No Dia do Aposentado, confira dicas para manter corpo e mente saudáveis

Mudança abrupta na rotina e nas relações pode impactar de forma significativa a saúde física e mental

Pesquisa do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, aponta a cidade de Santos, no litoral sul do Estado de São Paulo, como a melhor do Brasil para aposentados viverem bem e com tranquilidade. Não à toa, dos mais de 414 mil habitantes de Santos, 20% possuem mais de 60 anos de idade segundo a prévia do Censo 2022. No país, dos cerca de 210 milhões de habitantes, 37,7 milhões de brasileiros possuem 60 anos ou mais.

Publicidade

Mas, como lidar com as mudanças significativas na rotina quando a tão sonhada aposentadoria chega? Além do avanço da idade, que é o principal fator de risco para doenças crônicas e degenerativas, as transformações no corpo, disposição física, ocupação do tempo e as relações com amigos e família, também podem afetar a saúde mental, causando angústia, medo, ansiedade e depressão.

“Com a aposentadoria, de repente a pessoa não tem mais o compromisso diário do trabalho, que ocupa boa parte do tempo e gera interação social. É preciso se preparar para essa mudança na rotina, com atenção à saúde física e mental”, destaca Gisele Abud, médica e diretora Técnica da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h Zona Leste, em Santos,

A unidade, que pertence a rede pública de saúde da Prefeitura de Santos, sendo gerenciada pela entidade filantrópica Pró-Saúde, atua como referência para urgências em Clínica Médica, Ortopedia, Pediatria e Odontologia.

Publicidade

O envelhecimento está associado a diversas mudanças fisiológicas, psicológicas e comportamentais do ser humano, o que demanda atenção a doenças que afetam a população idosa. No Dia dos Aposentados, celebrado nesta terça-feira, 24 de janeiro, confira algumas dicas para manter a saúde em dia e aproveitar os benefícios dessa fase de vida.

 

Atenção à saúde mental

Ter mais tempo livre pode trazer uma série de benefícios para a saúde e elevar a qualidade de vida, já que há mais disposição para práticas de exercícios físicos, e tranquilidade para regular o sono e realizar atividades prazerosas.

“Após tantos anos se dedicando às atividades profissionais, esse é o momento em que é possível se dedicar a você mesmo. É muito importante manter a mente e o corpo ativos, por isso, realize atividades que você gosta, aprenda coisas novas, conheça pessoas e passe mais tempo com aqueles que você ama”, sugere a médica.

Manter contato social, incluir atividades ocupacionais e atentar-se a sinais do corpo, como desânimo, isolamento, dificuldade para dormir e problemas com a memória, são algumas das ações preventivas que podem ser feitas, segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Mas, se a mudança afetar negativamente a sua saúde mental, é fundamental buscar ajuda profissional. Nesse caso, a terapia é uma grande aliada para o envelhecimento saudável, possibilitando, a partir do resgate da autoestima, maior estímulo para lidar com desafios e questões internas.

“É importante que a família esteja atenta, e seja participativa na vida da pessoa idosa. Dessa forma, é possível apoiá-la e acolhê-la quando há eventos estressores que podem levar ao desenvolvimento de doenças e transtornos mentais”, indica Gisele.

 

Corpo ativo e saudável

Além de causar um grande impacto na qualidade de vida, as doenças crônicas influenciam na longevidade da população e são ligadas ao processo de envelhecimento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), elas são responsáveis por 75% das mortes no Brasil.

No entanto, é possível evitá-las e manter a saúde em dia com atitudes simples, confira:

· Alimentação saudável: Opte por uma dieta equilibrada, priorizando frutas frescas, vegetais, legumes e grãos integrais. Evite alimentos ultraprocessados, ricos em gordura e bebidas alcóolicas. É importante destacar que pessoas com diabetes ou colesterol alto precisam de dietas especiais e, para isso, devem consultar um médico.

· Check-up: Exames periódicos são essenciais na prevenção e tratamento precoce de diversas doenças, como o câncer.

· Cuidado com quedas: O processo de envelhecimento afeta diretamente a capacidade de recuperação do organismo. Para evitar acidentes, dê preferência a tapetes antiderrapantes, corrimão em escadas, e, se necessário, use bengalas ou muletas para apoio. Em caso de emergência, ligue para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no número 192;

· Exercícios físicos: Manter-se ativo ajuda a combater obesidade, diabetes, colesterol alto, pressão arterial e depressão, além de diminuir o risco de doenças do coração. Comece com atividades leves e moderadas, de 20 a 30 minutos por dia. Uma sugestão é buscar algo que se identifique e com pouco impacto para as articulações;

· Higiene do corpo: Além de ser uma prática de autocuidado, é um dos principais requisitos para uma vida saudável, gerando bem-estar e conforto;

· Sono de qualidade: Dormir bem é essencial para o descanso do corpo e da mente. Para isso é indicado evitar o consumo de cafeína, cigarro ou álcool próximo ao horário de descanso, além de refeições pesadas.

 

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta