A Transformação digital no mercado de seguros

Revolução e desafios no Brasil quanto a adaptação

No cenário global cada vez mais digital, o setor de seguros também se adapta às novas exigências do mercado e do consumidor. Com o avanço da tecnologia e a crescente digitalização, as seguradoras buscam tornar a experiência do cliente mais amigável, rápida e personalizada. Apesar de o setor de seguros no Brasil ter crescido uma média de 3% ao ano entre 2000 e 2018, alcançando um faturamento de R$ 141 bilhões em 2021, o processo de transformação digital ainda enfrenta obstáculos significativos devido à burocracia e às regulamentações da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Publicidade

A transformação digital, definida como um processo que visa melhorar uma entidade por meio da combinação de tecnologias de informação, comunicação e conectividade, está revolucionando diversos setores da economia, incluindo o de seguros, isso pode ser visto em plataformas como o SeguroLink que além de apresentar multicálculo trazem funcionalidades como análise cliente por cliente e canal de vendas online para um atendimento mais personalizado. Este fenômeno é parte do que é conhecido como a quarta Revolução Industrial, caracterizada por inovações rápidas e abrangentes que reconfiguram cadeias globais de valor.

“No mercado brasileiro, as seguradoras começam a perceber a importância dessa transformação. A integração de novas tecnologias não apenas melhora a eficiência operacional, mas também responde à crescente demanda por serviços mais acessíveis e personalizados. No entanto, o ritmo de adoção dessas tecnologias ainda é mais lento em comparação com outros países devido ao modelo burocrático vigente”, diz o especialista em seguros Jacques Depocas.

Um estudo recente sobre a transformação digital no mercado de seguros, baseado em uma revisão sistemática da literatura, revela as principais tendências, desafios e ameaças enfrentados pelo setor. Utilizando a base de dados Scopus, a pesquisa analisou mais de 84 milhões de registros para entender melhor o impacto dessas mudanças no Brasil e no mundo.

Publicidade

Os resultados indicam que, enquanto o mercado de seguros no Brasil continua a amadurecer, há uma necessidade urgente de acelerar a transformação digital para manter a competitividade global. Exemplos de mercados mais avançados, como o Reino Unido, onde 80% dos seguros de automóveis e propriedades são vendidos por meio de plataformas digitais, mostram o potencial para melhorias significativas.

A transformação digital no setor de seguros não se limita apenas à implementação de novas tecnologias. Ela também envolve uma mudança cultural dentro das empresas, adaptando-se aos novos hábitos de consumo e às expectativas dos clientes. Isso inclui o uso crescente de redes sociais, conectividade avançada e plataformas digitais que oferecem serviços de ponta a ponta.

Em resumo, a transformação digital está reconfigurando o mercado de seguros globalmente, e o Brasil não é exceção. Apesar dos desafios, as seguradoras brasileiras estão no caminho de uma revolução que promete tornar o setor mais eficiente, acessível e orientado para o cliente. Essa evolução não apenas beneficiará os consumidores, mas também fortalecerá a posição do Brasil no mercado global de seguros.

Artigos Relacionados

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *