PageGroup e It’sSeg apontam as novidades na forma como colaboradores e empresas encaram os benefícios

Saiba quais são as três principais mudanças (e tendências) nessa relação

Utilizar moedas virtuais, ter auxílio-internet ou até mesmo um plano de saúde “repaginado”. Estas têm sido as principais tendências e mudanças verificadas na relação dos funcionários e seus benefícios durante a pandemia. Essas mudanças fazem parte de um estudo sobre benefícios realizado em conjunto pelo PageGroup, consultoria líder mundial em recrutamento executivo especializado, e pela It’sSeg, uma das maiores corretoras de seguros do país especializada em gestão de benefícios. De acordo com a análise dos especialistas, funcionários de empresas de diferentes setores estão percebendo que, num momento de isolamento social e de mudanças drásticas de comportamento, o ideal é compor uma cesta de benefícios mais adequada ao seu momento profissional e pessoal.

Publicidade
Agrifoglio Vianna no JRS

“Enquanto a pandemia interrompia rotinas e mudava hábitos antigos, era preciso fazer a gestão de equipes e não perder produtividade. Antes do coronavírus, muitos contavam com processos manuais e pouca solução virtual na gestão de benefícios que, imediatamente, deixaram de ter a mesma eficiência com o início do home office. Mais do que nunca, gerir bem o que já existia em benefícios dentro das organizações era fundamental, mas buscar alternativas para as novas circunstâncias de trabalho, gerando real valor na vida dos colaboradores, tornou-se tão importante quanto. Hoje os colaboradores querem ter mais liberdade de escolha na seleção de seus benefícios, que sejam mais flexíveis. As empresas precisam estar atentas a essa nova onda”, explica Thomaz Menezes, presidente da It’sSeg.

Para Gil van Delft, presidente do PageGroup no Brasil, essa virada de chave na oferta do pacote de benefícios indica uma importante forma de atrair e reter talentos. “As companhias estão em permanente busca de soluções de atração e retenção de seus talentos. Uma delas, e que vem ganhando força na pandemia, é como o funcionário pode ter a liberdade de administrar seu pacote, seja por meio de moedas virtuais para selecionar quais benefícios são mais adequados ou até mesmo selecionar aqueles mais vantajosos. Essa mudança de comportamento do colaborador vai ajudar as empresas a pensarem em novos pacotes de ofertas daqui para frente”, conta.

Confira abaixo as principais tendências em benefícios:

1 – Surgimento dos novos benefícios

Auxílio a despesas diárias, como conta de luz, internet e telefone, foi um dos benefícios que surgiu em função da pandemia, provocado especialmente pela atuação dos funcionários no modelo remoto. Ajuda com mobiliário também é outro exemplo de benefício surgido durante o isolamento social.

Publicidade
Europ Assistance Brasil

2 – Atenção especial ao plano de saúde

O plano de saúde sempre foi relevante para os colaboradores, mas passou a ter uma percepção mais relevante na pandemia. Com as restrições de mobilidade, o número de atendimentos presenciais em consultas, exames e terapia caiu, mas foram rapidamente substituídos por modelos à distância, com a utilização da telemedicina e telepsicologia. Os funcionários deram atenção especial a esse tipo de benefício na pandemia, buscando cada vez mais por um plano que atendesse suas necessidades nesse período de crise sanitária.

3 – Flexibilidade de benefícios

Uma das principais tendências em benefícios é o funcionário ter a liberdade de escolher quais serão os benefícios mais aderentes a sua necessidade. Muitas empresas têm oferecido uma espécie de moeda virtual. Com ela, o colaborador recebe um pacote de créditos e pode decidir quanto vai investir em cada benefício. É ele quem decide o formato e cobertura de seu seguro-saúde, quanto quer investir em outras modalidades, como cursos, alimentação, compras em e-commerce e até pagamento de boletos.

Artigos Relacionados