Leonardo Pereira de Freitas: Seguro, um item essencial para o planejamento financeiro

Confira coluna de Leonardo de Freitas, diretor de Organização de Vendas da Bradesco Seguros

Inicio de mais um ano, geralmente é o período de organizar a vida e se preparar para um novo ciclo, renovar as perspectivas. É época de pensar nas metas que queremos atingir e se preparar para cumpri-las. E por que não aproveitar o ambiente propício – de reflexões e mudanças, para olhar as finanças e planejar melhor a vida financeira? Em tempos de pandemia, esse tem sido um movimento cada vez mais frequente entre os brasileiros; já que muitos enfrentam dificuldades, seja financeira ou por questões de saúde, e precisam começar a se atentar para a importância de estar preparado para os imprevistos. Atualmente, grande parte das pessoas já mudaram completamente suas prioridades e hábitos de vida.

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

A pesquisa Panorama-Covid, realizada pelas áreas de pesquisa e inteligência de mercado da Globo, explorou essa tendência e identificou que 88% dos respondentes estão preocupados com a crise sanitária e 62% afirmam ter medo de perder o emprego. Entendemos que esse novo momento despertou uma nova mentalidade – a preocupação com o futuro; e com isso, a necessidade de se preparar para os eventos inesperados.

Buscar opções de investimento é um dos fatores mais importantes do planejamento financeiro, embora o senso comum restrinja essa prática quando não há avaliação de gastos e contenção de dívidas. Em primeiro lugar, é preciso equilibrar as contas no presente, mas também buscar opções que tragam segurança e garantam o bem-estar para a longevidade. Neste aspecto, o seguro é um item que pode ser inserido no planejamento financeiro e que oferece benefícios tanto à curto prazo, quanto à longo prazo; e em tempos de crise, pode assumir um papel ainda mais importante, como um investimento essencial.

Pensando no presente, e nos potenciais benefícios de uma apólice de seguro, podemos entender sua importância a partir dos imprevistos, quando paramos para avaliar o papel das suas coberturas no dia a dia. Quantas vezes você já economizou tempo e dinheiro porque acionou o seguro para resolver algum problema com o carro? Quanto já poupou de gastos médicos por investir em um plano de saúde? Já deixou de fazer reforma ou trocar algum eletrodoméstico com a cobertura do seguro residencial?

Publicidade
Agrifoglio Vianna no JRS

Todas essas ocasiões, em que acionamos o seguro, representam uma economia de gastos significativa no orçamento; prevenindo custos financeiros, que mais tarde poderiam, eventualmente, se tornar grandes dívidas. Portanto, contar com um seguro significa investir um pouco mais agora para evitar prejuízos muito maiores futuramente, em situações cotidianas que fogem completamente do nosso controle.

Contudo, notamos que as pessoas começam a despertar a consciência para a relevância do seguro – adquirindo uma concepção de risco. E essa nova realidade pode ser facilmente percebida quando observamos o aumento expressivo da procura de alguns segmentos dentro do mercado segurador. Por exemplo, a grande adesão ao home office, o aumento da permanecia dentro das residências e as mudanças nas rotinas dos lares, gerou um aquecimento do seguro residencial. Segundo balanço da Superintendência de Seguros Privados (Susep), o Residencial arrecadou R$ 2,7 bilhões entre janeiro e outubro de 2020, um aumento de 3,6% com relação ao mesmo período de 2019.

Falando de futuro, é certo que o seguro não é a única opção para oferecer segurança e proteção, afinal investir em produtos financeiros, como previdência privada é importante também; essa é uma boa forma para quem deseja garantir um “pé de meia” para a posteridade, mesmo quando não for mais possível trabalhar. Com isso, além de produtos como o seguro de Vida, a Previdência também é uma solução para garantir que os clientes tenham uma renda para recorrer.

Olhando para o mercado, os produtos de Vida também tiveram crescimento entre janeiro e outubro de 2020, com aumento de 10,5%, segundo dados da Susep; e têm um potencial imenso de penetração nos próximos anos, sendo também um ótimo recurso em casos de doenças graves, despesas médicas e hospitalares; além de uma série de assistências que estão disponíveis para os segurados.

Por fim, seja pensando no presente ou no futuro, é essencial considerar a adesão aos seguros quando se desenha um planejamento financeiro. Avalie quais os segmentos e tipos fazem mais sentido dentro dos seus hábitos e estilo de vida, e certamente você encontrará boas opções que atendem as suas prioridades. Além disso, se há dúvidas sobre onde adquirir, ou em qual produto investir, é necessário procurar a orientação de um especialista – nesse caso, um corretor de seguros; que irá, primeiramente, entender seu momento de vida – alinhado com as suas condições financeiras, para encontrar a solução adequada às suas necessidades.

Artigos Relacionados