Mercado de Capitalização, até maio, injetou R$ 8,79 bilhões na economia 488

Márcio Coutinho, presidente interino da FenaCap / Divulgação

Os títulos de Capitalização vivem um dos melhores momento desde o início da pandemia da Covid-19. Isso é comprovado pelo volume de recursos, devolvido à sociedade, da ordem de R$ 8,79 bilhões oriundos de sorteios e resgates. Foram R$ 8,18 bilhões (+2,9%) em resgates e R$ 609 milhões (+17,1%) nos sorteios, que chegaram ao mercado em forma de investimento e consumo até maio deste ano.

Esse montante foi possível graças ao aumento de 17,7% na receita do setor, levando em consideração todas as modalidades. A arrecadação até maio foi de R$ 11,2 bilhões, de acordo com os dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Para a Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), o resultado positivo em todos os estados brasileiros reforça a retomada do crescimento do mercado de títulos de Capitalização, apesar de o momento ainda ser desafiador para a economia.

As reservas técnicas, que medem a robustez financeira do setor, avançaram 5,7% para o maior patamar da história: R$ 34,4 bilhões. Por regiões, o Nordeste apresentou o maior crescimento (28,42%), seguido do Norte (26,40%), do Centro-Oeste (21,82%), do Sul (17,06%) e do Sudeste (14,89%). Todos os estados, mais o Distrito Federal, tiveram evolução de dois dígitos nos primeiros cinco meses de 2022 comparada a igual período do ano passado.

Para Márcio Coutinho, presidente interino da FenaCap, “a Capitalização é um ambiente de negócios baseados em duas vertentes: a de promover aspectos essenciais na vida da população, como importante ferramenta de disciplina financeira, de planejamento para emergências e geração de reserva de valor e a motivação dos titulares dos produtos de participarem de sorteios, uma característica há décadas incorporada pela sociedade brasileira”.

Segundo Coutinho, o resultado também é o esforço dos brasileiros em buscar formas que permitam o acúmulo de reservas financeiras. Uma das bases dessa recuperação, mesmo em um período extremamente desafiador para a economia, é porque a Capitalização desenvolveu uma grande capacidade de criar soluções de negócios com sorteio, voltadas para o atendimento de necessidades específicas de outros segmentos da economia e dos consumidores em geral.

Os títulos tradicionais de Capitalização continuam liderando as vendas, seguidos pela modalidade de Filantropia Premiável, Instrumento de Garantia, Incentivo e Popular. A Filantropia Premiável registrou crescimento de 19,6% sobre igual período de 2021, totalizando R$ 1,33 bilhão. Com isso, o volume de recursos direcionado às organizações filantrópicas foi de R$ 596 milhões.

Aprimorar os mecanismos de relacionamento com o consumidor e oferecer soluções mais ágeis têm sido determinantes para a sustentabilidade do mercado em níveis positivos de crescimento. O setor, por exemplo, precisou realizar grandes investimentos em plataformas digitais. Isso resultou em mais transparência e maior agilidade nos processos e descentralização da atividade. Como resultado positivo, a inovação permite ao cliente comprar um título de qualquer lugar pela internet.

“É preciso reforçar a Capitalização como segmento que promove negócios com aspecto lúdico dos sorteios. Contamos, assim, com o apoio das 16 associadas, que é vital nesta jornada de compreensão das necessidades das pessoas”, finaliza.

CAPEMISA Seguradora reforça importância da Região Centro-Oeste e Minas Gerais 452

Fábio Lessa é diretor Comercial da Capemisa Seguradora / Divulgação

Empresa participa do 2° Congrecor que reunirá mais de mil Corretores, em Goiás

A CAPEMISA Seguradora comemora o ótimo crescimento dos negócios na Região Centro-Oeste e Minas Gerais. O ano de 2022 já conta com aumento de 45%  no volume de vendas em relação a 2021. O número de Corretores parceiros também cresce a cada ano: alta de 19%, na comparação.

A empresa acredita no potencial da região, que registra altas significativas na contratação das apólices de Vida PME – sua expertise, despertando o interesse de profissionais que buscam ampliar seus negócios. Com isso, reforçando a comunicação com esse público, é patrocinadora do 2° Congresso Regional Centro-Oeste e Minas dos Corretores de Seguros (Congrecor), que será realizado nos dias 11 e 12 de agosto, na cidade goiana de Caldas Novas. O evento reunirá mais de mil pessoas.

Valorizando os bons resultados, a companhia terá um estande no evento e contará com a presença de seu time comercial para uma troca sobre oportunidades e negócios com os Corretores presentes. “Para a CAPEMISA Seguradora, é muito importante a participação em congressos como este, gostamos da interação, dos apertos de mão, dos abraços, principalmente depois desse longo período sem eventos.  Teremos uma feira totalmente diferente, conectada com a natureza, para que os Corretores se sintam a vontade para termos boas conversas,  ouvirem boa música e provarem nossa cerveja artesanal, sempre privilegiando os produtores locais, ação que já virou tradição em nossos eventos por todo o País”, afirma Fabio.

Na programação, o Congresso terá, além da feira de exposições e negócios, uma agenda de workshops e palestras sobre o mercado de seguros e também temas atuais que envolvem o cenário econômico e empresarial brasileiro. Uma oportunidade para a apresentação de produtos, serviços e reforço no relacionamento entre corretores e o mercado segurador.

Sobre a CAPEMISA Seguradora    

Nascida de uma história de dedicação e proteção à vida das pessoas há 62 anos, a CAPEMISA Seguradora investe em um modelo de negócio onde a segmentação é a estratégia para a obtenção de resultados de crescimento. Atua em duas linhas de negócios – Vida e Previdência, e vem concentrando seus esforços para melhor entender as necessidades de seus clientes, seus parceiros de negócios e desenvolver soluções customizadas. A companhia tem 29 sucursais pelo país e mais de 2 milhões de clientes. Está entre as dez seguradoras independentes mais rentáveis do país, com reconhecimento em rankings corporativos importantes, como Época Negócios 360º, Estadão Finanças Mais e Great Place to Work.

Painel do CVG RS revela tendências no relacionamento e negociação com clientes na venda de Seguro de Vida 376

Painel do CVG RS revela tendências no relacionamento e negociação com clientes na venda de Seguro de Vida

Na última quarta (10) o Head de treinamento e conteúdo na Azos e apresentador do Podcast Canal Corretor, André Rezende, participou do V Painel sobre o segmento Vida realizado pelo Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS), neste mês de agosto. Com o tema “Seguro de vida: Se você não oferecer outro irá”, a live no YouTube do Clube teve mediação da presidente do CVG RS, Andréia Araújo.

Para André Rezende, entender as novas tecnologias é essencial para se desenvolver no setor de seguros. “O corretor precisa se adaptar às novas tecnologias, caso contrário ele fica para trás. O corretor que está atento e antenado acaba estando à frente na hora da venda. Tem que saber usar a tecnologia a seu favor. A rede social, por exemplo, não é para venda e sim para o relacionamento. São pequenos detalhes que conquistam o cliente, por isso a importância do bom engajamento”.

“Nunca criei metodologia de venda, mas acabei estudando e reunindo várias ideias e imprimindo do meu jeito. Quando a gente começa a estudar sobre o comportamento humano, percebemos que se preocupar com ele é criar um relacionamento. Não ligar apenas para vender ou renovar. Isso não estreita a relação entre você e o cliente”, destaca André.

Segundo a presidente do CVG RS, Andréia Araújo, “estamos vivenciando uma transição nos modelos e formas de distribuir, e ouvirmos experiências de trajetórias como a do André é sempre muito produtivo e motivador! Agradecemos imensamente a generosidade de dividir conosco e nos ajudar a reforçar a ideia de um CVG RS cada dia mais sem fronteiras”

O quinto painel sobre a área de seguros em 2022 seguiu impulsionando iniciativas em boa informação, vendas e capacitação para o setor. O “CVG RS Sem Fronteiras” segue com o intuito de dialogar com todo o Brasil sobre o setor de seguros. Conversas abertas dão enfoque a diversos temas, personagens e contextos relevantes para o segmento no país, partilhando experiências e ensinamentos entre os mais experientes e as novas vozes no mercado.

Confira a conversa na íntegra: André Rezende aborda negociação na hora da venda em webinar do CVG RS – YouTube

Sobre o CVG RS

O Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG RS) contribui há 32 anos para a preservação, aperfeiçoamento e difusão do mercado de seguros de pessoas e de benefícios no Estado. São eventos e ações formativas, informativas, sociais e culturais que criam oportunidades para atualização e novas conexões profissionais no segmento.

Chubb celebra parceria com corretores do Rio Grande do Sul 470

A Chubb reuniu na noite desta quarta-feira (10) seus parceiros corretores de seguros no Estado do Rio Grande do Sul. Na ocasião, os executivos da companhia prestigiaram e deram ênfase à parceria com os profissionais dessa localidade.

Os executivos da seguradora aproveitaram a ocasião para colocar a empresa à disposição dos corretores, conforme evidenciou o Diretor Comercial, Alexandre Federman, e o time de profissionais que atuam pela Chubb na região Sul.

Confira as imagens – Fotos: Filipe Tedesco / JRS:

Conheça a fintech especialista em crédito com garantia 312

Conheça a fintech especialista em crédito com garantia

Ampliando estratégias, a CashMe foca na experiência do cliente e no crédito que impulsiona

A CashMe, é uma fintech especializada em crédito com garantia de imóvel, também conhecido como home equity, no último mês lançou seu novo posicionamento e identidade visual. Com o tema “CashMe: crédito que impulsiona”, seu principal objetivo é enriquecer o universo financeiro do público brasileiro e fortalecer ainda mais as parcerias de crédito.

Atualmente o seu intuito é oferecer experiências completas aos clientes, com transparência, velocidade e simplificação dos processos sem perder a essência da empresa. A mudança passa pelos principais valores, emoções, personalidade e objetivos da marca, profundamente estudados com base na evolução e necessidades do mercado.

A CashMe está no mercado desde 2019 realizando operações de Crédito com Garantia de Imóvel (CGI), uma linha de crédito que usa como garantia um bem imóvel. Desde 2021, alinhado à estratégia de crescimento do negócio, vem lançando novos produtos de crédito em seu portfólio como: crédito para empresas, reforma, condomínios, obras em loteamentos, SFI e Consignado Privado.

De acordo com o co-fundador da CashMe, Juliano Bello, o anúncio está alinhado à expansão da empresa, que desde sua fundação, segue conectada às parcerias, atendendo necessidades dos clientes e do mercado, de olho no futuro, mas sem perder a sua essência e o seu DNA. Com a nova marca, a empresa busca descomplicar o acesso ao crédito e garantir uma ótima experiência ao cliente. A empresa desponta no reclame aqui como a mais bem avaliada do setor.

A fintech conta com grandes parceiros que atuam com os produtos da CashMe no portfólio de vendas. Os chamados CashMembers, são especialistas que trabalham alinhados à credibilidade e verdade da marca, oferecendo tratamento consultivo com agilidade, simplicidade e transparência nas informações.

A CashMe

A CashMe oferece crédito com garantia de imóvel. A fintech do ramo financeiro opera nos segmentos de home equity tradicional, crédito à aquisição de imóveis, crédito às incorporadoras com garantia de estoque e capital de giro para as empresas e linha de crédito sem exigências de garantias reais para os condomínios.

Atualmente considerada como um dos principais players por ser a fintech com as melhores condições de crédito e pagamento do mercado. Foi reconhecida neste ano de 2022 pelo Great Place to Work (GPTW), um dos principais selos no mundo do trabalho, conquistando o primeiro lugar como a melhor fintech para se trabalhar no Brasil no segmento de serviços financeiros.

Alper registra a melhor receita líquida em seis anos 413

Marco Couto da Alper / Divulgação

Resultado no segundo trimestre cresceu 64,1%, para R$ 53,7 milhões

A Alper Consultoria em Seguros encerrou o segundo trimestre do ano com a melhor receita líquida trimestral em seis anos, de R$ 53,7 milhões, expansão de 64,1% ante o mesmo período de 2021. O Ebitda ajustado atingiu R$ 11,2 milhões, avanço de 79,7% na mesma base de comparação.

Quando considerado o acumulado no período de janeiro a junho, ante o mesmo período do ano passado, a receita líquida subiu 62,7%, para R$ 103,2 milhões e o Ebitda ajustado avançou 82,9%, para R$ 21,8 milhões.

De acordo com o CEO, Marcos Couto, o resultado reflete uma série de iniciativas orgânicas e aquisições. Entre elas, o executivo destaca a conclusão do aumento de capital anunciado em abril. “Apesar do cenário adverso durante o período de captação, atingimos o valor máximo pretendido e captamos R$ 150 milhões”, afirma, acrescentando que “esta captação tem o objetivo de seguir financiando a estratégia da companhia de crescimento por meio de M&A de corretoras, além de acelerar nossos investimentos em tecnologia”.

Para se ter uma ideia, nos últimos cinco anos a Alper realizou a aquisição de 12 corretoras, o que representa cerca de R$ 110 milhões em receita anual. “E, não vamos parar por aí. Seguimos com inúmeras oportunidades de pipeline”, cita. Em abril, foi anunciada a compra da Trade Vale e a incorporação da JDM, em junho. Em julho, foi a vez de adquirir a Almeida Budoya, uma das maiores e mais tradicionais corretoras do interior de São Paulo, e a maior aquisição da Alper até o momento.

Do lado orgânico, uma das principais estratégias da companhia é fomentar o desenvolvimento digital buscando novas tecnologias que gerem ganhos de eficiência e valor para os clientes.

“Nossos números revelam que estamos no caminho certo de crescimento e consolidação do mercado de corretagem de seguros. Estamos sempre atentos às inovações tecnológicas que possam agregar ao nosso negócio”, finaliza Couto.