Organização, planejamento e foco nas metas diárias são grandes diferenciais para corretores de seguros em 2022

Dicas são de Thiago Sena, especialista em Seguro de Vida, fundador do curso ‘Trilha do Corretor’

Faltam poucos dias para 2022 e muitas pessoas ainda não sabem como iniciar o planejamento e a organização dos negócios para o próximo ano. Neste sentido, o Jornal do Seguro (JRS) conversou com Thiago Sena, especialista em Seguro de Vida. Sena também é fundador do curso ‘Trilha do Corretor’ – que tem auxiliado diversos profissionais a acelerarem seus resultados, expandirem suas carteiras, além de obterem maiores ganhos e reconhecimentos.

Publicidade

“Muitas pessoas entram no segmento de seguros no mercado de corretores achando que estão fazendo uma corrida de 100m, mas o segmento é uma maratona. Ou seja, não importa se você inicia com uma velocidade muito alta, mas é desorganizado e descontrolado. A organização, a constância e a resistência são o que fazem com que os profissionais tenham sucesso no mercado”, explica Thiago Sena. “Quando você faz uma projeção de médio e longo prazo e já começa a colocar em prática hoje você vai ter constância nos seus resultados”, revela ao rememorar o início da carreira – quando atuava apenas com a seguradora Prudential. “Tive muitos colegas que começaram muito acelerados porque tinham um network forte no início, porém esses colegas saíram muito rapidamente do mercado porque foram desorganizados e não tiveram constância em suas recomendações. Elas começaram a diminuir e, assim, o negócio deixou de girar e eles não conseguiram sobreviver no mercado”, reforça.

Momentos incertos como o que vivemos, na opinião do especialista, são ideais para que se esteja em plena organização. “Nunca é tarde para começar a organização. Organização e planejamento são fundamentais em qualquer cenário, seja ele bom ou incerto. É como se você dirigisse em uma noite chuvosa e quisesse tirar o cinto de segurança. Não! Este é o melhor momento para que você tenha um bom cinto de segurança. Nos momentos incertos o planejamento vai fazer a diferença entre os profissionais que são organizados e desorganizados. É muito importante se preparar o quanto antes porque muitas pessoas já estão fazendo isso e uma hora você será ultrapassado e ficará para trás”, alerta.

Troca de experiência promove ganha-ganha nas relações profissionais

Na visão de Thiago Sena, a troca de experiências entre colegas do setor de seguros é fundamental. “Tenho e participo de alguns grupos, além de desenvolver ações no ambiente digital para que outros corretores possam alavancar seus negócios. Muitas vezes ajudo e também sou ajudado. Não considero que meus colegas sejam concorrentes, afinal, quanto mais pessoas estiverem ofertando o seguro, mais o brasileiro vai se conscientizar diante da importância deste produto. Se ajudar, ter troca de experiência, afiar o machado fazendo cursos e treinamentos para poder aperfeiçoar as técnicas e as estratégias, são grandes diferenciais entre quem está tendo resultados hoje e de quem está tendo dificuldade”, acredita. “Sempre tem alguém fazendo algo diferente do que a gente está fazendo e a gente pode aprender e aprimorar nossos resultados”, completa o profissional.

Publicidade
Seguro PASI

Diversificação é palavra-chave

O fundador do curso ‘Trilha do Corretor’ reitera que o profissional da corretagem de seguros deve conhecer mais de uma seguradora e também seus respectivos produtos. “O corretor pode escolher trabalhar com uma seguradora só, mas apenas conhecer uma única seguradora é muito perigoso e torna-se muito grande a chance da concorrência atropelar este profissional, porque as seguradoras estão aceleradas e lançando novos produtos o tempo todo. Se você não conhece os diferenciais do seu concorrente e os diferenciais de outras seguradoras, provavelmente, você vai ser ultrapassado ou alguém vai lá e vai vender para o seu cliente. Isso é fato”, evidencia Sena. “Não adianta você ter muitos nomes, muitos contatos e um network fantástico (o que é muito importante por sinal), mas se você não for uma pessoa organizada e que conheça estratégias, técnicas ou que tenha conhecimento profundo sobre o produto que você trabalha. É questão de passar segurança para o cliente, afinal você estará prometendo entregar algo para ele ou para a família dele em relação a proteção dele e de sua família. Eu não faria meu seguro com alguém que não sabe o que está falando e está perdido. Quando você trava, quando você tem dúvidas na frente do cliente sobre questões básicas, provavelmente, você não passa confiança e, consequentemente, você não vai vender”, complementa.

“Se preparar, treinar, estar por dentro das condições gerais e conhecer a concorrência é o básico que os corretores precisam ter para se diferenciar no mercado”, destaca Thiago Sena.

Para Sena, a diversificação e a exploração de outros segmentos de seguros é crucial para o sucesso de uma operação no segmento de corretagem de seguros. “O corretor de automóvel, de residencial ou de planos de saúde, por exemplo, podem também começar a trabalhar com previdência privada e seguro de vida. Eles têm pessoas que já confiaram no trabalho deles e que poderiam simplesmente serem revisitados para que sejam ofertados novos produtos”, cita. “Quando um corretor não conhece ou não trabalha com outros produtos e segmentos é aberta uma brecha para que o concorrente mais completo feche uma venda e até mesmo retire um cliente da carteira deste profissional. Normalmente o cliente quer comodidade e estar na mão de alguém que ofereça um serviço mais completo. Faz parte da questão de organização começar a conhecer e explorar novos produtos. Este é um dos motivos que me fez criar a ‘Trilha do Corretor’, para essas pessoas que ainda não exploram o Seguro de Vida”, aconselha.

Comece a planejar seu ano de 2022

Para quem nem sabe por onde começar a planejar as metas e objetivos para o próximo ano, o especialista recomenda que o começo de tudo deve ser pelo monitoramento dos números da corretora. “Quantos clientes você liga por semana para agendar? Quantos agendamentos você tem por semana? Saber as taxas de conversão é fundamental porque você sabe exatamente o que você precisa melhorar, até mesmo para identificar qual ponto deve ser trabalhado. É no fechamento, na visita ou se não está sendo recebido pelos clientes?”, apresenta Thiago Sena. “Quando você tem um apanhado de todos os números é possível perceber onde você está falhando mais e ajusta exatamente aquele ponto ao invés de ficar procurando erros em outros lugares só pelo achismo. Você começa a ter a certeza de onde você precisa treinar mais ou ajustar sua operação para poder melhorar”, complementa.

Outra dica do profissional é que os corretores tracem metas anuais, mensais, semanais e diárias. “Quando você tem uma meta anual ela parece ser muito robusta, mas quando você quebra essa meta por meses, trimestres, semanas e dias você começa a sentir que é mais confortável para fazer. Ao invés de você querer buscar a meta anual em uma semana só você começa a buscar a meta daquela semana. Ter uma meta definida ainda para este mês, mas também para 2022 inteiro e já começar o ano executando nos primeiros meses esse objetivo é fundamental. Muitas pessoas vão começar a acelerar depois do Carnaval. Se você já começa desde o primeiro dia, quando passar o Carnaval, você já está bem na frente da concorrência. Principalmente você que gosta de campeonatos de disputas dentro das seguradoras e ganhar bonificações, viagens e as premiações que as companhias oferecem para quem tem bons resultados”, evidencia.

Artigos Relacionados