Polarização prejudica desenvolvimento do Brasil, avalia César Saut 3627

Vice-Presidente da Icatu Seguros participou de evento virtual na última sexta-feira (13)

A VI Jornada de Seguros e Benefícios do Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS) terminou, na última sexta (13), em alto estilo. O Vice-Presidente da Icatu Seguros e Presidente da Rio Grande Seguros e Previdência, César Saut, foi o palestrante da noite. O executivo fez uma retrospectiva sobre outras crises e abordou os aspectos de transformação desencadeados pela pandemia de coronavírus. Além disso, perspectivas para o próximo ano também foram apresentadas na palestra “Retrospectiva sobre 2020 e perspectivas para 2021: O quê importa em vida?”.

“Foram dias maravilhosos. Passaram muitas pessoas do cenário nacional de seguros por aqui e o César Saut é uma das pessoas mais envolvidas com o CVG RS. Apadrinhou a entidade”, cumprimentou a presidente do Clube, Andréia Araújo.

Plano de Contingência diante da pandemia de Covid-19

Saut lembra quando foi preciso acionar o Plano de Contingência para continuidade das atividades das companhias em que atua. “Era uma sexta-feira 13. Comunicamos 2 mil pessoas que elas iriam passar para um modelo de trabalho em home office. O Plano de Contingência havia sido construído para um incêndio ou uma inundação. Não para uma pandemia. Naquele momento, observávamos as altas expectativas de mortes e também os números da economia e do desemprego”, lembrou.

O executivo citou a Gripe Espanhola, que desencadeou em 50 milhões de mortes entre os anos de 1918 e 1920. Naquela época, a população mundial era de 1,3 bilhão de pessoas. Outro fato histórico mencionado pelo palestrante foi a 2ª Guerra Mundial, que vitimou 85 milhões de pessoas entre 1939 a 1945 em um período que o mundo tinha 1,6 bilhão de população. “Durante a Crise Econômica de 2008 aproximadamente 250 milhões de pessoas estavam conectadas à internet. Agora, com a crise do coronavírus, este número saltou para 4,57 bilhões de pessoas. A população mundial, hoje em torno de 7,9 bilhões de seres humanos, viu mais de 1,2 milhão de mortes em 2020 por conta da pandemia”, resumiu. “A evolução do fator dominante da humanidade também nos traz um aprendizado em geral. Antes, a dominância vinha pela força física e sua imposição. Em um segundo momento, é possível dominar o mundo pelo capital, pela capacidade de comprar. E agora a gente viu uma terceira onda, que é absolutamente irreversível, a gente entra na onda da informação, conexão e capacidade de utilização da dados é o que faz a força se estabelecer ou o capital ser potencializado”, justificou.

César Saut é Vice-Presidente e acionista da Icatu Seguros, além de Presidente da Rio Grande Seguros e Previdência / Foto: William Anthony/JRS
César Saut é Vice-Presidente e acionista da Icatu Seguros, além de Presidente da Rio Grande Seguros e Previdência / Foto: William Anthony/JRS

A Era dos Dados, na visão de César Saut, ficou evidenciada com a eleição do atual presidente do Brasil. “Foi eleito sem capacidade econômica. Não teve uma campanha eficiente, mas sim uma mobilização das redes sociais que o fizeram existir. É um fenômeno mundial e relativamente irreversível, onde a informação e a conexão dominam. Imagine há 20 anos atrás ou quando houve até mesmo a Crise Econômica de 2008 se tivéssemos algo como a pandemia? Nem a íntegra dos funcionários e clientes teria acesso à web para conseguir trabalhar presencialmente”, comparou. “Pagamos 200, 300 indenizações por dia no Sul. Não mudou-se absolutamente nada. Não houve necessidade de atrasar ou mudar nada por não se ter a presença física e estarmos fazendo tudo pela internet”, acrescenta. “Imagine se este vírus não tivesse afetado as pessoas, mas sim as comunicações? Aí sim teríamos o pior dos mundos, com pessoas sem poder acessar suas contas correntes, por exemplo”, demonstrou.

Polarização prejudica desenvolvimento do Brasil

“Apesar desse lado positivo fomos muito prejudicados pela polarização, que alimenta a ignorância. A discussão entre Economia ou Vida foi uma das menos inteligentes que se poderia ter levantado. Esquerda ou Direita. Remédio A ou Remédio B. Vacina Obrigatória ou Sem Vacina? Sempre que há uma discussão a ignorância reside em ambos os extremos. A tendência dos entendimentos é discutir meios e formas para conseguir acolher o maior número de pessoas. Aqui no Brasil vimos em diversos níveis, municípios, estados e até em nível federal as decisões sendo tomadas de forma polarizada e entramos em discussões absolutamente improdutivas para o desenvolvimento do País. Isso tem um custo”, disse César Saut ao lembrar que o coronavírus deixou alguns aprendizados. “A Covid-19 mostrou efetivamente que todos são iguais e que algumas discussões são inócuas, incompetentes e não poderiam se estabelecer. Todos foram para casa, independente de questão social, econômica, sexual, religiosa, entre outras. Qualquer estereótipo que se queira traçar sobre alguém não faz nenhum sentido”, compactou.

“Mercado ocupado não é mercado disponível”

9 em cada 10 pessoas no Brasil não possuem algum tipo de seguro de vida. Diante desse número, o especialista afirma que o mercado precisa identificar quem é o seu público-alvo. “Todos foram afetados, mas os executivos e funcionários de seguradoras e corretoras focam em determinado nicho ou segmento sem compreender que mercado ocupado não é um mercado disponível, que é absolutamente amplo e promissor”, emendou Saut ao lembrar que a pandemia gerou sensação de finitude e fragilidade.

Desemprego preocupa

“O mundo pensou praticamente nas mesmas questões e temos a questão da Transformação Digital. No Brasil temos 10 robôs para cada 10 mil trabalhadores. Em nível mundial essa média é de 74 robôs. Até 2021, a expectativa é que a automação substitua 4 milhões de empregos. Quem serão os trabalhadores que ocuparão as vagas do futuro?”, questionou ao apresentar números da Consultoria Gartner. “Essa ameaça é complicadíssima em um país com 14% da população economicamente ativa desempregada. Segundo a FGV, 69,39% das pessoas tiveram perda na renda mensal por conta da pandemia. A renda do brasileiro caiu de R$ 1.118 para R$ 893, cerca de 20% menos”, embasou.

“Estamos em uma situação que uma luz laranja está acessa. O mutualismo, como os programas assistenciais, não poderão deixar de existir em um curto espaço de tempo. Discussões sobre Bolsa Família ou Auxílio Emergencial estão relacionadas ao desemprego, que não tende a diminuir e isso não é um problema exclusivo do Brasil. A Transformação Digital está sim eliminando empregos e este é um problema inerente à educação. Também não estamos gerando empregos suficientes para as gerações que estão vindo”, afirmou o Vice-Presidente da Icatu Seguros em evidenciar que Bolsa Família e Auxílio Emergencial custam R$ 285 bilhões de reais para atender 117 milhões de brasileiros, enquanto que, apenas a esfera pública federal consome R$ 400 bilhões para atender 1,6 milhão de brasileiros que estão ativos ou inativos.

“É preciso sim se preocupar com o nível de desemprego desse país e com a necessidade de reformas. A máquina pública precisa custar menos. Se a gente não custar menos não haverá dinheiro para investir em educação. E aí vira um ciclo vicioso. Sem educação você fica sem capacidade de gerar vagas de trabalho e absorver essas gerações que de uma forma ou de outra estão vindo. Leio um cenário bastante preocupante. Se a gente continuar polarizado e não fizer o que o Brasil precisa. Se a gente ficar discutindo coisas que não são importantes para o desenvolvimento de uma sociedade e não discutirmos eficiência na máquina pública e sem melhoria da educação estaremos bastante comprometidos com o país do amanhã de uma maneira geral”, projetou o também presidente da Rio Grande Seguros e Previdência.

Reformas e Educação são pontos-chave

César Saut considera as reformas e a educação como pontos fundamentais para uma guinada nos resultados do Brasil. “Vivemos em um mundo dinâmico, que não é mais estático. Os ciclos estão cada vez mais curtos. Um indivíduo hoje tem de ter capacidade constante de aprender, desaprender e reaprender. O que se sabe é transitório e para um determinado tempo, que é muito curto. A humildade virou fator preponderante para o desenvolvimento do individuo e as habilidades são essencialmente humanas. Robôs não sabem lidar com sentimentos, não têm empatia para atender. Já existem trabalhos nesse sentido. Mas hoje, de uma maneira geral, é possível identificar quando o atendimento de um robô. O robô tem de estar a serviço do ser e não ser protagonista do processo”, complementou.

O palestrante do último encontro promovido pela VI Jornada de Seguros e Benefícios do CVG RS também mostrou números projetados pela economista da Icatu Seguros, Victória Werneck. De acordo com a expert, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve cair 4,9% em 2020, mas a expansão no próximo ano deve ser de 4,5%. “É uma perspectiva positiva em um ano quase que catastrófico. A Selic, que já foi de 14%, hoje está em 2%. Para 2021, a projeção é de que fique em 3,2%”, comentou Saut.

“Outro dado preocupa. O mundo terá uma média de crescimento de 5,4% em 2021. Isso significa que o crescimento nos países desenvolvidos deve ser de 4,6% e 5,9% em países emergentes, segundo o FMI. O Brasil deve crescer, de novo, menos que o mundo. Todos nós deveríamos nos preocupar sim. Volto ao tema educação. Por que crescemos menos que o mundo? Por que há 200 anos somos os maiores produtores de café e a Alemanha o maior exportador?”, exemplificou. “Há uma clara mensagem com isso: é que precisamos de mais eficiência em tudo. Ser mais humilde para reaprender o que a gente faz e não vai bem”, diagnosticou.

Transição demográfica e econômica

Outro ponto abordado pelo executivo foi a transição demográfica do Brasil. Na opinião de Saut, “a mais rápida de todas”. “Em 1910, a expectativa de vida era de aproximadamente 30 anos. Passou para 50 anos em 1950 e, agora, passa de 80 anos, dependendo da região”, apontou. “Isso significa que também teremos uma transição econômica muito alta. Temos tanto potencial e capacidades. Este País ainda vai ser muito grande. Tem mercado para absolutamente tudo. Todos que operarem com propósito vão resistir ao tempo e vão crescer. Por isso é importante pensar o que vamos fazer com as experiências da pandemia”, sinalizou.

Números da Icatu Seguros:

Investimentos em Tecnologia da Informação:

2019: R$ 152,5 milhões.
2020: R$ 187,1 milhão (R$ 139,7 milhão até setembro ).

Resultado Financeiro:

2018: R$ 157,7 milhões.
2019: R$ 216,9 milhões.
2020: R$ 30 milhões.

Lucro:

2018: R$ 271,9 milhões.
2019: R$ 319,8 milhões.
2020: R$ 300 milhões (R$ 240 milhões até setembro).

“Olha a capacidade de reaprender e fazer absolutamente tudo ao se reinventar. Nossa solidez vem do lucro, do resultado e dos investimentos que se faz. Investimos R$ 730 milhões em aquisições e não diminuímos isso. Outra grande aquisição foi realizada há pouco, em meio à pandemia, e gerará efeito no começo do ano. Essa resiliência é, de uma forma ou de outra, a característica da nossa empresa, do mercado, do nosso povo e do Brasil. Essa resiliência é o que me faz crer que a gente vai crescer. O melhor país para se estar neste momento é esse. Estamos tão atrasados que vamos crescer mais do que os outros. Transição demográfica mais violenta que o mundo já vivenciou”, dissertou César Saut.

“É preciso se reinventar o tempo inteiro. Não é imaginar que produto e a solução, mas sim a postura da equipe, da gestão, da empresa, produtos e do próprio negócio em si. Em via de regra, assim como Brasil, temos de conseguir entregar qualidade e eficiência em praticamente tudo. A gente precisa entregar mais com menos”, explicou.

Apesar do ano duro, o palestrante demonstra o orgulho pela equipe da Icatu Seguros. “Temos de nos orgulhar daqueles que estão conosco nessa empreitada de construir uma empresa maior, melhor e cada vez mais forte”, disse ao enfatizar que é preciso saber lidar com diversas questões como a digitalização, a inovação, como lidar com os grupos de risco, como administrar a integração do home office com o trabalho híbrido e outros temas, como a gestão de espaços físicos em um modelo mais racional.

“Tem sido um ano muito duro, mas temos de acreditar em pessoas. Temos de acreditar no mercado de seguros e sua potencialidade, além desse país, independente do cenário que se tenha. Isso possibilitará um futuro melhor e muito maior que foi o passado dessa nação”, finalizou César Saut ao citar parcerias e a necessidade de mudar a forma de respeitar o desenvolvimento humano, além da valorização do capital humano, daqueles profissionais que apresentam-se como verdadeiros “donos do negócio”.

SAC do Santander terá foco inédito durante Semana ENEF 444

SAC do Santander terá foco inédito durante Semana ENEF

Iniciativa apoia conscientização na Semana Nacional de Educação Financeira

O SAC do Santander Brasil terá uma ação inédita de orientação para saúde financeira entre os dias 23 e 29 de novembro. Voltada a clientes pessoa física, a iniciativa inédita no setor, faz parte do calendário do Banco de apoio à 7ª Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF), iniciativa do Fórum Brasileiro de Educação Financeira (FBEF).

Ao acessar a unidade de atendimento do SAC (telefone 0800 762 7777), o cliente poderá escolher se deseja receber orientações sobre saúde financeira e a partir disso poderá iniciar uma jornada de aprendizado. Os atendentes, por meio do diálogo com a pessoa atendida, irão abordar de forma personalizada temas como:

  • Planejamento financeiro;
  • Organização de orçamento;
  • Plano de ação no caso de saldo negativo, neutro e positivo;
  • Boas práticas de educação financeira.

Para oferecer essa ação aos nossos clientes especialmente na Semana ENEF, o time responsável pelos atendimentos passou por um treinamento especializado, organizados em quatro turmas. O treinamento envolve informações conceituais sobre o que é a Semana ENEF, contexto de educação financeira dos brasileiros, como o tema é trabalhado no Banco, quais os principais perfis financeiros dos clientes, conceitos de planejamento financeiro e boas práticas no momento do atendimento.

A ferramenta Santander On (disponível por aplicativo) também será utilizada para abordagem das principais funcionalidades em favor da saúde financeira, que poderão ser compartilhadas com os clientes.

Neste ano, o Santander terá diversas iniciativas ocorrendo simultaneamente. Todas as ações da Semana ENEF do Santander podem ser acessadas pelo portal. Além da iniciativa do SAC, algumas das iniciativas que o banco oferecerá são:

  • Live sobre Investimentos – No dia 26, às 19h, haverá uma live no canal oficial do Santander Brasil para abordar como continuar a investir mesmo com os gastos que temos com a chegada do final de ano.
  • Curso online para micro e pequenos empreendedores – Curso de orientação financeira com foco nas atividades de MEI, PME e empresas. O conteúdo do curso tem uma edição mais dinâmica e simples para ajudar o cliente a assimilar e entender os conteúdos voltados à saúde financeira da sua pequena empresa. O material será apresentado em quatro episódios, com os temas: Descomplicando Seu Plano (planejamento financeiro); Metas e Objetivos (rumos objetivos da empresa no curto, médio e longo prazos); Organize Seu Dia a Dia (acompanhamento dos fluxos para aperfeiçoar os controles e organização financeira); e Pensando Seu Mês a Mês (análise mensal por meio de indicadores de um pequeno negócio). O conteúdo pode ser acessado no link.
  • Live de Educação Financeira do Parceiros em Ação – Voltada para microempreendedores de baixa renda. A Live acontecerá no canal Tamo Junto.
  • Plataforma Próximo Passo – A área comercial do banco fará a distribuição gratuita de vouchers para clientes cuja folha de pagamento é gerida pelo banco. Esse voucher dará acesso a Plataforma “Próximo Passo” onde estará disponível curso de Finanças Pessoais, dividido em dois módulos.
  • Ações relacionadas ao produto “Consignado” – Ações de comunicação voltadas para os canais de venda do Consignado, com foco em educação financeira e instruções para os clientes.
  • Público interno – O Programa de Apoio Pessoal Especializado, da área de RH do banco, disponibiliza sessões de orientação com especialistas para colaborados e familiares no tema de Educação Financeira. Durante a Semana, serão compartilhados conteúdos para funcionários voltados a planejamento financeiro. Os jovens aprendizes também serão convidados para realizar um treinamento em Educação Financeira.
  • Comunicação da iniciativa Quem Sonha, Poupa (liderada pela Febraban) – concurso para sensibilização do público de 18 e 28 anos e divulgado em conjunto com o Santander e diversas instituições financeiras. Após se inscreverem, os participantes devem responder um quiz. Os 50 participantes (sendo 10 de cada região) que tiverem o maior número de acertos em menor tempo, passarão para a segunda fase. Na segunda fase, os participantes irão enviar um vídeo. O prêmio são cinco bolsas de R$ 20 mil para estudar Inglês no exterior. Será premiado um ganhador por região. Veja a iniciativa no link.

4 cuidados com a saúde bucal em tempos de pandemia 436

4 cuidados com a saúde bucal em tempos de pandemia

É essencial manter alguns cuidados

O novo coronavírus acabou transformando a vida de pessoas de todo o mundo. Uma situação atípica se instalou e a rotina acabou se transformando completamente. Contudo, é essencial manter alguns cuidados, como a prática de exercícios, além de manter a saúde bucal em tempos de pandemia.

Sabemos que muitas pessoas tiveram uma grande impacto em suas tarefas e, por isso, acabam passando por situações estressantes e até atípicas com o trabalho remoto e outras atividades sendo feitas dentro de casa.

Por isso, o nosso organismo acaba sendo afetado com algumas doenças cardíacas, mentais e até mesmo bucais. 

Neste artigo, vamos te auxiliar com 4 cuidados essenciais que toda pessoa deve ter em tempos de pandemia. Continue lendo e descubra quais são. 

Qual a importância de uma boa saúde bucal?

O nosso corpo funciona como uma grande máquina. Logo, quando uma única peça se desgasta, há uma pane total.

Do mesmo modo acontece com o nosso organismo, se existe algum problema ( independentemente do órgão), todo o restante fica prejudicado. 

Na pandemia, maus cuidados alimentares e a falta de atividade física podem causar algumas doenças bucais como:

  • Bruxismo;
  • Gengivite;
  • Cárie;
  • Halitose.

É justamente por isso que é essencial ter um bom cuidado com a sua cavidade bucal e procurar meios de estar sempre protegido, estando em contato contínuo com o seu convênio dental ou com o seu dentista particular. 

Os 4 principais cuidados com a saúde bucal na pandemia

A fim de prevenir as doenças bucais que citamos anteriormente, separamos esta lista com os cuidados fundamentais que você deve ter, principalmente durante a quarentena.

Eles são:

  • Evite colocar as mãos na boca

Sabemos que muitas pessoas possuem o hábito de roer as unhas e, repetidas vezes ao dia, se pegam com a mão na boca. 

Esta prática, além de já ser bastante prejudicial para a saúde pois existem diversos germes e bactérias que se acumulam debaixo das unhas, durante a pandemia se torna ainda mais grave.

Isso porque há o risco de ter contato com o coronavírus e, consequentemente, fazer com que haja a contaminação por via oral. 

Portanto, é importante fazer o uso de álcool gel sempre que estiver fora de casa e de forma alguma coloque suas mãos na boca ou nos olhos. 

Vale ressaltar que esta prática também pode ocasionar outros problemas como a gengivite. Afinal, as bactérias presentes nas mãos podem se instalar entre os dentes e a gengiva causando uma inflamação.

  • Tenha uma dieta balanceada

Devido a drástica mudança de rotina, muitas pessoas acabam desenvolvendo maus hábitos alimentares.

Pela praticidade e rapidez, a procura por delivery e alimentos industrializados cresceu significativamente.

Entretanto, esta prática pode fazer com que haja o aparecimento de cáries e até mesmo o amarelamento dos dentes, devido a presença de corantes.

Por isso, prefira alimentos saudáveis, ricos em vitaminas e proteínas. Dessa forma, os seus dentes estarão fortes e resistentes. 

Além do mais, ter uma dieta equilibrada auxilia no aumento de sua imunidade, fazendo com que todo o seu organismo esteja mais protegido.

  • Hidrate o seu corpo

Ingerir ao menos 2 litros de água por dia pode fazer com que a sua saúde bucal seja de qualidade.

Manter o corpo hidratado, além de liberar toxinas presentes no corpo, pode fazer com que haja maior produção de saliva e aconteça a limpeza dos dentes com mais frequência. 

Sabemos que durante a pandemia muitas pessoas acabam se esquecendo de tomar a quantidade correta de água, porém, é possível criar alguns métodos para se lembrar. 

Utilizar garrafinhas de água, colocar alarmes no celular e fazer uso de aplicativos personalizados justamente com essa finalidade podem ser excelentes formas de aumentar o seu consumo de água. 

Converse com o seu dentista regularmente

Não há dúvidas, o dentista é a pessoa mais adequada para cuidar de sua saúde bucal. 

Devido ao direcionamento do Conselho Federal de Odontologia, as consultas presenciais serão feitas a partir da detecção de alguma emergência.

Portanto, caso você queira usar o seu convênio dentário com fins estéticos, o mais indicado é esperar até o fim da pandemia.

A fim de auxiliar nesta filtragem, os profissionais da odontologia foram aconselhados a realizarem um tipo de triagem à distância, podendo ser via online ou ligação telefônica. 

Dessa forma, é possível garantir que não haverão pacientes expostos sem necessidade.

Porque ter um plano odontológico?

Fazer uso de um convênio odontológico pode fazer com que os cuidados com a sua saúde bucal sejam ainda mais fáceis. 

Isso porque ao invés de gastar a cada consulta e exame realizado, é possível pagar apenas uma taxa fixa mensal e conseguir usufruir de uma ampla rede credenciada. 

Dessa forma, é possível realizar consultas preventivas, acompanhamento especializado e um atendimento sempre que precisar. 

Afinal, existe plano odontológico que permite um atendimento 24 horas a fim de te auxiliar a qualquer hora do dia, principalmente na pandemia

Enfim, coloque estas dicas em prática e não se esqueça de uma boa higienização. Afinal, a prevenção sempre será o melhor remédio! 

*Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

Rogério Spezia é escolhido Executivo do Ano em premiação do CVG-RS 406

Rogério Spezia é Diretor Comercial Varejo Sul da Tokio Marine / Divulgação

Reconhecimento destaca o trabalho contínuo em prol da disseminação da cultura do seguro no País

A Tokio Marine, uma das maiores Seguradoras do País, foi reconhecida no Prêmio Destaques CVG-RS 2020, promovido pelo Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande Do Sul (CVG-RS), por meio de seu Diretor Comercial Sul, Rogério Spezia. Vencedor da categoria Executivo do Ano, Spezia atribuiu a premiação ao incansável trabalho de toda a equipe da Seguradora para promover o aculturamento e conscientização da sociedade para proteger o seu maior bem, que não é material e sim pessoal. A Tokio Marine também foi destaque da premiação, ficando entre as três Melhores Seguradoras no ranking, e Marcio Casagrande foi eleito o Melhor Comercial de Seguradora da Região Grande Porto Alegre.

“Essa conquista é fruto de um esforço coletivo dos colegas da Tokio Marine que se dedicam incansavelmente para entregar produtos e serviços de extrema qualidade”, afirma o executivo. Ainda segundo Spezia, de maneira geral, o Seguro de Vida vem crescendo muito no Brasil, se destacando, inclusive, diante de outras carteiras já tradicionalmente consolidadas no País.

Especificamente sobre o Seguro de Vida, Rogério Spezia enfatiza que “falamos constantemente de proteção pessoal, proteção familiar e proteção financeira. De uma forma ou outra, levamos isso como propósito para que as pessoas mudem a sua forma de pensar. Trabalhamos nesse processo de conscientização do mercado como um todo e com o Corretor fazemos o trabalho de capacitação, que não é um treinamento simples de produto, mas sim uma jornada”.

Outro marco importante para a Companhia é o aumento expressivo do número de Corretores que passaram a ofertar o produto. Em 2014 a Tokio Marine contava com aproximadamente 3.500 Corretores com pelo menos uma apólice de Vida ativa. Hoje, esse número ultrapassa os 14 mil Corretores, o que inclui Parceiros de outros segmentos que passaram a trabalhar também com Seguro de Vida. Números estes que refletem um importante esforço da Companhia.

O CVG-RS tem por iniciativa aculturar o mercado de seguros. O objetivo da instituição é integrar os profissionais que atuam com Seguros de Pessoas, promovendo o ramo por meio de cursos, formação e atualização de profissionais, bem como proporcionar um maior conhecimento técnico aos Corretores que operam no segmento. O Prêmio Destaques CVG-RS 2020 está em sua 24ª edição e tradicionalmente reconhece as principais iniciativas e executivos do setor, em votação aberta de integrantes do próprio mercado segurador.

Zurich no Brasil anuncia novo diretor de Personal Lines 444

Zurich no Brasil anuncia novo diretor de Personal Lines

Área é especializada em seguros de auto, residencial e condomínio, além de produtos para PMEs

Rafael Ramalho é o novo diretor de Personal Lines da Zurich no Brasil / Divulgação
Rafael Ramalho é o novo diretor de Personal Lines da Zurich no Brasil / Divulgação

O executivo Rafael Ramalho é o novo diretor de Personal Lines da Zurich no Brasil, área de negócios da companhia especializada em seguros de auto, residencial e condomínio, além de produtos para pequenas e médias empresas. Rafael Ramalho sucede Peter Rebrin, que passou a se dedicar exclusivamente à gestão da AFP Futuro da Bolívia, administradora de fundos de pensão gerenciada pela Zurich.

Com passagens por grandes seguradoras e consultorias internacionais, Rafael atuou nas áreas de precificação, subscrição e finanças destas companhias, bem como desenvolveu projetos de estratégia para grandes empresas do setor financeiro. Sua experiência contribuirá para a expansão dos negócios da Zurich no segmento de Personal Lines.

Rafael Ramalho é formado em engenharia de produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e possui um MBA em estratégia, finanças e marketing pela Northwestern University – Kellogg School of Management, dos Estados Unidos.

Sicredi inaugura agência em Poá nesta terça-feira 454

Sicredi inaugura agência em Poá nesta terça-feira / Divulgação

Mais nova unidade da instituição financeira cooperativa está localizada no centro da cidade

A Sicredi Progresso PR/SP abre, nesta terça-feira (24), as portas da sua sexta agência no Alto Tiete. A nova unidade está localizada na área central de Poá e conta com um ambiente diferenciado, prático e funcional. A solenidade de abertura será às 9 horas e seguirá todos os protocolos necessários diante da pandemia.

O grande diferencial é que a agência de Poá disponibiliza um local para coworking exclusivo para colaboradores e associados. Com estrutura moderna e digitalizada, o escritório compartilhado poderá ser usado para reuniões, trabalhos remotos e não terá custo algum para os usuários.

De acordo com o presidente da Sicredi Progresso PR/SP, Cirio Kunzler, as mudanças e adequações nos espaços físicos do Sicredi surgem conforme as necessidades de cada cidade e seus associados, mas os valores da cooperativa seguem os mesmos. “Nosso modelo de negócio cooperativo tem por finalidade ser sempre mais próximo e humano, focado nas reais necessidades financeiras da comunidade onde estamos inseridos. Esse é o nosso diferencial. Estamos muito felizes ao entregar mais uma agência do Sicredi no Alto Tietê. É um privilégio ver o Sicredi chegar em Poá com o propósito de somar e ofertar um jeito diferente de cuidar da vida financeira das pessoas”, destaca.

Ele reforça que o crescimento do Sicredi na região representa o desenvolvimento do sistema financeiro cooperativo, o que também está diretamente ligado aos avanços econômicos dos municípios. “Cada agência inaugurada significa mais um importante passo na consolidação do cooperativismo de crédito, seja no Alto Tietê ou em qualquer outra região do Brasil”.

O gerente de Poá, Maurício Mattos da Silva, está otimista quanto à abertura da nova agência, pois sabe o quanto o Sistema Sicredi pode contribuir com o município e trazer benefícios reais para os associados. “As expectativas são muito boas. Nós somos uma instituição financeira cooperativa que valoriza e faz negócios pensando nas pessoas. Não tenho dúvidas que iremos contribuir muito para o desenvolvimento da cidade”.

A agência de Poá será inaugurada no dia 24 de novembro (terça-feira), às 9 horas, na avenida Antônio Massa, 337, no Centro.

New Report

Close