Indústria de Softwares as a Service ganha destaque no mercado por seu baixo custo e eficiência de gestão

Mercado de SaaS vale US$ 145 bilhões, com crescimento previsto em 21,7%, alcançando US$ 482 bilhões ainda este ano

Conhecido pela sigla SaaS, o Software as a Service é um recurso que tem revolucionado a indústria de software e ganhado cada vez mais espaço no mercado. De acordo com um estudo realizado pela Gartner, empresa americana de consultoria, a indústria de SaaS já vale mais de US$ 145 bilhões, com crescimento previsto em 21,7%, alcançando US$ 482 bilhões ainda este ano.

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

Essa nova tecnologia disponibiliza softwares alojados em servidores na nuvem que são oferecidos como serviço. A modalidade dispensa a instalação de qualquer tipo de programa e permite o acesso remoto de qualquer local.

De acordo com Guilherme Souza, sócio da HZero, empresa especialista em tecnologia digital, esse modelo de negócio ainda é bastante novo, mas já é possível encontrar diversos exemplos de aplicações empresariais que podem ser contratadas sob demanda, como por exemplo Google Apps for Work, Ofice365, suíte de aplicativos empresariais da Microsoft e muitos outros.

Essas ferramentas proporcionam facilidade e agilidade às empresas, que podem ser de todos os portes, aumentando a performance com soluções customizadas de acordo com as especificidades do negócio e com baixo custo, pois é possível descontratar serviços à medida que novas ferramentas encontradas se tornam melhores opções. “Muitas vezes, utilizar um SaaS poupa horas de desenvolvimento, integração e dedicação de um time alocado especificamente para desenvolver um sistema ou plataforma, de modo que é possível pagar apenas o que for utilizado. Outro benefício são as atualizações, que são feitas automaticamente, de modo que o cliente sempre terá acesso à última versão do software”, completa Guilherme.

Publicidade
Europ Assistance Brasil

Empresas que oferecem esse tipo de serviço buscam maneiras de facilitar e tornar o gerenciamento do negócio mais ágil e preciso, como comenta Alexandre Rugerio, CEO do Hub BMD, “Quando pensamos em empresas com formato digital, softwares voltado para SaaS são essenciais, porque tanto a comunicação quanto a organização dos projetos e o diálogo com os clientes são levados em consideração para manter uma equipe digital”, diz.

Além disso, esse novo mercado está se expandindo e buscando novas soluções nas mais diferentes áreas, ganhando destaque em empresas que buscam mais autonomia. “Essa é uma forma de transformar a visão que os nossos clientes possuem do mundo digital, sem esses softwares estaríamos fadados a trabalhar em um local e isso tiraria nosso conceito de pluralidade”, afirma Alexandre.

No entanto, Guilherme Souza reforça que, como todo modelo de negócios, o uso dos SaaS também apresenta alguns pontos negativos, entre eles a segurança de dados. Como os dados ficam alojados em um servidor na nuvem, existe o risco de invasão de privacidade e de vazamento de informações. “Para se proteger dos pontos negativos do SaaS, é importante contratar um serviço de qualidade e que ofereça garantias de segurança dos dados. Além disso, é importante fazer um backup dos dados para que eles não sejam perdidos em caso de falha do servidor”, indica.

Artigos Relacionados