Avanço da vacinação faz projeção de crescimento do PIB global subir para 5,6% 2694

Avanço da vacinação faz projeção de crescimento do PIB global subir para 5,6%

Estados Unidos é destaque positivo pelo desempenho na imunização

Um ano e meio após o início da pandemia, o acesso à vacinação é um dos fatores mais fundamentais em nosso dia-a-dia. O mesmo é verdade para a economia global: as perspectivas para regiões onde uma proporção significativa da população já foi vacinada ou está em vias de ser vacinada é significativamente melhor do que para outras.

Assim, a expectativa da Coface de crescimento do PIB global para este ano foi corrigida para cima (+5,6%), principalmente devido às surpresas positivas vindas dos Estados Unidos, cuja classificação nacional aumentou para A2 neste trimestre.

Essas melhores perspectivas de crescimento se refletem no comércio mundial: depois de cair cerca de 5% em volume no ano passado, nosso modelo de projeção indica um crescimento de 11% neste ano. Apesar da recessão em 2020, o volume do comércio internacional em 2021 seria, portanto, quase 6% superior ao nível anterior à crise. Nesse contexto de crescimento robusto do comércio internacional, países exportadores de commodities tem sido beneficiados pela melhora em seus termos de troca. De acordo com os novos modelos de previsão da Coface para 13 commodities, os preços devem permanecer altos pelos próximos seis
meses, no mínimo. Como esperado, vários desses países tiveram suas Avaliações de Risco-País atualizadas neste trimestre, o que inclui Rússia, Arábia Saudita,
Equador, República do Congo, Azerbaijão, Botswana, Guiné e México. Além dos países emergentes e dos Estados Unidos, Austrália e Canadá também tiveram sua avaliação melhorada.

No total, 11 países foram atualizados neste trimestre, nenhum foi rebaixado, apesar do aumento da inflação e das medidas contínuas de ‘stop-and-go’, expressão usada para designar períodos de crescimento e desaceleração em alternância, o que afeta a demanda doméstica em várias das principais economias emergentes nos próximos meses.

Na frente setorial, 53 avaliações setoriais foram atualizadas. Estas dizem respeito principalmente ao setor de metais e, em menor escala, aos setores de papel e madeira.

Confira a avaliação completa realizada pela Coface (.PDF).

Como abrir um negócio e quando usar um empréstimo para empresa 652

Como abrir um negócio e quando usar um empréstimo para empresa


Abrir um negócio pode parecer um pouco assustador para algumas pessoas. Afinal, todos os dias ouvimos histórias de empresas que não sobrevivem aos primeiros anos de vida. Muito disso se deve ao despreparo dos empreendedores iniciantes.

Você não precisa ser um especialista em todos os setores de um negócio, mas precisa, ao menos, ter algumas noções em relação aos aspectos gerenciais e financeiros.

E, especialmente, conhecer os passos necessários para abrir uma empresa. É o que você confere a seguir:

Clareie suas ideias e conheça o mercado

Você pode começar um negócio a partir de algo que tenha experiência ou em uma área totalmente nova. O importante é que você tenha clareza de onde está investindo. Ou seja, você deve definir sua área de atuação, o público que pretende alcançar e as soluções que deseja oferecer.

Feito isso, também é importante conhecer o mercado em que deseja se inserir. Através de uma pesquisa de mercado você identifica fatores como: prós e contras do nicho, concorrência, oportunidades e ameaças e as dores do seu público alvo.

Comece com um bom planejamento

Essas informações iniciais são o ponto de partida para a elaboração do seu plano de negócios. O que inclui:

Objetivos e metas

Definir objetivos e metas é o primeiro passo de um plano. Eles devem refletir onde você quer chegar e como.

Orçamento

Saber o quanto você precisa para abrir um negócio e onde aplicar seus recursos evita endividamento, mesmo diante da contratação de crédito para empresa, e contribui para a organização e gestão adequada do seu negócio.

Estratégias de implementação

Além de definir as ações necessárias para começar seu negócio, também é importante aprender a falar do seu negócio de forma clara e convincente. Ou seja, você tem que saber vender suas ideias a fim de atrair clientes e possíveis investimentos.

Busque parcerias adequadas

Ter um ou mais sócios pode ser uma boa ideia para começar um negócio com mais recursos. Lembre-se, contudo, de firmar acordos claros e pesquisar com cuidado essas parcerias.

Além disso, estabeleça boas relações com clientes, colaboradores e fornecedores, estes também são parceiros fundamentais para o seu sucesso.

Providencie os documentos necessários

Para te ajudar a encaminhar as questões burocráticas, o ideal é contar com consultoria principalmente de um contador e, em alguns casos, de advogado.

Eles vão te ajudar com as seguintes tarefas e documentos:

  • Elaborar e registrar o Contrato social;
  • Encaminhar o CNPJ;
  • Obter alvará da Prefeitura;
  • Registrar sua marca.

Elabore um plano de Marketing

Ter um planejamento de marketing é crucial para saber como atrair os primeiros clientes. Ele começa pela criação da sua persona, um perfil (fictício) que representa o seu público e deve responder:

Quem é: idade, gênero, renda, hábitos de consumo, ocupação, estado civil, localização, hobbies, interesses, etc;

  • Maiores dores, necessidades e desejos
  • Como se  informam
  • Quem os influencia

Com a personal você poderá desenhar suas estratégias de divulgação, que devem estar alinhadas com o objetivo do seu negócio. Seu plano deve contemplar a definição dos canais de marketing, como sites, redes sociais e as estratégias presenciais;

Invista em conteúdo relevante e de qualidade que engaje com seu potencial cliente, permitindo que você ganhe autoridade no mundo digital. Lembre-se ainda de elaborar estratégias para fidelizar esse público. Afinal não existe melhor promotor de uma marca que um cliente satisfeito.

Acompanhe a evolução do seu negócio

O sucesso que você deseja vai levar algum tempo para acontecer, mas isso não deve ser motivo de desistência. Pelo contrário, deve ser motivador para planos a longo prazo e sustentáveis.

Acompanhe seus resultados com cautela, revisitando sempre o seu plano de negócios e fazendo ajustes sempre que necessário.

Quando usar um empréstimo?

Contar com um bom capital de giro é um fator decisivo ao abrir uma empresa, mas isso nem sempre é possível através de recursos próprios. Uma alternativa é buscar esse capital através de modelos acessíveis de empréstimo, como o crédito com garantia, um dos mais vantajosos do mercado, saiba mais sobre o assunto acessando o blog da CashMe. A CashMe é uma fintech especialista nesta modalidade de empréstimo.

Saks participa de ‘Almoço do Mercado Segurador’ em POA 551

Luiz Bacellar é CEO da Saks, fintech especializada em previdência privada / Divulgação

A Saks, savetech focada em previdência privada, estará presente em mais uma edição do “Almoço do Mercado Segurador” no próximo dia 15, em Porto Alegre. O fundador e CEO da startup,
Luiz Bacellar, será o palestrante da vez com o tema “Insurtech e impactos no mercado de seguros”.

O evento acontece na Federasul, às 12h, e tem o custo de R$ 80 por inscrição. Os interessados em participar devem entrar em contato através do e-mail margareth.souza@sindsegrs.org.br ou
pelos telefones (51) 3221.4333 e (51) 3221.4960.

Insurtech ou Savetech?

A Saks é uma startup que acredita e defende que qualquer pessoa com disciplina, recorrência e diversificação pode construir um patrimônio e, por isso, é a primeira e única savetech da América
Latina.

A empresa, que tem duas unidades físicas – em Balneário Camboriú, Santa Catarina, e em Montevidéu, no Uruguai – oferece conteúdo voltado para educação financeira, consultores especializados e um aplicativo para ajudar os clientes a guardarem dinheiro para realizarem seus sonhos e se prepararem para o futuro, por meio da previdência privada.

CAPEMISA Seguradora reforça importância da Região Centro-Oeste e Minas Gerais 501

Fábio Lessa é diretor Comercial da Capemisa Seguradora / Divulgação

Empresa participa do 2° Congrecor que reunirá mais de mil Corretores, em Goiás

A CAPEMISA Seguradora comemora o ótimo crescimento dos negócios na Região Centro-Oeste e Minas Gerais. O ano de 2022 já conta com aumento de 45%  no volume de vendas em relação a 2021. O número de Corretores parceiros também cresce a cada ano: alta de 19%, na comparação.

A empresa acredita no potencial da região, que registra altas significativas na contratação das apólices de Vida PME – sua expertise, despertando o interesse de profissionais que buscam ampliar seus negócios. Com isso, reforçando a comunicação com esse público, é patrocinadora do 2° Congresso Regional Centro-Oeste e Minas dos Corretores de Seguros (Congrecor), que será realizado nos dias 11 e 12 de agosto, na cidade goiana de Caldas Novas. O evento reunirá mais de mil pessoas.

Valorizando os bons resultados, a companhia terá um estande no evento e contará com a presença de seu time comercial para uma troca sobre oportunidades e negócios com os Corretores presentes. “Para a CAPEMISA Seguradora, é muito importante a participação em congressos como este, gostamos da interação, dos apertos de mão, dos abraços, principalmente depois desse longo período sem eventos.  Teremos uma feira totalmente diferente, conectada com a natureza, para que os Corretores se sintam a vontade para termos boas conversas,  ouvirem boa música e provarem nossa cerveja artesanal, sempre privilegiando os produtores locais, ação que já virou tradição em nossos eventos por todo o País”, afirma Fabio.

Na programação, o Congresso terá, além da feira de exposições e negócios, uma agenda de workshops e palestras sobre o mercado de seguros e também temas atuais que envolvem o cenário econômico e empresarial brasileiro. Uma oportunidade para a apresentação de produtos, serviços e reforço no relacionamento entre corretores e o mercado segurador.

Sobre a CAPEMISA Seguradora    

Nascida de uma história de dedicação e proteção à vida das pessoas há 62 anos, a CAPEMISA Seguradora investe em um modelo de negócio onde a segmentação é a estratégia para a obtenção de resultados de crescimento. Atua em duas linhas de negócios – Vida e Previdência, e vem concentrando seus esforços para melhor entender as necessidades de seus clientes, seus parceiros de negócios e desenvolver soluções customizadas. A companhia tem 29 sucursais pelo país e mais de 2 milhões de clientes. Está entre as dez seguradoras independentes mais rentáveis do país, com reconhecimento em rankings corporativos importantes, como Época Negócios 360º, Estadão Finanças Mais e Great Place to Work.

Painel do CVG RS revela tendências no relacionamento e negociação com clientes na venda de Seguro de Vida 391

Painel do CVG RS revela tendências no relacionamento e negociação com clientes na venda de Seguro de Vida

Na última quarta (10) o Head de treinamento e conteúdo na Azos e apresentador do Podcast Canal Corretor, André Rezende, participou do V Painel sobre o segmento Vida realizado pelo Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS), neste mês de agosto. Com o tema “Seguro de vida: Se você não oferecer outro irá”, a live no YouTube do Clube teve mediação da presidente do CVG RS, Andréia Araújo.

Para André Rezende, entender as novas tecnologias é essencial para se desenvolver no setor de seguros. “O corretor precisa se adaptar às novas tecnologias, caso contrário ele fica para trás. O corretor que está atento e antenado acaba estando à frente na hora da venda. Tem que saber usar a tecnologia a seu favor. A rede social, por exemplo, não é para venda e sim para o relacionamento. São pequenos detalhes que conquistam o cliente, por isso a importância do bom engajamento”.

“Nunca criei metodologia de venda, mas acabei estudando e reunindo várias ideias e imprimindo do meu jeito. Quando a gente começa a estudar sobre o comportamento humano, percebemos que se preocupar com ele é criar um relacionamento. Não ligar apenas para vender ou renovar. Isso não estreita a relação entre você e o cliente”, destaca André.

Segundo a presidente do CVG RS, Andréia Araújo, “estamos vivenciando uma transição nos modelos e formas de distribuir, e ouvirmos experiências de trajetórias como a do André é sempre muito produtivo e motivador! Agradecemos imensamente a generosidade de dividir conosco e nos ajudar a reforçar a ideia de um CVG RS cada dia mais sem fronteiras”

O quinto painel sobre a área de seguros em 2022 seguiu impulsionando iniciativas em boa informação, vendas e capacitação para o setor. O “CVG RS Sem Fronteiras” segue com o intuito de dialogar com todo o Brasil sobre o setor de seguros. Conversas abertas dão enfoque a diversos temas, personagens e contextos relevantes para o segmento no país, partilhando experiências e ensinamentos entre os mais experientes e as novas vozes no mercado.

Confira a conversa na íntegra: André Rezende aborda negociação na hora da venda em webinar do CVG RS – YouTube

Sobre o CVG RS

O Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS) contribui há 32 anos para a preservação, aperfeiçoamento e difusão do mercado de seguros de pessoas e de benefícios no Estado. São eventos e ações formativas, informativas, sociais e culturais que criam oportunidades para atualização e novas conexões profissionais no segmento.

Chubb celebra parceria com corretores do Rio Grande do Sul 586

A Chubb reuniu na noite desta quarta-feira (10) seus parceiros corretores de seguros no Estado do Rio Grande do Sul. Na ocasião, os executivos da companhia prestigiaram e deram ênfase à parceria com os profissionais dessa localidade.

Os executivos da seguradora aproveitaram a ocasião para colocar a empresa à disposição dos corretores, conforme evidenciou o Diretor Comercial, Alexandre Federman, e o time de profissionais que atuam pela Chubb na região Sul.

Confira as imagens – Fotos: Filipe Tedesco / JRS: