Lúcio Roca Bragança: O cross selling pelo Corretor de Seguros e a LGPD 653

Lúcio Bragança é advogado do escritório Agrifoglio Vianna / Arquivo JRS

Confira artigo do advogado do escritório Agrifoglio Vianna

As informações constituem a matéria-prima para o seguro. As seguradoras se alimentam de dados para poder exercer a sua função de garantir riscos. Por sua vez, o Corretor de Seguros – por ser quem intermedeia a relação entre segurado e segurador – é aquele encarregado de fazer os dados circularem. Daí já fica fácil perceber que o setor de seguros é um dos mais afetados pela vigência da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Diante das diversas questões atinentes ao uso de dados que surgem, uma que tem despertado especial atenção é a de cross selling. Trata-se de prática também conhecida como venda cruzada e que consiste em oferecer um produto ou serviço complementar àquele que o cliente já adquiriu. Pois muito bem, é lícita a sua utilização pelo Corretor de Seguros? Para respondermos a esta pergunta, faremos uma breve análise dos conceitos elencados na Lei Geral de Proteção de dados concernentes ao tema.

Inicialmente, cumpre notar que a LGPD estabelece uma diretriz muito clara para a obtenção de dados pessoais: o consentimento. Esta é a regra geral: para se valer dos dados pessoais de alguém, é preciso a sua autorização; as demais hipóteses de obtenção de dados constituem exceções permitidas pela Lei e que não têm aplicação ao caso sob estudo, tais como são as hipóteses de cumprimento de ordem judicial, proteção da vida, tutela da saúde, etc.

Além de disciplinar a obtenção, a norma estabelece 3 requisitos para a sua utilização:

  • Finalidade: “Realização do tratamento para propósitos legítimos, específicos, explícitos e informados ao titular, sem possibilidade de tratamento posterior de forma incompatível com essas finalidades”;
  • Adequação: “Compatibilidade do tratamento com as finalidades informadas ao titular, de acordo com o contexto do tratamento”;
  • Necessidade: “Limitação do tratamento ao mínimo necessário para a realização de suas finalidades, com abrangência dos dados pertinentes, proporcionais e não excessivos em relação às finalidades do tratamento de dados”.

Aqui já temos todos os subsídios necessário ao exame do tema proposto. Voltando então ao cross selling: após a venda de um seguro de vida, em percebendo que o Segurado não dispõe de plano de Previdência, o Corretor poderá oferecer tal plano ao mesmo cliente?

Ora, veja-se: a Lei Geral de Proteção de Dados não disciplina a oferta de seguros, mas o tratamento de dados, donde já se conclui que a oferta é permitida. O que não será possível é a utilização dos dados pessoais obtidos para fins específicos da primeira contratação na montagem da segunda oferta. Não será possível, assim, a utilização dos dados pessoais de que o Corretor já tem posse, como renda, patrimônio, ou mesmo filiação sindical, pois haverá um desvio de finalidade, adequação e necessidade frente ao consentimento outorgado para o primeiro contrato.

A oferta terá de ser genérica, sem se valer dos dados pessoais do segurado, a menos, é claro, que o corretor conte uma autorização de seu cliente para utilização de seus dados para outros fins, para além da contratação originária. Não há necessidade de formalismo quanto a essa autorização: desde que seja clara e objetiva em seu teor, qualquer forma passível de comprovação, como um e-mail, ou mesmo uma mensagem de WhatsApp será o suficiente.

B3 explica tudo sobre o Registro de Operações em Seguros (SRO) em transmissão exclusiva 1405

B3 explica tudo sobre o Registro de Operações em Seguros (SRO) em transmissão exclusiva

Seguro Sem Mistério especial acontece no dia 25 de maio, a partir das 17h30min

O programa Seguro Sem Mistério contará com edição especial no próximo dia 25 de maio, a partir das 17h30min. A transmissão ao vivo será liberada com exclusividade para inscritos neste endereço. Os jornalistas Júlia Senna e William Anthony conversam com o Superintendente de Produtos de Seguros da B3, Icaro Demarchi Araujo Leite, sobre o Registro de Operações em Seguros (SRO).

Ícaro Demarchi Araújo Leite é superintendente de Seguros da B3 / Foto: André Ananias Gregorini / Divulgação
Ícaro Demarchi Araújo Leite é superintendente de Seguros da B3 / Foto: André Ananias Gregorini / Divulgação

“O registro das operações de seguro tem como objetivo atender a uma demanda regulatória aprovada pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) e regulamentada pela a Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão supervisor do setor”, explica a B3 em nota. A empresa atua como provedora da infraestrutura para os registros das operações de seguro pelas participantes, que devem informar dados como: apólices e contratos similares, endossos, fluxos financeiros, sinistros, dentre outras informações.

Durante a edição especial do Seguro Sem Mistério será possível enviar perguntas e recados para o especialista. Aproveite e inscreva-se neste endereço (evento.jrs.digital).

União da Credicor-RS com a Credseguro entrega soluções financeiras aliadas a tecnologia 18644

Instituições somam mais de 5 mil cooperados e um patrimônio líquido de R$ 132 milhões

No início do mês, a Credicor-RS foi incorporada pela Credseguro, uma solução que promete alavancar ainda mais negócios, soluções financeiras, tecnologias e produtos aos cooperados do Rio Grande do Sul. Fundada em 1999, a instituição gaúcha foi criada para os corretores de seguros e, com a união com a goiana Credseguro, mais pessoas e classes profissionais poderão operar com a cooperativa de crédito, como, por exemplo, os próprios clientes dos corretores, amigos e familiares.

Unidas, as instituições somam mais de 5 mil cooperados, ativos de mais de R$ 437 milhões, uma carteira de crédito de mais de R$ 200 milhões, mais de R$ 282 milhões em depósitos e patrimônio líquido de R$ 132 milhões. “Nós fomos muito bem recebidos pelos corretores gaúchos, estamos encantados com o espírito cooperativista dos associados no Sul. Tive a oportunidade de conversar com vários associados e todos manifestaram muito carinho pela sua cooperativa. Certamente terão todo o nosso empenho para que ampliem as suas operações e tragam seus familiares, seus clientes para fortalecermos ainda mais nossa operação”, destaca o diretor da Sicoob Credseguro, José Rios.

Tecnologia e expansão

Os clientes ja tinham à disposição todos os serviços bancários, investimentos com rentabilidades interessantes, linhas de crédito com menores juros, cartões de crédito e débito, entre outros. A novidade é que, com a incorporação pela Credseguro, que é interligada ao Sistema Sicoob, fica acessível aos cooperados gaúchos, também, a possibilidade de resolver tudo via smartphone pelo aplicativo do próprio Sicoob ou até mesmo pelo computador através do portal do Sistema. “Estou muito feliz com esta união das entidades, os profissionais corretores que já operavam com a nossa cooperativa agora terão inúmeros serviços e muita tecnologia à disposição, e com o atendimento pessoal e atencioso de toda a equipe de funcionários que todos já conhecem, que foi totalmente mantida”, afirma o presidente do Sindicato dos Corretores do Rio Grande do Sul (Sincor-RS), Ricardo Pansera. “Eu quero deixar o registro do nosso agradecimento à atuação do nosso Celso Vicente Marini que presidia a Credicor-RS e liderou esta união histórica”, acrescenta.

Porto Alegre e Caxias do Sul já contam com agências, mas a perspectiva dos dirigentes é de dobrar as operações em meses, com a abertura de mais agências já sendo estudadas. “Eu quero registrar o meu orgulho, a minha alegria de ter colaborado com esta entidade tão querida. Ela cresceu e os cooperados nos pediam para buscar uma parceria que proporcionasse serviços modernos, mais opções de linhas de crédito e investimentos, tecnologia de ponta. Nós não teríamos como oferecer tudo isso sozinhos. Agora, com a união à Sicoob Credseguro, já está disponível”, reforça o vice-presidente do Sincor-RS, que trabalhou ativamente no processo de união das duas cooperativas, André Thozeski.

Respeito ao corretor de seguros

A Sicoob Credseguro não vende seguros em suas agências, sendo uma cooperativa que reforça o respeito ao corretor de seguros, valor defendido pela Credicor-RS. José Pedro Tonin, executivo que ajudou a fundar cooperativa em 1999, resgata que as facilidades e o cuidado entregam mais tranquilidade a classe profissional. “Eu tenho um carinho muito grande pela nossa Credicor-RS que eu ajudei a fundar, comecei a trabalhar no projeto lá em 1998. É como um filho que a gente viu nascer, crescer, se tornar adulto, e agora acompanhamos o casamento. Desejo que esta união de duas famílias muito similares, a Credicor-RS e a Sicoob Credseguro, nos traga muito mais solidez e que a entidade se perpetue. Estou muito feliz”, finaliza Tonin.

Sicoob Credseguro Porto Alegre (RS): 51 3224-0688
Sicoob Credseguro Caxias do Sul (RS): 54 3215-2200

SulAmérica começa 2021 com ampliação de clientes e sólido desempenho operacional 419

Ricardo Bottas é o diretor-presidente da SulAmérica / Divulgação

Mesmo em cenário desafiador, cresceu número de beneficiários da companhia com foco em iniciativas de tecnologia, inovação e cuidado coordenado

No primeiro trimestre de 2021, a SulAmerica alcançou um aumento líquido de 134 mil beneficiários na comparação com dezembro do último ano, tendo desenvolvido e acelerado iniciativas em tecnologia, inovação, cuidado coordenado, retenção de clientes e principalmente ações que reforçam a parceria com os seus mais de 36 mil corretores de seguros. Em relação ao mesmo período do ano anterior, foram incluídas quase 400 mil pessoas nos produtos de saúde e odonto. “Lançamos novos produtos, em novas regiões, e reforçamos nossas estruturas comerciais, aproximando ainda mais nosso atendimento comercial e os corretores de varejo dos negócios, o que deve trazer maior agilidade”, aposta Ricardo Bottas, diretor-presidente da SulAmérica.

Os avanços nesses segmentos, somados ao crescimento consistente de contribuições e portabilidade em previdência privada, com reservas que já se aproximam dos R$ 10 bilhões, impulsionaram as receitas operacionais, que totalizaram R$ 5,2 bilhões, um aumento de 5,4% em relação ao mesmo período de 2020. A companhia registrou ainda sólido desempenho operacional com margem bruta de R$ 484,6 milhões (+21,5%) e EBITDA ajustado de R$ 146 milhões (+34,9%).
Em paralelo aos esforços prioritários para garantir total suporte à crise sanitária sem precedentes na história recente, a SulAmérica, como gestora de Saúde Integral, foi capaz de acelerar sua transformação digital, e também cultural. “Estávamos preparados para este momento desafiador, cujos custos assistenciais apenas com a pandemia somaram mais de R$ 410 milhões no primeiro trimestre de 2021 e R$ 1,3 bilhão desde o início da crise, preservando e garantindo nossa operação e principalmente, garantido e protegendo nossos beneficiários e suas famílias, mesmo em um cenário adverso. Reforçamos nossos canais digitais e chegamos a quase 1 milhão de atendimentos digitais desde janeiro de 2020, principalmente por meio da telemedicina, sendo mais de 300 mil apenas neste primeiro trimestre de 2021. Com isso somos a empresa que mais atende beneficiários via nosso aplicativo e website”, comenta Bottas.

Este início de 2021 marcou o fortalecimento ainda maior da integração ESG na companhia, com o avanço de iniciativas que ampliam a inclusão e acesso à saúde, com a oferta também de produtos mais acessíveis. Destacamos a evolução da linha de produtos regionais – o SulAmérica Direto – que vem crescendo de maneira significativa desde o fim de 2020. “Neste período, lançamos o Direto Joinville e já atingimos 26 mil beneficiários em todos os produtos da linha Direto já lançados, que buscam promover maior acesso”, destaca Bottas.

Em continuidade ao processo de expansão em regiões estratégicas, em março, anunciamos mais um acordo para aquisição da carteira de planos de saúde da Santa Casa de Ponta Grossa, no estado do Paraná, que, quando concluída, adicionará cerca de 25 mil beneficiários ao nosso portfólio de saúde. “Foi a primeira aquisição por meio da Paraná Clínicas e o movimento evidencia nosso foco em aproveitar oportunidades inorgânicas no processo de penetração em novos segmentos no setor de saúde suplementar assim como nossa consolidação no segmento em que tradicionalmente atuamos”, diz Bottas.

Em saúde financeira, o desempenho da companhia também se destacou neste início de 2021. A parceria com a Órama está avançando a passos largos, com uma adesão importante dos corretores no programa de indicação para a plataforma: já são quase 3 mil corretores cadastrados e aptos para indicar potenciais clientes. “Facilitar o acesso e ajudar a democratizar investimentos no Brasil abrirá novas possibilidades para nossos clientes, além de gerar muitas oportunidades para nós e para nossos corretores e parceiros de negócios”, pontua Bottas. Ao mesmo tempo, a SulAmérica Investimentos retomou o crescimento nos ativos sob gestão, que somaram R$ 45 bilhões, mantendo sua posição de destaque entre as 5 maiores gestoras independentes do país.

Em seguro de vida, a SulAmérica, ciente de sua responsabilidade neste momento, continuou com a cobertura voluntária de sinistros relacionadas à Covid-19, suportando quase 700 casos apenas no primeiro trimestre de 2021 e mais de 1.600 desde o início da pandemia em março de 2020, o que naturalmente impactou a rentabilidade do segmento tanto em 2020 quanto nos primeiros meses de 2021. A expectativa da companhia é retomar níveis normais e recorrentes de rentabilidade para esse portfólio à medida que a situação da pandemia esteja controlada, principalmente a partir do avanço do processo de vacinação no país.
Mesmo em um contexto de incertezas, a SulAmérica, neste primeiro trimestre de 2021, demonstrou mais uma vez resiliência operacional. O lucro líquido da companhia foi de R$ 54 milhões, uma redução de 22,8% na comparação com igual período no ano passado, redução esta concentrada no aumento dos impactos tributários neste período. O lucro antes dos impostos atingiu R$ 114 milhões, aumento de 31,5% em relação ao ano anterior.

A companhia segue com foco contínuo na busca por aumento de eficiência e produtividade, com rigor na gestão dos custos e despesas, ao mesmo tempo em que continua com importantes investimentos em iniciativas e projetos estratégicos relacionados, principalmente, ao cuidado coordenado, lançamentos de novos produtos e à transformação digital, fundamentais para o crescimento e sustentabilidade das operações.

“Seguimos determinados em evoluir nossos processos e manter investimentos permanentes em tecnologia e inovação. A partir de uma visão que busca complementar nossa proposta de valor com produtos de Saúde Integral, combinaremos nosso portfólio de produtos de Saúde, Odonto, Vida, Previdência e Investimento com novas oportunidades de negócios numa visão de ecossistema, nosso foco buscará a melhoria contínua na experiência dos nossos clientes, parceiros e para a sociedade”, conclui Bottas.

Sandy dá voz a homenagem da Bradesco Seguros a todos os profissionais de seguro 455

Seguradora convidou a cantora para interpretar o jingle ‘Com Você Sempre’, criado especialmente para agradecer essa parceria no Mês do Seguro

Para comemorar o Mês do Seguro, o Grupo Bradesco Seguros quer reforçar a parceria com toda a sociedade que, há mais de um ano e meio, vem enfrentando momentos desafiadores. Sabendo isso, a seguradora convidou a cantora e compositora Sandy para dar voz a uma bela homenagem a todos os profissionais de seguro que seguem com o objetivo de proteger a Saúde, a Vida e o Patrimônio dos brasileiros.

A intérprete que marcou a juventude dos anos 90 e 200 gravou, diretamente do estúdio da sua casa, o jingle ‘Com Você, Sempre’, destacando o poder do agradecimento e a importância de se contar com alguém em todos os momentos. Lucas Lima, marido de Sandy, foi o responsável por produzir musicalmente o conteúdo.

Para Alexandre Nogueira, Diretor de Marketing do Grupo Segurador, ter a cantora para prestar essa homenagem é um presente. “Sem dúvida, Sandy é uma estrela da MPB, com grande poder de mobilização dos mais diferentes públicos. Ela é uma protagonista que simboliza cuidado, proteção e família, elementos fundamentais para a Bradesco Seguros”, destaca o executivo.

“A ideia de construir algo verdadeiro e que pudesse despertar nas pessoas bons sentimentos foi o norte da comunicação para esse momento que estamos vivendo. Com a parceria da Musickeria, responsável pela composição do jingle, construímos uma campanha que emociona e mostra a importância do seguro na vida das pessoas”, complementa Christiano Bock, Head de Atendimento da AlmapBBDO.

Os conteúdos estão disponíveis no canal oficinal da Bradesco Seguros no YouTube e nos perfis da seguradora nas redes sociais.

Financiamentos de veículos crescem 116% em abril em comparação com 2020 1578

Dados são da B3 / Divulgação

Alta expressiva leva em conta queda nas vendas em abril de 2020, início da pandemia, de acordo com a B3

De acordo com dados da B3, as vendas financiadas de veículos em abril de 2021 somaram 467 mil unidades, entre novas e usadas. O número, que inclui autos leves, motos e pesados em todo o País, representa aumento de 116,1% se comparado a abril de 2020, quando os financiamentos de veículos somaram 216 mil unidades.

“Em abril de 2020, estávamos no início da pandemia do coronavírus e, naquele mês, devido às incertezas do mercado e maior restrição às atividades do varejo, os financiamentos de veículos apresentaram uma queda significativa. Em abril de 2021, percebemos mais uma vez a tendência já observada nos últimos meses de aumento de financiamentos de veículos usados, principalmente para autos leves com maior tempo de uso”, explica Tatiana Masumoto Costa, superintendente de Planejamento da B3.

As vendas a crédito de autos leves usados, com tempo de uso entre 9 e 12 anos, aumentaram 148,3% em comparação a abril de 2020. Já os financiamentos de autos com mais de 12 anos de uso aumentaram 204,5% comparado ao mesmo período.

Em comparação a março de 2021, o número total de financiamentos de veículos apresentou redução de 5,6%. A queda tem relação com a quantidade de dias úteis: o mês de abril registrou três a menos do que março. Comparando a quantidade de financiamentos por dia útil, houve aumento de 8,6% nos financiamentos em abril em relação a março.

A B3 opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), a maior base privada do País, que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. Para visualizar a apresentação com os dados completos para financiamentos de veículos em abril de 2021, clique aqui (.PDF).