Evento online apresentou oportunidades de negócios em microsseguros 1161

O fundador da Educa Seguros, Anderson Ojope; e o presidente da Associação Nacional das Microsseguradoras, Edson Calheiros / Divulgação

Conferência foi promovida pela ANM em parceria com a Educa Seguros

Exatos 1.011 profissionais do setor de seguros participaram ontem (24) da I Conferência Nacional de Microsseguros, evento online realizado pela Associação Nacional das Microsseguradoras (ANM), em parceria com a Educa Seguros.

Edson Calheiros, presidente da ANM, é um estudioso de microsseguros desde 2007, diretor da ALM Seguradora desde 2014, sendo ela uma das primeiras microsseguradoras do Brasil. A ANM foi criada em 2016 com o objetivo de fortalecer os pleitos das microsseguradoras junto ao órgão regulador e ao mercado segurador. Para ele, o microsseguro no Brasil pode ser um instrumento de poupança interna para a população de baixa renda. “É considerado um seguro inclusivo, que tem como característica a inclusão dessas famílias no planejamento financeiro, não garante fortuna e sim a subsistência”, explicou.

Anderson Ojope, fundador da Educa Seguros, reafirmou o propósito da empresa de levar conhecimento sobre oportunidades de negócios ao mercado. “O microsseguro pode ser uma grande oportunidade de negócios para os corretores de seguros, apesar do baixo ticket na venda, ela é vantajosa de duas formas: pela possibilidade de vendas em massa (já que atinge a maior parte dos brasileiros) e pelo aculturamento da sociedade, como uma forma de penetração do setor para quem ainda não contrata seguros”.

Durante todo o dia o evento contou com a participação de José Luis Ferreira da Silva, diretor Geral da CG do Brasil e diretor da ANM, mediando os painéis. “O microsseguro evoluiu graças à tecnologia que tornou a contratação simples, imediata e a baixo custo, permitindo vislumbrar canais de distribuição massificados como no relacionamento com fintechs, cooperativas, sindicatos, clubes, lojas de varejo e tantas outras possibilidades para aqueles corretores de seguros que buscam desenvolver seus negócios transformando o mercado e cumprindo o papel de protetores da sociedade”.

Alexandre Camillo, presidente do Sincor-SP, também abordou a importância da tecnologia para a viabilização do produto no painel “Sucesso na distribuição de Microsseguros”. “A tecnologia pode ajudar nas oportunidades, especialmente na distribuição de um produto de ticket baixo, de busca de um custo administrativo que seja viável, uma remuneração que sustente a operação. A comissão do microcrosseguro não é baixa se tiver uma visão da distribuição, uma ação coletiva, focada. Não é um produto para ser vendido de porta em porta, um a um, mas pode apresentar uma belíssima remuneração dependendo da estratégia e ação desenvolvidas”, ressaltou.Enio Miraglia, diretor da Milenium Consultoria, também mostrou como a tecnologia e a regulamentação estão prontas que o corretor opere este produto.

No painel “O início do Microsseguro no Brasil”, estiveram Armando Vergílio, presidente da Fenacor; Solange Beatriz, diretora de Relações de Consumo e Comunicação da CNSeg e Marcello Bittencourt, procurador do Governo Federal. “Os microsseguros, ou seguros inclusivos, têm enorme relevância para o amparo e proteção desse segmento da sociedade, ainda mais agora diante da nova ordem que surge a reboque da pandemia”, garantiu Armando Vergílio. Solange Beatriz lembrou que a Susep estuda novo marco normativo centrado em flexibilidade e vantagens regulatórias. “O Sandbox e as regras de proporcionalidade são contribuições indiretas para o microsseguro. Da mesma forma, insurtechs poderão agregar valor com soluções que reduzam custos”. Marcello Bittencourt apontou que os corretores de seguros poderão contratar como prepostos milhares de jovens das Classes C, D e E para a venda em comunidades e igrejas dessa importante modalidade de proteção financeira que é o microsseguro.”

Falaram sobre “O Microsseguro no mundo”, Camyla Fonseca, técnica de Capacitação em Seguros Inclusivos da Organização Internacional do Trabalho (OIT); Pedro Pinheiro, superintendente de Relações de Consumo e Sustentabilidade da CNSeg; Katharine Pulvermacher, diretora Executiva da Microinsurance Network; e Eugênio Velasques, presidente da Comissão de Seguros Inclusivos da CNseg.

“A regulação de produtos de microsseguros no Brasil” foi apresentada por Bento Zanzini, diretor da Psychonomics Consultoria Empresarial; Drª Angélica Carlini, advogada de seguros; e Fabio Izoton, presidente do CCS-RJ.

Já no painel “O papel das Microsseguradoras no Brasil” estiveram Márcio Carvalho, diretor da Capemisa Capitalização; David Novloski, diretor Comercial da Sudaseg; Rogério Bruch, representante da Oxxy Seguros; Newton Queiroz, CEO da Argo Seguros; Aldo Faleiro, diretor da Equatorial Seguradora; e Ronaldo Marques, diretor Executivo Comercial RJ/ES da Icatu Capitalização.

Patricio Neto, Head Of User Experience Design da Caixa Seguradora, trouxe os desafios dos Microsseguros num cenário de macro mudanças.

Foram apresentados cases de sucesso no desenvolvimento dos microsseguros “PASI e o seu papel social”, por André Araújo (gerente de Relações Institucionais do PASI); “Com essa bike você vai longe”, por Amilcar Vianna (fundador da Wosi), “Sucesso de vendas com Microsseguros”, por Ricardo Campos (diretor da WRX); e o case da Segna, por Silvio Guedes (diretor Comercial da Segna).

Para descontrair, duas breves apresentações motivacionais feitas por Daniel Lascani, jornalista, autor do portal Carreira & Sucesso, em “Doses de inspiração”.

Para Anderson Ojope, foi atingido o objetivo de despertar o interesse e ampliar o conhecimento sobre os microsseguros junto aos corretores de seguros e demais profissionais do mercado. “O microsseguro é importante para todas famílias que não têm o princípio do seguro como educação financeira, não somente as de baixa renda. A ideia é mostrar para os corretores de seguros que o microsseguro pode ser uma ferramenta de educação”.

Todos os vídeos poderão ser acessados no canal da ANM no YouTube.

*Com edições de Redação JRS.

Novas facilidades do Bradesco Saúde Concierge para 150 mil beneficiários 365

Maria Beatriz Padilha é superintendente executiva da Bradesco Saúde / Divulgação

Atendimento conta com satisfação de 92%

O Bradesco Saúde Concierge, plano que se diferencia por uma série de serviços exclusivos, alcançou a marca de 150 mil segurados, em meio a uma série de novidades. A experiência dos clientes ganhou ainda mais excelência, com a reformulação do serviço de Segunda Opinião Médica Internacional nos canais digitais e o lançamento da Orientação Médica por Vídeo, serviço que tem se destacado nos atendimentos referentes à Covid-19.

Outra evolução dos serviços do Concierge foi a ampliação do programa Saúde em Equilíbrio, que, além de dicas nutricionais, passou também a oferecer orientações para a prática de exercícios físicos. Entre as novidades também está o aumento dos limites de valores da cobertura de despesas médicas, hospitalares e odontológicas no Seguro Viagem.

O cliente acessa os serviços pelo App Concierge e também pelo site, que recentemente ganhou um novo layout, com navegação mais amigável e intuitiva neste endereço.

“Com os avanços tecnológicos, foi criada uma jornada mais ágil para o cliente, por meio do aplicativo Concierge, além de uma melhor experiência no novo site. E o conjunto de novos serviços tornou o produto ainda mais completo. Nosso objetivo é proporcionar uma experiência única aos nossos beneficiários”, destaca Maria Beatriz Padilha, superintendente executiva da Bradesco Saúde.

Satisfação e serviços de destaque

Com 92% de satisfação no atendimento, o sucesso do Concierge está na escolha criteriosa dos serviços oferecidos aos clientes. Entre eles, estão o Teste do Pezinho e a vacina BCG dedicados aos filhos recém-nascidos dos beneficiários, ambos sugeridos para os primeiros 30 dias de vida do bebê.

Os clientes contam, ainda, com a comodidade das salas VIPs nos principais centros de referência médico-hospitalar nas capitais de Rio de Janeiro e São Paulo. O destaque mais recente é o novo espaço da sala VIP no Hospital do Coração (HCor), em São Paulo.

Os serviços domiciliares também são importantes diferenciais. Os mais solicitados são a Coleta de Exames e as Vacinas do Viajante, que tornam a experiência do cliente Concierge mais confortável e segura.

BMG Seguros: a nova era do saneamento 287

BMG Seguros: a nova era do saneamento

ESG, project finance e contratos de performance foram destaques de webinar FGV com apoio BMG Seguros

Webinar que debateu a nova era do saneamento no Brasil discutiu a participação da iniciativa privada no setor de saneamento, cujos investimentos previstos estão calculados entre R$ 700 milhões e R$ 1 trilhão.

Segundo os especialistas Benedito Braga, diretor-presidente da Sabesp, Carlos Brandão, CEO da Iguá Saneamento, e Rogério Tavares, vice-presidente de Relações Institucionais da Aegea, esta projeção vultosa se dá graças à Nova Lei do Saneamento (14.026/2020), prestes a completar um ano, que possibilita o investimento em infraestrutura tão fundamental para a retomada do crescimento da economia brasileiro. Um exemplo de que este é o caminho certo foi o sucesso do leilão da Cedae no fim de abril deste ano, o maior da América Latina no setor.

Para Renata Oliver, vice-presidente de negócios da BMG Seguros, o setor de saneamento é um dos mais importantes e prioritários para o governo: “O marco do saneamento tem um efeito multiplicador em toda a sociedade, com impacto direto principalmente na saúde e no turismo, entre outros segmentos. E o mercado de seguros está acompanhando essa onda de investimento e buscando soluções inovadoras para o setor. O seguro não pode ser coadjuvante nas discussões, pois tem papel fundamental como viabilizador da infraestrutura”.

Apesar dos avanços, Benedito Braga, alertou para o grande desafio de garantir a segurança jurídica nos processos, pois a nova lei já enfrenta questionamentos no Supremo Tribunal Federal (STF). Além disso, ele ressaltou a importância de se ter uma situação política sólida, para que o setor privado possa confiar nesse processo: “O governo federal precisa arredondar questões de natureza legal e não pode se eximir de por dinheiro no saneamento, achando que o setor privado é o salvador da pátria. Temos 5.400 municípios no país e o setor privado pode não ter interesse em todos eles”.

Para Carlos Brandão, a aprovação do marco do saneamento trouxe pilares importantes para a iniciativa privada atuar no setor com clareza de metas e possibilidade de investir com segurança jurídica. Ele prevê que nos próximos dois anos mais players devem participar dos projetos de licitação, a exemplo do que ocorreu com a Cedae, que atraiu grande interesse do setor privado: “Acredito que o tema ESG (ambiental, social e governança) é uma das chaves nesse processo, pois cria valor, traz capital novo e abre uma perspectiva positiva para a população, ou seja, traz um circulo virtuoso de atração para esse novo cenário”.

Para Rogério Tavares, os bons resultados alcançados nos últimos processos abre maior possibilidade de trazer capital privado para a universalização de serviços, seja em parceria público-privado (PPP), seja via privatização. “A lei trouxe um processo de abertura que tornou o setor muito atrativo e no qual apostamos bastante. Portanto, é natural atrair novos entrantes, até porque o volume de investimentos é muito grande”.

Segundo Tavares, isto deve ocorrer ao longo do tempo, depois de eliminar as últimas arestas do marco legal e consolidar a lei, que é fundamental tanto para o desenvolvimento do país quanto para a população que mora nas periferias das grandes cidades e regiões longínquas: “Para tanto, é preciso avançar no desenvolvimento de Project Finance, modalidade na qual sempre tivemos dificuldade no Brasil, pois se tiver que oferecer garantia dos acionistas para grandes investimentos, não dará certo”.

Novos Projetos

Os especialistas concordam que a questão de escalabilidade é um item fundamental em todo e qualquer novo projeto, a fim de garantir seu equilíbrio financeiro. Além disso, é preciso considerar a regionalização da lei, que não constava no projeto original, que dá aos municípios o poder de decisão de participar ou não de um projeto que engloba outras cidades, em uma região metropolitana, por exemplo, que tenha interesses comuns. Segundo Benedito Braga, “a ideia é boa, mas é preciso cuidar da operacionalização para que não haja problemas”.

De acordo com a Renata Oliver, outro ponto a ser observado nos novos contratos diz respeito à obrigatoriedade de as empresas atestarem sua capacidade financeira. Nesse sentido, os seguradores terão o importante papel de fazer um filtro, pois sem garantias não será permitido participar dos processos de licitação: “Como muitas companhias públicas não atendem essa exigência, resta saber se as empresas privadas terão capacidade de absorver todos os projetos.”

Gesner Oliveira, coordenador do Centro de Estudos de Infraestrutura & Soluções Ambientais da FGV EAESP, finalizou o evento destacando o avanço nas discussões ao longo de quase um ano da Nova Lei de Saneamento, que passaram a englobar temas fundamentais para se criar um ambiente propício para investimentos no setor de saneamento, como ESG, project finance e contratos de performance, o que estava longe da realidade brasileira pouco tempo atrás.

Especialista mostra dicas para a compra do primeiro carro 377

Especialista mostra dicas para a compra do primeiro carro

Executivo da Allianz Automotive apresenta principais cuidados de manutenção

O sonho de consumo de grande parcela da população é a aquisição do primeiro veículo, seja novo ou usado. A escolha do carro ideal é um período de muitas incertezas, que vão desde comprar por aspectos estéticos, como a cor do veículo e a marca, ou até mesmo saber qual é o melhor motor para o tipo de utilização desejado.

A aquisição do primeiro carro esconde vários mistérios, que devem ser visualizados para fazer uma boa escolha, que atenda as demandas do comprador de forma satisfatória. Analisando essas condições que assombram os compradores, Ricardo Sardagna, executivo da Allianz Automotive, marca especializada em negócios automotivos da Allianz Partners, apresenta algumas dicas de cuidados preventivos.

Manutenção do veículo

Segundo o executivo, para um carro zero km, o recomendado é seguir o manual de instrução que é fornecido pela montadora do veículo, sempre realizando as revisões necessárias e possivelmente aumentando de maneira significativa a vida útil do automóvel. “Para veículos usados é de grande importância fazer revisões periódicas em partes específicas, como motor, freios, pneus e suspensão. Uma das principais dicas nesse processo é realizar uma revisão a cada 10 a 15 mil km rodados”, afirma o especialista.

Atenção especial

Alguns componentes merecem atenção especial do recém dono do automóvel, sendo pneus e freios os principais itens na lista de prioridades, uma vez que sofrem maior desgaste natural. Além disso, o manual do veículo é um grande aliado, por apresentar com precisão o período ideal de manutenção e seus componentes de acordo com a quilometragem.

Troca de óleo

Os intervalos de troca de óleo são fundamentais para manter a vida útil do veículo, sendo que o principal critério é realizar a troca nos intervalos recomendados pelo fabricante (ex. a cada 10 mil km rodados) ou de acordo com o prazo de validade do óleo, que em média gira em torno de um ano.

Os veículos novos contam com as revisões obrigatórias, que contribuem com a realização nos períodos corretos. “Em veículos usados, é recomendado fazer a troca do óleo logo após a compra, a não ser que você tenha alguma comprovação do momento que a última troca foi realizada e que a quilometragem percorrida desde então ainda não tenha sido atingida”.

Em todas as trocas é importante substituir também o filtro de óleo, outro componente fundamental para a vida útil do motor.

Cuidado com a pintura

Outro item de extrema relevância é a manutenção da pintura dos veículos, que deve ser conservada com lavagem periódica, evitando as manchas. Aplicação de uma cera protetora de boa qualidade a cada 3 meses ajuda muito na proteção e boa aparência da pintura do veículo. Já para veículos usados, o polimento técnico realizado em um local especializado é a melhor alternativa quando a pintura já perdeu o seu brilho ou está com riscos.

Ar-condicionado

O ar-condicionado dos carros possui filtros que retêm as impurezas do ambiente exterior e devem ser trocados de forma regular conforme recomendação do fabricante. Em casos de perda de capacidade de refrigeração, é necessária a troca de gás. De acordo com Sardagna, é importante ligar o ar-condicionado a cada 15 dias por, no mínimo, 15 minutos para o sistema manter a vida útil.

Seguindo essas recomendações, a durabilidade do seu veículo poderá aumentar de maneira substancial. Conte sempre com um especialista de confiança para poder realizar as manutenções necessárias de forma a evitar maiores dores de cabeça.

Lançado primeiro hackathon de Odontologia do Brasil 292

Lançado primeiro hackathon de Odontologia do Brasil

Maratona de inovação na área será totalmente online e gratuita

Hackathons são eventos voltados para o desenvolvimento de ideias e tecnologias inovadoras para problemas práticos das organizações, de startups a universidades. A fórmula tem apresentado excelentes resultados para instituições que querem inovar, descobrir novos talentos e se atualizar.

O formato se assemelha a uma maratona, sendo que o principal objetivo é estimular o desenvolvimento de soluções inéditas para problemas e desafios reais. O modelo é, ainda, uma ótima oportunidade para profissionais desenvolverem habilidades como o trabalho em equipe, altamente apreciado no mercado de trabalho.

Mesmo que os hackathons existam desde 1999, a iniciativa até o momento não havia chegado ao mundo dos dentistas. Porém, a partir da próxima quinta-feira, dia 17 de junho, a lacuna será preenchida. A data marca o lançamento do Dental Ideathon, iniciativa pioneira, com o propósito de fomentar a cultura do empreendedorismo e trazer soluções inovadoras para desafios reais na área da Odontologia.

A primeira edição do Dental Ideathon terá como patrocinadora master a S.I.N. Implant System, referência global em implantes e componentes dentários, com sua trajetória apoiada em inovação e pesquisas científicas produzidas em universidades de Odontologia de vários países.

A maratona colaborativa vai acontecer entre 17 a 20 junho, e terá 52 horas de duração, com abertura oficial marcada para dia 18, às 19h30min. Todas as etapas serão feitas de forma online.

Em seu primeiro dia, o hackathon irá contar com workshops de preparação e oficinas de criatividade, design e gamificação. Já entre os dias 18 e 20 de junho as equipes irão se dedicar à elaboração de projetos, com mentoria de convidados e parceiros.

No último dia do evento acontecem os pitchs, com as propostas apresentadas em vídeos.

O objetivo da Dental Ideathon é o estímulo ao desenvolvimento de soluções inovadoras para problemas reais ligados à Odontologia. Entre os desafios estão: ‘como conectar a oral care com os pacientes ou dentistas’; ‘como monitorar a saúde bucal dos pacientes à distância’ e ‘como otimizar os serviços da equipe odontológica no atendimento ao paciente, de forma inovadora’.

Os problemas devem ser solucionados em quatro etapas: ideação, validação, prototipagem e apresentação (pitch), seguindo o cronograma da conferência.

O evento é voltado para acadêmicos da Odontologia, porém, a participação de estudantes e profissionais de outras áreas da saúde, assim como de carreiras ligadas a administração de empresas, TI, comunicação, marketing e publicidade, são incentivadas pela organização.

Para inscrições ou mais informações, basta acessar este endereço.

WinSocial lança campanha para incentivar vacinação 282

WinSocial lança campanha para incentivar vacinação

Ação com influenciadores visa estimular a imunização para pessoas com diabetes, grupo de risco da pandemia

A WinSocial, startup que oferece seguro de vida a pessoas com diabetes por meio da tecnologia, lançou uma campanha para incentivar que pessoas com esta condição de saúde – classificadas como grupo de risco – se vacinem contra a Covid-19.

Ao longo de todo o mês de Junho, os seguidores da WinSocial no Instagram que compartilharem fotos tomando a vacina ou apresentando o seu cartão de vacinação com as duas hashtags #winsocial #vacinasim, concorrerão a cinco kits especiais da startup com: uma camisa “Quem tem diabetes PODE!”, um cofre unicórnio e uma máscara de proteção personalizada.

A ação contará com a participação de mais de dez influenciadores digitais que abordam o tema de diabetes. O objetivo é promover o cuidado com a diabetes e celebrar a vida em um momento tão especial para pessoas com essa condição de saúde.

Os cinco posts mais curtidos até 30 de junho ganharão os kits, e os ganhadores serão anunciados dia 01/07 no Instagram da WinSocial.