Exportações industriais de março registram a 16ª alta consecutiva no RS

Crescimento foi superior a 43% na comparação com mesmo mês de 2021

As exportações da indústria de transformação do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,4 bilhão em março, valor 43,8% maior em relação ao mesmo mês de 2021, quando alcançaram US$ 1 bilhão. Considerando essa expansão, as vendas externas industriais chegaram a 16 altas consecutivas desde dezembro de 2020. No primeiro trimestre desse ano, as exportações industriais somaram US$ 3,9 bilhões, crescimento de 42,3% em comparação entre janeiro e março do ano passado.

Publicidade
MAG Seguros

Pela análise setorial de março, entre os 24 segmentos exportadores da indústria gaúcha, 19 assinalaram acréscimo das exportações no comparativo com o mesmo mês de 2021. Entre as principais influências setoriais que contribuíram para o resultado global do mês estão as elevações em Alimentos, Químicos, Máquinas e equipamentos, Celulose e papel, Tabaco e Coque e derivados do petróleo. Alimentos foi o segmento que mais cresceu em termos de valor exportado, embarcando US$ 188,8 milhões a mais em mercadorias em relação ao mesmo mês de 2021 (+63,7%). O resultado se deveu, principalmente, pelos incrementos interanuais das vendas de Óleo de soja (+US$ 66,5 milhões para Índia) e Farejo de soja (+US$ 78,7 milhões para Espanha, Coreia do Sul, Indonésia e França), que juntos responderam por 77% do resultado. No campo negativo, as baixas do segmento se localizaram nas vendas de Carne de frango para a Arábia Saudita (-US$ 18,2 milhões) e de Carne suína para a China (-US$ 18,3 milhões).

Com uma elevação de 53,1% nas vendas, o setor de Químicos ficou na segunda colocação entre aqueles que mais exportaram em março. O segmento acumula 14 meses de altas seguidas na comparação anual. Os maiores embarques para os Estados Unidos, com acréscimo de US$ 30,8 milhões ante março de 2021, determinaram esse resultado.

Tabaco foi o terceiro maior exportador no mês, somou US$ 143 milhões, expansão de 26% sobre março de 2021. A Bélgica foi o principal destino das exportações do setor, comprando US$ 38,7 milhões em mercadorias. No entanto, o crescimento das exportações do setor para a China em mais US$ 30 milhões, justificaram a expansão no mês.

Publicidade
MAG Seguros

Máquinas e equipamentos, Couro e calçados e Veículos automotores também se destacaram nas exportações no mesmo período, com aumento de 49%, 33% e 40%, respectivamente.

Destinos

Pelo segundo mês consecutivo, os principais destinos das vendas externas gaúchas foram os Estados Unidos. Em março, as exportações para a economia americana somaram US$ 173,1 milhões, um acréscimo de US$ 61,5 milhões na comparação com o mesmo mês de 2021 (ou +55,2%). A razão para esse resultado se deveu pelas maiores vendas das indústrias de Químicos, Alimentos e Couro e calçados. Já as exportações para a China apresentaram queda, em 34,6%, puxadas pela redução de US$ 112 milhões nas exportações de soja em grãos. Para a Argentina também houve avanço em março, em 24,6% (acréscimo de US$ 20,5 milhões ante março de 2021). Os incrementos das exportações de Máquinas e equipamentos e Veículos automotores justificaram o resultado.

Pelo lado das importações, em março o Rio Grande do Sul adquiriu US$ 905,4 milhões em mercadorias, configurando uma demanda 16,4% maior comparada a março de 2021. Destacam-se as importações de Bens intermediários (+US$ 148 milhões) e de Bens de capital (+US$ 26 milhões). No primeiro trimestre, o RS importou um total de US$ 2,4 bilhões, valor 23,5% superior ao mesmo período de 2021, principalmente Bens intermediários (+US$ 308,6 milhões).

Finalmente, as exportações da indústria de transformação da economia brasileira somaram US$ 14,5 bilhões em março de 2022, registrando crescimento de 28,9% ante março de 2021. O Rio Grande do Sul foi o Estado que mais avançou, seguido de Minas Gerais (29,8%) e São Paulo (27,5%).

Artigos Relacionados