Maio Amarelo: como agir em casos de acidentes de trânsito? 673

Maio Amarelo: como agir em casos de acidentes de trânsito? / Foto: Alexander Popov / Unsplash Images

Identificar o que causou a ocorrência é essencial para saber quais são as obrigações de cada parte envolvida e seguir com os trâmites para hospitalizações e eventuais indenizações

Estamos no Maio Amarelo, mês de conscientização sobre as mortes em acidentes de trânsito em todo o mundo, não temos muitos motivos para comemorar. Em 2021, cerca de 111 milhões de veículos circularam pelas ruas e estradas só aqui no Brasil, provocando 632.764 ocorrências. Uma parte das vítimas ainda conseguem ir parar nos hospitais, onde lutam pela vida, mas 11.647 destas acabam morrendo no local do acontecimento.

Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), da Secretaria Nacional de Trânsito, ligada ao Ministério da Infraestrutura.

O movimento Maio Amarelo é uma ação coordenada entre o Poder Público, iniciativa privada e a sociedade civil. A iniciativa leva em consideração um documento da Organização Mundial da Saúde (OMS) que contabilizou, em 2009, cerca de 3 mil vidas perdidas por dia no trânsito em 178 países, além de 50 milhões de sobreviventes com sequelas. Se nada for feito, em 2030, serão 2,4 milhões de mortes em 2030.

Os acidentes representam um custo de US$ 518 bilhões por ano, o equivalente ao percentual entre 1% e 3% do Produto Interno Bruto (PIB) de cada país. Embora o Brasil apresente uma redução de cerca 33% no número de ocorrências e cerca de 93% no número de óbitos na comparação entre os anos de 2020 e 2021, os órgãos locais preveem um aumento após as conquistas durante os anos de pandemia.

O que fazer em caso de acidente?

Em caso de acidentes pessoais no trânsito, a primeira coisa a fazer é verificar o estado físico de todos os envolvidos durante a batida.

Se houver feridos ou pessoas correndo risco de vida, é preciso ligar imediatamente para a emergência. Os telefones são: Samu (192), Bombeiros (193) ou Polícia Militar (190).

A solicitação de socorro é obrigatória, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, e sua omissão é infração gravíssima penalizada com multa. O motorista que não prestar auxílio também pode ser processado judicialmente.

Independente do estado das vítimas, não é recomendado movimentá-las. Deslocá-las para outro local ou tentar resolver a situação pode agravar o caso. Aguardar a chegada dos profissionais conversando com a vítima se ela estiver consciente é a melhor forma de auxiliar.

Embora não seja necessário remover os veículos envolvidos no acidente, após priorizar o chamado de socorro, é preciso sinalizar a via utilizando o pisca-alerta e o triângulo.

Após a chegada da ambulância, as vítimas receberão os primeiros socorros no local e serão encaminhadas para hospitais.

Por fim, é necessário fazer o boletim de ocorrência de acidentes diretamente em uma delegacia especializada. Caso haja alguma vítima, não há a possibilidade de fazer o B.O pela Internet.

No hospital

Até 2019, era praxe que pessoas acidentadas fossem levadas pelo resgate diretamente para o hospital público mais perto, mesmo se ela tivesse um plano de saúde. No entanto, essa regra mudou.

Alguns estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, permitem o encaminhamento das vítimas para um hospital particular de sua preferência. Se a pessoa não estiver em condições de responder, familiares podem tomar essa decisão.

A equipe socorrista, entretanto, é responsável por avaliar as condições de saúde do paciente, a proximidade do hospital indicado e se a estrutura do local atende a gravidade do caso antes de fazer o transporte. Em caso negativo, o paciente segue para o hospital público.

Quem paga a conta?

Quem é o responsável pelo acidente tem o dever de reparar o prejuízo causado. O direito à reparação de danos por violação de direitos cometido por terceiros está previsto nos artigos 186 e 927 do Código Civil.

Por isso, juntar provas e testemunhas é essencial para identificar o culpado e buscar a responsabilização de quem causou o acidente.

Quando o motorista causador da ocorrência tem um seguro contratado que inclui a cobertura para terceiros, ele terá estes gastos cobertos pela seguradora, de acordo com o que foi contratado. Posteriormente, a seguradora poderá cobrar o prejuízo causado.

Embora pareça um gasto elevado, a contratação de uma apólice de seguros é extremamente vantajosa quando o condutor se depara com situações imprevistas como um acidente de trânsito.

Com um gasto por volta de R$ 2 mil é possível contar com um seguro que oferece cobertura para as despesas médicas das vítimas, uma vez que os valores para diárias hospitalares, procedimentos, exames e consultas são exorbitantes.

Indenização DPVAT

Todas as vítimas de acidentes de trânsito, sejam ocupantes do veículo, pedestres e seus familiares diretos (em caso de falecimento da vítima) podem solicitar a indenização do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) via Caixa Econômica Federal. Ele também pode ser usado por quem teve culpa no acidente.

O DPVAT oferece coberturas para danos de três naturezas:

  • Morte (R$ 13,5 mil)
  • Invalidez permanente (até R$ 13,5 mil)
  • Reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada de saúde (limitado a R$ 2.700)

Os envolvidos têm até três anos após o acidente para dar entrada no pedido. Basta apresentar a documentação necessária e aguardar cerca de 30 dias para a liberação dos valores.

Em 2022, o DPVAT não será cobrado devido ao excedente de recursos no fundo da Caixa que administra os valores. É o segundo ano consecutivo que o motorista fica isento da cobrança, sem perder o acesso ao benefício.

Diante do Maio Amarelo, que procura chamar a atenção para o alto número de mortes em acidentes de trânsito, é fundamental ter noção do que fazer diante de uma ocorrência dessas, até para não ser ludibriado em um momento de fragilidade física e emocional. Conhecimento é poder!

CVG RS celebra 32 anos com reencontro em feijoada especial 948

Encontro, realizado no último sábado, recolheu alimentos e donativos para a Confrasol

O Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS) realizou, no último sábado, a sua já tradicional feijoada. E em 2022, a celebração foi ainda mais especial. É que o CVG RS está comemorando seus 32 anos de fundação.

Com casa lotada, a presidente do Clube – Andréia Araújo – demonstrou a satisfação em poder reencontrar todos no primeiro evento presencial do CVG RS após a pandemia de coronavírus. “Por isso trazemos em nossa camiseta a questão do abraço. É muito emocionante”, disse ao lembrar do fundador do JRS, Jota Carvalho, um grande apoiador da Feijoada do CVG RS – iniciada na gestão do ex-presidente do CVG RS, Eder Oliveira. “Este é um momento muito importante e este encontro ainda promove uma campanha de donativos à Confrasol – onde as pessoas trouxeram a partir de 1kg de alimento não perecível”, completou ao agradecer e também enfatizar a campanha Educação, um Caminho Seguro – promovida pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor) e Sindicato dos Corretores (Sincor RS), representado na ocasião pelo presidente André Thozeski.

Confira as imagens – Fotos: Filipe Tedesco / JRS: 

ExperMed completa nove anos de sucesso 666

Empresa vai muito além da medicina e busca sempre inovar no mercado de perícias médicas

De um sonho compartilhado entre amigos à transformação do mercado de perícias médicas e técnicas, apresentando uma nova forma de gerar resultados e êxitos. Assim, surgia a ExperMed – há 9 anos atrás – sempre com o intuito de ir muito além na medicina.

A CEO da ExperMed, Nadine Della Giustina, explica que a empresa é genuinamente e tem, além da inovação, foco na valorização contínua dos colaboradores e parceiros para proporcionar a entrega de resultados incríveis para os clientes.

Nadine conta que a ExperMed surgiu devido a uma lacuna existente no mercado. “Em 2013, os médicos ainda faziam laudos à mão, além de utilizar uma linguagem muito técnica. O resultado era uma baixa eficiência na esfera judicial, no sentido de potencializar o êxito das seguradoras”, comenta em entrevista especial para o Jornal do Seguro (JRS).

A empresa calcula a realização de mais de 150 mil perícias desde 2013. Hoje, a Expermed conta com 45 colaboradores, mais de 2 mil médicos, engenheiros e dentistas parceiros. “A ExperMed nasceu em 2013 com software próprio, equipe administrativa especializada em seguros e orientações prévias enviadas aos médicos. Era o começo de uma nova era no mercado de perícias médicas”, explicita a executiva ao mencionar os mais de 450 clientes ativos entre seguradoras, empresas e operadoras de saúde.

Com atendimento em todo o território nacional, a ExperMed tem entre seus diferenciais aliar alta qualidade na entrega ao cliente com busca constante por inovação. “Contamos com 7 sistemas próprios e tecnologias operacionais para melhorar, cada vez mais, a eficiência operacional e – ao mesmo tempo – gerar mais economia e assertividade para os clientes, buscando sempre a excelência na entrega das demandas recebidas”, acrescenta Nadine.

A executiva conta ao JRS sobre os planos para a primeira década de atuação da ExperMed e também os projetos para os próximos anos. “A Expermed se prepara para os próximos anos buscando sempre inovar nos mercados onde atua, sempre atenta aos movimentos e necessidades dos clientes, valorizando muito os colaboradores e parceiros para que o trabalho seja feito sempre com a alta qualidade, que é marca registrada da empresa, de modo a buscar crescimento constantemente”, cita a CEO.

Nadine Della Giustina lembra de um dos pontos mais marcantes ao longo dos últimos anos, na memória dos fundadores da ExperMed. “A história que mais marca a memória dos fundadores foi um contrato nacional fechado com uma das maiores seguradoras do País, por telefone e em minutos.Isso aconteceu em 2015 e foi a prova de que o nosso modelo de negócios havia conquistado o mercado. Os anos seguintes confirmaram a nossa convicção de que, com inovação e qualidade, era questão de tempo ser a líder do nosso mercado”, finaliza.

Confira as imagens – Filipe Tedesco/JRS:

Capgemini apresenta insights e aposta no relacionamento com o ecossistema de seguros 445

Head of Solutions for Insurance, Gustavo Leança destaca participação da companhia no Insurtech Brasil 2022

O Head of Solutions for Insurance, Gustavo Leança, destacou a participação da Capgemini no Insurtech Brasil 2022. O evento, realizado na última terça (21), contemplou programação recheada com conteúdos voltados para as transformações em curso na indústria seguradora.

Na ocasião, a Capgemini apresentou seus insights e cases de sucesso. “Contamos com estudos, como os mais recentes – um voltado para ASG – e outro voltado para o Open Insurance, que trazem visões teóricas e práticas para o mercado. É muito bom termos este contato com as seguradoras, insurtechs e demais agentes que integram este ecossistema do mercado de seguros brasileiro”, contou Leança em entrevista ao Jornal do Seguro (JRS.digital).

Veja também: Pesquisa da Capgemini indica passos para expansão dos benefícios da saúde conectada.

Prudential estreia no mercado de seguro de vida massificado com o objetivo de democratizar a proteção no Brasil 434

Prudential estreia no mercado de seguro de vida massificado com o objetivo de democratizar a proteção no Brasil / Foto: Noah Silliman / Unsplash Images

Seguradora lança portfólio de produtos específicos para o segmento com coberturas acessíveis e que podem ser personalizadas de forma simples e totalmente digital

A Prudential do Brasil, maior seguradora independente no segmento de pessoas do País, estreia no mercado de seguros massificados para oferecer produtos de seguro de vida de forma acessível, digital e simplificada, levando proteção financeira a um número cada vez maior de brasileiros. Batizado de Prudential Proteção para Todos, o novo negócio marca a entrada da seguradora no segmento de massificados, uma área dinâmica, diferenciada e com uma expectativa de crescimento promissora no Brasil, que ainda não possui a cultura do seguro de vida consolidada. De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope a pedido da Prudential, apenas 15% da população conta com a proteção financeira.

Os primeiros parceiros da Prudential do Brasil nessa estratégia de democratização do seguro de vida são Mercado Pago, braço fintech do Mercado Livre, Klimber, plataforma tecnológica para seguros digitais, e a resseguradora Swiss Re. Com um portfólio desenvolvido especialmente para esta parceria, a intenção da seguradora é focar em um modelo de venda menos complexo, por meio de tecnologias acessíveis e ágeis, como os aplicativos de celular.

“A chegada da Prudential ao canal de massificados é um passo muito importante dentro do propósito da seguradora de levar proteção financeira para todos. Com o lançamento de um portfólio especial, queremos atender a demanda dos brasileiros que procuram um produto moderno e descomplicado, mas com a qualidade e a segurança que só uma companhia especialista em seguro de vida como a Prudential pode oferecer”, afirma a vice-presidente sênior de Parcerias Estratégicas Multicanais da Seguradora, Patricia Freitas.

Outro ponto que corrobora a entrada da seguradora neste novo mercado é o crescimento expressivo da presença online dos brasileiros e o volume de compras por meio de plataformas digitais. De acordo com o recente relatório da Comscore intitulado “Tendências e Comportamentos Digitais 2022”, o número de pessoas acima de 18 anos conectadas no País chegou a 131,8 milhões no primeiro trimestre de 2021, uma alta de mais de 4% em relação ao mesmo período no ano passado, quando eram 126,5 milhões.

E além de estarem conectados, o acesso e uso da internet via mobile chega à marca de 84,6 milhões de brasileiros, o que reforça a necessidade de criar e adaptar produtos e modelos de negócio que funcionem nos ambientes digitais e atendam à demanda desses novos consumidores conectados.

Por meio do aplicativo do Mercado Pago, o cliente poderá contratar dois tipos de coberturas básicas seguradas pela Prudential do Brasil: morte natural ou acidental e assistência funeral, sendo que a cobertura assistência funeral pode ser estendida para cônjuge e filhos. Também é possível ampliar a proteção com adicionais como cobertura de diária de internação hospitalar em caso de acidentes e cobertura para doenças graves, que também contempla cirurgias. Os novos clientes receberão ainda como benefícios atendimento via telemedicina, assistência odontológica emergencial e desconto em farmácias conveniadas.

Porto estreia como patrocinadora oficial do Festival de Parintins 542

Porto estreia como patrocinadora oficial do Festival de Parintins / Divulgação

Apoio faz parte da estratégia da empresa de valorizar a cultura brasileira e marca muda de cor pela primeira vez para homenagear os dois bumbás Garantido e Caprichoso

A retomada dos eventos presenciais criou uma forte expectativa para a volta das grandes festividades ao redor do país e, no Amazonas, esse espaço é ocupado pelo Festival Folclórico de Parintins, um dos maiores eventos populares do Brasil. A festa volta ao seu formato original após dois anos de pandemia e a atual edição, que acontece entre os dias 24 e 26 de junho, será patrocinada pela primeira vez pela Porto.

Umas das expressões culturais mais tradicionais do país, o festival acontece todos os anos na cidade de Parintins (AM) na última semana de junho, desde 1965, e é reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Estima-se que, todos os anos, mais de 100 mil pessoas participam dos três dias de festividade no Bumbódromo. Outro fato histórico é que para participar da festa, a Porto vai mudar a cor da sua logomarca pela primeira vez, adotando o vermelho e mantendo o tradicional azul, alinhando-se com as principais cores da festa, representando respectivamente os bois Garantido e Caprichoso, cuja disputa dão o tom do festival.

Durante a realização do evento, a companhia vai reforçar os benefícios de um dos produtos que melhor se relaciona com o evento, o Seguro Viagem da Porto Seguros. A ilha de Parintins fica a 420 km da capital Manaus, às margens do Rio Amazonas. É possível chegar ao destino por meio de lancha, barco ou avião, porém quem quer acompanhar os desfiles durante o fim de semana, precisa se organizar.

“É um orgulho para nós podermos participar desse grande evento que reforça a cultura nacional. Além disso, a parceria é estratégica para mostrarmos ao público a experiência com a marca Porto, que busca promover proteção, cuidado e liberdade para as pessoas aproveitarem ao máximo o evento. Parintins é uma festa que exige um bom planejamento dos viajantes justamente por existirem formas diversas de chegar e se hospedar na ilha. Contratar um bom seguro faz parte desse planejamento porque traz tranquilidade para as pessoas em situações de imprevistos que qualquer viagem pode trazer”, destacou Carlos Eduardo Gondim, diretor de Vida e Previdência da Porto.

O seguro conta com 25 coberturas para destinos nacionais e internacionais, como danos ou extravio de bagagem, pagamentos de despesas com dentista e remédios, assistência médica integral no mundo todo e muito mais. Além disso, o seguro cobre situação emergencial em saúde, decorrente ou não de doenças preexistentes, inclusive para acionamentos de Covid-19.

Para conhecer mais detalhes sobre o Seguro Viagem da Porto Seguros, clique aqui.