Open Finance, Open Insurance, Open Tudo: O futuro dos ‘Opens’ no Brasil

Sistemas de compartilhamento de dados alteraram estruturas de bancos, instituições financeiras e prometem revolucionar o mercado de seguros

Os últimos anos apresentaram o conceito do compartilhamento de dados pessoais entre empresas e diversos setores da sociedade brasileira. Os “opens”, como são popularmente conhecidos, encontram-se em diferentes fases de execução. Alguns setores já estão estruturados, como o Open Banking e Finance (bancos e instituições financeiras), outros em desenvolvimento, como o Open Health (saúde), e outros em fase de implementação, como é o caso do Open Insurance (seguros).

Publicidade

Segundo um levantamento do Banco Central, cerca de 800 instituições financeiras e cinco milhões de clientes já aderiram ao Open Finance desde o seu lançamento em 2021 e 65% dos brasileiros estão dispostos a compartilhar seus dados em busca de obter melhores taxas e vantagens.

“O Open Insurance e o Open Finance mostram uma nova tendência para o mercado como um todo. E o futuro das instituições está diretamente ligado à capacidade de adaptação frente a estas novas tendências”, explica Rafael Tiba, CEO da Zappts.

Em comum entre os diversos projetos executados e planejados para o país, está a possibilidade de integrar dados de instituições concorrentes para fomentar um mercado cada vez mais competitivo, possibilitando a oferta de produtos e serviços customizados para os usuários.

Além do fator econômico, a busca por profissionais que tenham conhecimento sobre a área cresceu com a chegada dos Opens no Brasil. De acordo com uma pesquisa da empresa de RH americana, Robert Half, entre outubro de 2021 e março de 2022 houve uma alta de 38% na procura por profissionais de Open Finance.

Publicidade
Agrifoglio Vianna no JRS

O sucesso do Open Finance no país pode representar uma maior aderência ao Open Insurance, sistema que permitirá aos consumidores a possibilidade de compartilhar suas informações com diferentes seguradoras, a fim de encontrar as melhores condições para negócio.

Zappts lança produto Open Insurance para seguradoras 

Em paralelo ao avanço das fases do Open Insurance no país — que são divididas em três processos: open data, compartilhamento de dados pessoais e serviços —, a Zappts, empresa que desenvolve produtos digitais para grandes marcas, criou uma solução white label front-end para auxiliar seguradoras e clientes.

A solução Open Insurance da empresa é focada na jornada de experiência digital do usuário para que as seguradoras possam coletar o consentimento dos clientes quanto ao compartilhamento de dados de maneira rápida e alinhada às expectativas da Superintendência de Seguros Privados (Susep). O usuário final pode editar de maneira simples quais são os dados compartilhados com as seguradoras, trazendo assim praticidade e transparência na relação seguro-segurado.

“Nosso objetivo com o desenvolvimento desta solução foi encurtar o caminho para as seguradoras se adaptarem à fase 2 do Open Insurance. Com uma solução 100% pronta e altamente customizável, as seguradoras podem implementar a solução em questão de dias, e terem uma jornada de consentimento implementada sem precisar desenvolver uma solução do zero e podendo focar nas necessidades do negócio”, afirma Rafael.

Open Insurance avança no país e promete mudanças importantes no mercado de seguros

Conforme avança no processo de estruturação, o Open Insurance deixa cada vez mais claro o impacto das mudanças que este novo sistema traz para o mercado de seguros.

A entrada de novos players em um mercado que hoje é dominado por poucas empresas é apenas uma delas, além da maior oferta em produtos similares, dando a possibilidade de escolha ao consumidor.

Esta preocupação quanto à experiência do usuário tem se apresentado cada vez mais importante para a manutenção do relacionamento das empresas seguradoras com seus públicos, e a jornada de consentimento através de interfaces gráficas é um dos pontos chaves para o sucesso do Open Insurance no país.

Artigos Relacionados