dezenas do concurso 2.322. O sorteio será realizado a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio nas lotéricas de todo o país, pelo portal Loterias Caixa e pelo app Loterias Caixa, disponível para usuários das plataformas Android e iOS. Para jogar na Mega-Sena, os clientes da Caixa também podem fazer as apostas pelo Internet Banking CAIXA.

Caso apenas um ganhador leve o prêmio da Mega-Sena e aplique todo o valor na Poupança da Caixa, receberá cerca de R$ 3,4 mil em rendimentos mensais. Caso o ganhador seja amante de carros, o prêmio seria suficiente para comprar 15 caminhonetes 4×4, no valor de R$ 200 mil, cada. O valor de uma aposta simples da Mega, com seis números, é de R$ 4,50.

Mega da Virada:

O concurso especial da Mega da Virada tem prêmio estimado em R$ 300 milhões e já está com as apostas abertas. O sorteio será realizado na noite de 31 de dezembro de 2020. Como nos demais concursos especiais das Loterias Caixa, a Mega da Virada não acumula. Se não houver ganhadores na faixa principal, com acerto de 6 números, o prêmio será dividido entre os acertadores da 2ª faixa (com o acerto de 5 números) e assim por diante.

Black Friday movimenta mais de R$ 5,1 bilhões em compras no e-commerce, alta de 31% 1341

Black Friday movimenta mais de R$ 5,1 bilhões em compras no e-commerce, alta de 31%

Foram evitadas mais de R$ 42 milhões em fraudes

Mesmo com a reabertura das lojas físicas, a Black Friday 2020 foi um sucesso no que diz respeito ao consumo dos brasileiros. Um levantamento realizado pela Neotrust/Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, mostra que o faturamento nos dias 26 e 27 de novembro foi de R$ 5,1 bilhões – valor 31% maior do que o mesmo período do ano passado. Nos dois principais dias de vendas da data, segundo levantamento da ClearSale, o número de fraudes evitadas aumentou 68% e a companhia colaborou para garantir segurança nas transações, evitando mais de R$ 42.000.362 de prejuízo para o e-commerce.

O crescimento mostra que a data está cada vez mais consolidada no calendário do varejo nacional. Além disso, a alta é reflexo principalmente do maior número de pedidos realizados: ao todo, 7,6 milhões de compras online foram feitas durante a data, número 24,7% maior do que o registrado na Black Friday em 2019.

“O volume de vendas na Black Friday em 2020 foi um marco para história do e-commerce brasileiro, tornando-se a data com maior volume de venda já registrado no país em todos os tempos. Em alguns períodos do dia, foram registrados mais de 5 mil pedidos por minuto”, destaca André Dias, fundador da Neotrust/Compre&Confie.

Além de comprarem bastante, os brasileiros aumentaram também o valor dos pedidos em relação à Black Friday de 2019. Ainda segundo o levantamento, o tíquete médio este ano foi de R$ 668,70, valor 5,1% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.

“Diferentemente das edições anteriores, as ações de antecipação das ofertas da Black Friday apresentaram resultados muito positivos em 2020. Desde o início da semana até quarta-feira, as vendas registraram variação superior a 100% em relação ao ano passado. Em contrapartida, a alta nas vendas durante o início da semana enfraqueceu os resultados durante a sexta-feira”, explica Dias.

As categorias que geraram maior volume de compras no período foram: Moda e Acessórios, Beleza, Perfumaria e Saúde, Artigos para Casa, Entretenimento e Eletrodomésticos e Ventilação.

Analisando por faturamento, as classes de produtos que mais geraram receita foram: Telefonia, Eletrodomésticos e Ventilação, Informática e Câmeras, Entretenimento e Móveis, Construção e Decoração.

“Os principais estímulos para aumento das vendas da Black Friday 2020 podem ser atribuídos a entrada de novos consumidores online, digitalização de lojas físicas e aumento do consumo de bens não duráveis. O consumidor comprou de tudo na data este ano, desde um novo smartphone até menos bebidas e produtos de beleza”, analisa o executivo.

Perfil do consumidor

Em uma abordagem nacional, a Neotrust/Compre&Confie aponta que a maior das vendas parte esteve concentrada no Sudeste (61,6%). Em seguida, estão: Nordeste (15,9%), Sul (14,5%), Centro-Oeste (6%) e, por último, o Norte (2%). Segmentando por gênero, as mulheres fizeram mais compras do que os homens: elas foram responsáveis por 55,7% dos pedidos realizados, enquanto eles somaram 44,3%.

Em relação à faixa etária, a idade média do consumidor na Black Friday 2020 é de 36 anos. A maior parte das compras online foi feita por brasileiros entre 26 e 35 anos (34,6%% do total de pedidos realizados). Os que têm entre 36 e 50 anos vêm em seguida (33,2%) e aqueles com até 25 anos ocupam o terceiro lugar (18,9%). Por último, estão os consumidores acima de 51 anos (13,2%).

Fraudes

Com o aumento das vendas, há também uma maior tentativa de fraudes no pagamento das compras. Levantamento da ClearSale, empresa líder em antifraude, aponta que o valor de fraudes evitadas entre os dias 26 e 27 de novembro é de R$ R$ 42.000.362, valor 68% em relação ao ano passado.

Black Week SulAmérica tem promoções em Saúde, Odonto, Vida e Investimentos 554

Black Week SulAmérica tem promoções em Saúde, Odonto, Vida e Investimentos

Confira as condições especiais

Durante a Black Week da SulAmérica, que termina dia 29 de novembro, o plano Odonto individual está com valor especial de R$ 39 e sem carência. Já em Saúde, a promoção é exclusiva para os corretores de seguro, que ganham mais 50% na premiação para a campanha vigente do Meu Primeiro Direto nas propostas transmitidas até domingo (29).

Para os produtos de Vida, além do desconto que já está vigente de 10% até dezembro no Capital Global, a SulAmérica dará mais 15%, ou seja, no total o desconto é de 25% até dia 29. Já os clientes de investimentos têm até o dia 30 para aproveitar a vantagem de ganhar 2% de cashback por transação, em uma operação da SulAmérica Investimentos em parceria com a Órama – 2% é o que rende a poupança o ano todo. Quem investe a partir de R$ 3.500 ganha uma cota, a partir de R$ 7.000, duas cotas, e para valores maiores que R$ 10.500, três cotas.

Black Friday 2020: Mais de R$ 3,96 bilhões em compras registrados no e-commerce 1016

Levantamento considera vendas até às 18h dessa sexta-feira

Levantamento considera vendas até às 18h dessa sexta-feira

A algumas horas de encerrar a sexta-feira, a Black Friday de 2020 mostra é mais uma vez um sucesso. Um levantamento da Neotrust/Compre&Confie aponta que o faturamento considerando as vendas das 00h01 do dia 26 de novembro até às 18h de hoje (27) totalizou R$ 3.961.509.733. O tíquete médio foi de R$ 670,07.

Com o crescimento do número de vendas, subiu também o volume de fraudes evitadas: de acordo com a ClearSale, líder em antifraude no país, o total foi de R$ 35.491.164 milhões de prejuízo evitado.

Os dados consideram todas das vendas de bens de consumo realizadas em todo o país. De acordo com o levantamento, foram realizados mais de 5.912.108 de pedidos de compra via internet.

O Sudeste foi a região com maior valor de compras, com R$2,2 bilhões, seguido pelo Nordeste, com R$ 717,1 milhões e, em terceiro lugar, pelo Sul, com R$ 568,1 milhões. Em quarto e quinto lugar estão, respectivamente, Centro-Oeste, com R$ 277,1 milhões e o Norte, com R$ 110,4 milhões.

Perfil de consumo

Entre as categorias mais consumidas, estão: Moda e Acessórios, Beleza, Perfumaria e Saúde, Artigos para Casa e Entretenimento, além de Eletrodomésticos e Ventilação.

Os consumidores de 26 a 35 anos são os maiores compradores, com 34,8%, seguidos pelos clientes de 36 e 50 anos (33,1%). A maior parte dos pedidos é realizada por mulheres (56,4%), enquanto os homens ficam com 43,6% das compras.

Fraudes

Com o aumento das vendas, há também uma maior tentativa de fraudes no pagamento das compras. Levantamento da ClearSale, empresa líder em antifraude, aponta que o valor de fraudes evitadas das 00h01 de ontem (26) até às 18h de hoje (27) é de R$ R$ 35.491.164 milhões.

Na análise por regiões, o Sudeste foi onde mais fraudes foram evitadas, com R$ 18.541.218 milhões, seguido pelo Nordeste, com R$ 8.710.633 milhões e Centro-Oeste, com R$ 3.549.805 milhões. Em quarto lugar ficou o Sul, com R$ 2.706.625 milhão e em último o Norte, com R$ 1.982.884 milhão.

New Report

Close