Revista JRS: O voo do Anjo 41655

Publicação apresenta especial com solução do Grupo Caburé, em parceria com a Zurich Seguros

Poucas profissões possuem legado social tão relevante como o Corretor de Seguros. Por isso, sua atuação necessita de atualização constante, parcerias e o uso de ferramentas inovadoras e ágeis para bem cumprir a missão de proteger vidas, renda e patrimônio. Neste sentido, o Grupo JRS procura conectar o ecossistema de seguros há mais de 20 anos.

Revista JRS: O voo do Anjo
Revista JRS: O voo do Anjo

A edição 246 da Revista JRS conta como a ferramenta digital desenvolvida pelo Grupo Caburé Seguros em parceria com a Zurich no Brasil, o App Anjo. Para se ter uma ideia, um único profissional da corretagem conseguiu fechar mais de 530 apólices em cinco meses de utilização da solução.

Também neste número da publicação mais segura do Brasil, a Superintendente Comercial, Comunicação e Marketing do GBOEX, Ana Maria Pinto, conta as novidades da Rede de Convênios GBOEX e outras ações promovidas para reforçar o legado da empresa em proteção.

O último mês foi também marcado pela divulgação dos principais resultados econômicos do 4º trimestre e pela respectiva consolidação dos balanços do ano passado. Nas próximas páginas você verá os resultados financeiros da Argo Seguros e da Chubb.

Em pauta também estão a transformação da linguagem jurídica através do Visual Law, o momento certo para sucessão familiar e as novidades da Bradesco Seguros e da Allianz.

Especialistas ainda analisam as principais mudanças na Lei das Licitações e o colunista do JRS, Newton Queiroz, aborda a importância do microsseguro.

Excelente leitura!

Setor de seguros demonstra resiliência diante da crise, aponta presidente da CNseg 55449

Confira essa e outras reportagens na edição 240 da Revista JRS

O mercado brasileiro de seguros foi responsável por evitar uma queda ainda maior do Produto Interno Bruto do Brasil no segundo trimestre do ano. Foi o que destacou o presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), Marcio Coriolano, em entrevista ao repórter William Anthony. O correspondente do JRS em São Paulo foi convidado pelo Clube dos Corretores de Seguros (CCS-RJ) e Educa Seguros para mediar o bate-papo, transmitido para quase 4 mil espectadores no YouTube. Este e outros conteúdos integram a edição 240 da Revista JRS.

Coriolano destacou o cenário macroeconômico vivido pelo Brasil desde 2015, quando foi registrada a maior crise econômica da história recente do País. “O setor é movido por três atributos econômicos principais, que são: produção, emprego e renda. O que aconteceu entre 2015 e 2018 foi uma recessão profunda que atingiu indistintamente esses pilares. No caso do setor de seguros, a recuperação começou em 2018 e os números foram excepcionais em 2019, quando o mercado cresceu 12,2%. Esperava-se a continuidade do crescimento em 2020, mas o vírus se abateu sobre a cabeça de todos”, comentou o presidente da CNseg. “Essa crise epidemiológica gerou uma crise de mobilidade, que ensejou em uma crise econômica. O setor de seguros, por sua resiliência e capacidade de reação, ainda conseguiu ter um crescimento no primeiro trimestre em relação ao ano anterior. Já em abril, houve uma queda de 22% na produção em relação ao mesmo mês do ano passado. Em maio os números melhoraram um pouco, dado crescimento dos segmentos VGBL e PGBL e, em junho, o crescimento foi mais expressivo. Não digo que estamos nadando de braçada. Os desafios são grandes nesse nosso mercado, mas isso também gera oportunidades. O mercado de seguros, mesmo em um período de crise mais grave, foi capaz de crescer”, enfatizou.

William Anthony entrevista Marcio Coriolano, presidente da CNseg / Foto: Diogo Vives/Divulgação
William Anthony entrevista Marcio Coriolano, presidente da CNseg / Foto: Diogo Vives/Divulgação

Marcio Coriolano enfatizou a rápida adaptação do setor e da Confederação ao trabalho remoto. O especialista acredita que um formato híbrido de atuação “veio para ficar”. “O teletrabalho demonstrou que se pode fazer muito mais e com muito mais produtividade do que no trabalho presencial. É sabido que a tecnologia é um braço auxiliar e atributo muito importante na hora de orientar os segurados”, afirmou.

Na opinião do também ex-presidente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), o principal efeito da crise desencadeada pelo coronavírus foi o sentimento de finitude. “Se alguém acreditava que o risco não existia passou a acreditar agora. Isso representa uma oportunidade enorme de as pessoas perceberam a importância do seguro. Os públicos estão procurando serviços e benefícios, mesmo que com coberturas mais limitadas e custos mais acessíveis, até por conta do uso da tecnologia”, comentou ao defender uma maior redução dos custos regulatórios, a fim de propiciar uma maior capilaridade, e do andamento de reformas estruturais.

Reservas técnicas e confiança no Brasil

Coriolano destacou os mais de R$ 1,2 trilhão de reais existentes em reservas técnicas no segmento de seguros, o que comprova a confiança do setor no País. “Nenhum empresário põe dinheiro em um setor onde é preciso colocar dinheiro na frente para acumular. Ninguém investe se não houver confiança em um país e, por aqui, acontece cada vez mais o contrário – o setor de seguros cresce”, acrescentou. “Temos uma importante missão civilizatória e precisamos cobrar mais dos poderes para que ajudem a ampliar soluções cada vez mais flexíveis e que possam atender os distintos públicos existentes no Brasil, uma Nação com dimensões continentais e profundas diferenças regionais”.

De acordo com o líder da CNseg, a indústria de seguros é reconhecida em nível mundial por sua solvência. “Todo o mercado de seguros é absolutamente regulado em qualquer lugar do mundo. Isso não é uma invenção brasileira. A Susep tem aumentado os requisitos de capital e solvência e nós agradecemos por isso. O número de intervenções do órgão regulador também é pequeno, restrito à situações históricas, o que comprova a solvência do setor”, disse ao enfatizar que as camadas menos favorecidas da sociedade são as que mais precisam de seguro.

Importância do propósito na hora da distribuição

Durante o bate-papo, Marcio Coriolano ressaltou a importância do propósito existente entre quem formula e quem distribui as soluções ofertadas pela indústria seguradora. “Essa dupla é permanente, uma não existe sem a outra. A crise traz oportunidades para os corretores e eles têm a missão de perceber o que cada segmento da população quer e precisa. Aí quem vai mandar é a capacidade e a formação técnica. É preciso reconhecer o trabalho estupendo dos profissionais de corretagem do Brasil”, justificou.

Paixão pelo mercado segurador

A paixão, sem dúvida, é algo que move boa parte dos agentes que integram o segmento de seguros. Com o presidente da CNseg isso não é diferente. “Tenho uma trajetória bastante longa e profunda neste mercado. Aprendi a respeitá-lo quando estava do outro lado do balcão, quando atuei no órgão regulador. Depois estive ao lado da produção, distribuição, venda e atendimento aos segurados. Só consigo ficar empolgado e apaixonado por este mercado, que tem a particularidade que os outros não possuem, que é o de entregar proteção à população”, finalizou.

Revista JRS Especial mostra tudo sobre o Troféu JRS Drive-in 2020 211668

Edição 241 da publicação apresenta os destaques do mercado brasileiro de seguros na cerimônia de reconhecimento

A 18ª edição do Troféu JRS aconteceu no dia 27 de setembro em formato inédito: Drive-in. Completamente adaptado às recomendações das autoridades de saúde para conter a propagação do coronavírus, o encontro revelou os Destaques do Mercado de Seguros em 2020. “Esse evento só foi possível graças a pessoas que acreditaram nele. Eu quero agradecer César Saut, que escutou a ideia e me disse: vai lá e faz. Da mesma forma, Rubens Oliboni, Jane Manssur, a minha família – Ana, Bruno, Júnior, Filipe, Joana, Tânia e as pequenas Marina e Manuela. E também aos trinta patrocinadores que embelezaram o nosso estacionamento e o nosso telão: sem vocês nada disso seria possível. E esse encontro só realmente é possível graças também a alguns profissionais que estão comigo diariamente, minha equipe maravilhosa: Ana, Filipe, William e Bruno. Vocês são a alma e o espírito do JRS. Gratidão por tanto”, discursou a editora-chefe do JRS, Júlia Senna Carvalho.

Troféu JRS Drive-In reconhece Destaques do Mercado Brasileiro de Seguros em 2020

Revista JRS Especial mostra tudo sobre o Troféu JRS Drive-in 2020
Revista JRS Especial mostra tudo sobre o Troféu JRS Drive-in 2020

O Grupo JRS ainda aproveita para agradecer todos os parceiros que ajudaram a efetivar a realização deste evento em um ano tão desafiador, além dos Patrocinadores Ouro: Agrifoglio Vianna Advogados Associados, App Anjo, Bradesco Seguros, Capemisa Seguradora, Fracel Corrretora de Seguros, Grupo Caburé Seguros, Grupo Life Brasil, HDI Seguros, Icatu Seguros, MAG, Mapfre, Omint Saúde e Seguros, Rio Grande Seguros e Previdência, Seguros Sura e SulAmérica. Patrocinadores Prata: Caixa Seguradora, Caprice, GBOEX, Grupo Aspecir, Neo Executiva Corretora de Seguros, Porto Seguro, Sancor, União Seguradora, ViverBem e ZL Brasil Corretora de Seguros e Patrocinadores Bronze: Expermed, KSA Corretora de Seguros, MBM Seguro de Pessoas SINDSEG RS e Solaris Corretora de Seguros.

Ao longo das 52 páginas desta edição você acompanha todos os detalhes desta grande festa do seguro!

Solaris Corretora de Seguros: 50 anos de dedicação, parceria e comprometimento 115321

Confira a edição 242 da Revista JRS, que traz a história da Solaris e de seu fundador, Laureano Fortuna

A edição 242 da Revista JRS é mais do que especial. Além de contar a trajetória de 50 anos da Solaris Corretora de Seguros, a publicação ganha uma nova roupagem. Ainda mais dinâmica e moderna, totalmente alinhada com a identidade visual praticada pelo Jornal Regional de Seguros em todas os seus canais.

A reportagem de capa desta edição enfatiza a importância da sucessão familiar empresarial, bem como a resiliência para se alcançar o sucesso, assim como acontece o empresário Laureano Fortuna e sua família. O mercado segurador como um todo possui profundas ligações familiares, sendo a maior parte das empresas que operam no segmento desta modalidade.

Outros conteúdos especiais recheiam a publicação mensal do JRS, como por exemplo, as análises promovidas pelo Vice-Presidente da Icatu Seguros, César Saut, durante a VI Jornada de Seguros e Benefícios do Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS). Outro ícone da indústria brasileira de seguros, Nilton Molina, também integra a série de reportagens que lhe aguardam nas próximas páginas. O presidente do Conselho de Administração da MAG Seguros e do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon abordou como inovação e tecnologia possibilitaram um aumento expressivo nas oportunidades para que o corretor expanda sua carteira de clientes, além de reforçar que os profissionais da área devem atuar também com produtos financeiros.

Excelente leitura!

Revista JRS apresenta retrospectiva do mercado segurador em 2020 104320

Edição especial da publicação mensal aborda os principais acontecimentos do ano

Editorial: Agradecer para renovar em 2021

Desafiador é como podemos definir o que foram os últimos 12 meses. A equipe do JRS procurou reinventar-se. Continuamos disseminando a cultura do setor, com presença ainda mais forte no universo digital. Um exemplo disso são as mais de 4,5 milhões de impressões em buscas no Google nos últimos três meses.

No mês de setembro, conseguimos reunir o mercado de seguros no Troféu JRS Drive-in, seguindo todos os protocolos de saúde e segurança. Isso é a prova de que não há barreiras para o JRS quando o assunto é estar ao lado de um dos segmentos mais importantes para a proteção das famílias brasileiras. Além disso, é claro, estamos sempre juntos de cada um dos profissionais que constroem o ecossistema de seguros, sejam corretores, seguradores ou prestadores de serviços.

Aproveitamos para apresentar nossos votos de renovação e prosperidade neste novo ciclo que inicia-se com a chegada do final de mais um ano. Por todos que ficaram em nossas memórias, por todas as histórias incríveis que ainda vamos viver juntos e por todo amor do mundo, desejamos que 2021 seja recheado de bênçãos e realizações para nossos amigos, parceiros de negócios, espectadores e entusiastas do setor de seguros.

Como “ninguém faz nada sozinho”, a nossa equipe, que orgulhosamente celebrou a marca de 20 anos de trabalho em 2020, é extremamente grata a todos que diariamente confiam no nosso trabalho e estão juntos na grande missão, que é disseminar a cultura do seguro. Obrigado por mais um ano de parceria!

Excelente leitura!

R$ 106 milhões em faturamento elevam patamar da Fracel Corretora de Seguros 52484

Confira a íntegra da edição 245 da publicação mensal do JRS

Um legado de sucesso não se constrói da noite para o dia. É preciso muito empenho, dedicação e, principalmente, ouvir o cliente e deixá-lo no centro das atenções de toda e qualquer decisão que será tomada por um determinado negócio. A edição 245 da Revista JRS destaca o trabalho ímpar realizado pela Fracel Corretora de Seguros na missão de proteger a sociedade em geral contra eventuais riscos patrimoniais, empresariais ou pessoais.

As próximas páginas ainda demonstram o resultado operacional da MAPFRE no Brasil, além de reportagens sobre temas diversos que foram destaque neste começo de ano no mercado brasileiro de seguros.

Os riscos cibernéticos, por exemplo, são tidos como o maior desafio para as empresas em 2021. O megavazamento de dados de mais de 230 milhões de brasileiros é atribuído como um dos grandes responsáveis para que este tipo de questão fosse elencada como a que mais preocupa os gestores de negócios pelo segundo ano consecutivo.

Mas também tem esperança: a Chubb Seguros patrocinou a edição 2021 do Australian Open. O evento foi realizado de forma presencial, com a presença de público. Os casos de coronavírus na região foram praticamente totalmente controlados, o que permitiu uma retomada de parte das atividades da sociedade.

Tem ainda o incentivo à capacitação dos parceiros de negócios da SulAmérica. A companhia consolidou seu hub de treinamentos e conteúdos para fomento do conhecimento no mercado. Isso e muito mais nas 52 páginas desta edição. Excelente leitura!