Consórcios crescem 35% no Santander, que firma parceria com a Wiz Soluções

Acordo com a gestora de canais de distribuição de produtos financeiros visa ampliar resultados

O volume de novas contratações de consórcios no Santander Brasil avançou 35% no primeiro trimestre de 2021 quando comparado com o mesmo período do ano anterior. O bom desempenho na comercialização das cartas de crédito já tinha sido observado em 2020, quando houve alta de 50% ante 2019. Os resultados favoráveis levaram o banco a anunciar uma parceria inédita com a Wiz Soluções (WIZS3), gestora de canais de distribuição de produtos financeiros e seguros, para ampliar as vendas no segmento, inclusive para não-clientes da gigante instituição financeira.

Publicidade

“O aquecimento do setor imobiliário impulsionou a venda de consórcios neste primeiro trimestre. A modalidade de imóveis é uma das nossas prioridades e tem uma participação relevante na nossa carteira. Mas temos observado também uma demanda crescente dos produtores rurais e empresas de transportes no consórcio de pesados”, explica Vagner Rodrigues, superintendente de consórcios do Santander Brasil.

Segundo o executivo, com um ambiente favorável ao negócio, o banco encontrou na Wiz Soluções o parceiro ideal para ampliar o crescimento das vendas de todas as modalidades de consórcio. “Até então, a comercialização do produto era feita somente com o gerente, nas nossas agências. Com a parceria, nós alcançaremos regiões onde ainda não estamos e ficaremos mais próximos de não-clientes do banco. É ganho de escala que pode se reverter em maior quantidade de grupos e acelerar as contemplações”, ressalta Rodrigues.

O acordo prevê a distribuição de consórcios e produtos correlatos por meio da rede de parceiros comerciais da Wiz Soluções – com mais de 16 mil pontos de vendas em todo o País. “Nós estamos muito satisfeitos com o acordo e motivados a acelerar a curva de desenvolvimento de vendas dos produtos de consórcios para o Santander. Trata-se de uma parceria em meio ao aumento da demanda. Estamos atentos às mudanças de perfil do público, que vê o negócio cada vez mais como forma de investimento. Com expertises somadas, certamente teremos resultados prósperos e perenes”, afirma Heverton Peixoto, CEO da Wiz Soluções.

Publicidade
Icatu Seguros no JRS

Toda a operação será conduzida por uma nova vertical da Wiz Parceiros, unidade de negócios da Wiz Soluções integralmente dedicada ao Santander e, independente das alianças vigentes com outras instituições financeiras. “O acordo abre espaço para a ampliação da variedade de produtos comercializados, gerando oportunidades para o canal de vendas e criando um novo acesso ao produto junto ao consumidor final”, afirma Rodrigo Salim, diretor executivo da Wiz Parceiros.

Com consórcios, a Wiz Parceiros apresentou resultado recorde em 2020: R$ 5,6 bilhões em comercialização. A unidade de negócios contribuiu com R$ 65,8 milhões do desempenho financeiro total da Wiz Soluções, o equivalente a 7,3%, no ano passado. “Somos especialistas neste segmento, em crédito também, e queremos levar produtos importantes como o do Santander às pessoas e regiões que hoje não possuem essa alternativa”, completa Salim.

A Wiz Soluções já é responsável por 8% do market share de consórcios o Brasil. O vínculo com o Santander está em linha com outras ações anunciadas recentemente para a oferta de cartas de crédito, junto a instituições financeiras de grande porte no Brasil, e fazem parte da estratégia da Companhia para alcançar nos próximos anos a liderança do setor na América Latina – considerando apenas os players de mercado que não são bancos.

Mercado de Consórcios

Segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), este segmento de mercado agregou R$ 47,9 bilhões em negócios nos três primeiros meses de 2021. Isso significa 42,8% a mais de volume financeiro quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Os indicadores da Abac apontam 7,93 milhões de participantes ativos no primeiro trimestre de 2021. Trata-se de 7% a mais do que o mesmo período do ano anterior. Houve alta nos setores de veículos leves e pesados, motocicletas, imóveis e serviços, eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis.

A participação atual dos consórcios representa 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. O resultado total de receita do setor foi de R$ 163,63 bilhões no ano passado, 21,5% melhor do que em 2019.

Artigos Relacionados