60% repensam estratégia de investimentos após início do ciclo de alta dos juros, aponta pesquisa C6 Bank/Ipec

Educador financeiro do C6 Bank mostra como a alta da Selic para 11,75% ao ano impacta na rentabilidade dos investimentos

Os brasileiros já perceberam que o ciclo de alta de juros impacta na estratégia de investimento de seu dinheiro. Sessenta por cento das pessoas que investem já pararam para analisar se suas aplicações levam em conta as melhores opções do mercado depois que a Selic começou a subir, segundo pesquisa Ipec/C6 Bank com 2.000 brasileiros das classes ABC com acesso à internet.

Publicidade

“A alta da Selic oferece uma boa oportunidade de rendimento em renda fixa para o investidor que não pode ou não quer se sujeitar à volatilidade da renda variável”, diz Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank.

Nesta quarta-feira (dia 16), o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) elevou a taxa de Selic de 10,75% para 11,75% ao ano. A estimativa do C6 Bank é que a Selic chegue a 12,75% a.a. e permaneça nesse patamar até o final do ano.

Quando a Selic caiu para 2% a.a., em 2020, muitos investidores migraram parte das suas carteiras para a renda variável. Em dezembro de 2020, as aplicações em renda fixa representavam 58,1% da indústria, ante 62,6% de um ano antes. Com a subida dos juros, essa participação voltou a subir e atingiu 59% em dezembro de 2021, seguindo trajetória de alta.

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

“O brasileiro tem a tendência de gostar da renda fixa porque ouviu ou tem a memória do período inflacionário das décadas de 1980 e 1990. E também porque o mercado de capitais brasileiro amadureceu mais tarde em relação a outros países mais desenvolvidos”, diz Liao Yu Chieh.

A pesquisa C6 Bank/Ipec foi realizada entre os dias 17 e 23 de fevereiro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos

Vantagens da renda fixa

Cálculos feitos pelo head de educação do C6 Bank mostram como a alta da Selic impacta nos tipos mais comuns de investimento do brasileiro.

Veja abaixo quanto rendem R$ 5.000 aplicados por um ano na poupança, Tesouro Selic e algumas modalidades de CDB:

  • Poupança: R$ 5.345,55;
  • Tesouro Selic: R$ 5.544,09;
  • CDB com Liquidez Diária (101% CDI): R$ 5.549,07;
  • CDB de 1 ano (103% CDI): R$ 5.577,50;
  • CDB IPCA + 5,85% a.a.: R$ 5.522,94.

*Variáveis consideradas no cálculo:
Poupança: Estimativa de TR de 0,70% a.a.
CDB: Estimativa de CDI Over médio de 13,19% a.a. (contrato DI1J23 da B3 em 16 de março de 2022;
CDB IPCA+: Taxa oferecida no app do C6 Bank em 15 de março de 2022;
Inflação: Mediana 2022 do Boletim Focus de 11 de março de 2022;
Imposto de renda: Alíquota de 17,5%.

Onde investir?

Segundo o prof. Liao, a pessoa tem de levar em conta seu perfil de investidor antes de aplicar seu dinheiro. Uma sugestão para aplicações de curto prazo, que podem funcionar como reserva de emergência, segundo ele, são os títulos de renda fixa indexados ao CDI com liquidez diária.

Para quem já está pensando na aposentadoria ou períodos maiores, Liao sugere títulos indexados ao IPCA. “Não sei quais serão os juros dos próximos anos, então quero garantir um ganho real, uma reposição da inflação e aumentar meu poder de compra. Para isso, posso investir de forma recorrente em títulos indexados à inflação, como o Tesouro IPCA+.”

Artigos Relacionados