Newton Queiroz: O futuro do Corretor de Seguros 866

Newton Queiroz é CEO da EABR e da CEABS Serviços / Divulgação

Confira artigo do profissional com mais de 20 anos de experiência na indústria de seguros mundial e especializações em futurismo, inovação, corporações infinitas e mentoria

Quem me conhece fora do mundo corporativo sabe que gosto muito de estudar e analisar tendências para o futuro, desde tecnologias até como será o futuro do trabalho (já publiquei alguns artigos sobre o assunto). Justamente em uma conversa com um amigo da indústria fui indagado a respeito de qual seria o futuro do corretor de seguros, sob a ótica que sempre utilizo para analisar o futuro do trabalho.

Confesso que no início achei a pergunta um pouco desafiadora, mas logo depois me lembrei que já tinha sido corretor de seguros por anos, ou seja, conheço a profissão para poder analisar melhor do que outras; e repentinamente consegui elaborar uma visão para tal pergunta.

Começo informando que sempre defendo dois pontos como primordiais para o futuro do trabalho (qualquer que seja o trabalho):

  • 1) adaptabilidade (que é a capacidade não apenas de sobreviver em um ecossistema novo, mas se tornar relevante – isso é ser adaptável);
  • 2) aprender sempre (muitos falam hoje do famoso “life long learning”, que basicamente é sempre aprenda, e este conceito eu aprendi desde cedo com meus pais e avós – meu avô de 94 anos não apenas trabalha, mas ainda lê livros para seguir aprendendo).

Ou seja, qualquer profissional que tenha estas duas características, tem grande chance de ter êxito em um futuro (seja de curto, médio ou longo prazo), pois, conseguirá (através das habilidades que aprendeu/aprende de forma contínua) se adaptar a novos ecossistemas.

Agora, voltando ao corretor de seguros, aqui está o ponto interessante da pergunta que recebi e minha reflexão. Quando parei para analisar estes dois pontos, e como os corretores se relacionam com ambos, na verdade vi que a grande maioria dos corretores já tem tido a necessidade de se adaptarem por décadas. Não apenas se flexibilizar, mas realmente se adaptar e foi justamente por isso, que durante a pandemia (independente de alguns terem pouca tecnologia) conseguiram se ajustar rapidamente ao cenário onde tudo se tornou virtual. Algo interessante, que não tenho o dado exato, mas me arrisco a dizer é que o número de profissionais acima de 50 anos que conseguiram se adaptar a utilizar novas tecnologias de forma eficiente, deve ter sido um dos maiores percentuais entre os corretores quando comparado com outras profissões.

No que tange aprender sempre, a profissão de corretor exige que você esteja sempre lendo a respeito de novos produtos, novas regras do regulador, das seguradoras e muito mais. Então, automaticamente o corretor acaba por estar sempre aprendendo também. Porém, aqui eu vejo um espaço para melhora em aprender temas que vão além de seguros, para aumentarem seus leques de produtos ofertados aos clientes; assim como serviços ofertados.

Um ponto que ainda não mencionei é a importância de criar múltiplas fontes de rendas, tanto para o profissional quanto para empresas, uma vez que cada vez mais ter mais de um trabalho será algo normal.

Sempre utilizo a frase do famoso Warren Buffet que diz “Se você depende apenas de seu salário para ter renda, então, está a um passo da miséria”.

Claro que esta frase serve muito mais para dar o tom da questão, mas se pensarmos, quantas vezes profissionais perdem suas posições e então temos dois caminhos quando não se encontra uma recolocação rápida. Ficar estagnado e buscando recolocação, ou fazer algo para ter uma renda e seguir procurando a recolocação. A segunda opção, diversas vezes acaba sendo tão interessante que o profissional não para mais com esta segunda fonte de renda e isso é justamente um ponto que todos os profissionais de hoje e amanhã, devem focar – diversas fontes de renda (sempre seguindo o compliance e transparência que isso necessita).

Concluindo, o corretor de seguros não só tem muito espaço devido a importância que detém dentro da indústria de seguros, mas também pelas características que desenvolve ao longo de seu dia a dia. Sendo que a única sugestão que deixaria, até para começar neste ano, é de diversificar sua fonte de renda utilizando sua própria base de clientes (sempre dentro da possibilidade real, e claro o melhor ao cliente).

Serviços de transporte crescem e trazem oportunidades para corretores de seguros 389

Mariana Miranda (Head Marine e Corporate Sales - Argo) e Ivor Moreno (Head Transportador da Argo Seguros) / Divulgação

Argo Seguros emitiu R$ 246,7 mi em prêmios de seguros no ano passado

As atividades de transportes e de serviços auxiliares aos transportes e correio cresceram 15,1% em 2021. É o que aponta a Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Esse desempenho contribuiu para alavancar o crescimento do setor de serviços do País, que apresentou alta de 10,9% na comparação com 2020.

Ainda segundo o levantamento, essa é a maior taxa para um acumulado de janeiro a dezembro desde o início da série histórica, em 2012. Com o resultado, 2021 recupera as perdas de 2020, quando houve um recuo de 7,8% no setor de serviços.

O mesmo aconteceu no setor de seguros, com o ramo de Transporte crescendo 32% em 2021. Impulsionada pelo aumento da demanda, a Argo Seguros, por exemplo, registrou R$ 246,7 milhões de prêmios emitidos no ano passado, segundo levantamento da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Esse volume manteve a companhia entre as cinco principais seguradoras de transporte do país, com prêmio emitido de R$ 79,4 milhões em Transporte Nacional; R$ 76,6 milhões em Transporte Internacional e R$ 100,9 milhões em seguros de Transportadores. “Isso demonstra o enorme potencial que o ramo oferece aos corretores de seguros”, lembra Mariana Miranda, Head Marine e Corporate Sales da seguradora.

Já Ivor Moreno, Head Transportador da Argo Seguros, aproveitou para lembrar que o resultado é fruto também das ações que a companhia vem promovendo nos últimos meses. “Acredito que se deve muito ao nosso atendimento diferenciado nesse setor; do nosso foco em trading, agentes de cargas e despachantes; e dos investimentos em novas tecnologias”.

Recentemente a companhia lançou o ‘Radar Argo’, a central de inteligência de gerenciamento de risco da seguradora, que visa contribuir para maior segurança dos embarcadores e transportadoras e, consequentemente, na redução de custo da sinistralidade.

O serviço tem a capacidade de analisar se todos os itens da apólice estão sendo mesmo executados, como por exemplo, se os sensores da carga e a trava do baú estão funcionando normalmente; e se a escolta está na distância correta com relação ao caminhão. Outro benefício está na agilidade de pagamento do sinistro, já que facilita o trabalho do regulador na aferição se todos os itens da apólice estavam sendo cumpridos.

MAG Seguros discute oportunidades de carreira no setor 441

MAG Seguros discute oportunidades de carreira no setor / Foto: Andrew Neel / Unsplash Images

Companhia participou de transmissão sobre empreendedorismo

“Apenas 17% dos brasileiros têm seguro de vida. E esse número nos estimamos que sejam em sua maioria de pessoas sem a consultoria especializada de um corretor. Esses 15% caem para 5%, se contarmos aqueles que tem uma consultoria fixa e dedicada no mercado de seguros. Em outros países é muito maior: os Estados Unidos têm 70% da sua população segurada. Olha o espaço que temos para crescer”. Essa frase, dita pela superintendente comercial da MAG Seguros, Karina Castro, ditou o tom de uma transmissão sobre empreendedorismo, realizada com a empreendedora e diretora executiva da Biramar Baby, Thaluana Ramalho.

A MAG Seguros, companhia de 187 anos especializada em seguro de vida e previdência, falou sobre as oportunidades de se empreender no mercado segurador, que vem se consolidando como um dos setores mais promissores da economia nacional, com crescimento anual constante quase sempre na faixa de dois dígitos. Comparativamente com o setor, a MAG Seguros vem crescendo significativamente acima do mercado no segmento de vida (risco) – a companhia alcançou um crescimento de 46% em 2021 e manteve uma taxa média anual de crescimento superior a 20% na última década. “O nosso mercado é muito amplo, e está aquecido”, disse Karina. “É um ramo de muita oportunidade e poucos profissionais especializados”, complementou Thaluana.

O Programa de Formação de Corretores da MAG Seguros realizado pela MAG Seguros em todo o Brasil em parceria com a Escola de Negócios e Seguros (ENS) – e o candidato pode começar a trabalhar e vender – e receber – logo após do primeiro mês. Com o curso, os futuros corretores participam de treinamentos e vivências práticas, sempre apoiados integralmente pelo extenso time de especialistas da MAG Seguros, que participa totalmente da formação, treinamento e desenvolvimento do corretor. Assim, os interessados têm acesso a todo o conteúdo de preparação para aprovação da qualificação técnica profissional, exame obrigatório para a carreira de Corretor de Vida e Previdência no Brasil. Não há restrições de idade, e o único pré-requisito para a mudança de carreira é o ensino médio completo.

Para mais informações, basta acessar o site, realizar o cadastro e realizar as etapas de seleção online.

FF Seguros organiza o 1ª Hackathon de Inovação 359

FF Seguros organiza o 1ª Hackathon de Inovação / Reprodução

Durante dois dias, maratona reunirá programadores, designers e outros profissionais de tecnologia com objetivo de desenvolver soluções inovadoras

Nos dias 3 e 5 de junho, a FF Seguros realizará a primeira jornada “Hackathon de Inovação” da seguradora. Durante dois dias, a maratona “FF Hacka” será uma experiência que contará com a participação de times que reúnem programadores, designers e outros especialistas em TI, cujo objetivo é desenvolver uma solução tecnológica que atenda a um fim específico. O evento será online e acontecerá por meio de uma plataforma digital própria para a realização de hackathons. As inscrições ainda estão abertas e a expectativa é de que mais de 200 especialistas participem da maratona.

A ideia de realizar o “FF Hacka” surgiu durante evento interno sobre inovação, Visão 2025, organizado pela seguradora canadense no final de 2021. Durante o encontro, surgiram mais de 100 propostas e o corpo de jurados selecionou três desafios que serão lançados às equipes participantes da maratona. A escolha das soluções foi inspirada na meta proposta pela companhia de construir a rota de inovação para os próximos três anos, que visa tornar a FF Seguros referência em seguros para as pessoas físicas e jurídicas.

“Estamos vivendo um período de muitas mudanças e o nosso plano estratégico tem o olhar para o que queremos ser em 2025. A meta é atingir receita superior a US$ 1 bilhão em prêmios nos próximos três anos”, afirma Bruno Camargo, presidente da FF Seguros.

Eduardo Pitombeira, head de Canais Digitais da seguradora, afirma que serão premiadas as melhores ideias de cada desafio, além da oportunidade de o grande vencedor entre todas as propostas da maratona ter a oportunidade de desenvolver sua solução tecnológica. Pitombeira assinala que a FF aposta na inovação aberta para atingir o seu objetivo de crescimento.

MAPFRE marca presença no Brasesul 2022 437

Felipe Nascimento é CEO de Seguros da MAPFRE / Divulgação

Companhia terá estande no evento com a participação dos principais executivos da região; Felipe Nascimento, CEO de Seguros, será um dos destaques do ‘Painel dos Presidentes’

A MAPFRE marcará presença no Congresso Sul Brasileiro dos Corretores de Seguros (Brasesul), que será realizado nesta quinta e sexta-feira (26 e 27), em Foz do Iguaçu (PR). Para reforçar sua marca e proximidade com os corretores, a companhia terá um estande no evento com a participação dos principais executivos das diretorias territoriais e sucursais do sul do País.

Para Felipe Nascimento, CEO de Seguros da MAPFRE, a participação no maior evento do mercado de seguros da região Sul é extremamente estratégica para os negócios da companhia. “O Brasesul é a ocasião ideal para trocarmos ideias e experiências junto aos nossos parceiros sobre as novidades e oportunidades para este novo momento do mercado. O Sul tem muito potencial para desenvolvermos nossos produtos Residencial, Vida e Empresarial, além de consolidar ainda mais os seguros Rurais devido à forte presença do Agronegócio na região”, afirma.

O executivo será um dos destaques do Painel dos Presidentes, que acontecerá nesta sexta-feira, a partir das 10h40min. “O tema central de todo o evento é sucesso do cliente, que por conceito envolve fidelização e diversificação. Faz todo sentido com o propósito da MAPFRE, ‘Cuidamos do que é importante para você’, e reforça nosso foco em atender aos novos perfis de consumo, assim como em atuar conjuntamente com nossos parceiros na oferta das soluções mais adequadas ao nosso mercado”, complementa.

Brasesul 2022: JRS realiza cobertura especial do Congresso Sul Brasileiro dos Corretores de Seguros 509

Brasesul 2022 / Divulgação

Evento acontece nesta quinta (26) e sexta (27), em Foz do Iguaçu (PR) e é promovido pelos Sindicatos dos Corretores da Região Sul

Vai começar o Congresso Sul Brasileiro dos Corretores de Seguros (Brasesul 2022). O encontro, que acontecerá na cidade de Foz do Iguaçu (PR), é promovido pelos Sindicatos dos Corretores de Seguros de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná – Estado anfitrião.

É claro que você acompanha todos os detalhes com o Jornal do Seguro (JRS.digital). Todo nosso time estará in loco trazendo as principais informações, novidades, entrevistas e painéis que vão compor a programação do maior Congresso dedicado aos profissionais da corretagem na Região Sul – com a presença de milhares de participantes e também das principais seguradoras – que ainda promovem a tradicional Feira do Mercado Segurador em paralelo ao evento.

Acompanhe nas redes sociais, no nosso Canal no YouTube e no super lançamento: Canal do JRS no Telegram. Agora, será possível receber as nossas notícias, alertas de entrevistas e transmissões ao vivo com notificações direto no seu celular.