Presidente da CNseg aborda desempenho e perspectivas para o setor de seguros em webinar 441

Transmissão foi promovida pelo Sindicato das Seguradoras MG/GO/MT/DF

Os desafios e perspectivas para o setor sob a ótica da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) foram abordados pelo Presidente da Confederação Nacional das Seguradoras, Marcio Coriolano, em webinar realizado em 29 de junho pelo Sindicato das Seguradoras de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Distrito Federal (SindSeg MG/GO/MT/DF).

Com a condução do Presidente do Sindseg organizador, Marco Neves, e participação do corretor e Presidente do Conselho Empresarial de Seguros da Associação Comercial de Minas Gerais, Sérgio Frade, o evento começou com Coriolano a explicar que a CNseg é uma entidade associativa, que representa o setor junto aos seus públicos de interesse.

Desempenho do mercado de seguros em números

O ano de 2019, informou o Presidente da CNseg, foi “esplendoroso” pra o setor, com a cifra de R$ 270,2 bilhões em arrecadação e crescimento nominal de 12,4% em relação ao ano anterior. Em 2020, com a pandemia, o crescimento nominal foi de apenas de 1,3%, “mas, na medida em que saímos do momento mais crítico da crise o mercado voltou a crescer e agora, em 2021, até abril, registrou uma variação nominal positiva de 15,5%, na comparação com o mesmo período do ano anterior”, afirmou Coriolano.

O Presidente da CNseg também explicou que o setor segurador acompanha os ciclos econômicos e, assim, quando produção, emprego e renda crescem, o setor também cresce.

Ao concluir a parte da apresentação referente aos números de desempenho, Coriolano comentou que “se há um setor econômico resistente a crises e particularmente resistente a esta crise epidemiológica, que se tornou uma crise de mobilidade, que se tornou uma crise econômica, este é o setor segurador”.

Movimento regulatório recente

Além dos desafios financeiros enfrentados pelo setor em 2020, afirmou o Presidente da CNseg, a nova diretoria da Superintendência de Seguros Privados (Susep), que assumiu no início de 2019 com a proposição de modernizar o mercado, implementou várias mudanças regulatórias, que também representam desafios para o setor.

Entre os movimentos regulatórios que mais tem “povoado as nossas preocupações” está “o regime para abrir informações do mercado”, denominado de Open Insurance. Segundo Marcio Coriolano, “é o principal projeto regulatório que vai trazer um impacto extraordinário para o nosso mercado de seguros. Não existe e acho que nunca existiu outra medida que tenha mobilizado tanta informação, gere tantas dúvidas e incertezas e necessite de tanto investimento”, ponderou.

Perspectivas. O que se pode esperar?

Sobre o mercado, a expectativa da CNseg, informou Coriolano, é que ele sofra uma grande expansão, com o consumidor cada vez mais no centro do negócio, inclusive, devido à “eclosão formidável dos meios remotos alavancados pela pandemia”, através das ferramentas necessárias para que os consumidores aprendam a fazer as melhores escolhas em termos de proteção securitária.

Ao abordar o ambiente competitivo, ele afirmou que vivemos uma “revolução silenciosa”, com o surgimento de novos players nacionais e estrangeiros, com o aumento das fusões e incorporações, a revisão dos modelos de negócio por parte de muitas seguradoras e devido ao modelo regulatório de proporcionalidade.

Em relação ao ambiente econômico, que é desafiador para a manutenção dos mesmos níveis de rentabilidade, devido às baixas taxas de juros, ele disse que, nessas circunstâncias, a governança e a gestão de risco tornam-se ainda mais importantes.

A respeito do ambiente da demanda, que exige uma maior segmentação, Coriolano prevê o surgimento de novos produtos e o crescimento da importância dos seguros inclusivos para a população com menor poder aquisitivo.

Por conta da consolidação tecnológica, do maior acesso à informação e às instituições de proteção dos consumidores, das mudanças regulatória e do surgimento das insurtechs, disse Coriolano, a experiência do cliente vai ser “mandatória”.

E, por fim, ao abordar a questão da comunicação com a sociedade, disse que é preciso que o setor divulgue a todo o tempo os fundamentos do seguro e de seus produtos, para que os consumidores possam fazer as melhores escolhas. O Presidente da CNseg também afirmou, porém, que a comunicação com a sociedade não deve se limitar aos consumidores, mas também aos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

A importância dos corretores

Indagado pelo Presidente do Conselho Empresarial de Seguros da Associação Comercial de Minas Gerais sobre a intermediação no negócio, Coriolano disse acreditar que os corretores continuarão a existir devido à importância e complexidade do produto chamado seguro e da complexidade do processo de avaliação das necessidades de proteção de cada indivíduo.

Associações de proteção veicular

Sobre a questão das associações que comercializam a chamada proteção veicular, o Presidente da CNseg afirmou que não há nenhum impedimento legal para que essas associações ofereçam proteção para risco, mas, de acordo com as normas legais, elas só podem oferecer essa proteção aos seus associados, “que devem ser um conjunto muito bem definido de pessoas”, explanou. “O que elas não podem fazer é oferecer a proteção indistintamente a qualquer um”, concluiu.

Para Coriolano, os maiores problemas dessas associações são a falta de necessidade de prestação de contas aos órgãos de defesa do consumidor e de constituição de reservas financeiras para honrar seus compromissos, e que, na sua visão, a fiscalização, é o melhor remédio.

Já ao fim do webinar, o Presidente da CNseg destacou a importância de eventos como este para a reflexão sobre as realizações e desafios que se colocam em um mercado tão grande e complexo como o segurador.

Plataforma educacional Universeg, do Grupo Bradesco Seguros, completa um ano com mais de 145 mil acessos 550

Plataforma educacional Universeg, do Grupo Bradesco Seguros, completa um ano com mais de 145 mil acessos / Divulgação

Iniciativa da seguradora oferece capacitação e atualização para parceiros de negócios

A Universeg, plataforma educacional do Grupo Bradesco Seguros, completa um ano. Em formato de serviço de streaming, o projeto conta com conteúdos em diversos formatos, como vídeos, e-books, podcasts e infográficos, propiciando o desenvolvimento contínuo. Com mais de 145 mil acessos, a iniciativa oferece materiais voltados para desenvolvimento de carreira e autoconhecimento, com foco em aprimorar também os negócios dos parceiros do Grupo, de forma gratuita. Neste um ano de Universeg a oferta de conteúdo cresceu mais de 250%.

De acordo com Valdirene Soares, Diretora de Recursos Humanos, Ouvidoria e Sustentabilidade do Grupo, são as pessoas que constroem a organização e por isso esta oferta de aprimoramento constante se torna tão importante. “O Grupo Bradesco Seguros tem uma longa tradição de investimento em capacitação. Somos feitos por pessoas que cuidam de pessoas e, ao buscarmos contribuir com o desenvolvimento dos nossos parceiros estamos, por consequência, contribuindo também com a evolução de todo o segmento”, afirma a diretora.

Ainda segundo a executiva, uma das maiores preocupações do Grupo Bradesco Seguros é disponibilizar conteúdos relevantes e de qualidade para a formação dos nossos parceiros de negócios. “Buscamos o que há de melhor em aprendizagem com conteúdos atuais, que conversam com a realidade dos profissionais. Para isso contamos com uma equipe com vasta experiência de mercado, que seleciona meticulosamente materiais consoantes com a sua realidade, levando em consideração as necessidades dos corretores”, ressalta.

Dentre os conteúdos da plataforma, há cursos ministrados por Leandro Karnal, historiador e professor; Márcio Mussarela, jornalista e comunicador corporativo; Monge Sat com o curso “Hora da Pausa”; além de conteúdos sobre Educação Financeira, Matemática Financeira, Comunicação, Ética e muitos outros temas técnicos e comportamentais .

A mudança de formato, do físico para o digital, era algo já pensado pela instituição, mas que ganhou força durante a pandemia. “Nós tínhamos o desafio de capacitar uma grande quantidade de profissionais espalhados em um país imenso como o Brasil. Com o meio digital, conseguimos entregar muito mais conteúdo de qualidade em bem menos tempo. Nossa capilaridade na capacitação aumentou muito”, diz Valdirene. “O intuito é que as nossas capacitações se adequem à rotina do corretor, e não o corretor a elas, o que conseguimos por meio dessa plataforma”, complementa.

Começam as inscrições para Prêmio de Inovação em Seguros da CNseg 432

Começam as inscrições para Prêmio de Inovação em Seguros da CNseg / Foto: Giorgio Trovato / Unsplash Images

Premiação acontecerá em dezembro para três categorias

Principal referência das ações do setor em transformação digital e da agenda ambiental, social e de governança (ASG), o Prêmio Antônio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros abre as inscrições na próxima segunda-feira, dia 4 de julho. “O futuro é agora” é o mote da premiação que está na11ª edição e é promovido pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg).

“A cultura da inovação é uma métrica permanente do Prêmio de Inovação, e os projetos, olhando o histórico das contribuições de todas as suas edições, têm sido fundamentais para nos adaptarmos ao ambiente desafiador das mudanças sociais, econômicas e ambientais, criando soluções para sustentar as operações das seguradoras e inovações para aperfeiçoar e agregar cada vez mais valor para os consumidores”, afirmou a diretora-executiva da CNseg, Solange Beatriz Palheiro Mendes.

Nos últimos três anos, a CNseg tem registrado a participação de diversos projetos atentos a demandas da nova sociedade, englobando temas como equidade feminina, mudanças climáticas, saúde emocional, humanização nos processos, cuidados com idosos, mitigação de litígios, uso da inteligência artificial em prol do consumidor e outras facilidades digitais de melhorias de acesso dos segurados. Para estimular ainda mais a adoção de práticas ‘ASG’, os ‘Princípios de Sustentabilidade em Seguros” constam dos critérios de pontuação dos projetos avaliados pelos jurados do Prêmio de Inovação.

Poderão participar do Prêmio de Inovação projetos nas categorias “Produtos e Serviços”, “Comunicação” e “Processos e Tecnologias”. Em suas dez edições, 862 projetos já foram examinados pela banca julgadora do Prêmio. Considerando-se a média de inscrições, o prêmio 2022 pode superar mil projetos julgados ao longo de todas as suas edições, avaliou Solange. No ano passado, por exemplo, a premiação bateu recorde de inscrições, com 167 projetos avaliados em sua 10ª edição.

Quinze projetos estarão na final que acontece em dezembro. O primeiro, segundo e terceiro colocados, em cada uma das três categorias, vão receber R$ 30 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil respectivamente.

As inscrições poderão ser feitas pelo site: www.premioseguro.com.br.

ViaCap distribui R$ 11,4 milhões para entidades filantrópicas em cinco meses 497

ViaCap distribui R$ 11,4 milhões para entidades filantrópicas em cinco meses / Divulgação

Hospitais e associações voltadas para pessoas em vulnerabilidade social foram beneficiadas

Movida pelo propósito de construir um mundo mais justo e sustentável, a ViaCap chega ao mercado de capitalização com grandes conquistas. De janeiro a maio de 2022, já foram R$ 11.469.869,00 distribuídos para cinco instituições filantrópicas de todo o Brasil. Entre as iniciativas, há trabalhos voltados para o atendimento de pessoas em vulnerabilidade social e com deficiência intelectual, múltipla e autismo – além do hospital infantil que atende casos de alta complexidade

Para o Gerente Atuarial da ViaCap, Walter de Vargas, os números refletem a importância social da filantropia. “Com a venda massiva de títulos de baixo custo, centenas de pessoas têm suas vidas mudadas para melhor”, afirma. Apesar de não ser uma doação, a Filantropia Premiável funciona como um instrumento para ajudar na sustentabilidade das organizações sociais, que não precisarão contar apenas com uma forma de captação de dinheiro.

A instituição com maior arrecadação durante o período foi a Irmandade Santa Casa Londrina (Iscal), entidade filantrópica que disponibiliza redes de hospitais e centros de educação em Londrina, no Paraná. Ao todo, foram resgatados R$ 6.200.686,00.

Entre abril e maio, a ViaCap repassou o montante de R$ 2.854.913,00 à Associação Brasileira de Assistência e Desenvolvimento Social (Abads), instituição de São Paulo que oferece atendimento a pessoas com Deficiência Intelectual e Autismo para mais de 980 famílias.

No sul do país, em Santa Catarina, o Instituto Plural recebeu R$ 2.249.403,00 que irão ajudar na promoção do bem-estar social de crianças, adolescentes e idosos através da alimentação, saúde, esporte e educação. Ainda no mesmo estado, a Associação Beneficente Nossa Casa, de Criciúma, recebeu R$ 81.908,00 em janeiro. A entidade acolhe crianças e adolescentes em situações de risco social.

As atividades de acolhimento e proteção social para pessoas com deficiência física do Lar da Fraternidade, de Linhares, no Espírito Santo, foram fortalecidas pela quantia de R$ 82.959 recebidas através da Filantropia Premiável.

Conheça nosso trabalho em prol do fortalecimento de causas sociais. Acesse nosso site ou siga-nos nas redes sociais, em @viacapitalização.

Grupo Bradesco Seguros apresenta novo aplicativo que melhora ainda mais a jornada do cliente 479

Fabio Dragone é Diretor de Digital, CRM, Inovação e CX do Grupo Bradesco Seguros / Divulgação

Seguradora investe em design moderno, interface intuitiva e melhor performance nesta nova versão

Mirando um público cada vez mais conectado, o Grupo Bradesco Seguros traz para os segurados seu novo aplicativo, com visual e tecnologia mais modernos e intuitivos. O novo app, disponibilizado desde o início do ano para um número crescente de clientes, otimiza as diversas jornadas do usuário, reunindo todos os produtos de seguros em um só lugar, o que proporciona mais facilidades aos segurados.

Para Fabio Dragone, diretor de Digital, CRM, CX e Inovação do Grupo Bradesco Seguros, as mudanças vieram para tornar o processo mais simples e muito mais rápido para o segurado. “Antes de mais nada, procuramos entender quais eram as principais demandas e necessidades dos nossos clientes. Em geral, eles nos mostraram que buscavam um uso prático, que entregasse os principais serviços com o mínimo de cliques possíveis. Por isso, redesenhamos o aplicativo, contando com especialistas no assunto, para criar uma ferramenta mais leve e com muito mais conteúdo”, detalha o executivo.

Durante o período de testes do aplicativo, a seguradora contou com a participação dos usuários Beta Testers que participaram da construção e depois da execução da Proof of Concept (PoC). Os campos de digitação foram reduzidos em 80% e os números de toques na tela caíram 66%. “Toda a concepção das novas ferramentas foi pensada ouvindo o segurado”, finaliza Dragone.

O novo aplicativo está disponível para os sistemas Android e iOS.

Assistências: opções para complementar o seguro de vida e oferecer benefícios para o dia a dia do cliente 348

Rodrigo Cunha, gerente de Desenvolvimento de Produtos / Divulgação

Vantagens dos serviços para residência e pets podem ampliar geração de negócios para o corretor

As coberturas de seguro de vida são soluções intangíveis que proporcionam uma tranquilidade financeira no dia a dia do cliente. No entanto, pensando também em proporcionar um benefício concreto para os segurados, a MAG Seguros disponibiliza aos corretores parceiros a oportunidade de comercialização de uma série de serviços assistenciais para os clientes que contratarem um seguro de vida na companhia.

A assistência pet oferece uma série de serviços, como transporte emergencial, atendimento emergencial, vacinas (aplicação em domicílio), funeral ou cremação, hospedagem do pet, entre outras vantagens.

Quem contrata um seguro de vida da MAG pode optar também pela assistência residencial, que, dentre os serviços oferecidos estão, por exemplo, chaveiro, encanador, eletricista, vidraceiro, cobertura provisória de telhados, desentupimento, limpeza de ar-condicionado e instalação de barra de segurança nos banheiros.

“A ideia de contar com um portfólio de assistências é de proporcionar ao corretor parceiro a geração de mais negócios. Já para o cliente, é a oportunidade de contar com benefícios concretos para a solução de problemas cotidianos de uma forma rápida e fácil”, explica Rodrigo Cunha, gerente de Desenvolvimento de Produtos.

Além das assistências pet e residencial, também é possível incrementar a proteção com assistência auto e saúde, sendo esta segunda oferecendo telemedicina 24 horas e desconto em medicamentos, e segunda opinião médica.