Como acionar o seguro em casos de enchentes e inundações 480

Carlos Oliva é superintendente executivo de sinistros da Bradesco Auto/RE / Divulgação

Bradesco Seguros alerta para direitos do consumidor em proteção para veículos, residências e empresas

Nessa época do ano, inevitavelmente, as fortes chuvas de verão são uma realidade que causam transtornos no dia a dia da população, por conta de enchentes e inundações. O especialista em mercado segurador e superintendente executivo de sinistros da Bradesco Auto/RE, empresa do Grupo Bradesco Seguros, Carlos Oliva, alerta os consumidores sobre como evitar prejuízos ao veículo automotivo, à residência ou à empresa, e orienta sobre a cobertura em casos de sinistros causados por fenômenos da natureza.

O segurado do produto Automóvel deve ter em mente que, em um pacote básico de coberturas, tem garantia plena em casos de intempéries, como chuva (como nos casos de enchentes e inundações), vendaval ou queda de árvore sobre o veículo. No caso do seguro residencial e empresarial, a cobertura básica inclui proteção contra incêndio, queda de raio e explosão. No entanto, é possível proteger o local de outros riscos, entre eles, desmoronamento, vendaval, furacão, ciclone, chuva de granizo, danos elétricos e outros. “Apesar da frequência ser menor, se compararmos aos sinistros de automóveis, a severidade de uma inundação em casa, muitas vezes, é enorme. O gasto com recuperação ou limpeza de um imóvel destruído é alto, para quem não tem seguro. E pensar que, geralmente, o seguro representa apenas 0,1% ou 0,2% do valor do imóvel”, destaca.

Avaliação de um sinistro auto

Uma dúvida comum do segurado é sobre os fenômenos excludentes em caso de sinistros. A Bradesco Auto/RE fica atenta à questão do agravamento voluntário do risco, quando então, segundo as condições gerais, cessaria o direito do cliente à indenização. Os analistas da seguradora são experientes e levam em conta dados importantes do condutor, do veículo e do sinistro, para fechar o entendimento acerca do stress pelo qual passam as pessoas que estão em veículos presos por alagamentos, correntezas e enchentes, descaracterizando a intensão do cliente em causar o dano e configurando cobertura aos sinistros, que podem chegar à indenização integral se o orçamento para reparo do veículo atingir ou ultrapassar 75% do valor de mercado. “A indenização integral é muito frequente em alagamentos, porque há muitos componentes elétricos e eletrônicos no interior do veículo que, se em contato com a água, vão apresentar defeito imediato ou em algum lapso de tempo. Como o custo desses equipamentos é alto, em geral, o caso é tratado como indenização integral”, declara Oliva.

Caso o orçamento não atinja 75% do valor do veículo na tabela Fipe, a seguradora oferece reparação veicular de todos os danos e higienização. Nessa situação, há necessidade de pagamento da franquia por parte do cliente por se tratar de um sinistro de dano parcial.

No caso de alagamentos, evento frequente no verão, os veículos expostos podem apresentar defeito imediato ou em algum lapso de tempo posterior – em razão dos componentes elétricos e eletrônicos terem tido contato com a água. Como o custo desses equipamentos é alto, em geral, o caso é tratado como indenização integral. O parâmetro dessa avaliação de indenização do seguro é a tabela Fipe. Se o orçamento não atingir 75% do valor do veículo na tabela, o caso é de reparação de todos os danos, com higienização do veículo e necessidade de pagamento da franquia por parte do cliente, por ser um sinistro de dano parcial.

Dicas de segurança para seus bens

É possível evitar prejuízos em casos de enchentes e inundações. No caso de automóveis, há dicas de segurança importantes: o limite para atravessar um alagamento é quando a água está no máximo até metade da roda. Em caso de travessia, é preciso manter a primeira marcha e dirigir em uma rota fixa. Nunca entre na água de forma veloz, pois isso pode formar uma onda sobre a frente do veículo, que pode invadir a entrada de ar do motor e causar calço hidráulico. Caso não conheça a via, não atravesse, pois ela pode conter buracos e outros obstáculos encobertos pela água. Se não for possível atravessar, procure um local mais alto, desligue o carro e proteja-se. Nunca tente dar a partida se o veículo morrer dentro d’água, pois o motor pode aspirar água e ser danificado.

No caso de comércio de rua e residências, verifique se há obstruções em calhas, ralos e bueiros da casa e quintal, pois em dias de chuva eles podem encher rapidamente. Verifique se não há fissuras ou manchas de infiltrações nas paredes, para diminuir as chances de desabamento. Fique atento às condições das telhas, para que em dias de chuvas, goteiras não danifiquem móveis e aparelhos eletrônicos.

“A seguradora promove Planos de Contingência e a Operação Emergencial de Tratamento de Sinistros, desenvolvida para quantificar e indenizar segurados envolvidos em tragédias naturais no menor prazo possível. Essa mobilização, em caráter especial, é estendida até a normalização do número de sinistros na região atingida. Para manter a excelência do serviço oferecido aos segurados, mesmo em um período de adversidade, reforçamos o contingente interno para dar suporte ao aumento na demanda, a fim de agilizar o processo de indenização”, conclui Oliva.

Afinal, por que tanto mal entendido com a Resolução 382/2020? 3306

Confira opinião de André Thozeski, Corretor de Seguros

André Thozeski é Corretor de Seguros / Divulgação
André Thozeski é Corretor de Seguros / Divulgação

O Corretor de Seguros, André Thozeski, percebeu que alguns colegas de profissão podem estar confusos diante da Resolução 382/2020. Segundo Thozeski, a medida determina que o corretor “disponibilize ao cliente o montante da remuneração” – o que, na visão do profissional, não significa o mesmo que “publicar a sua comissão”.

Confira o artigo na íntegra:

Talvez devido a erros de “interpretação de textos”… A resolução 382/20 manda “DISPONIBILIZAR AO CLIENTE O MONTANTE DA REMUNERAÇÃO”, não “PUBLICAR A COMISSÃO”…

Vejamos o que diz a resolução:

“(…) Antes da aquisição de produto de seguro, de capitalização ou de previdência complementar aberta, o intermediário deve disponibilizar formalmente ao cliente (…) o montante de sua remuneração pela intermediação do contrato (…)”.

A 382/20 não menciona “informar ou publicar” percentual de comissionamento ou o valor da remuneração. O que consta ali é que o intermediário deve “disponibilizar”. Segundo o Dicionário Aurélio, alguns sinônimos de disponibilizar: “Tornar disponível, acessível, possibilitar, providenciar, facultar, facilitar, dispor, oportunizar, propiciar, viabilizar, autorizar, liberar”.

Exemplo: “A professora vai disponibilizar resumo da matéria para os alunos interessados”.

Não está escrito que o Corretor tem que sair publicando “percentuais de comissões” em cotações, como vê-se alguns fazendo. E mais: a 382/20 diz, textualmente, DISPONIBILIZAR AO CLIENTE, ou seja, é um assunto privado, que diz respeito tão somente ao proponente, ao cliente, não “ao público” ou “ao concorrente”.

Como o Corretor pode atender e cumprir o que determina a 382/20?

Que tal fazendo EXATAMENTE o que ela determina?. Informando ao proponente que estão à sua disposição todas as informações.

Por exemplo, introduzindo na correspondência, e-mail, mensagem ou planilha em que apresenta opção de contratação de seguro, de capitalização ou de previdência complementar aberta, a seguinte mensagem:

(Se operando como o Profissional Corretor, Pessoa Natural, no singular):

“Em cumprimento a Legislação vigente, especialmente Lei 8078/90 CDC – Código de Defesa do Consumidor e Resolução CNSP 382/2020, como o Profissional Corretor de Seguros responsável pela intermediação, declaro que todas as informações relativas à proposta e ao contrato de seguro/capitalização/previdência complementar aberta, objeto deste orçamento, inclusive informações referentes à remuneração, pela Seguradora, do meu trabalho como assessor do Segurado, como Representante do Segurado diante da Seguradora, ao longo de toda a vigência do Contrato, estão à disposição e poderão ser solicitadas, a qualquer tempo, por qualquer um de nossos canais de contato”.

(Se operando como Empresa Corretora, Pessoa Jurídica, no plural):

“Em cumprimento a Legislação vigente, especialmente Lei 8078/90 CDC – Código de Defesa do Consumidor e Resolução CNSP 382/2020, nossa Empresa Corretora de Seguros, responsável pela intermediação, declara que todas as informações relativas à proposta e ao contrato de seguro/capitalização/previdência complementar aberta, objeto deste orçamento, inclusive informações referentes à remuneração, pela Seguradora, do nosso trabalho como assessores do Segurado, como Representantes do Segurado diante da Seguradora, ao longo de toda a vigência do Contrato, estão à disposição e poderão ser solicitadas, a qualquer tempo, por qualquer um de nossos canais de contato”.

Penso que “fazer alguma coisa” é melhor que “não fazer nada”. Portanto, acredito que desta maneira estou cumprindo o que manda a 382/20.

Essa é a minha opinião. Afinal, nariz e opinião, todos temos…

André Thozeski, Corretor de Seguros desde 1988, com muito orgulho.

Corretora de Seguros com duas ofertas de trabalho em Porto Alegre (RS) 998

Corretora de Seguros com duas ofertas de trabalho em Porto Alegre (RS)

Empresa conta com posições disponíveis para Assistente Administrativo e Vendedor Interno Automóvel

Corretora de Seguros de Porto Alegre (RS) conta com duas oportunidades de trabalho. Os candidatos que contarem com passagem por seguradora terão diferencial.

Uma das vagas é para Assistente Administrativo. Entre as principais atribuições está o controle da emissão de parcelas e sinistros.

Outra posição é para Vendedor Interno Automóvel. Entre as funções da pessoa contratada está a elaboração de cálculos e negociação de seguros automóvel e frota com clientes da corretora.

Para as duas vagas são oferecidos salário e benefícios conforme valores de mercado.

Gostou? Envie seu currículo para vagacorrpoa@gmail.com.

Tokio Marine apresenta novo Gerente Comercial de Vida no Paraná 479

Fabiano Polli é o novo Gerente Comercial de Vida da Tokio Marine no Paraná / Divulgação

Fabiano Polli assume o atendimento de Curitiba e Região Metropolitana, Litoral, Campos Gerais e Guarapuava

A Tokio Marine, uma das maiores Seguradoras do País, anuncia a contratação de Fabiano Polli para a Sucursal Curitiba como novo Gerente Comercial de Vida. O executivo passará a compor a equipe da Diretoria Comercial Vida da Regional II, sob a gestão de Rosângela Spak. Polli prestará apoio às equipes de vendas de Curitiba e Região Metropolitana, Litoral, além de Campos Gerais e Guarapuava, totalizando 81 municípios.

O gerente dará continuidade ao trabalho de aculturamento, capacitação e relacionamento com Corretores e Assessorias já estabelecido pela Sucursal Curitiba, sendo um facilitador entre a área técnica e comercial para o crescimento da carteira de Vida. A Sucursal possui hoje mais de mil Corretores ativos, atendidos por quatro Gerentes Comerciais, três Assessorias e Suporte Comercial que contarão com a dedicação total do novo Comercial ao Produto Vida.

Para Marcos Kobayashi, Diretor Comercial Nacional Vida, essa é mais uma contratação alinhada ao compromisso da Tokio Marine de apoiar o Corretor de Seguros e garantir oportunidades de negócios no segmento de Pessoas. “A Tokio Marine é reconhecida por sua proximidade com o Corretor e sua forma diferenciada de trabalho em todo o País. Isso ocorre graças a uma equipe de especialistas preparada para apoiar os Corretores e as Assessorias no fortalecimento da relevância do Seguro de Vida na Proteção Pessoal, Financeira e Familiar. Tenho certeza que o Fabiano Polli está alinhado aos nossos Valores e dará uma grande contribuição à nossa atuação no estado do Paraná”, afirma Kobayashi.

Inovação é tema de webinar promovido pelo IRB Brasil RE, MAG Seguros e PUC-Rio 449

Inovação é tema de webinar promovido pelo IRB Brasil RE, MAG Seguros e PUC-Rio

Edição 2021 do Insurtech Innovation Program será apresentada ao vivo, na segunda-feira (18), às 18h. Inscreva-se e participe!

Como a inovação pode mudar a vida de estudantes e profissionais? O IRB Brasil RE, a MAG Seguros e a PUC-Rio promovem na segunda-feira (18), à 18h, um webinar para responder a pergunta e apresentar o Insurtech Innovation Program 2021, inciativa pioneira no mercado de seguros e resseguros. Estarão ao vivo o diretor de Clientes, Inovação e Marketing do IRB Brasil RE, Lucas Mello, a superintendente de Gestão da Inovação da MAG Seguros, Renata Loyola, e ex-participantes do programa. Para assistir, é necessário se inscrever gratuitamente neste endereço.

O Insurtech Innovation Program, que é uma parceria das duas empresas com a universidade, chega a sua 4ª edição neste ano. Pela primeira vez, o programa poderá contar com a participação de alunos de graduação de qualquer lugar do país. As inscrições para a seleção estão abertas, e os interessados podem se candidatar até 03 de fevereiro de 2021 neste endereço. As aulas começam em março de 2021.

O programa visa desenvolver alunos de graduação em conhecimentos de inovação e ferramentas tecnológicas como inteligência artificial, machine learning, internet das coisas e blockchain. A partir disso, o Insurtech incentiva a busca por soluções que possam contribuir com o mercado de seguros e resseguros a partir de diferentes temas, como longevidade, relacionamento com o cliente e novos produtos.

Ao todo, são 21 vagas e o processo seletivo consiste em análise do formulário preenchido e dos materiais enviados, incluindo a criação de um vídeo, produção de uma linha do tempo sobre a vida pessoal acadêmica e um descritivo sobre o candidato. Já na segunda etapa, haverá entrevistas e dinâmicas individuais. Nenhum pré-requisito é exigido. Todos os selecionados ganharão uma bolsa-estágio e é necessário que os estudantes tenham disponibilidade diária no período da tarde, porque as aulas acontecerão das 14 às 18 horas de segunda a sexta-feira, com carga horária de 20 horas semanais e duração de um ano.

Consórcio Magalu e Livelo lançam recompensa em pontos para indicação de compra em consórcio 614

Consórcio Magalu e Livelo lançam recompensa em pontos para indicação de compra em consórcio

Benefício é válido para aquisições e indicações do consórcio para amigos e familiares no segmento de veículos

O Consórcio Magalu, plataforma de consórcios mais diversa do país, oferece mais uma vantagem aos clientes. Em parceria com a Livelo, programa de benefícios para acúmulo de pontos, que podem ser trocados por produtos e serviços, cada cliente que fizer a indicação do consórcio para um conhecido através do app, terá um código de identificação para ser compartilhado que irá gerar pontos pela Livelo.

Os clientes do Consórcio Magalu poderão indicar amigos que ainda não conhecem o Consórcio Magalu para ganharem pontos Livelo, na primeira compra do consórcio no segmento de veículos. O cliente ganhará pontos pela indicação e o amigo indicado também. Para buscar pontos, basta usar o aplicativo do Consórcio Magalu, de fácil acesso e usabilidade. Pelo app, é possível fazer qualquer tipo de operação, no simples toque do celular.

“Esta ação atesta a sinergia entre as duas empresas que têm a diversidade de produtos como essência das marcas”, afirma Leonardo Osório, Head Negócios Digitais. Com o Consórcio Magalu é possível adquirir carros, motos, imóveis, viagens, eletrodomésticos e eletrônicos, e até cirurgias plásticas, com parcelas que cabem no bolso e sem os juros dos financiamentos. Os pontos Livelo também apresentam uma enorme variedade de opções: com eles, o consumidor pode receber recompensas em passagens aéreas, eletrodomésticos e eletrônicos, cosméticos, além de trocar por produtos e descontos em diversas marcas.

A ação visa beneficiar ainda mais os clientes do Consórcio Magalu em parceria com outra empresa já consolidada no mercado como a Livelo. A empresa consórcio Grupo Magalu preza pela excelência dos serviços e no atendimento aos clientes. Os vários prêmios nesta área justificam a tradição de qualidade. Recentemente, o Consórcio Magalu foi reconhecido pela terceira vez consecutiva, como o melhor atendimento no prêmio Reclame Aqui 2020, na categoria Consórcios, além disso, também conta com selo RA1000 de atendimento.

O valor do prêmio será de mil pontos Livelo para o indicador e mais mil pontos Livelo para o indicado, vinculados a compra de consórcio no segmento de veículos, após pagamento da 1ª parcela e participação da 1ª assembleia. Os pontos Livelo podem ser revertidos em milhas aéreas, lojas, produtos e serviços.

Para mais informações conheça o site do Consórcio Magalu e da Livelo.

New Report

Close