SulAmérica cresce em receitas operacionais e avança em agenda ESG no 2º trimestre de 2022

Companhia registrou avanços em receitas totais e crescimento da base de beneficiários em Vida, Saúde e Odonto

Durante o segundo trimestre de 2022, o Brasil observou certo arrefecimento da pandemia, com redução de internações e óbitos relacionados à COVID-19, porém, ao mesmo tempo, também houve um crescimento no número de procedimentos eletivos de saúde, acompanhando a retomada na rotina da população. Diante disso, a SulAmérica e o setor de saúde suplementar ainda enfrentaram grandes desafios no trimestre em termos de custos, decorrentes de uma dinâmica atípica de frequências somada aos impactos da COVID-19, ainda que menores, afetando os resultados do período.

Publicidade
HDI Seguros no JRS

“O segundo trimestre de 2022 ainda foi marcado por grandes desafios”, descreve o CEO Ricardo Bottas. “Mas temos observado importante redução nos impactos com a COVID-19, tanto no segmento de seguro Saúde quanto no de Vida, o que traz perspectivas mais positivas para gradativamente recuperarmos a sazonalidade regular da frequência e severidade de sinistros em nossas carteiras, combinado a recomposição dos preços do segmento de saúde, garantindo assim o reequilíbrio econômico das apólices e a retomada dos nossos patamares de rentabilidade”.

Mesmo neste contexto, a SulAmérica segue provando sua resiliência, por meio do crescimento de mais de 8% em suas receitas operacionais no trimestre, impulsionado principalmente pelo desempenho dos segmentos de Saúde, Odonto, Vida e Acidentes Pessoais.

Para o executivo, a companhia segue “construindo as bases para um sólido desenvolvimento com o fim da pandemia e a recuperação da economia, mesmo com todos os desafios dos cenários doméstico e externo”.

Publicidade

Prova disso está nos dados. A SulAmérica viu sua base de beneficiários em Saúde e Odonto crescer 9,4%, chegando a 4,7 milhões de vidas, incluindo as 127 mil adicionadas com a conclusão da aquisição da Sompo Saúde ao final do trimestre. Além do crescimento de beneficiários, o uso de iniciativas digitais promoveu maior
acesso e aceleração da plataforma de Cuidado Coordenado, com ações de promoção à saúde. No 2T22, continuamos a registrar aumento nos atendimentos digitais, somando cerca de 3 milhões desde janeiro de 2020. Nesse último trimestre foram realizados 460 mil atendimentos remotos, crescimento que vem alinhando qualidade e efetividade, comprovada pela taxa de resolutividade de 92% no pronto atendimento por vídeo. Destaca-se também nesse segundo semestre a parceria fechada com o C6 Bank, com planos odontológicos com cobertura nacional, disponível para todos os seus clientes pessoas físicas, com fácil contratação e em um formato totalmente digital.

Em Vida, o aumento de 209 mil segurados só reforçou a tendência de recuperação do segmento, tanto em receitas (+18%) quanto em sinistralidade (44,6%, melhora de
46,0 p.p. em relação ao mesmo período de 2021). A SulAmérica fechou nesse trimestre também uma parceria com a Modal Seguros, com dois novos produtos: seguro de Acidentes pessoais com telemedicina e seguro viagem com cobertura opcional para COVID-19. Ambos estão disponíveis para todos os clientes do banco, abrindo novos canais de distribuição. É o caso da ferramenta Contrata Fácil para impulsionar os negócios dos corretores no segmento de Vida. Por meio dessa nova funcionalidade, disponível no Portal do Corretor, o parceiro poderá gerar um link e enviar aos clientes para que eles possam finalizar a contratação do seguro de forma 100% digital. Os seguros de Vida Mulher e Vida Individual podem ser contratados via e-commerce – este é o terceiro e-commerce da SulAmérica, que já conta com Odonto Individual e Seguro Viagem.

Na carteira de Previdência, as reservas alcançaram R$ 9,6 bilhões, apresentando ligeiro crescimento de 0,2% em relação ao mesmo período de 2021. Já em Investimentos, a gestora do grupo SulAmérica atingiu o recorde de R$ 52,1 bilhões de ativos sob gestão ao final do primeiro semestre de 2022, com aumento de 16,4% em relação ao 1S21. Este desempenho foi impulsionado pelo crescimento de recursos de terceiros que alcançaram R$ 33,6 bilhões, acompanhando, principalmente, captações nos fundos de crédito privado e de renda fixa no período.

O lucro líquido da companhia foi de R$ 138,9 milhões no trimestre, acompanhando o contexto operacional do período, além do impacto positivo do reconhecimento de
benefícios econômicos de projetos de anos anteriores referentes à Lei do Bem, no montante de R$ 117 milhões.

Ao mesmo tempo, a associação entre a SulAmérica e a Rede D’Or, que envolve dois líderes do mercado de saúde do Brasil, anunciada no trimestre anterior, segue avançando. A transação foi aprovada pelos Conselhos de Administração, pelos acionistas de ambas as companhias e pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), que deferiu, em 10 de agosto, o pedido de aprovação prévia. Agora é aguardada a aprovação dos respectivos órgãos reguladores competentes para ser consumada.

“Focados na gestão de curto prazo, mas sempre com um olhar perene e sustentável para o desenvolvimento de longo prazo, reforçamos a confiança no nosso modelo de negócios e em nosso crescimento futuro”, reforça Bottas.

Avanços em agenda ESG e diversidade

A SulAmérica continua avançando na sua agenda de ESG, que neste trimestre celebrou uma década da criação do PSI – Princípios para Sustentabilidade em Seguros, que reúne importantes discussões sobre como integrar aspectos de sustentabilidade nos modelos de negócios de seguros. Dentre as pautas discutidas no 2T22 estava
o lançamento do Guia de Subscrição de Riscos ESG para Seguros de Vida e Saúde, lançado em junho.

Também neste mês de junho, a SulAmérica Investimentos assinou o Compromisso do IPC (Investidores pelo Clima), que se compromete a mitigar os riscos e ampliar as
oportunidades relacionadas com as mudanças climáticas.

A SulAmérica recebeu também, neste trimestre, um reconhecimento do seu trabalho realizado em diversidade, com a sua inclusão no Índice Teva Mulheres na Liderança, primeiro índice de ações referente a diversidade de gênero do Brasil, que seleciona as empresas com maior presença feminina em cargos de liderança. A companhia registrou um aumento de participação de mulheres em cargos executivos, cujo percentual saltou de 21% em 2017 para 37% em 2021. Este índice soma-se ao Bloomberg Gender-Equality Index, do qual a Sulamérica já faz parte.

“Concluo agradecendo o engajamento contínuo do nosso time #SangueLaranja de mais de 4 mil colaboradores, comprometidos com o crescimento e desenvolvimento da SulAmérica em uma forte parceria com as dezenas de milhares de corretores de seguros, os nossos prestadores médico-hospitalares, fornecedores, acionistas e
todos os demais stakeholders que são essenciais em nossa história de quase 127 anos e nesta jornada para preparação de um futuro promissor”, afirma Bottas.

Artigos Relacionados