C6 Bank adere ao programa Celular Seguro do governo federal

Banco já oferece a seus clientes outros recursos de segurança integrados ao aplicativo

O C6 Bank acaba de aderir ao programa Celular Seguro, lançado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Com a publicação do termo de adesão no Diário Oficial da União de hoje, a plataforma do banco passa a integrar à do programa, que já tem mais de 1 milhão de usuários cadastrados.

Publicidade

Nas próximas semanas, clientes do C6 Bank poderão bloquear tentativas de transações no celular em que sua conta está cadastrada. O programa do governo federal permite que pessoas da sua confiança também possam acionar esse mecanismo.

Desde o seu lançamento, em 2019, o C6 Bank adota medidas adicionais de cibersegurança para reforçar a proteção ao cliente em caso de perda ou roubo de celular.

Confira a seguir algumas das ferramentas utilizadas no C6 Bank:

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

Locais Seguros para visualização de investimentos e transferências de dinheiro

O recurso Locais Seguros permite que os clientes cadastrem endereços que consideram seguros para visualizar seus investimentos. Fora desses lugares, o valor dos investimentos aparece zerado, impedindo que terceiros possam visualizar essa informação.

Além disso, os clientes podem definir endereços em que poderão realizar transações como TEDs, TEFs e Pix sem limitação de valores. Dessa forma, é possível estabelecer limites menores para fazer transferências fora dos locais cadastrados como seguros.

Biometria facial para autorizar transações financeiras

O C6 Bank adota biometria facial para autenticar transações financeiras de saída de dinheiro da conta. Essa camada adicional de proteção é acionada de acordo com regras pré-estabelecidas pelo banco, que reúne uma série de variáveis. A solicitação ocorre em TEDs, TEFs, Pix ou pagamentos de valores.

Se um rosto diferente do dono da conta for exibido na biometria, o app será desativado naquele aparelho. A ferramenta usa um banco de dados próprio. Isso significa que, em caso de furto ou roubo de celular desbloqueado, fraudadores não conseguem modificar a biometria facial associada à conta do cliente.

Biometria facial para abertura de conta

Já no processo de abertura de conta, o banco solicita que a pessoa cadastre seu rosto e forneça outros dados pessoais. A partir do cruzamento dessas informações, o banco confere se o cliente é ele mesmo. Caso a confirmação não aconteça automaticamente, emite-se um sinal de alerta e o processo de abertura de conta é interrompido até que a inconsistência seja checada.

Além disso, a biometria facial é acompanhada do recurso liveness (prova de vida), o que permite ao C6 Bank entender se quem está solicitando a abertura da conta é mesmo uma pessoa viva segurando o celular, e não uma foto, por exemplo.

Bloqueio automático de aparelho na central de atendimento

Em caso de roubo ou perda do aparelho celular com o aplicativo do C6 Bank instalado, também é possível bloquear o aplicativo do banco de forma muito fácil. Ao ligar para a central de atendimento da instituição (no número 3003 6116), o cliente é convidado a digitar o seu CPF e a senha de seis dígitos que ele utilizava para acessar o app. Após fazer isso, o cliente ouvirá o seguinte: “caso seu celular ou cartão do C6 tenha sido perdido ou roubado, digite 5”.

Após digitar 5, o aplicativo e o cartão serão bloqueados imediatamente e a ligação será redirecionada para um atendente humano.

Ativação de dispositivo seguro

O banco também impõe barreiras de segurança para impedir que um terceiro consiga acessar a conta do cliente. Por meio de um processo chamado ativação de dispositivo seguro, o banco pede que o cliente digite a senha de acesso de seis dígitos e faça um reconhecimento facial sempre que acessar o app do banco pela primeira vez com um celular novo. Caso a face do usuário corresponda à cadastrada na abertura de conta e ele digite a senha corretamente, ocorrerá a instalação de um token no aparelho. Apenas com esse token instalado e verificado, é possível realizar transações financeiras.

Ao fazer isso, o banco entende que o cliente trocou de aparelho, valida um token no novo dispositivo e desabilita o antigo, impedindo que um estranho com acesso ao aparelho anterior consiga utilizar aquela conta sem a senha e a biometria facial do cliente. A partir do segundo acesso, a biometria facial já não é mais necessária. Basta o cliente digitar a senha de seis dígitos e o próprio aplicativo se encarrega de verificar o token do aparelho celular.

Gestor de limite Pix em D+1

Outro recurso de segurança oferecido pelo C6 Bank é o gestor de limite Pix em D+1. Com ele, caso seja solicitado o aumento do limite do valor do Pix que o cliente deseja transferir, a ação só é realizada pelo banco 24 horas depois. Nas sextas, sábados ou vésperas de feriado, o aumento ocorre apenas no próximo dia útil.

A medida de segurança, obrigatória para todas as instituições financeiras, tem o objetivo de desestimular situação de crime ou violência que envolvam o Pix. Dessa forma, o cliente pode deixar seu limite baixo para transações do dia a dia e alterar com antecedência o limite quando for fazer transações mais altas, mantendo-se seguro enquanto isso. Para tanto, basta ir até a seção “Pix” e selecionar “Meus limites Pix”.

Bloqueio e desbloqueio de cartão no próprio app

Já no caso de perda ou roubo do cartão de crédito, o C6 Bank também permite que o cliente bloqueie o cartão para uso no próprio aplicativo do banco. Basta ir até a seção “Cartões” no app e ativar o modo “bloqueado” no campo que vem logo abaixo da imagem dos cartões, ao lado do cadeado. Mais tarde, se o cliente encontrar ou recuperar o cartão, por exemplo, e desejar desbloqueá-lo novamente, basta acessar a mesma seção e fazer o desbloqueio ali mesmo, na hora. O recurso está disponível tanto para o cartão físico quanto para o cartão virtual.

Cartão virtual para compras online

Os clientes do C6 Bank também podem fazer suas compras online utilizando o cartão virtual, que oferece mais facilidade e segurança. Com ele, o cliente pode fazer compras online mesmo sem estar com o cartão de plástico na hora da operação e sem ter deixado suas informações de pagamento salvas no aplicativo ou site. Além disso, o código de segurança do cartão virtual é atualizado periodicamente pelo C6 Bank, impedindo que um criminoso que obtenha os dados do cartão consiga utilizá-lo após esse prazo.

Para criar um cartão virtual, basta ir até a seção “Cartões” no app do C6 Bank e tocar em “Cartão Virtual”. Lá o usuário também encontra um tutorial com todos os detalhes da utilização do cartão, que registra os gastos na mesma fatura e utiliza o mesmo limite do cartão físico do cliente.

Artigos Relacionados