Associação beneficente da Allianz Seguros retoma mostra presencial de artes visuais e digitais

Evento reuniu mais de 800 pessoas em três dias; Visitantes acompanharam trabalhos inspirados no artista e produtor cultural indígena Jaider Esbell

Após duas edições totalmente on-line, a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz Seguros (ABA) retomou presencialmente sua Mostra de Artes Visuais e Digitais. Realizada entre os dias 28 e 30 de julho, o evento reuniu mais de 800 pessoas entre frequentadores da instituição e visitantes, que foram divididos em grupos durante os três dias de exposição, seguindo todos os protocolos sanitários de prevenção à covid-19 e evitando aglomerações.

Publicidade
SulAmérica

“É diferente você viver essa experiência presencialmente. Para nós, a construção da Mostra tem o significado de um recomeço”, comemorou Rose Oliveira, diretora da ABA. O evento reuniu o aprendizado adquirido pelas crianças, adolescentes e idosos durante o primeiro semestre de 2022. No espaço, os visitantes acompanharam artes visuais, digitais e audiovisuais relacionadas à natureza e inspiradas no artista e produtor cultural indígena Jaider Esbell. Além disso, assistiram, em vídeo, o espetáculo de ballet “Coisa de Criança” – os interessados também podem conferir a apresentação no Portal da ABA Digital (https://www.youtube.com/watch?v=Co_dZz8doFA). “Por meio dessas ações, buscamos ampliar o repertório das crianças, jovens e idosos que aqui frequentam para que eles se posicionem de uma forma positiva na sociedade, sem receios e preconceitos”, explicou Rose.

As pessoas que passaram por lá também participaram ativamente do jogo das palavras, desenvolvido pelos idosos por meio de conceitos básicos de programação. João Raimundo Oliveira Santana, de 67 anos, foi um dos idosos envolvidos nessa atividade. “Eu sou tipógrafo, profissão que não existe mais. Trabalhei por anos e ainda trabalho em gráfica e vim à ABA porque preciso aprender a mexer no computador para continuar no mercado de trabalho”, disse ele. “Já era para ter iniciado o curso antes, mas não tive oportunidade. Agora, que surgiu, eu agarrei”, explicou.

Marco Campos, diretor de Recursos Humanos e Comunicação da Allianz Seguros e atual presidente da Associação, esteve presente no evento. “A ABA nasceu há 28 anos e atendia aproximadamente 120 crianças. Hoje, prestamos atendimento a mais de 1 mil crianças, adolescentes e idosos”, relembra, destacando que os colaboradores da Allianz são parte ativa do projeto. “O apoio dos nossos colaboradores é fundamental para o sucesso deste projeto. Temos um engajamento muito bom em todas as ações promovidas”, disse. Marco destacou ainda a importância de as empresas investirem em ações voltadas à responsabilidade social corporativa. “A Allianz é uma marca conhecida globalmente e tem como um de seus compromissos contínuos contribuir com o desenvolvimento da sociedade. Ao promover ações como essa, a companhia também contribui para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e ética”.

Publicidade
GBOEX no JRS

Várias gerações, uma história 

Josevan da Silva Castro, de 28 anos, frequentou a primeira turma da ABA e acompanhou a evolução da instituição. Ele esteve presente na mostra por um motivo duplamente especial: relembrar a vivência adquirida no local e jogar uma partida de xadrez com seu filho, Nícolas Miguel da Silva Castro, que hoje é uma das crianças assistidas pela Associação. “Aprendi a jogar xadrez na ABA. Jogamos em casa também e eu tento passar o máximo de aprendizados possíveis que adquiri na ABA, pois cada brincadeira também tem um propósito”, afirmou ele, que permaneceu na ABA até os 17 anos de idade. “Participei de todo o processo, desde a creche até o curso de capacitação. A ABA foi tudo para mim e possibilitou conhecimentos que nunca tive lá fora”, resumiu.

Kauê Pereira Araújo da Silva, de 27 anos, também foi frequentador da ABA. Permaneceu na Associação dos sete aos 15 anos e, atualmente, trabalha na área Comercial da filial Campinas-Jundiaí da Allianz Seguros, onde iniciou a carreira como menor aprendiz. “A ABA é um mundo à parte. Você entra nesse universo e aprende a conviver em grupo e a ter acesso a diversas oportunidades”, pontuou. “Vim aqui prestigiar esse lugar que me trouxe muitas alegrias”.

Artigos Relacionados