“Não é preciso ter muito dinheiro para se tornar um investidor”, diz especialista

Pedro Salanek analisa mercado e dá dicas para quem busca novos formatos de investimentos

A pandemia da Covid-19 trouxe incalculáveis mudanças para os mais variados setores da sociedade. No Brasil, pesquisas mostram que a população está cada vez mais preocupada, por exemplo, com a saúde financeira, já que milhões de pessoas têm sofrido com os efeitos econômicos da pandemia. Apesar de, em 2020, segundo o Monitor de Tendências de Investimentos Globais da ONU, os investimentos internacionais no Brasil terem caído 62%, cresceu o número de brasileiros que buscam informações sobre como investir e “fazer o dinheiro render”, temas que ainda são considerados como um tabu para a classe média nacional.

Publicidade
Europ Assistance Brasil

Para o professor do ISAE Escola de Negócios, Pedro Salanek, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, para ser um investidor não é preciso apenas ter dinheiro. De acordo com o especialista, um investidor é quem preserva sua renda. ‘‘É aquela pessoa que consegue gerar recursos utilizando sua própria renda’’, afirma o especialista. ‘‘Além disso, um bom investidor consegue enxergar boas oportunidades de rentabilidade, e isso não tem relação com a quantidade de dinheiro disponível para investimento’’, complementa.

Para ele, se tornar um investidor é mais do que ter dinheiro. ‘‘Para uma pessoa tornar-se investidor, ela precisa, antes de tudo, estudar. Saber mais sobre investimentos e conhecer mais sobre finanças’’, diz Salanek. ‘‘Ter disciplina e inteligência financeira também faz toda a diferença na hora de investir. Saber o valor do dinheiro através do tempo também fará com que essa pessoa reconheça boas oportunidades de investimento e tenha menos riscos. É ter um planejamento financeiro’’, destaca o professor.

Para quem deseja começar a investir, o professor dá algumas dicas. ‘‘Começar a investir o quanto antes é o primeiro passo. Isso serve para quebrar a ideia de precisar esperar para primeiro conseguir controlar o dinheiro para depois pensar em investimento’’, afirma o especialista do ISAE. ‘‘Há entradas em investimentos com valores muito baixos, por isso, não há a necessidade de se guardar uma fortuna para depois começar a investir’’, conta Salanek.

Publicidade
GBOEX no JRS

Outra dica trazida pelo professor é a diversificação. ‘‘É importante que, dentro do perfil de cada um, buscar ir além do olhar de renda fixa e variável. Procure encontrar as modalidades que, naquele período de dinheiro aplicado, sejam mais adequadas’’, detalha. Além disso, segundo Salanek, é fundamental prestar atenção na liquidez do investimento. ‘‘Essa velocidade em transformar o investimento em dinheiro é um dos pontos em que o investidor deve se atentar. É preciso identificar, no momento da aplicação, quando será o resgate do valor investido e se essa aplicação é um investimento adequado para aquele período, com a melhor rentabilidade’’, conclui Pedro Salanek.

Artigos Relacionados