João Marcelo dos Santos e Walter Polido: Um novo mercado de seguros 623

Os advogados João Marcelo dos Santos e Walter Polido / Divulgação

Confira artigo publicado no jornal Folha de São Paulo

Debatemos, na Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP), o processo de flexibilização da regulamentação promovido pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), que dá liberdade para as seguradoras desenvolverem produtos de seguros adequados às demandas de seus clientes.

Já era chegada a hora de mais competição entre as seguradoras no desenvolvimento de melhores produtos. Clausulados rigidamente regulados, diante das rápidas mudanças na economia, no direito, nos interesses seguráveis e na vida das pessoas, condenariam os seguros ao atraso. Prejudicariam os segurados e seriam uma tragédia para a sociedade, que precisa da proteção do seguro e da poupança que ele gera.

Com mais liberdade, o nosso mercado de seguros poderá, sem amarras, avançar mais ainda. Isso, reconhecendo que públicos hipossuficientes demandam maior cuidado por parte da Susep.

Os exemplos dos seguros intermitentes (pelos quais se paga somente na medida em que o bem coberto, como o automóvel, é utilizado), coberturas de diversos ramos em uma só apólice e clausulados mais simples e compreensíveis são somente um vislumbre de como evoluiremos.

Quanto aos seguros de grandes riscos, o momento de flexibilização vem justamente com bons resultados da abertura do setor de resseguros, promovida em 2008.

O resseguro é o seguro das seguradoras, contratado para a cobertura deperdas não suportáveis por seguradoras, como é o caso das usinas hidrelétricas. É atividade essencialmente internacional, um instrumento de transferência de capacidade financeira e técnica especializada.

De fato, passada a pandemia, a urgência do crescimento econômico, associada às mudanças em curso, demandará e será beneficiada por melhores seguros, sejam eles pessoais, de pequenas propriedades, como celulares, ou de grandes riscos, como projetos de infraestrutura. Não há instrumento econômico de garantia melhor do que o seguro.

Esses avanços, inclusive, devem inibir possíveis retrocessos, como novas legislações e projetos de lei que tornem nosso mercado uma realidade ainda mais exótica e apartada do mundo.

Aliás, a inexplicável saudade de alguns do monopólio e da hiperregulação de clausulados só se explica pelo próprio desajuste à modernidade.

Medidas contrárias à modernização do sistema beneficiariam a manutenção do “tudo como está”, protegendo agentes menos eficientes da concorrência. Ademais, deixaríamos de ter um mercado atrativo para investidores e resseguradores.

Processos de desenvolvimento de regulações dão-se com passos à frente e retrocessos. Não custa, de qualquer modo, esperar que os avanços de agora sejam definitivos, por serem urgentes e necessários para os cidadãos e segurados. O Brasil está atrasado nessa trajetória.

*João Marcelo dos Santos é advogado, sócio fundador do Santos Bevilaqua Advogados, presidente da Academia Nacional de Seguros e Previdência e ex-diretor e superintendente substituto da Susep.
*Walter Polido é advogado, coordenador acadêmico da especialização em Direito do Seguro e Resseguro da ESA-OAB-SP, árbitro e parecerista em seguros e resseguro, sócio e professor da Conhecer Seguros.

SulAmérica oferece novas formas de garantir pontos no PRA Super Campeões 557

SulAmérica oferece novas formas de garantir pontos no PRA Super Campeões

Campanha incentiva também a qualificação dos corretores com treinamentos online no PRA Saber que valem pontos para a competição

O PRA Super Campeões trouxe uma nova forma para os corretores pontuarem e ganharem mais chances na competição. A Escola de Negócios SulAmérica, PRA Saber, disponibilizou diversos cursos que, além de aprimorarem o conhecimento e desenvolverem habilidades dos profissionais parceiros, também contam pontos.

A cada curso finalizado, o corretor soma quatro pontos. Já se o treinamento for feito pelo IndicaSAS, os cursos passam a valer cinco pontos. Com a PRA Saber, os corretores têm acesso a conteúdos especiais, informações de qualidade e ainda ampliam as chances de ganhar diversos prêmios ao longo do ano e uma super viagem para Barcelona.

O PRA Super Campeões tem vigência do primeiro ao último dia útil de 2021 e terá duas rodadas. A etapa intermediária irá considerar a pontuação de janeiro até o último dia útil de setembro e sorteará carros 0 km entre os melhores colocados de cada região. Já a rodada final soma os resultados de todo o ano e premia os corretores que obtiveram as melhores pontuações com a viagem para Barcelona.

Pra Super Campões 2021

Uma das principais novidades da edição deste ano é o aumento no número de premiações: de seis para 11 carros 0km e de 52 para 87 premiados na viagem internacional. Os corretores irão competir de acordo com porte e região do país. O PRA Super Campeões 2021 traz, ainda, uma nova premiação para reconhecimento das assessorias de seguros, com direito a cinco vagas na viagem internacional.

O regulamento completo da campanha, com todos os detalhes sobre elegibilidade, pontuação e prêmios, já está disponível neste endereço.

DOC24 e Howden Harmonia Corretora de Seguros firmam parceria de negócios 443

Fernando Ferrari, diretor-geral da DOC24 no Brasil; e Dr. Celiano Amorim, diretor médico da Howden Harmonia Corretora de Seguros / Divulgação

Ideia é oferecer, em conjunto, soluções de vídeoconsulta em saúde que atendam demandas específicas dos clientes

A DOC24, empresa especialista em telemedicina, e a Howden Harmonia, uma das principais corretoras de seguros do país, firmaram uma parceria de negócios. A ideia é oferecer, em conjunto, soluções de vídeoconsulta em saúde que atendam demandas específicas dos clientes da corretora.

Um bom exemplo é o caso de um aeroporto executivo internacional, inaugurado esse ano, que contará com os serviços de telemedicina. O objetivo é fornecer atendimento para as mais de oito mil pessoas que circulam diariamente pelo local, incluindo passageiros, trabalhadores e demais visitantes.

O projeto prevê teleatendimento para casos de clínica geral e pediatria – 24h, todos os dias da semana; atendimento em português, espanhol e/ou inglês; e triagem suspeitas de enfermidades, sejam elas contagiosas ou não. Por se tratar de um aeroporto internacional, é necessário a criação de uma primeira barreira sanitária.

Em uma sala exclusiva, o passageiro poderá ser atendido de forma reservada, por videochamada, sem a necessidade de colocar um médico à disposição fisicamente. Em casos de emergência, será acionado o hospital mais próximo para remoção do paciente.

“Muitas empresas nos enxergam como um interessante parceiro de negócios por conta da nossa capacidade de agregar valor ao serviço prestado. Somos a única solução abrangente de telemedicina disponível no mercado, que adapta seu serviço de consulta médica por vídeo de acordo com as necessidades e políticas de cada organização, ajudando a implementá-las e treinando as equipes”, disse Fernando Ferrari, diretor-geral da DOC24 no Brasil.

“A telemedicina é uma ferramenta que veio para facilitar e se tornou de extrema importância neste momento de pandemia, em que o contato físico está mais restrito e cauteloso. Esta será uma nova modalidade de atendimento médico, trazendo a comodidade de um ambiente virtual, sem perder a eficácia ou prejudicar o vínculo da relação médico/paciente, como em uma consulta presencial. Mesmo distante, o paciente consegue receber todo o cuidado e suporte necessários, como receitas, pedidos de exames, tudo virtualmente. A Howden Harmonia acredita que esta parceria com a DOC24 vai agregar como um benefício a mais para os nossos clientes, oferecendo o cuidado integrado em qualquer lugar”, disse Dr. Celiano Amorim, diretor médico da Howden Harmonia Corretora de Seguros.

Aumento do IOF torna empréstimo e juros do rotativo no cartão de crédito mais caros 521

Ale Boiani é CEO e sócia fundadora do 360iGroup / Divulgação

Confira artigo de Ale Boiani, CFP, Assessora de Investimentos, Corretora de Seguros, CEO e fundadora do 360iGroup

No último dia 20 de setembro começou o aumento temporário de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para operações de crédito. A verba será utilizada no Auxilio Brasil, versão ampliada do Bolsa Família, proposta pelo Governo. Embora o IOF também incida sobre câmbio, seguros e investimentos, o aumento temporário que vigorará até o dia 31 de dezembro de 2021, deve afetar apenas as operações de crédito.

Na prática, para as pessoas físicas afetará o empréstimo, rotativos do cartão – quando há atraso de pagamento – e o cheque especial. Já para as pessoas jurídicas, a mudança terá impacto principalmente no que se refere a capital de giro e antecipação de recebíveis.

Com os recentes aumentos da Selic e ainda a possibilidade de crescer ainda mais até o fim do ano, o brasileiro já vem se preparando para pagar mais juros em seus financiamentos e empréstimos. Além disso, esperávamos uma redução dos custos com o open banking, mas o aumento da taxa e o crescimento do IOF podem “apagar” o impacto positivo que o open banking geraria.

Não é a primeira vez que somos surpreendidos com aumento do IOF em prazo tão curto. O anúncio aconteceu no dia 18 de setembro, e iniciou na última segunda-feira (20). Há 10 anos, por exemplo, ocorreu uma mudança definitiva no IOF dos cartões de viagem, igualando o imposto com o cartão de crédito, e também foi avisado um dia antes, o que nos coloca em um cenário parecido.

Para vermos a comparação das alíquotas diária e anual, antes e depois do aumento, de acordo com o Ministério da Economia

  • Pessoa Jurídica: Alíquota diária atual: 0,0041% X Nova alíquota diária: 0,00559%.
  • Pessoa Jurídica: Alíquota anual atual: 1,50% X Nova alíquota anual: 2,04%
  • Pessoa Física: Alíquota diária atual: 0,0082% X Nova alíquota diária: 0,01118%
  • Pessoa Física: Alíquota anual atual: 3,00% X Nova alíquota anual: 4,08%.

Diante disso, vem o questionamento: como se programar com antecedência ao sermos avisados sobre esse tipo de mudança de maneira tão abrupta? Na verdade, embora não possamos “adivinhar” estes movimentos, eles são previsíveis conforme a dívida do país aumenta e os problemas econômicos se agravam. Quando se administra uma empresa, ao detectar problemas financeiros é necessário aumentar a receita e diminuir as despesas. No caso do governo, acontece a mesma coisa: e como a única fonte de receita é a arrecadação de impostos, e, por isso, a decisão acaba sendo em que área mexer.

Para não sofrer perdas consideráveis diante de um cenário como este, as dicas são: guardar dinheiro sempre, ter um colchão de segurança, viver um padrão de vida abaixo do que consegue manter, investir bem e de forma inteligente, e fazer o dinheiro trabalhar para você. São medidas que funcionam muito bem e que devem fazer parte do dia a dia do brasileiro. É um trabalho árduo, que no começo pode parecer difícil de gerar resultados, mas que a longo prazo faz toda a diferença.

Os juros compostos são extremamente estratégicos quando estão a seu favor, quando você está investindo, mas, eles podem comprometer consideravelmente a renda quando é o contrário: a pessoa devendo e os juros fazendo a dívida crescer exponencialmente. Por isso, comece a se programar o quanto antes! Não é novidade que o planejamento financeiro é a chave para garantir uma vida tranquila e segura.

CNseg comemora Dia da Diversidade e Inclusão no Setor de Seguros 390

CNseg comemora Dia da Diversidade e Inclusão no Setor de Seguros

90,5% das seguradoras integrantes da Confederação adotam práticas ASG

Às vésperas da Conseguro 2021 – maior evento do mercado segurador brasileiro que chega a sua décima edição de forma online, interativa e gratuita – a Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) celebrou, no último sábado (25), o Dia da Diversidade e Inclusão no Setor de Seguros. A data, criada pela entidade em 2019, tem como objetivo construir um ambiente de negócios que reflita e respeite ainda mais a diversidade.

Para Solange Beatriz Palheiro Mendes, diretora-executiva da CNseg, a data é um momento de imersão nas questões de diversidade e inclusão, uma pausa para reflexões sobre temas de enorme complexidade e desafios. “É a hora de jogar luzes em boas práticas do setor na área da diversidade e divulgá-las para que sejam replicadas por outros players. O Dia da Diversidade e Inclusão no Setor de Seguros marca um compromisso público do setor, um caminho sem volta com um ambiente diverso, igualitário e inclusivo. É o chamamento à promoção de igualdade nos quadros das empresas, de tratamento justo entre pessoas, de fomento a um ambiente de trabalho respeitoso, seguro e saudável”, destaca.

Na Conseguro 2021, evento da CNseg que será realizado de 27 de setembro a 1º de outubro, o tema ganhará destaque no painel “Diversidade & Inclusão: por que é importante falar sobre isso?”, que terá Luana Génot, fundadora do Instituto Identidades do Brasil, como painelista. No evento, será lançado o “Relatório de Sustentabilidade do Setor de Seguros”. Segundo a publicação, em 2020, 90,5% das seguradoras integrantes da entidade revelaram que adotaram no planejamento estratégico os critérios Ambiental, Social e de Governança (ASG).

“É um índice muito bom, ainda mais porque o Grupo de Trabalho (GT) de diversidade e inclusão foi criado pela CNseg em 2017, dando início ao processo, mas ainda há muito a avançar. Existem metas importantes a serem alcançadas, como a redução de gaps que incluem a sub-representação feminina na alta gestão, profissionais negros ou negras nos cargos a partir de média e alta gerência ou mesmo na alta administração das empresas, além da quase invisibilidade de profissionais LGBTQIA+”, avalia Solange Beatriz.

A CNseg realiza o monitoramento de indicadores de sustentabilidade do setor desde 2015, com o objetivo de ampliar os horizontes de análise e apontar caminhos para o enfrentamento dos desafios dos negócios pelas seguradoras, bem como prestar informações qualificadas à sociedade.

A Conseguro 2021 dará ainda outro passo importante rumo à inclusão: pela primeira vez, os painéis contarão com intérprete de Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

Confira neste endereço (Spotify) um bate-papo entre a Diretora-executiva da Confederação, Solange Beatriz, com a Presidente do Instituto de Diversidade e Inclusão no Setor de Seguros (IDIS), Valéria Schmitke e com o executivo de RH da Brasilprev, Marcelo Leite.

Bradesco Seguros é a primeira seguradora a ingressar na rede social Kwai 1016

Alexandre Nogueira é Diretor de Marketing da Bradesco Seguros / Divulgação

Pioneira, companhia estreia na plataforma com conteúdo sobre ansiedade em parceria com o influenciador Gabriel Louchard

Com o objetivo de participar das conversas com a população em diversas frentes, a Bradesco Seguros é a primeira do segmento a criar conteúdo para a rede social Kwai – plataforma de compartilhamento de vídeos curtos e atual aplicativo mais baixado no Brasil. A estreia da companhia é feita em parceria com o influenciador e comediante Gabriel Louchard, em um vídeo que aborda ansiedade e bem-estar de forma leve.

Para Alexandre Nogueira, Diretor de Marketing da Bradesco Seguros, a entrada da seguradora na plataforma é mais um passo na estratégia companhia para se aproximar de um perfil de público cada vez mais digital. “Assim como nossa entrada no TikTok, somos também pioneiros na entrada no Kwai, mantendo o objetivo de nos aproximar de novos públicos – mais antenados e conectados, reforçando a necessidade de democratização da cultura do seguro e o posicionamento protagonista da Bradesco Seguros”, explica.

Hoje, a rede social Kwai alcança mais de 800 milhões de usuários, contabiliza 20 bilhões de visualizações e 400 milhões de links de vídeo por dia, com conteúdos voltados para comédia, educação, esportes, games, fashion, beleza e muitos outros. Tem na sua principal faixa de público jovens entre 25 e 35 anos.