Valor do seguro segue estável em fevereiro após atingir maior patamar dos últimos 12 meses

Estudo realizado pela TEx, com base no dataset de maior abrangência nacional, traz novidades como gráfico com variações mensais e ranking dos carros mais cotados

A TEx, insurtech especializada em soluções online para o mercado segurador, divulga os números de fevereiro do Índice de Preços do Seguro Automóvel (IPSA). A edição deste mês do IPSA apresenta duas novidades, gráfico com as variações mensais do Índice e o Ranking do Carros mais cotados pelo Teleport, plataforma de gestão e MultiCálculo da TEx.

Publicidade

Neste novo gráfico – Evolução Mensal do Indicador IPSA é possível identificar a variação percentual entre os meses. No período analisando o maior aumento foi de 7,5% em janeiro de 2022. Em fevereiro a taxa de manteve estável.

Na estreia do ranking com os 10 carros mais cotados no mês, pelo Teleport, o Onix foi o carro mais cotado em fevereiro, tendo representado 14,7% do volume total, seguido por HB20 e Kwid. “O Top 10 apresentado nesse ranking representa 66% do total de automóveis cotados no período em questão”, destaca Genildo Dantas, gerente de inteligência de dados da TEx.

Vale lembrar que o estudo segue apontando a variação mensal dos preços do seguro auto de acordo com gênero, região, faixa etária, perfil do segurado, e idade do veículo.

Publicidade
Delta

De acordo com o IPSA, o índice de fevereiro apresenta estabilidade, 5,7%, se comparado ao mês anterior. “De uma maneira geral o índice segue estável neste segundo mês do ano. Já se compararmos fevereiro de 2022 (5,7%) com o mesmo período de 2021 (5,5%), observamos uma pequena diferença”, comenta o executivo.

O estudo da TEx também traz informações quanto a evolução dos valores por gênero. Em fevereiro, o valor do seguro para o sexo masculino seguiu em estabilidade, com 6,0%, mesmo percentual de janeiro. Já o feminino teve leve queda, passando de 5,3% em janeiro para 5,2% em fevereiro. Ainda assim, o valor final do seguro segue mais caro para os homens, uma vez que há maior reincidência em acidentes graves e com perda total do veículo.

O IPSA ainda destaca dados referentes a evolução dos valores por faixa etária. Em fevereiro, observa-se uma certa estabilidade de forma geral. “Contudo vale ressaltar que, comparando janeiro e fevereiro, é possível notar que a faixa etária entre 18 a 25 anos segue crescendo, enquanto as faixas etárias de 36 a 55 anos se mantiveram estáveis”.

Segundo dados de fevereiro, os nascidos entre 1990 e 2014, conhecidos como geração Z, podem pagar quase o dobro (8,2%) do que os nascidos entre 1943 e 1964, conhecidos como Baby Boomers (4,4%).

A região que o segurado reside também é um dos fatores analisados para precificação dos seguros. Cidades que possuem de 5 mil a 10 mil habitantes pagaram menos no valor do seguro auto em fevereiro, com uma média de 4,7%. Já cidades com 100 a 500 mil habitantes pagaram o maior valor do índice, em torno de 5,8%.

Ainda em se tratando de localização, o IPSA também apresenta comparativo do valor do seguro auto por Região Metropolitana. Em fevereiro, quem reside e dirige na Região Metropolitana de Belém paga em média 4,3% o valor do seguro, já quem vive e utiliza o automóvel segurado na Região Metropolitana do Rio de Janeiro paga em média 6,4%. “A diferente entre valores se dá por uma série de motivos, como taxa de furtos e roubos de veículos, por exemplo”, explica Dantas.

Analisando pelo valor do veículo, o IPSA revela que em fevereiro houve aumento da taxa do seguro de forma generalizada em todas as faixas se comparado a fevereiro do ano anterior. Segundo o IPSA, os veículos entre R$ 50 e R$ 80 mil possuem um maior índice, cerca de 26% com relação aos 12 meses anteriores.

Outros fatores que interferem nos preços dos seguros são a idade do veículo e a quantidade de KM rodados. O estudo aponta que o valor do seguro para um carro usado, de 6 a 10 anos, custa quase o dobro de um zero KM.

Clique para ler a íntegra da nova edição do Índice de Preços do Seguro Automóvel (IPSA) (.PDF)

Vale lembrar que o IPSA é produzido com base nos dados do TEx Analytics, ferramenta de inteligência de mercado desenvolvida pela TEx e dividido em seis indicadores: IPSA, que mede a inflação geral e leva em consideração segurados de ambos os sexos de todo o país, IPSA por gênero, IPSA por faixa etária, IPSA por população, IPSA por idade do veículo, e IPSA por valor da tabela Fipe. E atualmente conta com gráfico – Evolução Mensal do Índice e o Ranking do Carros mais cotados pelo Teleport, plataforma de gestão e MultiCálculo da TEx.

Com mais R$ 3,5 bilhões de prêmios transmitidos por ano e mais de 2.000.000 de cotações por mês realizadas no Teleport, solução de Gestão e MultiCálculo da empresa para Corretoras de Seguros, é possível afirmar que a TEx possui o maior dataset do mercado, com abrangência nacional e mais de 20 mil Corretores utilizando suas soluções diariamente. “Essa penetração possibilitou a criação do Índice de Preços do Seguro Automóvel. O IPSA traz um panorama exato do cenário do seguro auto no Brasil”, revela Emir Zanatto, CEO da TEx.

Artigos Relacionados