Um gigante adormecido desperta: integração direta no mercado global de seguros de vida 457

Um gigante adormecido desperta: integração direta no mercado global de seguros de vida

Confira artigo de Robin Wagner, Vice-Presidente da vertical International de Seguros da TransUnion

Robin Wagner é Vice-Presidente da vertical International de Seguros da TransUnion / Divulgação
Robin Wagner é Vice-Presidente da vertical International de Seguros da TransUnion / Divulgação

Em todo o mundo, o setor de seguros de vida tem demorado a evoluir, colocando-o em desacordo com o setor bancário, o seguro de curto prazo e o setor de varejo. Para avançar e crescer na era digital, o segmento de “vida” deve reinventar a forma como interage com os consumidores. Um processo de aplicação e cotação mais simplificado, que requeira menos intervenções, pode mudar o tempo de resposta de dias para horas – potencialmente minutos, criando uma jornada interessante para que as empresas diferenciem seus serviços e criem fortes vantagens competitivas.

Com aproximadamente US$ 3 trilhões em receita bruta anual, o setor de seguros global oferece uma variedade de políticas e combinações de produtos, vendidas por meio de extensos canais de distribuição: cerca de 52% dos seguros de vida globais são vendidos via bancos, enquanto corretores, consultores financeiros e uma pequena parcela dos vendedores diretos vendem o restante.

O crescimento da indústria é morno, menos de 1% globalmente. Enquanto o tamanho da indústria limita seu ritmo de expansão, o crescimento também é retardado pelos sistemas obsoletos e pelo tempo de resposta demorado, o que deixa esse mercado atrás de FinTechs, serviços bancários, financeiros e de seguros em geral.

Infraestruturas herdadas e uma experiência do cliente ultrapassada

Nos EUA, o tempo médio de resposta entre a solicitação e o recebimento de uma apólice de vida é de aproximadamente 27 dias. Outros países não são muito melhores, com tempos de resposta de 3 a 5 semanas, dependendo do nível de subscrição necessário. O processo de integração simplesmente não corresponde às necessidades dos consumidores modernos e é repleto de incertezas e ansiedade – mesmo preenchendo um formulário, você não tem ideia se vai receber a apólice ou não.

Os formulários de inscrição estão repletos de perguntas onerosas e, em muitos casos, o requerente também exige exames médicos. Em uma era de análises preditivas poderosas e tecnologias inteligentes, a indústria de seguros de vida ainda depende de tabelas atuariais para determinar o risco, bem como de outros pontos de dados tradicionais, incluindo a localização geográfica e o estado civil do requerente. Após isso vem uma análise médica.

E o processo não termina no registro do formulário. Até hoje, algumas seguradoras aceitam formulários de requerimento de óbito (e seus numerosos documentos de suporte) apenas por fax. Toda a experiência do cliente (CX) desse setor não mudou com o tempo e não corresponde ao que eles esperam quando estão comprando um produto ou um conjunto de serviços.

Reinventando a jornada do CX (Customer Experience)

A jornada de integração do setor de seguros de vida está pronta para reinvenção. Para que o setor avance e se modernize digitalmente, ele precisa transformar o onboarding dos clientes, devendo tornar a jornada mais amigável e muito mais curta, se não instantânea.

É por isso que vemos empresas de seguros de vida imitando a experiência do varejo. Elas estão configurando diferentes marcas e franquias nas quais os clientes podem entrar, escolher sua apólice em uma prateleira (por assim dizer) e comprá-la. Elas estão usando a tecnologia para preencher automaticamente formulários de inscrição e extrair dados de terceiros, com o objetivo de executar verificações básicas de risco e acessibilidade.

A fraude é sempre uma questão importante no setor de seguros. À medida que as seguradoras se digitalizam, passam para interações 100% digitais e aceleram seus processos de integração, há uma preocupação de que a facilidade de acesso à compra também facilite a simulação de identidades por fraudadores.

A chave é alavancar novas tecnologias para criar proteções robustas, mantendo uma experiência correta. A próxima era dos serviços digitais, incluindo proteção contra fraudes e gerenciamento de identidades, será definida pela integração de tecnologias inteligentes como AI e ML com Big Data. As soluções integradas representam o próximo passo nesta evolução das melhores práticas, reunindo várias tecnologias disruptivas para oferecer um novo nível de benefícios para os consumidores e os negócios.

Hoje, os bancos que implementaram isso são capazes de coletar e processar todas as informações necessárias, além de tomar uma decisão de crédito em minutos, com apenas alguns toques na tela. Esse tipo de integração e gerenciamento ininterrupto do cliente está ocorrendo em uma ampla gama de setores, incluindo seguros. As empresas que tirarem melhor proveito dessas soluções surgirão como novos líderes e como marca favorita entre os consumidores, da mesma maneira que Amazon e Uber.

O papel dos dados na transformação do CX

Uma abordagem aprimorada e modernizada é que as seguradoras passem a usar dados alternativos e de crédito para avaliar o risco relativo associado ao indivíduo no momento da aplicação, antes mesmo do início do processo de subscrição. Em vez de sujeitar os clientes a uma série de perguntas e testes e causar atrasos, as seguradoras de países como os EUA usam dados alternativos para criar scores iniciais, que fornecem uma visão instantânea dos comportamentos de um consumidor e outros indicadores mensuráveis ao longo do tempo. Com essa iniciativa, somada a parâmetros de risco definidos, são criadas jornadas diretas de subscrição simplificadas, que sinalizam um candidato como de menor risco, eliminando a necessidade de mais dados; ou de maior risco, exigindo mais requisitos antes da aprovação ser concedida.

A modernização dos negócios de seguros de vida está começando a gerar fortes melhorias no CX e no desempenho financeiro. Por exemplo, depois de trabalhar com a TransUnion, uma seguradora na Índia, que implementou avaliações baseadas em dados em seus processos de integração entre 2018 e 2019, vendeu 60% mais apólices e subscreveu 60% mais prêmios que seus concorrentes – o maior crescimento em qualquer portfólio do mercado indiano. Em pouco tempo, eles subiram para o número dois no ranking em termos de tamanho de carteira. Dessa maneira, podemos observar que eliminar processos de integração complicados, melhorar o CX e diminuir as taxas de abandono do consumidor oferece enormes ganhos potenciais ao setor.

A avaliação de risco orientada por dados está permitindo que uma nova gama de aplicações seja processada diretamente e que mais apólices sejam vendidas on-line, no setor de seguros de vida. Isso não significa, necessariamente, substituir canais intermediados de distribuição: a mesma tecnologia pode ser usada pelos corretores para capturar informações digitalmente e informar aos clientes, em tempo real, se eles receberam uma apólice ou não.

Uma perspectiva emocionante

A transformação digital no processo de integração do seguro de vida tem um enorme potencial. As tecnologias baseadas em dados não apenas resolverão as fraudes e os riscos de maneira mais eficiente, mas também melhorarão significativamente o CX, impulsionarão a eficiência e criarão novas oportunidades de crescimento para o setor. As empresas que apostam em tecnologia e inovam se diferenciam das demais e, rapidamente, criam vantagens estratégicas.

TruValidate da TransUnion oferece uma plataforma completa de soluções para empresas, incluindo identificação, transmissão, verificações de fraude, análises/modelos e autenticação aprimorada.

Integração perfeita da TransUnion

A TransUnion conta com um sofisticado portfólio de soluções com foco em transformação digital para a indústria de seguros. Ajudamos as seguradoras a entregar uma jornada de sucesso durante a experiência do cliente, nos diferentes momentos de contato dentro da cadeia de valor de seguros. Fazemos isso reduzindo os pontos de atrito na experiência do consumidor, garantindo fluidez nos processos, sem abrir mão da capacidade de analisar o risco e mitigar riscos de fraude.

Customer Experience, ajudando seguradoras a entregar jornadas fluidas, sem interrupções, com um mínimo de atrito na experiência do consumidor.

*Robin Wagner, Vice-Presidente da vertical International de Seguros da TransUnion atua há mais de 25 anos no segmento de soluções de dados na África do Sul. Alguns destaques são: o desenvolvimento do primeiro sistema automatizado de avaliação de propriedades, a plataforma de decisão espacial que definiu o modelo de distribuição para o primeiro operador de loterias e o modelo de planejamento de rede que inspirou a expansão da rede de agências para Toyota e VW. Sua busca por dados de consumo mais ricos e profundos levou-o ao bureau de crédito da TransUnion em 2006, onde Robin promoveu a especialização por verticais.  Sob sua gestão, a TransUnion alcançou significativo crescimento no setor de seguros, incluindo a penetração do modelo baseado em scores de crédito em todos os processos de subscrição de curto prazo na África do Sul. Ele faz parte do conselho do Comitê de Dados de Seguros da África do Sul, gerenciou o estabelecimento do banco de dados de sinistros e coberturas da África do Sul e é um defensor apaixonado da qualidade dos dados de seguros. Robin agora gerencia todos os mercados de seguros fora dos EUA para a TransUnion, que inclui: Brasil, Índia, África do Sul, Canadá, Colômbia, México, Hong Kong e Reino Unido.

Atendimentos digitais na SulAmérica aumentaram 1.138% no primeiro trimestre de 2021 383

Atendimentos digitais na SulAmérica aumentaram 1.138% no primeiro trimestre de 2021

Plataforma conta com profissionais de mais de 50 especialidades

Pouco mais de um ano após o início da pandemia do novo coronavírus no Brasil, a telemedicina se consolida cada vez mais como alternativa segura para cuidar da saúde, com facilidade de acesso e a conveniência de não precisar sair de casa, quando não se trata de emergência.

Na SulAmérica, a Orientação Médica Telefônica (OMT) e o Saúde na Tela, plataforma de atendimento virtual com médicos de mais de 50 especialidades, além de psicólogos, nutricionistas e outros profissionais, registraram 309 mil consultas no primeiro trimestre de 2021, um crescimento de 1.138% em relação ao mesmo período do ano passado. Apenas em março de 2021, um mês de elevados índices de casos da Covid-19 no país, foram 141 mil atendimentos, 679% a mais em comparação ao mesmo mês de 2020.

O serviço tem alto nível de resolutividade, sendo que 90% dos casos não exigem atendimento presencial posterior, e de satisfação, com 92 p.p. de NPS. O Saúde na Tela está disponível para todos os beneficiários de planos de saúde da SulAmérica, sem custo adicional.

Startup brasileira de ensino a distância lança curso de Libras online e gratuito 286

Startup brasileira de ensino a distância lança curso de Libras online e gratuito

Intuito da empresa é democratizar acesso a conteúdos de qualidade sobre o assunto

O último levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), no início de 2020, mostrou que o Brasil possui mais 10 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência auditiva. Destas, 2,7 milhões não ouvem nada, o que representa cerca de 5% de toda a população brasileira, e um dos maiores desafios de quem tem um quadro de perda parcial ou total de audição no contexto social é a dificuldade de comunicação.

A barreira na conversação impede a autonomia dos surdos para realizar as mais banais atividades do dia a dia, como ser atendido em um estabelecimento comercial ou pedir uma informação, e para grande parte dessa comunidade a forma mais eficaz de se expressar e interagir é a Linguagem Brasileira de Sinais. Atenta a esses dados e com a intenção de estimular a acessibilidade e inclusão social desta parcela da população, a Kultivi, uma das principais plataformas de ensino online do país, acaba de lançar um curso completo de Libras.

Voltado a surdos e ouvintes, o curso conta com um conteúdo exclusivo desenvolvido pela Kultivi em parceria com especialistas na linguagem. Completamente online e gratuito, a atividade é uma forma de tornar o acesso a capacitação em Libras mais efetivo e descomplicado. “Promover o acesso de toda e qualquer pessoa interessada na capacitação em Libras foi o que nos motivou a incluir o ensino desta linguagem em nossa plataforma. É um recurso de comunicação que amplia a independência e igualdade de acesso a informação entre surdos e ouvintes, e deveria sempre receber a mesma importância que o ensino de línguas estrangeiras”, afirma Cláudio Matos, CEO da Kultivi.

Ministrado pela professora Isabela Jordão, surda oralizada e especialista em ensino de Libras e inglês, o curso conta com 60 aulas disponíveis em vídeo que são postadas no site da Kultivi ás terças e quintas e abordam todas as particularidades da linguagem nacional de sinais, incluindo, definição, alfabeto, vocabulário específico para cada situação, sinais gramaticais e verbos, expressões faciais e diferenças de região para região além de nomenclaturas adequadas para se referir a comunidade surda e dicas de convivência com pessoas surdas. “Tomamos o cuidado de convidar uma profissional com vivência na comunidade surda para elaborar o curso. Desta forma é possível abranger com ainda mais profundidade as reais prioridades de aprendizagem em Libras”, explica o CEO da Kultivi. O conteúdo também inclui certificado de conclusão e material de acompanhamento no formato de e-book. “Acrescentar o conhecimento em Libras ao currículo é tão vantajoso para o estudante, que ganha novas possibilidades profissionais, reforça o raciocínio lógico e ágil , quanto para toda a sociedade que aos poucos se torna mais inclusiva”, completa Cláudio Matos.

UCS apresenta novo momento da Allianz para os corretores de seguros 384

UCS apresenta novo momento da Allianz para os corretores de seguros

4º Trocando Ideias Online de 2021 é o primeiro evento realizado na gestão do presidente Arno Buchli Junior

No dia 18 de maio, terça-feira, a partir das 19h, a UCS – União dos Corretores de Seguros – realiza seu 4º Trocando Ideias Online de 2021. Será o primeiro encontro comandado pelo presidente Arno Buchli Junior, cuja diretoria foi empossada no mês passado.

O tema será “Oportunidades para os corretores em São Paulo com a Allianz Seguros”, apresentado pelo convidado Flavio Rewa Moreira, diretor Comercial da companhia.

Segundo ele, a empresa criou um novo modelo de atendimento para ficar mais próxima dos corretores. “Temos muitos produtos e queremos ajudar o corretor na diversificação da sua carteira”, defende Flavio Rewa Moreira. “Corretores, venham conhecer as novidades da Allianz”, convida.

O presidente da UCS, Arno Buchli Junior, diz que a Allianz traz aos corretores mais opções de produtos e serviços a serem disponibilizados aos clientes. “Vemos de forma muito positiva o novo momento da seguradora com os corretores”, aponta.

Corretor de seguros, participe. “A UCS atua para colaborar com o desenvolvimento da categoria”, informa a entidade em nota. Clique aqui para participar.

Divulgação
Divulgação

Companhia demonstra benefícios como um dos principais atrativos do Seguro de Vida 602

Companhia demonstra benefícios como um dos principais atrativos do Seguro de Vida

Orientação médica e coberturas para doenças graves impulsionam procura por este tipo de apólice

De acordo com dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), a busca por seguros de vida cresceu 11,4% em 2021 e a expectativa é que este tipo de seguro continue ganhando destaque, principalmente por conta do período de pandemia. Segundo a Liberty Seguros, um dos fatores que tem contribuído com o aumento de interesse pelos seguros de vida são os benefícios agregados que podem ser utilizados no dia-a-dia do consumidor, como por exemplo, a telemedicina.

Alexandre Vicente é Diretor de Seguros de Pessoas da Liberty Seguros / Divulgação
Alexandre Vicente é Diretor de Seguros de Pessoas da Liberty Seguros / Divulgação

Dados compilados pela Saúde Digital Brasil mostram que, somente em 2021, a telemedicina evitou mais de 4,5 milhões de atendimentos em pronto-socorro. Com o intuito de incentivar esse tipo de atendimento e oferecer maior comodidade aos segurados, a Liberty disponibiliza, no produto Vida Perfil, a Assistência Einstein Conecta, um serviço de orientação médica online que oferece acesso aos atendimentos profissionais do Hospital Israelita Albert Einstein pelo celular ou pelo computador, além da tranquilidade e segurança de ter à disposição um serviço que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Além disso, outro benefício relevante para o consumidor é a cobertura de Doenças Graves. Recentemente, a Liberty ampliou o plano de Doenças Graves, que antes cobria até 24 doenças e, agora, passa a cobrir até 30 tipos diferentes de enfermidades, entre elas a Doença de Hodgkin, anemia aplástica, distrofia muscular, queimaduras severas, lúpus eritematoso sistêmico e Síndrome de Guillain-Barré. Dados da Susep mostram que os seguros em caso de doenças graves tiveram um crescimento de 19% em prêmios emitidos no acumulado de 2021 em comparação com o mesmo período de 2020.

“O seguro de Vida vive um momento muito promissor. Cada vez mais, o consumidor entende a importância deste tipo de proteção e valoriza benefícios que vão além da indenização em caso de morte. Por isso, estamos trabalhando focados em aperfeiçoar e ampliar os benefícios dos nossos produtos de vida pensando sempre no que tornará a vida dos nossos clientes mais simples e segura”, observa Alexandre Vicente, Diretor de Seguros de Pessoas da Liberty Seguros.

Corretora percebe crescimento por Seguro Cyber com implantação da LGPD 381

Com a entrada da Lei Geral de Proteção de Dados no segundo semestre de 2020, colaborou com o aumento da procura pelo Seguro Cibernético. A nova lei assegura o direito à privacidade dos dados pessoais, através de práticas transparentes e seguras, onde garante os direitos fundamentais. Na Vieira Corretora de Seguros a procura por essa modalidade de seguros aumentou, com o objetivo das empresas em buscar uma apólice para minimizar os custos, caso sofram alguma invasão de hackers.

De acordo com o Gestor da Vieira Corretora de Seguros, Fernando Vieira, crescimento na procura ocorre devido à preocupação com contratempos que podem ser evitados. “Além da entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados, a adoção do Home Office se tornou uma realidade devido à pandemia. Existem diversos cuidados a serem tomados, já que fora do ambiente do escritório, os colaboradores ficam mais vulneráveis aos ataques cibernéticos. Os grupos especializados nesse tipo de crime, estão cada vez mais preparados para sequestrar informações em troca de dinheiro, tendo como meta aumentar o valor dos resgates exigidos às vítimas. A demanda de cotação aumentou e estamos nos empenhando para prestar uma consultoria específica, alertando aos nossos segurados sobre esse tipo de risco”, explicou.

Em 2021, o Brasil sofreu com vazamentos de dados, em um deles, onde foram divulgadas informações como telefone, endereço, CPF, entre outras de mais de 230 milhões de pessoas vivas e falecidas. Em fevereiro, números de celulares de uma companhia de telefonia móvel foram vazados. O cyber seguro garante prejuízos decorrentes de incidentes como roubo e vazamento de dados e pode atingir uma ampla gama de coberturas, como custos de gerenciamento de crises, extorsão cibernética, multas e sanções administrativas, lucros cessantes da empresa e de terceiros, entre outras.