Meio ambiente, transição energética e renovação política foram temas no Brazil Forum UK 2022

Rodrigo Maia, Eliziane Gama, Jean Paul Prates Txai Suruí, Francisco Piyãko e Ngaire Woods entre outros convidados prestigiaram evento, no final de junho

O Brazil Forum UK, que aconteceu de forma presencial, na Universidade de Oxford, na Inglaterra, na sede Blavatnik School of Government (BSG). Foram realizados três painéis e o fechamento, com transmissão ao vivo pelo YouTube.

Publicidade
Chubb no JRS

O objetivo do evento é criar uma ponte entre Brasil e Reino Unido e este ano o tema é: “Amanhã vai ser outro dia” trecho da música Apesar de Você, de Chico Buarque, que foi lançada e censurada em 1970. A ideia é unir, em dois dias, especialistas, políticos, formadores de opinião e acadêmicos do Brasil com o objetivo de pensar caminhos para um futuro mais justo e inclusivo.

Amanhã vai ser maior? Os novos desafios da política brasileira de 2023

“Principal desafio de Lula será a questão amazônica”, afirmou Rosana Pinheiro-Machado, professora e integrante do Departamento de Ciência Política e Sociais da Universidade de Bath – UK. O momento contou com participação de Renata Souza, Deputada Estadual (PSOL-RJ), Rodrigo Maia – Deputado Federal (RJ) e ex-presidente da Câmara dos Deputados, além de Eliziane Gama, Senadora (Cidadania-MA)

“Quem foram os assassinos de Marielle? Quem mandou matar Dom e Bruno?”, questionou Renata Souza. “O governo atual aniquilou o Estado brasileiro”, disse Rodrigo Maia.

Publicidade

“Para eu presidir o meu partido tive de ser eleita duas vezes deputada estadual”, concluiu Eliziane Gama.

O Nordeste na construção da transição climática do Brasil

“O Brasil foi pioneiro no etanol e em leilões de renováveis. Essa liderança precisa ser recuperada”, projetou Everaldo Feitosa, Cientista, Fundador da Eólica Tecnologia e Vice-Presidente da World Wind Energy Association, em painel com Jean Paul Prates, Senador (PT- RN), e Camila Ramos, diretora geral e fundadora da Clean Energy Latin America (CELA).

“Petróleo e energia precisam eventualmente investimento que não são apetitosos à Bolsa de Valores”, compartilhou Prates sobre a importância da Petrobras.

“Não podemos perder a liderança nem ficar presos ao discurso de que nossa energia já é limpa, portanto o trabalho está feito. Muito pelo contrário”, comentou Camila Ramos sobre o fato do Brasil tem uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo.

Amazônia: construindo uma economia para a floresta e para as pessoas

“Por que a gente continua acreditando que esse tal de desenvolvimento significa destruição da floresta? […] As pessoas ainda não entenderam a emergência que estamos vivendo”, alertou Txai Suruí, ativista do povo Paiter Suruí e Coordenadora do Movimento da Juventude Indígena de Rondônia, em painel com Miguel Moraes, diretor da Conservation International no Brasil, Maria Farias, representante da Amazônida, que trabalha com comunidades tradicionais e economia sustentável e Francisco Piyãko, liderança do povo Ashaninka (Acre), pré-candidato a Deputado Federal (PSD) e ex-assessor da Presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai)

“Aqui, estamos trazendo vozes, vozes de milhares de pessoas que não vieram conosco, mas estão lá, apostando que estamos trazendo as falas deles para cá”, ponderou Maria Farias. Quando vale a vida de cada um de nós aqui que está na linha de frente trabalho? “Vale cinco gramas de ouro”, acrescentou Miguel Moraes.

“Nós não podemos esquecer que a universidade é um canal capaz de criar diálogo entre a ciência e os saberes tradicionais”, concluiu Francisco Piyãko.

O Brasil visto de fora: qual o lugar do Brasil no mundo?

Os painelistas Ngaire Woods, reitora da Blavatnik School of Government, Oxford; Miguel Ângelo Santos, professor convidado e diretor do “Growth Co-Lab”, grupo formado entre a LSE e a Universidade de Harvard, encerraram a edição 2022 do Brazil Forum UK.

Divulgação
Divulgação

Artigos Relacionados