O futuro do Seguro Auto: você está preparado para isso? 606

O futuro do Seguro Auto: você está preparado para isso?

Confira na coluna de Andre Gregori para a Revista JRS 222

Há algum tempo, boa parte das atividades de nossas vidas são resolvidas por meio de smartphones, desde a abertura de conta corrente em banco, pedidos de cartão de crédito, pagamentos e compras, até mesmo a definição da rota que faremos para evitar o trânsito. Em janeiro de 2018, o número de usuários de internet no Brasil, atingiu 139,1 milhões de pessoas. A tecnologia nos guia, traz agilidade e conforto. Menos burocracia, nada de filas, comodidade e mais tempo para fazer as coisas que de fato exigem a nossa presença física. Pode parecer clichê, mas não é de agora que as pessoas buscam produtos personalizados, feitos sob medida, de acordo com suas preferências e necessidades. Também somos ávidos por rapidez e porque não afirmar ansiosos por soluções que nos fazem ganhar tempo e vantagens.

O número de usuários dispostos a compartilhar informações pessoais em troca de benefícios no Brasil é alto, chegando a 26% da população, o que é percentualmente maior que nos Estados Unidos, segundo o relatório Internet Trends 2018. Não precisa ser visionário para saber que os consumidores brasileiros não estão satisfeitos com os modelos de negócio convencionais. As novas gerações impulsionam uma transformação no hábito de consumo, o que nos leva para um caminho sem volta. Eis que, essa necessidade de mudança se estende também ao mercado de seguros. De acordo com a Acenture Technology For Vision 2017, 86% das seguradoras acreditam que precisam inovar rapidamente, o que não é surpresa considerando que 96% dos segurados hoje não estão satisfeitos com os produtos atuais.

Que o comportamento do consumidor passa por transformações, isso é fato! As pessoas pesquisam mais, buscam mais informações e querem produtos únicos, personalizados. Estima-se que até 2021, a geração Y será a mais interessada na aquisição de seguros. Mas hoje, apesar do aumento na procura por informações, ninguém acorda com vontade de contratar um plano de proteção, pois a prevenção ainda não é um hábito brasileiro. Muita gente acha desnecessário fazer seguro, não o entende como um investimento, mas, sim, um gasto. Essa visão deturpada afeta o setor e se não houver algo que aja como um divisor de águas, não conseguiremos diminuir o percentual de motoristas que, hoje, não possui proteção para seus veículos. Conforme relatório da CNseg, aproximadamente 70% dos brasileiros não têm seguro auto por acharem o valor alto.

No entanto, em 2017, também de acordo com a CNseg, o mercado de seguros arrecadou 400 bilhões de reais, mas poderia ter arrecadado muito mais se não fosse a burocracia e os valores praticados. O modelo tradicional de seguros até hoje utiliza a análise de perfil como base para a precificação – ou seja, os valores das apólices são definidos por meio de modelos estatísticos próprios e histórico de eventos que determinam o risco associado a diferentes perfis de condutores, considerando os locais de residência e trabalho, idade e gênero, entre outros dados, e não o comportamento de cada indivíduo no trânsito (quanto e como cada um dirige).   

Chegamos aqui a um ponto crucial: se a busca por seguros na internet vem crescendo exponencialmente, assim como a demanda por produtos personalizados, porém quase três quartos da população brasileira continua descoberta, sem seguro, então, por que não usar a tecnologia para reverter essa dicotomia? Por que não oferecer ao consumidor algo que ele anseia por um preço mais justo? Por que alguém tem que pagar o “preço de tabela” por algo que consome de forma totalmente única? E por fim, por que motivo o bom motorista precisa pagar pelo mal motorista?

Pensando nessa necessidade latente, como empreendedor do setor, entendi que deveria contribuir para a mudança deste cenário. A empresa que fundei em 2016, a Thinkseg, já nasceu com essa missão: trazer seguro digital, personalizado e com preço justo para o cliente. E depois de quase três anos de desenvolvimento, agora estamos introduzindo no Brasil o primeiro seguro Pay Per Use ou (pague pelo uso) para automóveis, totalmente baseado no comportamento do consumidor. Não há mais necessidade de pagar preços altos para compensar o risco de outros clientes. Queremos trazer valores mais justos para todos.

O modelo Pay Per Use é revolucionário no mercado de seguros, entretanto ele não é tão distante de modelos que já funcionam muito bem em outros setores. No caso de serviços telefônicos ou de eletricidade, por exemplo, o consumidor paga pelo que consome, certo? Porque em seguros não pode ser assim? Quanto menos usar o carro, menor o valor da apólice. E nosso caso, o cliente ainda tem outra vantagem: quanto melhor ele dirigir o carro, menor o preço da apólice.

Assim muitas pessoas que hoje não vêem vantagem em adquirir seguro terão a oportunidade para ‘andar’ por aí bem mais tranquilos e com preço justo, pagando pelo o que e por como realmente usam. Hoje, esta visão está se concretizando, começando pelo segmento de auto, mas deve expandir rapidamente para outros setores. É uma enorme satisfação estar à frente desta evolução junto à uma das principais seguradoras em nível mundial, trazendo mais eficiência e acesso para o nosso mercado. Esse é só o começo de um longo caminho que teremos pela frente. Você está preparado para isso? Nós estamos!

Café do CVG/RS: Simone Leite defende participação efetiva nas questões públicas 787

Presidente da Federasul palestrou na última sexta-feira

O primeiro Café do CVG/RS teve a presidente da Federação das Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul, Simone Leite, como palestrante. A oportunidade aconteceu nesta sexta-feira (15) em Porto Alegre (RS) e contou com 150 participantes, entre sócios e não-sócios. Sob o tema “Um olhar sobre o novo tempo”, a empresária abordou perspectivas econômicas e políticas em 2019 e a relação disso com o mercado de seguros.

Ponto destacado por Simone foi a participação dos cidadãos junto aos projetos públicos que são necessários para o avanço da sociedade. “É importante que cada um de nós façamos a nossa parte, seja cobrando os políticos que elegemos ou participando efetivamente”, comentou. Ela também comentou o fato de ser a primeira mulher presidente eleita da Federasul. “Se há poucos anos atrás não tínhamos espaço, agora temos qualificação e estamos ocupando. Foi isso que aconteceu na Federasul, sendo a primeira vez que tivemos uma disputa entre duas chapas e a eleição de uma mulher ao cargo”, disse. “Por ser mulher, nos precisamos todos os dias mostrar que somos capazes”, acrescentou.

O seu nome foi escolhido pela diretoria do Clube de Seguros de Vida e Benefícios do RS em função de sua proatividade nas pautas em que atua. A participação da mulher, segundo ela, é uma questão de evolução. “Há poucos anos atrás não podíamos votar ou fazer parte da política, e agora as mulheres estão de forma gradativa ocupando esses lugares”, afirmou.

“A Simone atua fortemente e sempre tem um conteúdo para nos apresentar. Contamos com casa cheia, foi uma palestra muito bem recebida pelo nosso mercado e dá início ao calendário do CVG/RS para 2019, em que teremos um evento todo mês com conteúdos interessantes e fazendo com que movimente e acrescente sempre ao nosso mercado”, defendeu a presidente do CVG/RS, Andreia Araújo, lembrando que o próximo encontro está marcado para o dia 12 de abril.

Durante o primeiro Café do CVG/RS de 2019, as primeiras 100 participantes receberam camisetas da campanha #SeguradeMim. A ação é uma gentileza da Previsul Seguradora, que convida as mulheres a reafirmarem sua autoestima, autoafirmação e autonomia nas redes sociais em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.

Café do CVG/RS – Todas as imagens

Em evento, Travelers incentiva corretoras e parceiras mulheres 811

Em evento, Travelers incentiva corretoras e parceiras mulheres

Tudo aconteceu na sede do Sindseg/RS, na última quinta

A Travelers preparou um momento especial dedicado às mulheres nesta quinta-feira (14), na sede do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg/RS), na Capital gaúcha. O presidente Leonardo Semenovitch falou sobre “Mulheres: Cenário mundial, brasileiro e securitário”, para o público feminino de 40 corretoras de seguros e parceiras da companhia.

Semenovitch destacou que 5% dos CEOs são mulheres e, de acordo com IBGE, 58% da população universitária é composta por mulheres, mas apenas 2% das mulheres são presidentes das 250 maiores empresas do Brasil. Além disso, mulheres recebem, em média, 74% do salário dos homens, são 56% de todos os funcionários de seguradoras e recebem 70% dos salários dos homens no mercado segurador, de acordo com estudo da Escola Nacional de Seguros. “Menos de 30% das seguradoras têm políticas de igualdade de oportunidades”, comentou.

Para ele, o Sul é um mercado extremamente evoluído em relação a seguros. “Talvez só em São Paulo conseguiríamos reunir um número de mulheres com tanta representatividade no mercado segurador, o Rio Grande do Sul é um destaque nisso, tem muitas corretoras conhecidas e muito bem preparadas e fizemos este evento para elas”, comentou. “Queremos incentivar as mulheres a terem uma participação cada vez maior e prepará-las cada vez mais. Isso é fundamental hoje em dia, a questão da diversidade e igualdade ajuda as empresas a terem melhores resultados”, acrescentou. Sua fala foi seguida de uma palestra sobre inspiração e liderança com a coaching Letícia Reis, seguida de um coquetel às participantes.

Travelers incentiva corretoras e parceiras mulheres

Sincor e Sindicato dos Securitários anunciam acordo coletivo para 2019 261

Sincor e Sindicato dos Securitários anunciam acordo coletivo para 2019

Ajuste para profissionais do setor de seguros ficou estabelecido em 3,43%

Após negociação, o Sincor-SP e o Sindicato dos Securitários firmaram acordo da Convenção Coletiva 2019. O reajuste ficou em 3,43% sobre os salários para os profissionais no setor de seguros no Estado de São Paulo.

O piso salarial para Capital, Grande São Paulo (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Guarulhos e Osasco) e Campinas agora é de R$ 1.125, com exceção do pessoal de portaria, limpeza, vigias, contínuos e assemelhados, cujo o salário é de R$ 1.010.

Já nas cidades do interior e litoral, os salários para empregados ficou em R$ 1.062 e outros (pessoal de portaria, limpeza, vigias, contínuos e assemelhados) é de R$ 1.002. O triênio ficou em R$ 93 para todo o Estado.

Na região metropolitana, que inclui as localidades mencionadas, o vale-refeição teve aumento, passando para R$ 25. Nas demais cidades do interior e litoral o VR foi para R$ 23. O auxílio creche fechou em R$ 186.

Para acessar o documento completo e assinado da Convenção Coletiva de São Paulo, clique aqui. Em breve, o Sincor-SP deve divulgar o acordo com o Sindicato dos Securitários de Ribeirão Preto.

Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país 383

Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país

Levantamento da corretora de seguros online Minuto Seguros simulou preços médios das apólices para cinco capitais. Veja a diferença

Os preços dos seguros dos carros mais vendidos do país podem partir de R$ 1.472, valor médio do seguro do Chevrolet Prisma em Belo Horizonte, e podem chegar a até R$ 4.622, preço médio do seguro do Jeep Renegade no Rio de Janeiro.

Essas informações fazem parte de um levantamento realizado pela corretora de seguros online Minuto Seguros, que simulou os preços médios das apólices dos veículos líderes de venda para cinco capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e Recife).

Para fazer a simulação, foi considerado o perfil de cliente homem de 35 anos e casado. O valor da cobertura contra terceiros contratada seria de R$ 100 mil e as cotações foram feitas nas seguintes seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine e SulAmérica.

As informações sobre os carros mais vendidos são da Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave), referentes ao mês de fevereiro de 2019. Confira abaixo os valores médios dos seguros dos carros mais vendidos do país.

1. Chevrolet Onix

Região Preço médio
São Paulo R$ 1.882,38
Rio de Janeiro R$ 2.112,31
Curitiba R$ 2.237,05
Belo Horizonte R$ 1.693,00
Recife R$ 1.845,71

Versão: Onix Hatch Joy 1.0 8V Flex Manual 4P (2019/2019)

2. Hyundai HB20

Região Preço médio
São Paulo R$ 2.235,11
Rio de Janeiro R$ 3.894,93
Curitiba R$ 2.738,23
Belo Horizonte R$ 1.958,09
Recife R$ 2.134,00

Versão: HB20 Unique 1.0 12V Flex Manual 4P (2019/2019)

3. Ford Ka

Região Preço médio
São Paulo R$ 1.776,76
Rio de Janeiro R$ 2.244,90
Curitiba R$ 2.217,60
Belo Horizonte R$ 1.671,93
Recife R$ 1.806,37

Versão: Novo Ka S 1.0 Ticvt Flex 4P (2019/2019

4. Fiat Argo

Região Preço médio
São Paulo R$ 1.979,77
Rio de Janeiro R$ 2.366,59
Curitiba R$ 2.402,56
Belo Horizonte R$ 1.801,07
Recife R$ 1.935,10

Versão: Argo 1.0 6V Flex Manual 4P (2019/2019)

5. Chevrolet Prisma

Região Preço médio
São Paulo R$ 1.892,66
Rio de Janeiro R$ 2.672,07
Curitiba R$ 2.173,66
Belo Horizonte R$ 1.472,63
Recife R$ 1.984,32

Versão: Novo Prisma Sedan Joy 1.0 8V Ecoflex Manual 4P (2019/2019

6. Renault Kwid

Região Preço médio
São Paulo R$ 1.867,66
Rio de Janeiro R$ 2.102,90
Curitiba R$ 2.156,75
Belo Horizonte R$ 1.823,78
Recife R$ 1.957,35

Versão: Kwid Life 1.0 12V Flex Manual 4P (2019/2019)

7. Fiat Mobi

Região Preço médio
São Paulo R$ 1.867,46
Rio de Janeiro R$ 1.937,40
Curitiba R$ 2.155,71
Belo Horizonte R$ 1.593,37
Recife R$ 1.783,06

Versão: Mobi Easy 1.0 8V Flex Manual 4P (2019/2019)

8. Volkswagen Polo

Região Preço médio
São Paulo R$ 1.996,67
Rio de Janeiro R$ 3.938,25
Curitiba R$ 2.514,77
Belo Horizonte R$ 1.891,01
Recife R$ 1.973,61

Versão: Novo Polo 1.0 12V Flex Manual 4P (2019/2019)

9. Jeep Renegade

Região Preço médio
São Paulo R$ 2.583,08
Rio de Janeiro R$ 4.622,94
Curitiba R$ 2.905,16
Belo Horizonte R$ 2.106,51
Recife R$ 3.233,94

Versão: Renegade Custom 1.8 16V 4×2 Flex Manual 4P (2018/2018)

10. Volkswagen Gol

Região Preço médio
São Paulo R$ 2.508,03
Rio de Janeiro R$ 3.489,91
Curitiba R$ 2.905,90
Belo Horizonte R$ 1.961,56
Recife R$ 2.269,76

Versão: Novo Gol 1.0 12V Flex Manual 4P (2019/2019)

Affinity anuncia série de treinamentos exclusivos para corretores 215

Affinity anuncia série de treinamentos exclusivos para corretores

Primeira qualificação gratuita já tem data marcada: 20 de março

Elisandra Morel lidera o Departamento de Corretoras da Affinity
Elisandra Morel lidera o Departamento de Corretoras da Affinity

O Departamento de Corretoras da Affinity Seguro Viagem tem uma meta clara para 2019: superar os números do ano anterior, com previsão de crescimento de 50%.  E, para isso, uma ferramenta será usada como mola propulsora: treinamentos exclusivos e personalizados para corretores. O primeiro acontece em 20 de março, no auditório da Affinity, na capital paulista.

“Durante todo este ano queremos capacitar e treinar o maior número de corretores e profissionais ligados a este segmento. Sabemos que divulgar e ser um profundo conhecedor dos seus produtos ainda são as melhores formas de vender mais e ter sucesso nos negócios”, ressalta Elisandra Morel, que lidera o Departamento de Corretoras da Affinity.

O principal objetivo destes encontros, além de estreitar o relacionamento, é criar a possibilidade de informar e detalhar as novidades, expondo todos os benefícios de vender os diversos planos de seguro viagem que a empresa oferece, apresentando suas mais variadas ferramentas, possibilitando o corretor de seguro cotar, comparar e emitir a apólice on-line. Além disso, a Affinity disponibiliza um link para o sistema de e-commerce personalizado.

“Esse é um de nossos diferenciais, o link de compras Go Affinity. Uma ferramenta para venda pela internet personalizada pela nossa equipe com a logomarca da corretora e totalmente gratuito. Para isso, basta ser um parceiro da Affinity”, explica Morel.

De acordo com ela, é preciso cada vez mais estimular uma mudança de postura dos profissionais. “Por muito tempo o corretor de seguros ficou em seu escritório aguardando a demanda do seguro viagem de forma passiva. Hoje isso mudou. Esse profissional divulga mais, se comunica mais, é mais dinâmico e as mídias sociais estão aí para ajudá-lo no fortalecimento da marca. O corretor que ainda não entendeu essa realidade vai ficar para trás. Queremos mostrar que conhecimento gera movimento, e movimento gera mudança e crescimento. É um ciclo. É nesse movimento que vamos gerar a mudança de postura”, conclui Morel.

No primeiro ano de operação, em 2017, departamento exclusivo para atendimento ao corretor de seguros da Affinity conseguiu cadastrar mais de 3 mil corretores, treinando mais de 30 mil profissionais, somando mais de 15 mil apólices emitidas.