Holofotes voltados para o cenário político interno em semana de Copom

Confira análise de Cristiane Quartaroli, Economista do Banco Ourinvest

A semana mal começou e os holofotes se voltaram para o cenário político interno com destaque para os seguintes temas:

Publicidade
Gente Seguradora no JRS

  1. Reforma Tributária: Existem hoje duas propostas sendo analisadas: uma na Câmara, que trata da redução de imposto para micros e pequenas empresas; outra no Senado, que propõe a fusão de tributos para criação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS). Cada uma com suas particularidades, interesses e capacidade de gerar volatilidade nos mercados.
  2. Precatórios: o governo tenta buscar uma forma de equacionar essa questão. O grande impasse é utilizar recursos sem afetar o valor destinado ao Programa Bolsa Família de2022.
  3. A insistência em relação ao voto impresso: Apesar de aparentemente não haver tempo hábil para que esse assunto se concretize antes das eleições presidenciais, o tema é mais um motivo de cautela nos mercados.

Veja também: Taxa Selic irá subir 1,0 p.p. nesta reunião do Copom, projeta Paraná Banco Investimentos

Além disso tudo, a Economista do Banco Ourinvest, Cristiane Quartaroli, destaca que este é o cenário para mais uma reunião do Copom. “Além desses temas que voltaram à tona após o recesso parlamentar, amanhã haverá decisão do Copom, o que traz mais um pouco de volatilidade aos mercados e, sobretudo, à nossa taxa de câmbio. Há grande expectativa de que o Banco Central vai aumentar o ritmo de alta da Selic, o que poderia ser positivo para o câmbio. Mas com esse ambiente político será que teremos mesmo um alívio no câmbio? Não duvido, mas também não arrisco”, finaliza.

Artigos Relacionados